ZTJ – Capítulo 28 – Escalando o Muro e Vendo Um Manto Preto



Esta jovem era chamada de Luoheng, mas seu apelido era Luoluo. Seu apelido era assim porque, desde que ela era muito jovem, ela tinha o hábito de adicionar algumas palavras antes de suas sentenças. Por exemplo, quando ela estava chamando sua águia para pousar em sua mãozinha ou quando estava pedindo que o enorme crocodilo no rio rapidamente a levasse para o outro lado, ela sempre diria: “Lah lah, mais rápido!”

Luoluo tinha quatorze anos este ano, ainda era muito jovem. Por certas razões, sua aparência e figura pareciam um pouco mais jovens do que sua idade real, encantadoramente infantil. Assim como sua aparência inocente, desde o momento em que ela nasceu, ela desfrutava de riquezas, glória e status, vivendo uma vida sem preocupações. Este ainda era o caso, mesmo depois de deixar sua terra natal para a capital distante.

Ela já morava no Jardim das Cem Ervas por quase um ano. Ela raramente tinha contato com o mundo exterior, por isso era difícil para ela não se sentir um tanto solitária.

Ela não se importava muito com isso, porque a única coisa que ela se importava era como cultivar – no aspecto do cultivo, ela teve alguns problemas que não tinha conseguido resolver. Mesmo seu pai, aparentemente onipotente, não conseguiu resolvê-los, resultando em sua viagem de mais de mil quilômetros para a capital.

Ela havia escondido sua identidade e frequentado aulas na Academia do Caminho Celestial e na Academia Caçadora de Estrelas, mesmo consultando esses instrutores brilhantes em particular. Ela já havia discutido tais problemas com os Guardiões do Palácio Imperial. Infelizmente, esses problemas continuaram a não ter solução.

Em sua hora de desespero mais profundo, de repente, sentiu em uma noite que uma estrela nas profundezas do céu noturno foi acesa. Ela não sabia onde se localizava essa estrela, mas sabia que o sentido espiritual que acendeu a estrela era muito poderoso, muito sereno. Além disso, havia claramente algo diferente sobre esse sentido espiritual em comparação com aqueles emitidos pelos cultivadores humanos normais. Ela podia sentir tudo isso puramente por causa de seu dom inato, então, ao confirmar que tudo o que ela sentia tinha sido real, ela quis encontrar essa pessoa.

Ela queria colocar as perguntas que a confundiram por tantos anos perante essa pessoa, na esperança de que ela pudesse obter uma resposta.

Mas passaram alguns dias, e ela ainda não havia conseguido encontrar esse indivíduo. Os subordinados que ela havia despachado, e até mesmo os Guardiões e os especialistas do Palácio Imperial que a ajudavam, não conseguiram encontrar uma única pista, o que a fez ficar ainda mais deprimida.

O humor de Luoluo estava bastante abatido, o chá caro no copo foi incapaz de atrair sua atenção. Em tempos normais, como alguém tão especialista na cerimônia do chá como ela poderia tratar esse chá perfumado e delicioso com tal desrespeito? Como ela poderia realizar tal ação irracional?

Neste momento, ela sentiu um aroma.

Luoluo abriu mais os olhos, seu corpo ficou um pouco mais rígido.

Este era um aroma muito fraco, mas ao entrar no nariz, floresceu instantaneamente, tornando-se extremamente distinto, encantando-a como uma garrafa de um bom vinho. O Jardim das Cem Ervas continha inúmeros tesouros raros e frutos estranhos que produziam todos os tipos de aromas na noite, mas nenhum deles poderia suprimir esse aroma!

Quando era pequena, o vale em que morava estava cheio de flores silvestres. Mesmo no início do verão, quando o sol começava a subir e todas aquelas flores silvestres floresciam ao mesmo tempo, nem mesmo aquele aroma era tão perfumado!

Ela estava mesmo disposta a prestar juramento às estrelas profusas no céu que ela nunca tinha sentido um cheiro tão bom em sua vida.

Mas esse aroma ainda era fraco demais.

Que tipo de aroma era esse? De onde veio esse aroma?

Enquanto Luoluo pensava nessas coisas, ela percebeu, que de repente, o aroma desapareceu. Em um instante, esse aroma sumiu, deixando nem sequer um vestígio para atrás. Ela sentia-se perdida e desapontada, como se tivesse perdido alguma coisa muito importante em sua vida.

Ela caminhou várias dúzias de passos a oeste ao longo da parede, em direção ao lugar onde as flores estavam florescendo em meio à hera. Ela percebeu que o aroma não estava vindo daqui e inadvertidamente virou o olhar para a parede coberta de hera. Ela percebeu que o aroma tinha vindo do outro lado da parede.

O que estava do outro lado da parede? Aparentemente, era a Academia Ortodoxa abandonada. Desde que ela se instalou no Jardim dos Cem Ervas, esse lado sempre foi silencioso, como um cemitério. No entanto, desde certo dia, começou a ficar mais vivo, como se algo estivesse acontecendo lá.

Ela queria ir e ver?

Ela tinha essa vaga sensação de que esse aroma estava de alguma forma conectado à pessoa que ela estava procurando.

A mão na manga larga de Luoluo estava ligeiramente apertada, suas emoções crescendo bastante tensas. Sem dar uma volta, ela com o canto dos olhos, olhou para a escuridão.

A luz que emitia da lâmpada de óleo por trás daquela cesta de flores pendurada caiu na escuridão, parecendo deformar um pouco antes de desaparecer.

Isso significava que havia alguém lá, talvez alguma existência poderosa.

Ela sabia quem eram aquelas pessoas. Eles eram os membros de seu clã responsáveis ​​por protegê-la. Ao mesmo tempo, no entanto, eles também eram membros do clã que limitavam suas atividades. Toda vez que ela queria ir para a Academia do Caminho Celestial ou à Academia Caçadora de Estrelas, ela precisaria de um longo período de preparação, e certamente não a deixariam partir tão tarde da noite.

Luoluo olhou para a sombra na parede e sentiu-se inútil, covarde.

De repente, começou a rir, balançou a cabeça, arrancou um botão da lapela[1] esquerda de sua roupa e depois abriu a palma da mão.

Este botão perfeitamente redondo, baseado de um chifre de rinoceronte, caiu de sua pequena mão para o chão.

Houve um leve barulho.

A fumaça envolveu a área da parede da academia, perfurando para dentro e fora da hera.

Swishswishswishswish[2], dez figuras estranhas dispararam como flechas de vários lugares na escuridão.

O homem de meia-idade acenou com a palma da mão, banindo completamente a fumaça, mas percebeu que ninguém estava perto da parede.

Essas dez pessoas estranhas possuíam claramente cultivos extraordinários. No mundo, não haveria muitos especialistas de seus calibres. No entanto, agora, seus rostos eram de uma palidez anormal e de uma temerosidade excepcional.

Uma pessoa disse com uma voz trêmula: “Prin… a jovem senhorita… ela se foi.”

O homem de meia-idade tinha uma expressão excepcionalmente sombria. Ele gritou suavemente, “Informe rapidamente o palácio!”

……

……

Luoluo não tinha ido longe, ela apenas foi ao outro lado da parede.

Ela acreditava que aqueles membros do clã dela não seriam capazes de encontrá-la em tão curto espaço de tempo – porque o botão aparentemente comum que ela usara era um Botão de Mil Li.

O Botão de Mil Li era uma espécie de artefato mágico que poderia permitir alguém viajar instantaneamente em grandes distâncias. Mesmo quando confrontando um inimigo incrivelmente poderoso, podia-se usar esse botão para escapar. Era extremamente precioso, até valia o preço de uma vida. Mesmo lugares como o Palácio Imperial da Grande Dinastia Zhou e a Seita da Longevidade só possuíam alguns desses botões.

No entanto, ela usou um de forma muito casual, e ela o usou para passar por uma parede.

Sem dúvida, essa era uma maneira imprudentemente inútil de fazer as coisas, e foi precisamente por essa razão que ela estava tão certa de que seus membros de seu clã não esperariam que ela usasse o Botão de Mil Li para simplesmente passar por uma parede. Ela deveria ter tempo suficiente para encontrar a fonte desse aroma.

Enquanto ela pudesse encontrar essa pessoa, o que o uso de um único Botão de Mil Li importaria?

Ela sempre foi uma pessoa muito generosa.

No quase um ano que ela tinha vivido no Jardim das Cem Ervas, ela já havia espiado pela parede para dar uma olhada na Academia Ortodoxa, curiosa sobre esse incidente há dez anos atrás. Vários meses se passaram desde então, e agora que ela realmente entrou neste lugar pela primeira vez, ela descobriu que as coisas mudaram muito.

Ainda era um lugar muito pacífico, mas as ervas daninhas que cresciam ao longo do lago haviam sido cortadas em um gramado plano. Através da luz das estrelas, podia-se ver que a grama da água no lago também havia sido limpa. A maior mudança fora os edifícios. Além do salão principal, que tinha sido danificado muito ferozmente, os outros edifícios e pavilhões foram quase reparados como novos.

Na escuridão profunda, apenas a biblioteca tinha luzes.

Luoluo deu alguns passos naquela direção, mas de repente, foi confrontada por uma rajada de vento. Ela fechou os olhos, respirou fundo e, finalmente, apanhou um pouco desse aroma no vento. Seu rosto instantaneamente revelou uma expressão de devaneio, sabendo que ela encontrou o lugar certo.

Quando ela abriu os olhos, de seu devaneio ela tornou-se vigilante, com sua beleza infantil pintada de frieza.

Uma pessoa lentamente saiu das árvores junto ao lago.

Esta pessoa estava vestida com um manto preto que chegava aos joelhos, as duas mangas também chegavam os joelhos. A pessoa parecia extremamente arrumada e ordenada, mas a cabeça e o rosto estavam cobertos pelo capuz da túnica negra, tornando a pessoa completamente misteriosa.

Luoluo sorriu fracamente para esta pessoa enquanto a mão direita se movia lentamente para a lapela esquerda e, secretamente, arrancou um botão de chifre de rinoceronte.

Este também era um Botão de Mil Li.

Ela não sabia quem era essa pessoa de túnica negra, mas era evidente que esta pessoa estava esperando todo esse tempo para que ela aparecesse. Era esse o problema.

Desde que ela era pequena, ela foi ensinada para nunca se colocar em perigo. Além disso, ela podia sentir claramente que esse homem de túnica negra… especialmente o objeto preto agarrado firmemente em suas mãos, representava uma séria ameaça para ela.

Então, ela preparou-se sem hesitação para usar um segundo Botão de Mil Li.

Ela, na verdade, era muito generosa, muito extravagante, porque ela tinha o direito de fazer isso pois era muito rica.

Ela abriu a palma da mão e o botão caiu no chão.

No entanto, naquele momento, o homem coberto com um manto preto também abriu a palma da mão.

O objeto preto em sua palma parecia ser feito de metal. Suas duas extremidades eram muito afiadas, seu meio um pouco espesso e sua superfície era suave. Parecia muito com uma agulha gigante.

Esta arma de metal preto caiu ainda mais rápido do que o botão, e sua extremidade afiada penetrou profundamente no solo suave do gramado.

Com uma explosão de clacks[3], a superfície lisa da arma de metal foi coberta rapidamente em inúmeras escamas finas. Essas escamas, em seguida, estouraram e transformaram-se em inúmeros pequenos pedaços de metal que dispararam de forma silenciosa para o céu noturno.

Com o tiroteio desses pedaços de metal, um poderoso Qi envolveu instantaneamente um círculo de várias centenas de metros de circunferência, a Academia Ortodoxa estava em seu centro.

A fumaça gradualmente se dispersou.

A figura de Luoluo ainda estava em sua posição original, e um fio de sangue escorria de seus lábios!

O Botão de Mil Li não a ajudou a fugir!

Ela ergueu a cabeça para o céu noturno e viu que a luz das estrelas parecia estar ligeiramente torcida.

Ela não sabia qual o tipo de artefato mágico que a arma de metal tipo uma agulha era, mas realmente conseguiu selar um espaço tão grande!

Seu sorriso já havia desaparecido. Ela olhou para o homem de túnica negra ao lado da árvore e perguntou seriamente: “Para cultivar amargamente até o nível superior do Reino da Abertura Etérea… oh, eu esqueci… você não tem esse direito de falar, mas resumindo, não é uma tarefa fácil. Você tem certeza de que deseja ser transformado em cinzas e fumaça dispersas ao vento, e para sua família e parentes serem perseguidos e abatidos pelo resto de suas vidas até que não permaneça um único vivo? Para pagar um preço tão enorme, vale a pena? ”

Esta não era uma ameaça, mas um resultado garantido, por isso era particularmente convincente.

Qualquer pessoa que tentasse infligir danos a ela, inevitavelmente, deveria sofrer a fúria ilimitada dos oitocentos li do Rio Vermelho.

“Então, eles primeiro deverão saber quem eu sou.”

O homem de túnica negra tirou lentamente o capuz, revelando um rosto simples e pouco chamativo.

Era um homem de meia-idade que não possuía características especiais. Se ele fosse jogado nas multidões da capital, absolutamente ninguém poderia recordar sua aparência.

Especialmente quando ele penteou o cabelo em um coque.

Esta noite, ele não se disfarçou. Seu cabelo preto caiu sobre seus ombros, revelando assim seus dois chifres negros de demônios, excepcionalmente evidentes à luz das estrelas.

Este homem de meia-idade que era um demônio disse com uma sinceridade inquestionável:

“Além disso, se eu puder matar Vossa Alteza na capital dos humanos, estarei disposto a entregar minha vida, até mesmo sacrificar minha alma.”


Tradutor: Vaan  |   Editor: Enxarcado   |   QC: Enxarcado



1 – Parte da roupa (geralmente de blusas que possuem gola) que fica virada para o lado de fora, mas no caso, está se referindo a uma roupa que os chineses usam no chá, como vocês podem ver na imagem.

2 – Onomatopeia para o barulho das flechas no ar.

3 – Som metálico das várias escamas cobrindo o objeto de metal. Imagine o barulho que o Optmus Prime faz quando ele se transforma de Caminhão para um Robô na franquia Transformers.

Contribua com a Novel Mania!
Alterar fonte
Cores