ISSTH – Capítulo 459 – Excêntrico Face de Sangue


CAPÍTULO ANTERIOR                                                                                                     PRÓXIMO CAPÍTULO


Todas essas figuras estavam um pouco embaçadas, nem sequer parecia que elas tinham Bases de Cultivo. Haviam idosos e jovens, homens e mulheres. Todos pareciam frustrados enquanto rebocavam os pedaços de Pedras da Ponte da Imortalidade. Eles se arrastavam pela névoa como espectros.

Enquanto Meng Hao observava o espetáculo, uma sensação de intenso perigo surgiu dentro dele. Isso o fez sentir como se tivesse encontrado um predador perigoso. Ele tinha a sensação de que, se essas figuras bizarras corressem na sua direção, ele estaria morto com certeza!

“O que são elas…?” ele pensou enquanto olhava para as figuras fantasmagóricas. Havia mais de cem delas andando pela névoa. Quando elas se aproximaram e passaram por Meng Hao, ele sentiu uma frieza intensa, semelhante ao que sentira no vazio.

Em seguida, Meng Hao viu uma das figuras estranhas dentro do grupo passar através da rocha gigante que estava flutuando lá no meio do ar. Quando ela saiu do outro lado, estava carregando uma rocha ilusória em seus ombros que era completamente idêntica à pedra gigantesca.

Era como se carregasse a alma daquela rocha enquanto se afastava.

Embora a grande Pedra da Ponte da Imortalidade de mil metros de largura ainda estivesse lá no ar, Meng Hao podia sentir que ela estava de alguma forma morta, como se tivesse perdido o poder de viajar pelo vazio.

Enquanto as figuras se afastavam, as vozes continuaram a ecoar.

— Quando a Ponte da Imortalidade parecerá como nova mais uma vez…? Senhor, em que dia voltaremos a pôr os olhos em você …?

As vozes gradualmente se esvaíram. A névoa agitada subitamente se transformou em ventos tempestuosos. A tempestade fez com que as fendas cinzas no céu começassem a girar juntas, sugando Yi Chenzi, Meng Hao e até mesmo a Pedra da Ponte da Imortalidade de mil metros para dentro delas.

Na verdade, muitas das ruínas e objetos na área também estavam sendo arrastados para dentro da tempestade.

Não havia como resistir; tudo foi sugado. Então, a tempestade de repente sucumbiu, enviando tudo que estava dentro dela em todas as direções.

Meng Hao sentiu à mesma sensação de muitos anos atrás, quando ele tinha sido varrido pelas asas da roca. O vento rasgou seu corpo, ameaçando despedaçá-lo, quando a tempestade o atirou para longe.

Se fosse um Cultivador na Formação de Núcleo comum, ele teria sido morto sem sombra de dúvidas. Porém, Meng Hao tinha três totens dos cinco elementos, o que o empurrava através da lacuna que existia entre a Formação do Núcleo e a Alma Nascente. Ele rangeu os dentes e girou sua Base de Cultivo para dissipar os efeitos do vento selvagem.

Depois de duas horas se passarem, Meng Hao foi capaz de suprimir a força do vento. Ele realizou um pequeno teleporte para escapar de seu poder devastador.

Quando conseguiu se retirar da região afetada pelo vento, sangue jorrou de sua boca e seu rosto ficou pálido. Ele teleportou para uma cadeia de montanhas, onde, rapidamente, escavou uma Caverna do Imortal e sentou-se de pernas cruzadas para meditar.

Alguns dias depois, o ventania havia diminuído. Meng Hao deixou a Caverna do Imortal e voou pelo o ar. Ele flutuou lá, olhando para a cena caótica deixada pelo vento. O vento varreu a terra inteira, fazendo com que até mesmo muitos topos de montanha desmoronassem.

“O que são esses espectros…?” Meng Hao franziu a testa. Ele tinha uma sensação estranha sobre esse misterioso Reino das Ruínas da Ponte.

Ele não encontrou nenhum vestígio de Yi Chenzi. Considerando o nível da Base de Cultivo do homem, ele, provavelmente, fora capaz de escapar do vento selvagem. Além disso, já que ele estava com tanto medo de Meng Hao, era muito provável que tivesse deixado essa massa de terra o mais rápido possível.

Murmurando consigo mesmo, Meng Hao olhou para longe. De repente, ele ficou chocado ao descobrir que não muito longe, um monte brilhante podia ser visto. Dentro do brilho havia alguns grânulos de terra. Era Solo Celestial!

Seu corpo cintilou quando ele disparou naquela direção. Não demorou para recolhê-lo, seu coração batia descontrolado. Em seguida, enviou o Sentido Espiritual em todas as direções. Chocantemente, ele encontrou mais três locais em que o Solo Celestial flutuava no ar.

Embora fossem apenas grânulos, ainda assim eles eram Solo Celestial.

“Agora eu entendi,” ele pensou. “Esse vento levantou o Solo Celestial que estava escondido na região…. Nesse caso, deve haver um pouco de Solo Celestial no ar agora!” Seus olhos brilhavam de alegria. Sem hesitar, ele se teleportou para outro local. Não demorou muito para ele coletar os três pedaços de Solo Celestial, e então disparou para longe.

Depois de algum tempo, Meng Hao começou a respirar com dificuldade. Só demorou um pouco para ele reunir Solo Celestial o suficiente para formar a quantia do tamanho de um punho.

Durante esse tempo, ele viu outros Cultivadores que também estavam correndo em busca do Solo Celestial levantado pelo vento. Alguns deles estavam até lutando, embora não passasse de um golpe ou dois. Afinal, o tempo era melhor gasto procurando do que lutando.

“Solo Celestial é indispensável para formar o meu totem do tipo Terra!” pensou Meng Hao, com os olhos cheios de sangue, enquanto ele apanhava cada grão de Solo Celestial que encontrava. Se alguém tentasse competir com ele, ele atacava sem hesitação.

Duas horas depois.

O punho de Meng Hao desceu sobre um Cultivador no estágio inicial da Alma Nascente, fazendo-o voar para trás. Meng Hao agarrou o Solo Celestial na frente dele e prosseguiu em seu caminho.

O Cultivador da Alma Nascente olhou para Meng Hao quando ele saiu e seus olhos se encheram de medo. O golpe de agora havia sacudido sua Alma Nascente e o enchido de choque.

— Quem é esse…?

Seis horas depois.

Três figuras estavam travadas em combate no ar. Meng Hao era uma delas. Ele fez um gesto de encantamento com as duas mãos, criando um mar de chamas que disparou em todas as direções, forçando seus dois oponentes a recuarem. Meng Hao sacudiu a manga, recolhendo o Solo Celestial e depois disparou para longe.

Os outros dois Cultivadores rangeram os dentes. Seus corações estavam cheios de pavor e eles não se atreviam a perseguí-lo. A única coisa que podiam fazer era bater os pés e depois seguir em outra direção para procurar Solo Celestial.

O tempo passou. Um dia depois, os olhos de Meng Hao estavam completamente fissurados. Ele havia juntado Solo Celestial suficiente para formar um monte do tamanho da cabeça de um bebê. Tudo isso estava em sua bolsa de carregamento. Ele continuou a voar pelo ar, procurando por mais. No entanto, já fazia quase quatro horas desde que ele tinha visto qualquer que fosse. Tudo parecia ter sido coletado.

“Outros recolheram? Não há problema!” ele pensou, intenção de matar enchendo seus olhos. No Mundo do Cultivo, a lei da selva prevalece. Roubar Recursos de Cultivo era comum e algo que Meng Hao já havia se acostumado. Com seus olhos brilhando com intenção de matar, ele disparou em busca de outros Cultivadores.

Um dia depois, o som de explosões ecoou pela área. Um enorme rosto podia ser visto em colapso no ar. Com isso, um Cultivador de meia-idade tossiu sangue, seu rosto estava pálido e os olhos cheios de espanto. Sem hesitar, ele puxou um punhado de Solo Celestial de sua bolsa de carregamento e jogou-o na frente dele, em seguida, virou-se e fugiu.

Meng Hao emergiu da névoa turva para pegá-lo. Sem nenhuma interrupção, ele disparou em outra direção para procurar mais Cultivadores.

Dois dias depois, um velho de rosto corado, flanqueado por dois Cultivadores da Alma Nascente, abateu com selvageria outro Cultivador para apanhar seu Solo Celestial. No momento em que eles coletaram alegremente sua bolsa de carregamento, uma névoa vermelha apareceu ao longe. Dentro da névoa, um enorme rosto surgiu.

Assim que o velho de feições coradas viu o rosto, seu coração e sua mente se encheram de um rugido, e seu couro cabeludo ficou dormente. Ele reconheceu esse rosto que apareceu dias antes, quando ele estava envolvido na batalha de 7 pessoas, até que havia conhecido aquele temível Cultivador que quase havia destruído todos eles.

Os dois Cultivadores da Alma Nascente ao lado do velho de rosto corado, viram a névoa agitar. Com as vozes roucas, eles exclamaram:

— É o Excêntrico Face de Sangue!

Seus rostos, imediatamente, caíram e eles se viraram para fugir.

Nos últimos dias, o nome ‘Excêntrico Face de Sangue’ havia se espalhado bastante. De acordo com os rumores, ele era um Cultivador temível que usava uma máscara cor de sangue. Sua base de cultivo era surpreendente e ele roubava das pessoas o seu Solo Celestial. As vítimas de seu roubo eram numerosas, fazendo com que poucas pessoas estivessem dispostas a permanecer nesta região.

Qualquer um que ficasse era bastante vigilante. Assim que avistassem a máscara cor de sangue, iriam fugir.

Os três homens começaram a correr em direções diferentes. Estrondos encheram o ar e dois dos homens cuspiram sangue. Sem hesitar, eles pegaram o Solo Celestial de suas bolsas de carregamento e o jogaram fora. Eles sabiam o que Excêntrico Face de Sangue queria: Solo Celestial! Se você desse a ele, ele não te mataria. No entanto, se você revidasse, sua morte era garantida.

— Maldição… Se eu soubesse que isso aconteceria, eu teria saído com o que consegui antes. Maldito seja, Excêntrico Face de Sangue! — Os dois Cultivadores em fuga estavam ofegantes e tinham os corações cheios de frustração. Entretanto, não havia nada que eles pudessem fazer sobre a situação, exceto considerar deixar essa área.

Alguns dias depois, não havia mais Cultivadores na região, apenas Meng Hao. Ele havia roubado a maioria dos Cultivadores e agora tinha um aglomerado de Solo Celestial do tamanho de uma cabeça humana, além de uma reputação assustadora.

Depois de tentar obter esclarecimento sobre o solo, Meng Hao percebeu que ainda não havia coletado o suficiente!

Infelizmente, todos os outros Cultivadores haviam fugido e outras buscas não levaram a nada. Foi nesse ponto que uma rocha de trezentos metros de largura veio assobiando em sua direção. Ele se teleportou para a rocha e sentou-se de pernas cruzadas para meditar. A rocha disparou no vazio enquanto se dirigia à próxima massa de terra.

Meng Hao não sabia que os Cultivadores que fugiram tinham levado o nome ‘Excêntrico Face de Sangue’ com eles e o espalharam para outras regiões. Era só uma questão de tempo antes que quase todos os Cultivadores do Deserto Ocidental ouvissem falar dele.

Enquanto a rocha passava pelo vazio, tudo ficou preto. Meng Hao estava sentado de pernas cruzadas, os olhos brilhando.

Eu encontrei muitas pessoas, mas não vi aquela Demônia Zhixiang com nenhuma delas… Eu também não vi Zhao Youlan. Me pergunto onde ela está.” Perdido em pensamentos, Meng Hao tirou o mapa de tira de jade e o examinou para confirmar seu destino. Ele estava indo em direção à maior das Pedras da Ponte da Imortalidade em toda a área.

“O Reino das Ruínas da Ponte é enorme. Toda Pedra da Ponte da Imortalidade é um mundo inteiro e deve existir dezenas de milhares de tais mundos. Todavia, os Cultivadores do Deserto Ocidental só conseguem explorar algumas dezenas deles.“

Poucos dias depois, o vazio começou a se tornar mais frio. Mesmo com o seu tesouro repelente de frio, Meng Hao foi forçado a acender continuamente sua Chama Eterna para permanecer consciente. Quando ele olhou para a escuridão do vazio, seus olhos se arregalaram.

Na escuridão, ele viu um homem se movendo. Ele usava uma longa túnica azure e tinha uma espada amarrada às costas. Segurava um frasco de álcool em uma mão enquanto passeava pelo vazio. Tomava goles ocasionais de álcool, sua expressão sombria e cheia de melancolia.

A frieza do vazio parecia reduzir-se a nada mais que uma brisa fresca ao redor dele. Ela esvoaçava seu cabelo e não fazia nada para atrapalhar seus passos. O homem estava simplesmente andando como se tudo estivesse normal. O vazio ao redor dele parecia ondular e distorcer, e a frieza não parecia disposta a se aproximar dele, e sim evitava-o por conta própria.

A mente de Meng Hao ficou desorientada e sua expressão era de espanto.

Ele olhou para o homem, e o homem olhou de volta.


Tradutor: Gafiam | Revisores: Delongas; Imperatriz Devaneio


CAPÍTULO ANTERIOR                                                                                                      PRÓXIMO CAPÍTULO


Fontes
Cores