TI: Volume 4 Capítulo 4-1

Volume 4: Capítulo 4-1

Zheng subiu em cima de um pilar de pedra e olhou para o deserto. A altura do pilar era no mínimo de dez metros. Ele deveria ter sido o centro de suporte para algum templo. Ele não tinha caído mesmo depois de todos esses anos.

Tudo que existia no deserto era areia e mais areia. Zheng estava parado lá em cima por duas horas. Ele não tinha nenhum problema em ficar parado por tanto tempo debaixo do sol.

“Ei, por quanto tempo você pretende ficar aí em cima? Você só subiu aí para me evitar, estou certa?” – Uma voz desapontada veio debaixo dele.

Zheng ficou com Lan. Os dois ficaram responsáveis por olharem para o nordeste do deserto. Ele subiu o pilar pela conveniência de olhar para toda a área, mas Lan não tinha a mesma habilidade que ele tinha.

Vendo que Zheng não respondia, ela jogou o gato dos seus braços e gritou: “Eei! Não tente me ignorar! Você está agindo de uma forma estranha desde que entramos nesse filme! Você está distante de mim! É a mesma coisa quando nós estávamos no rio! Você poderia ter me carregado quando nós estávamos nadando, mas por que você não fez isso!? Você sabe que eu estou carregando um gato!”

Zheng não pode evitar se abaixar e olhar para ela: “Eu não estou ignorando você. É só que nós vamos encontrar outro time e nós já estamos com 2000 pontos negativos. Se nós não matarmos uma pessoa deles, então nós estaremos correndo risco de sermos aniquilados… Você acha que eu estou com humor para dizer: ‘Oi, vamos dar uma saída?”

Lan olhou para Zheng séria. Entretanto, ela não conseguia enxergar direito devido ao sol. Ela respondeu deprimida: “Pare de me tratar dessa forma, por favor… Eu nunca pensei em ter uma relação mais íntima, mesmo que… Mas eu tenho meus limites, eu não vou destruir uma relação entre duas pessoas. Você não precisa me evitar. De verdade… Se for por causa do problema com Jie e você não saiba em quem confiar, então você pode esquecer o que eu disse. Você poderia me tratar como antes? Como um amigo…”

Zheng ficou em silencio por um momento e suspirou: “Já não está bom o suficiente? Como um companheiro, eu posso proteger você e você pode me ajudar… Isso não é bom para nós dois?…”

Os dois não falaram mais nada. Ficava cada vez mais estranho enquanto eles se olhavam. Então o sol se pôs e o céu começou a escurecer.

“… Uma múmia pulou quando abrimos o sarcófago. Falando sério, a múmia deveria ter vários milhares de anos.” – Jonathan descreveu sua aventura dentro da tumba. O grupo de Zheng se encarou. Essa múmia provavelmente era Imhotep, mas ele ainda não tinha sido revivido.

Durante a noite, todo mundo estava reunido comendo uma refeição simples. Eles sentaram juntos e discutiram o que aconteceu durante o dia. O’Connel e os outros dois personagens falaram sobre a tumba enquanto Zero e os outros falaram sobre o terreno.

O’Connell esperou que Zheng e os outros terminassem de falar e perguntou: “Vocês estão planejando ter uma batalha aqui? Isso parece com algo que os militares iriam fazer, estudar o terreno detalhadamente… Cara, se tem algum problema, nós podemos resolver isso juntos, o que você acha?”

Zheng riu: “Esse é nosso problema, nós não podemos arrastar vocês… Também, vocês ficariam melhores se não se aproximassem daqueles americanos…”

O’Connell balançou os ombros: “Os americanos não tiveram sorte hoje. Parece que três dos seus peões foram… derretidos.”

“Derretidos?” – Evelyn e Jonathan perguntaram.

“Sim, com ácido. Eles acionaram armadilhas antigas.”

Zheng riu: “Existem maldições de verdade aqui e talvez até espíritos e fantasmas.”

O’Connell e os outros dois ficaram em silêncio e Evelyn gritou: “Por favor! Não existem fantasmas ou maldições! Eu só acredito no que eu consigo ver.”

Jie se aproximou dela e disse: “Nós vimos fantasmas de verdade com nossos olhos. Eles eram tão, tão monstruosos… Aquele fantasma matou vários de nossos antigos membros. Se não fosse nossa sorte, nós deveríamos ter morrido juntos com eles. Haha…”

Lan disse: “Jie, basta!… Evelyn, não se preocupe. Não acredite nele. Ele só estava brincando… Jie, você quer perder pontos?”

Jie riu e balançou seus ombros. Zheng queria dizer algo, mas ele ouviu uma grande quantidade de cavalos vindo ao longe. No mínimo 100 deles.

As expressões deles mudaram e Zheng se levantou: “Preparem suas armas… Tem uma boa chance de que iremos entrar em uma batalha.”

Quando ele terminou de falar, dez cavaleiros usando roupas pretas saíram de trás dos pilares. Alguns membros que os americanos tinham contratado caíram no chão. Os cavaleiros começaram a atirar nas pessoas do acampamento, alguns deles jogaram tochas de fogo nas barracas e suprimentos.

Zheng foi o primeiro a reagir. Ele pegou sua submetralhadora e atirou neles. Os cavaleiros na sua frente caíram no chão. Então Jie e Zero também pegaram suas armas e se uniram à ele. Suas armas eram muito mais fortes que as armas dessa era. Os cavaleiros não podiam se aproximar deles.  Depois de mais dez mortos, os cavaleiros começaram a recuar, indo embora deixando para trás dezenas de corpos e alguns cavalos feridos.

Os empregados dos americanos se acalmaram e gritaram para o grupo de Zheng agradecendo. O’Connell e os outros dois personagens olharam para eles em choque. Os americanos em si, só saíram agora da tumba e não sabiam o que tinha acontecido. Eles mostraram seus achados animados, alguns jarros de vidro… e um livro preto!

Contribua com a Novel Mania!