ISSTH – Capítulo 3 – Promoção à Seita Exterior

“Vocês foram dormir cedo. Agora é hora de acordar para o vovô Tigre! “A porta balançou quando se abriu e um homem alto e forte entrou vestindo roupas de servos. Ele olhou ferozmente para Meng Hao e o jovem gordo.

“A partir de hoje,” ele disse com raiva, “Vocês dois bastardos vão cortar dez árvores por dia para mim, cada um. Caso contrário, o vovô Tigre vai esfolar vocês vivo. ”

“Saudações, vovô Tigre,” disse Meng Hao, pulando da cama e ficando de pé nervosamente. “Talvez você possa acalmar um…” Antes que ele pudesse terminar de falar, o grande homem fixou seus olhos nele.

“Quieto, seu peido! Você acha que eu estou falando muito alto?”

Olhando para o seu porte feroz e sua grande estatura, Meng Hao hesitou, então disse: “Mas… o irmão mais velho a cargo de funcionários já havia nos designado derrubar dez árvores por dia.”

“Corte dez árvores extras para mim,” disse ele com um frio “Humph”.

Embora Meng Hao não dissesse nada, seu cérebro girava. Ele tinha acabado de chegar à Seita dos Imortais e já estava sendo intimidado. Ele não queria dar o braço a torcer, mas o homem era tão grande e forte, ele mesmo era claramente muito fraco e incapaz retrucar. Então ele olhou para a mesa e notou as marcas de mordida. Voltando a pensar o quão forte o jovem gordo tinha sido com suas presas durante seu sonambulismo, ele teve um lampejo de inspiração. De repente, ele gritou com o jovem gordo que dormia.

“Gordo! Alguém está roubando teu mantou e tua menina!”

(NT: Mantou são pãezinhos chineses feitos no vapor.)

Assim que as palavras saíram de sua boca, o jovem gordo deu um pulo, de olhos fechados, gritando, o rosto torcido com selvageria furiosa.

“Quem está roubando meu mantou? Quem está roubando minha esposa?” Ele gritou, saltando para fora da cama. “Eu vou te bater até a morte! Vou mordê-lo até a morte!” Ele começou a atacar aleatoriamente ao redor da sala. O grande homem olhou em choque, em seguida, deu um passo adiante e deu um tapa no menino.

“Você se atreve a gritar na frente do vovô Tigre!” Seu tapa pousou no rosto do menino, mas, em seguida, o grande homem berrou. O jovem gordo, de olhos fechados, tinha mordido o braço do homem. Não importa o quanto o homem sacudia o braço, o menino se recusava a largar.

“Pare de me morder, caralho. Pare de morder.” O homem era só um servo, não um cultivador. Ele tem sido um servo por um longo tempo e seu corpo era forte, mas a dor o levou a torcer-se em suor frio. Ele socava e chutava, mas nada fazia o jovem gordo recuar a mandíbula. Quanto mais forte ele batia, mais o gordinho mordia. A carne do homem estava sendo mutilada e parecia como se um pedaço estava prestes a ser roubado.

(Bczeulli: Hoje aprendemos a nunca tentar roubar comida de um gordo.)

Seus gritos viajaram para fora, de modo que os outros começaram a notar. Uma voz fria gritou.

“Que tumulto é esse?”

Era a voz do jovem com cara de cavalo. Assim que o grande homem ouviu isso, ele começou a tremer de medo. Apesar da dor horrível, que torcia seu rosto, ele parou de gritar.

“Não é uma boa ideia perturbar o irmão mais velho que está encarregado dos servos,” disse o homem grande apressadamente. “Não há nenhum benefício continuar com isso. Rápido, pare de me morder! Eu não preciso das dez árvores cortadas.”

Meng Hao nunca imaginou que o sonambulismo do jovem gordo seria tão intenso e também queria parar a situação. Ele andou para frente e levemente bateu no jovem gordo, então sussurrou em seu ouvido.

“O mantou está de volta, assim como tua menina.”

O jovem de repente relaxou e soltou sua mandíbula. Continuando socar o ar, ele voltou para a cama, com o rosto coberto de sangue, em seguida, voltou a dormir.

Dando outro olhar nervoso em direção ao jovem gordo, o homem grande saiu sem dizer uma única palavra.

Meng Hao ficou boquiaberto por um tempo, admirando o jovem gordo, em seguida, voltou para a cama com o maior cuidado e voltou a dormir.

Na manhã seguinte, ao amanhecer.

À medida que o sol da manhã preenchia o céu, os sons dos sinos soavam pelo o ar. Parecia carregar consigo um estranho poder; assim as pessoas, ouvindo isso, acordaram e começaram seu trabalho. O jovem gordo acordou. Ele olhou para baixo silenciosamente para as marcas no seu corpo. Tocando em seu rosto.

“O que aconteceu ontem à noite? Por que todo o meu corpo dói? Será que alguém me bateu?”

Meng Hao ficou em silêncio por um tempo antes de falar.

“Nada aconteceu. Tudo parecia normal.”

“Então por que meu rosto parece inchado?”

“Talvez sejam mosquitos.”

“Então por que tem sangue na minha boca?”

“Você caiu da cama na noite passada. Várias vezes, na verdade.” Meng Hao abriu a porta e saiu, parou e olhou para trás. “Olha gordo,” disse ele em tom sério, “você precisa parar de moer os dentes tão intensivamente, ou então eles vão nascer para cima.”

“Oh? Meu pai costumava dizer a mesma coisa,” disse ele em surpresa, cuidadosamente colocando suas vestes.

Meng Hao e o jovem gordo saíram para a luz do sol e começaram as suas vidas como servos na Seita Confiança, derrubando árvores.

Cada um deles foi responsável por dez árvores. Em torno do Pavilhão dos Servos do Norte, as encostas selvagens estavam cobertas de árvores. Embora as árvores não fossem grandes, elas eram muito densas e se espalhavam como um oceano, tantas quanto um olho podia enxergar.

Levando o machado de servo, Meng Hao esfregou seu ombro. Seu braço se sentia um tanto entorpecido e dolorido. O machado era pesado. Ao lado, o jovem gordo ofegava enquanto subia. Eventualmente, eles encontraram uma área adequada e os sons de eixos cortantes aos poucos soaram quando eles começaram a trabalhar.

“Meu pai é super rico,” disse o jovem gordo, com o semblante triste. Ele levantou seu machado. “Eu vou ser super rico também. Eu não quero ser um servo… Estes Imortais são estranhos, e eles usam magia. Eles precisam de fogo para quê? E por que eles precisam de nós para cortar árvores para eles?”

Ao contrário do jovem gordo tagarela, Meng Hao estava cansado demais para falar. Suor caía dele como uma chuva. Por causa de sua pobreza no Condado Yunjie, ele não tinha sido capaz de comer muita carne e, como tal, o seu corpo era fraco. Ele não tinha muita energia. Depois de um período de tempo que leva meia vara de incenso para queimar, ele se escorou contra uma árvore, respirando pesadamente.

Ele olhou para o jovem gordo, que, embora ele estivesse tão cansado tanto que tremia, ele continuou a sussurrar maldições e cortar a árvore. Ele era mais jovem do que Meng Hao, porém muito mais forte.

Meng Hao sacudiu a cabeça amargamente e continuou descansando. Ele tirou o Manual de Condensação de Qi e examinou-o novamente. Seguindo a descrição no manual, ele tentou sentir a energia espiritual do Céu e da Terra.

O tempo passou e logo anoiteceu. Em seu dia de trabalho, Meng Hao conseguiu cortar duas árvores. O jovem gordo tinha conseguido cortar oito. Juntando os cortes, era o suficiente para um deles para comer. Eles consultaram um ao outro e depois o jovem gordo foi pegar um pouco de comida que os dois compartilharam em seu quarto. Em seguida, eles caíram dormindo, exaustos.

Eventualmente, os roncos do jovem gordo preencheram a sala e Meng Hao lutou para se sentar, com os olhos cheios de determinação. Ignorando a sua fome e exaustão, ele pegou o Manual de Condensação de Qi e começou a lê-lo novamente.

“Quando eu estudava para os exames, eu normalmente ficava lendo até o amanhecer. Estou acostumado a estar com fome. Quanto à minha vida agora, pode até ser cansativo, mas pelo menos eu tenho um objetivo. Eu não posso acreditar que depois de ter falhado nos exames imperiais, eu irei falhar no cultivo.” Uma teimosia persistente brilhou em seus olhos. Ele abaixou a cabeça e começou a estudar.

Ele continuou até tarde da noite, até que ele finalmente caiu no sono, embora exatamente quando, ele não sabia. Enquanto ele dormia, seus sonhos foram preenchidos com pensamentos de sentir a energia espiritual do céu e da terra. Os sinos o acordaram de manhã. Ele acordou com os olhos vermelhos, bocejou e saiu da cama. Então, junto com o jovem gordo energético, voltou a cortar madeira.

Um dia, dois dias, três dias… O tempo continuou até dois meses se passarem. A habilidade de cortar madeira de Meng Hao cresceu lentamente até que ele poderia derrubar quatro árvores em um dia. Mas, a maior parte de seu tempo foi gasto na tentativa de compreender o significado da energia espiritual. Seus olhos ficavam mais e mais vermelhos. Então, uma noite em torno do anoitecer, quando ele sentou-se ofegante na mediação, o seu corpo de repente vibrou e ele sentiu um formigamento em seus membros. Então, parecia que tinha uma pequena quantidade invisível de Qi Condensado dentro de sua carne e sangue, então escoou para fora de seu corpo.

Depois disso, ele sentiu um fio de energia espiritual aparecer dentro dele. Ela desapareceu quase que instantaneamente, mas Meng Hao abriu os olhos animadamente. Seu cansaço desapareceu e seus olhos vermelhos ficaram um pouco mais brancos. Seu corpo tremia, enquanto segurava o Manual de Condensação de Qi. Ele não tinha comido ou dormido muito nos últimos meses. Ao invés de derrubar árvores, ele passou quase todo o seu tempo focado na energia espiritual e, agora, finalmente ele teve alguns resultados. Ele sentiu como se estivesse cheio com o poder.

O tempo passou num piscar de olhos, de dois meses, para o oitavo mês do ano, verão. Um sol escaldante caia do céu.

“Condensar o Qi no corpo, fundir e dispersá-la, abrir os vasos sanguíneos e as passagens de Qi ressoam com o céu e a terra.” Era meio-dia nas montanhas profundas perto da Seita Confiança. Meng Hao usou uma mão para atiçar a fogueira na frente dele e a outra para segurar o Manual de Condensação de Qi, que estudava atentamente.

Ele fechou os olhos durante o tempo que levaria para queimar uma vara de incenso, sentindo o delicado fio de Qi dentro de seu corpo. Este era o Qi, que tinha aparecido há dois meses e Meng Hao considerava como uma relíquia. O fio era claramente muito mais espesso agora. Usando mnemônicos e técnicas de circulação descritas no manual, ele sentou-se em meditação, permitindo o Qi vertente a mover-se sobre seu corpo.

(NT: Mnemônico é um conjunto de técnicas utilizadas para auxiliar o processo de memorização. Consiste na elaboração de suportes como os esquemas, gráficos, símbolos, palavras ou frases relacionadas com o assunto que se pretende memorizar.)

Depois de um curto período de tempo, Meng Hao abriu os olhos e viu o jovem gordo se aproximando rapidamente, carregando seu machado.

“Bem, como está?” Ofegava o jovem gordo quando ele correu para cima. Embora gordo, seu corpo era forte.

“Eu ainda não consigo propagar em todo o meu corpo,” disse Meng Hao com uma risada. “Mas eu estou bastante confiante de que dentro de um mês, eu vou ser capaz de alcançar o primeiro estágio de Condensação de Qi.” Se portando cheio de crença.

“O que eu quis dizer foi, como está à galinha?” Ele lambeu os lábios enquanto olhava para a fogueira.

“Oh, está indo muito bem,” disse Meng Hao, também lambendo os lábios e puxando para trás o ramo que estava usando para alimentar o fogo. O jovem gordo utilizou de seu machado que arrastava no chão e puxou o frango. O frango estava no ponto agora.

Um aroma perfumado encheu o ar. Eles dividiram o frango ao meio e começaram a devora-lo.

“Desde que você ficou capaz de obter um pouco de energia espiritual,” disse o jovem gordo, com os beiços cobertos de graxa, “você foi capaz de capturar galinhas selvagens. Comparado com agora, os primeiros dois meses aqui foram como um pesadelo…” Este era o seu novo hábito, bajular Meng Hao.

“Um monte de gente consegue comida caçando, você só não sabe, isso é tudo.” Quando Meng Hao falou, ele deu uma mordida na coxa de frango, tornando seu discurso um pouco inaudível.

“Ei, se você realmente chegar ao primeiro nível de Condensação de Qi na próxima semana e se tornar um discípulo da Seita Externa,” disse o jovem gordo, com o rosto amargo, “o que vou fazer? Eu não entendo qualquer um desses mnemônicos.” Ele olhou para Meng Hao com expectativa.

“Olha gordo, a única maneira que você pode ir para casa é você se tornando um discípulo da Seita Externa,” disse Meng Hao, soltando a perna de frango e olhando-o nos olhos.

O jovem gordo ficou em silêncio por um tempo antes de dar um aceno determinado.

Seis dias voaram. Era de noite. O jovem gordo já estava dormindo e Meng Hao estava sentado de pernas cruzadas em seu quarto, meditando. Ele pensou sobre que, enquanto os outros cortavam madeira, ele passava todo o seu tempo dos últimos três meses, sentido a energia espiritual. Ele voltou a pensar sobre há dois meses, quando o fio de Qi tinha mexido pela primeira vez dentro dele. Ele respirou fundo, fechando os olhos e fazendo com que o fio de energia espiritual circular-se por todo o seu corpo. Em seguida, um som alto reverberou em sua cabeça. Até agora, ele tinha sido incapaz de dispersar o Qi ao longo de todo o seu corpo. Mas agora, ele finalmente tinha conseguido, difundindo o Qi para todos os cantos de seu corpo. Ele sentiu como se seu corpo estivesse flutuando.

No mesmo momento em que Meng Hao alcançou o primeiro nível de Condensação de Qi, o jovem com cara de cavalo sentado em uma pedra grande no lado de fora, abriu seus olhos devagar. Ele olhou na direção da casa de Meng Hao, depois fechou os olhos novamente.

Ao amanhecer, sob os olhos invejosos de todos no Pavilhão dos Servos do Norte, Meng Hao saiu da sala que tinha sido sua casa pelos últimos quatro meses. Ele ficou na frente do jovem com cara de cavalo.

O jovem gordo não veio com ele. Ele permaneceu na porta observando Meng Hao, com determinação enchendo seus olhos.

“Você alcançou o primeiro nível de Condensação de Qi em quatro meses. Você não é bastante notável, mas também não é estúpido.” O rapaz com cara de cavalo olhava para ele, mas sua expressão não era mais fria. Calmamente, ele disse: “Agora que você está indo para a Seita Externa, devo explicar-lhe as regras de lá. Todos os meses, Pedras Espirituais e Pílulas Medicinais serão distribuídas lá, mas não é proibido tomar as coisas dos outros pela força, ou formar bandos. Há uma área pública lá que algumas pessoas chamam de Zona de Assassinato. Você… você vai precisar cuidar de si mesmo.” Quando ele terminou de falar, ele levantou a mão direita e um emblema de jade disparou e pairou na frente de Meng Hao. Ele agarrou-o.

“Imbua energia espiritual no emblema de jade e ele vai te levar para o Pavilhão do Tesouro da Seita Externa. Isso é onde você irá registrar a tua promoção.” O rapaz com cara de cavalo fechou os olhos.

Meng Hao não disse nada. Apertando o punho em saudação, ele se virou e olhou para o jovem gordo. Eles olharam um para o outro por um momento e Meng Hao sentiu uma emoção brotando em seu coração. Ele optou por não insistir nisso. Ele beliscou o emblema de jade, que então começou a brilhar com uma luz verde e, gradualmente, flutuou para frente.

Meng Hao seguiu o emblema, lentamente deixando o Pavilhão dos Servos.

Ele chegou a uma estrada estreita que levava para longe do portão principal, indo cada vez mais longe, em direção ao pé da montanha. Eventualmente, ele chegou a uma área que nunca tinha pisado durante os últimos quatro meses.

A Seita Confiança era composta de quatro montanhas principais, com picos leste, oeste, norte e sul, respectivamente. Em torno deles havia grandes cadeias de montanhas que pareciam não acabar. No meio do caminho de cada montanha havia um Pavilhão dos Servos. Meng Hao tinha sido atribuído ao Pavilhão dos Servos do Norte na Montanha do Norte. O caminho mais acima era protegido por feitiços defensivos. Além deles viviam os discípulos e os anciões da Seita Interna.

Cada uma das quatro montanhas era como esta. Tinham uma área plana em entre todos eles, que era preenchida com inúmeras casas habitadas pela Seita Externa da Seita.

A este respeito, a Seita Confiança era ligeiramente diferente das outras Seitas. A Seita Externa era localizada no sopé da montanha, enquanto os servos viviam no meio. Esta era uma regra da seita criada por razões desconhecidas pelo Patriarca da Confiança.

De longe, toda a área parecia ser preenchida com um nevoeiro turvo. No entanto, ao pisar dentro do nevoeiro, ele desaparecia. Na frente dele estendia-se uma cena de balaustradas esculpidas e degraus de mármore, de edifícios altos e estradas pavimentadas com pedra verde. Discípulos da Seita Externa apressavam-se vestindo roupas verdes. Alguns deles notaram Meng Hao enquanto passavam.

Alguns deles atiraram olhares de desprezo que não tinham nem um pouco de boa intenção. Ele sentiu como se estivesse sendo olhado por animais selvagens, que o levou a lembrar do irmão mais velho com cara de cavalo tinha dito sobre a Seita Externa.

Não muito tempo depois, ele chegou a um edifício preto na parte sul da Seita Externa. Era de três andares de altura e, apesar de ser preto, parecia ter sido esculpido em jade e quase parecia ser transparente.

Quando Meng Hao se aproximou, a porta principal do edifício abriu silenciosamente e para fora do edifício saiu um homem mirrado, de meia-idade. Ele usava um longo manto verde profundo e uma expressão sagaz cobria seu rosto. Ele levantou sua mão direita em um movimento de agarrar e o emblema de jade voou para sua mão. Ele olhou para ele, em seguida, começou a falar suavemente:

“Meng Hao, você foi promovido à Seita Externa. Você será agraciado com uma casa, um manto verde, uma placa espiritual e um saco de carregamento. A placa espiritual pode ser usada para entrar no Pavilhão do Tesouro para pegar um item mágico.” Ele acenou com a mão direita e um saco cinza apareceu nas mãos de Meng Hao.

Ele olhou para o saco cinza por um momento, depois voltou a pensar num dos discípulos da Seita Externa que ele tinha passado na estrada. Aquele homem tinha um saco como este pendurado em sua cintura.

O homem de aparência astuta olhou para Meng Hao e poderia dizer imediatamente que ele não estava familiarizado de toda a forma com a Seita Externa. Caso contrário, como ele poderia não estar familiarizado com um saco de carregamento? Sentindo-se um pouco mal por ele, ele friamente disse, “imbuindo o saco com energia espiritual, você pode embalar muitas coisas para ele.”

Tendo ouvido isto, Meng Hao imbuiu o saco com uma quantidade considerável de energia espiritual. Embaçadamente cresceu e então ele teve um vislumbre de um espaço dentro cerca de metade do tamanho de uma pessoa. Lá, ele podia ver um manto verde, um emblema de jade e alguns outros objetos.

Neste ponto, seu interesse foi despertado bastante. Este saco de carregamento deve valer pelo menos umas cem moedas de ouro. Era claramente um item de mãos Imortal.

Ele se concentrou e o emblema de jade de repente apareceu na sua mão. Ele concentrou sua atenção ainda mais e descobriu que dentro do saco tinha um mapa do Pavilhão da Seita Externa. Em um canto remoto era a sua casa.

“Olhe para isso mais tarde,” disse o homem friamente com olhar astuto. “O Pavilhão do Tesouro está aberto e você ainda não entrou.”

Meng Hao levantou a cabeça e colocou o saco de carregamento em seu manto. Olhando para a porta aberta do Pavilhão do Tesouro, ele respirou fundo e entrou em cena, cheio de expectativa.

Assim que ele entrou, sua expressão mudou e ele respirou fundo.