ISSTH – Capítulo 45 – Um Olhar de Volta no Mundo Mortal após Três Anos

O vento do outono ondulou em torno do Monte Daqing, no norte do Estado de Zhao. A maioria das videiras murcharam e secaram, as folhas flutuaram da montanha para o rio abaixo. Talvez elas, como aquela garrafa de cabaça de anos atrás, acabassem por chegar ao Mar Via Láctea e então flutuassem para a Grande Tang nas Terras Orientais.

Debaixo do Monte Daqing havia três condados. O Condado Yunjie era o mais prospero dos três. Não era muito grande, mas era agitada com muitas pessoas. Quando chegasse o dia do mercado, pessoas de toda a região montanhosa se reuniriam ali e um barulho de vozes encheria o ar.

Neste dia, um jovem com vestes azuis limpas de um estudioso entrou em Yunjie, aparentemente inquieto com emoção. Embora fosse um estranho, seu rosto parecia familiar. Era, naturalmente, Meng Hao.

Caminhou pelas ruas familiares, passando por casas e lojas. Enquanto caminhava pelo mundo mortal, recordava muitas coisas do passado. Este lugar continha suas memórias de infância, a amargura solitária de sua juventude e seu apego teimoso aos seus estudos. Tantos eventos inesquecíveis.

Passando por um grande pátio, disse: “Aí está onde Senhorita Sol vive…” As paredes que pareciam tão altas no passado pareciam um tanto baixas agora. Passando as paredes estavam as câmaras de dormir da Senhorita Sol, um lugar que tinha sido objeto de muitas fantasias no passado.

Muitas vezes imaginara que a Zeladora Sol tomaria um gosto por ele e depois lhe ofereceria a mão da Senhorita Sol em casamento. Dizia-se que ela era tão bela quanto uma deusa.

Três anos se passaram, não muito tempo, mas para Meng Hao, parecia que uma geração inteira tinha ido e vindo.

Sacudindo a cabeça emocionalmente, ele estava prestes a seguir em frente, quando de repente as portas principais da mansão do Sol se abriram e uma cadeira de sedan emergiu. Meng Hao parou. Quantas vezes no passado ele tinha olhado para o pátio, na esperança de encontrar um vislumbre no quarto da Senhorita Sol? Seus olhos cintilaram quando ele olhou para a cadeira de sedan. O vento de repente levantou a cortina de tela do sedan e ele viu uma menina extremamente gorda dentro, seu rosto coberto com manchas escuras. Ela era jovem. Meng Hao deixou cair a mandíbula.

Se ele não tivesse reconhecido a rapariga ao lado dela, nunca teria acreditado que a jovem era realmente Senhorita Sol.

A cadeira de sedan desapareceu na distância e Meng Hao continuou caminhando, sentindo um pouco arrependido.

“Eu acabei de destruir a imagem do meu sonho amante…” ele disse, balançando a cabeça. “Bem, os sábios estavam certos: afastar o olhar da inadequação. Eu não deveria ter olhado, não deveria ter olhado.” Um olhar de piedade apareceu em seu rosto enquanto ele se afastava.

Por volta do meio-dia, Meng Hao viu-se olhando inexpressivamente uma grande casa à distância. Era usada e estava em ruínas e claramente haviam pessoas vivendo dentro. Ele podia ouvir os ruídos saindo do interior. Parecia que os ocupantes estavam discutindo.

Era a residência ancestral de Meng Hao. Anos atrás, ela tinha sido destituída e foi forçado a vendê-la. Dentro daquela casa havia muitas lembranças bonitas e felizes do passado, bem como as lembranças amargas, ainda que emponderasse as memórias do tempo depois que seus pais desapareceram.

Imagem após imagem apareceu na mente de Meng Hao. Ficando ali até o crepúsculo começar a cair.

Silenciosamente, aproximou-se da porta, levantou a mão e bateu.

A batida silenciou o barulho da discussão que continuara incessantemente ao longo da tarde. Depois de um momento, a porta se abriu. Um homem de meia-idade ficou de pé, franzindo o cenho. Seu rosto estava coberto de linhas de uma vida de dificuldades.

“Quem é Você? O que você quer?”

“Tio Li…?” Disse Meng Hao calmamente, olhando para o homem na frente dele.

“Você…” o homem de meia-idade olhou surpreso. Ele olhou de perto para Meng Hao e então um olhar de descrença encheu seus olhos. “Meng Hao? Você… Onde você esteve? Entre!” Com um olhar de agradável surpresa, o homem arrastou Meng Hao para dentro da casa.

“Esposa, venha ver quem é!”

Uma mulher de meia-idade estava sentada dentro, com lágrimas nos olhos. Quando ouviu as palavras de seu marido e viu Meng Hao, ela ficou boquiaberta por um momento, depois levantou-se, com os olhos brilhando de alegria.

“É realmente Meng Hao…” disse o homem.

“Criança, todo mundo disse que você se foi naquele ano. Deixe a titia dar uma olhada em você.” Ela ficou na frente dele, olhando-o para cima e para baixo, seus olhos estavam cheios de felicidade. Ela parecia ter esquecido a tarde que passou discutindo. “Eu não te vejo há anos. Você ficou mais alto, mas, ei, você está tão magro. Você deve ter sofrido muito ao longo desses anos.

“Aqui, sente-se. Tia vai cozinhar alguns pratos para você. Você acabou de voltar, fique um pouco. Você pode ter vendido este lugar para o seu Tio Li, mas ainda é sua casa.” Ela deu um sorriso gentil e feliz para Meng Hao, então olhou para o homem e entrou na cozinha.

Logo, a mesa estava cheia de comida. Olhando para o casal à sua frente e a bondade em seus olhos, lembrou-o dos tempos depois que seus pais haviam desaparecidos. Sem a ajuda do Tio e da Tia Li, as coisas teriam sido muito mais difíceis para ele.

“As colheitas não foram boas nesses anos,” disse a Tia Li, servindo comida a Meng Hao. “Entregamos nossa casa ao nosso filho para que ele pudesse se casar. Como este lugar estava vazio, nós nos mudamos para cá.” Ela deu a ele um olhar gentil. “Onde você esteve todos esses anos? Nós procuramos você por tudo, mas nunca conseguimos encontrá-lo.”

Meng Hao ouviu-os falar e sentiu a bondade em seu coração. Ele lhes contou uma história um pouco vaga de viajar para uma parte diferente da nação para estudar. Depois que a refeição terminou, ele deu ao casal uma profunda reverência.

“Tio Li, Tia Li, eu gostaria de recomprar meu lar ancestral. Afinal, minha mãe e meu pai deixaram isso para mim. Aqui estão algumas peças de prata. Vocês dois podem continuar vivendo aqui e ajudar a cuidar do lugar.” Ele tirou alguns moedas de prata de dentro de seu manto e os colocou para baixo.

“Isto…” Tio Li hesitou, olhando para sua esposa. Tia Li não disse nada, mas depois que um momento passou, assentiu.

“Você está certo,” ela disse resolutamente. “Esta casa é sua, deixada por seu pai e sua mãe. Seu Tio Li e eu estamos ficando velhos, assim como você sugere, vamos ficar aqui. Mas não precisamos da prata. Nós cuidamos de você enquanto você crescia. Você é como nosso próprio filho! Como poderíamos pegar o seu dinheiro?” Ela pôs as moedas de prata de volta na mão de Meng Hao.

Meng Hao não disse nada, em vez disso, juntou as mãos e curvou profundamente para eles mais uma vez.

Ele não ficou para a noite. Em vez disso, reuniu algumas coisas da casa que continha memórias, depois despediu-se e deslizou para a escuridão da noite. Ele não levou a prata com ele. Deixou-a na cama.

Mais tarde, sentou-se de pernas cruzadas numa cama em uma pousada, olhando para o céu noturno. Ele suspirou.

“Eu não sou mais parte do mundo mortal e ainda assim, é difícil cortar todos os laços.” Ele fechou os olhos. “Bem, se eles não podem ser cortados, então eu vou apenas deixá-los permanecer.”

Na madrugada da manhã seguinte, Meng Hao encontrou a carpintaria da Família Wang. Lá, ele viu o velho Tio Wang, seu rosto estava cheio de rugas, sentado na loja olhando para o nada. Na frente dele estava uma escultura de madeira que parecia exatamente como Wang Youcai. O rosto do Tio Wang parecia estar cheio de uma dor permanente.

Meng Hao pensou por um momento. Ele não tinha certeza se Wang Youcai estava ou não morto. Depois de ser promovido para a Seita Interna, ele tinha procurado o Pequeno Tigre, então ido para inspecionar a área onde Wang Youcai tinha caído do penhasco. Ele não tinha sido capaz de encontrar pistas sobre o que tinha acontecido.

Com um suspiro, Meng Hao entrou na loja de carpintaria.

Sentindo que alguém tinha chegado, Tio Wang ergueu a cabeça. Quando viu Meng Hao, olhou com surpresa. Esfregando os olhos, ele se levantou, tremendo.

“Você… Você é… Meng Hao?”

“Tio Wang, sou eu.” Meng Hao estendeu a mão para apoiar o velho.

“Onde está Youcai?” Ele perguntou. Parecia que ele não tinha esquecido os detalhes sobre o que aconteceu naquele ano. Olhando para Meng Hao, ele de repente pareceu animado. “Vocês dois desapareceram na mesma época daquele ano. Onde ele está…?”

“Youcai não foi capaz de retornar, então ele me pediu para enviar uma mensagem para ele,” disse Meng Hao com um sorriso. “Ele estará de volta em alguns anos. Pode descansar, senhor. Youcai está vivendo muito bem.” Ele ajudou o Tio Wang em sua cadeira, depois sentou com ele por um tempo conversando. Ele lhe disse que tinham ido estudar e Youcai era tão talentoso que queria continuar estudando por algum tempo antes de voltar.

Lágrimas de felicidade rolaram pelo rosto do Tio Wang. Ele ouviu a história de Meng Hao, balançando a cabeça e parecia que algumas das rugas em seu rosto desapareceram. Meng Hao continuou contando algumas anedotas interessantes e o velho sorria.

(NT: anedotas é alguma coisa divertida ou curiosa que aconteceu, histórias curtas.)

“Esse garoto sempre foi esperto. Ele nunca quis estudar carpintaria de mim. Passava o dia pensando em outras coisas. Bom, Bom. Se ele puder sair para estudar, é uma coisa boa.” O sorriso do Tio Wang se alargou. Por volta do meio-dia, Meng Hao saiu, escoltado até a porta pessoalmente pelo Tio Wang.

Pequeno Tigre e Gordo não eram do Condado Yunjie, mas sim dos outros dois condados circundantes. Meng Hao não estava muito familiarizado com Pequeno Tigre, mas estava confiante de que ele poderia cuidar de si mesmo. Por outro lado, ele definitivamente tinha que ir pagar uma visita à família de Gordo para deixá-los saber que ele estava indo bem.

Gordo provavelmente estava no Domínio Sul. Meng Hao suspirou interiormente.

Naquela tarde, ele foi procurar Zelador Zhou, mas não conseguiu encontrá-lo. Depois de perguntar ao redor, ele descobriu que Zelador Zhou tinha mudado sua casa há cerca de meio ano atrás. As pessoas disseram que ele se mudou para a capital do Estado de Zhao. Sabendo disso, Meng Hao não fez mais perguntas e deixou o Condado Yunjie.

Havia muitas lembranças aqui, mas Meng Hao sabia que assim que ele entrou na Seita Confiança, seu caminho ficava na direção do Estado de Zhao e do Domínio Sul.

Ele saiu em silêncio, levando consigo apenas alguns itens que guardava no seu saco de carregamento: alguns potes, tigelas e algumas colchas de cama. Os potes e tigelas lhe haviam sido entregues por seu pai como um presente e as colchas de cama tinham sido acolchoadas por sua mãe. Para Meng Hao, essas coisas não tinham preço.

Havia três condados abaixo do Monte Daqing. Além do Condado Yunjie, havia o Condado Yunhai e o Condado Yunkai. A casa de Gordo estava em Yunkai.

Era menor do que Yunjie e embora não fosse tão movimentada, era cercada por vastas extensões de terra e, portanto, era um lugar bastante rico. Isto era especialmente verdadeiro para o punhado de grandes famílias que controlavam propriedades consideráveis e grandes riquezas.

O pai de Gordo era o famoso Magnata Li do Condado Yunkai. Pelo que Gordo lhe dissera no passado, sua família empregava várias centenas de trabalhadores e você podia passar um dia inteiro caminhando pelo complexo familiar, que estava cheio de servos e servas.

Ele havia dito que seu bispote era feito de prata, suas colchas compradas na capital do Estado de Zhao e que, desde a infância, as servas aqueceriam sua cama antes que ele dormisse. Esse arranjo continuou quando cresceu e ele disse que não conseguia sequer lembrar de quantas empregadas ele tinha tocado em sua vida. Em todo caso, ele nunca faltara por falta de coisa alguma, até o momento em que seu casamento fora organizado. Sua noiva era uma mulher extremamente bonita de uma família de estudiosos famosos em Yunkai. Seu pai tinha colocado muito pensamento e dinheiro a fim de organizar com sucesso o assunto.

Enquanto pensava na expressão de Gordo quando falou sobre isso, Meng Hao sorriu. Ele entrou no condado de Yunkai.

Contribua com a Novel Mania!