ISSTH – Capítulo 158 – Coexistindo com Ji?!


Han Bei respirou profundamente, e um olhar de excitamento apareceu momentaneamente em seu rosto. Ela levantou sua mão direita, e um antigo pedaço de jade com forma de lua crescente apareceu. Era de uma cor verde profunda, quase preto, que continha uma aparência completamente extraordinária. Não era um objeto que a pessoa normalmente seguraria em sua mão, mas algo que parecia que deveria estar escondido profundamente em uma tumba antiga, para nunca mais ver a luz do dia. Sua cor parecia ser o resultado de ter absorvido demais uma sinistra aura de morte.

A jade de lua crescente voou e de uma maneira chocante emitiu um brilho claro que cobriu tudo ao redor. Seu brilho ondulava enquanto avançava em direção a uma rachadura na superfície do caldeirão massivo, e então entrou.

“Esse é o lugar onde os dois volumes finais da Consagração Temporal estão!” disse Han Bei. Ela voou adiante, seguida pela mulher Li, Xu Youdao e o homem no manto cinza.

Meng Hao foi junto também. Seis raios de luz iam adiante, brilhando cada vez mais perto do enorme caldeirão. Ao passo que eles iam chegando mais perto, eles sentiram uma enorme pressão emitida pelo caldeirão, que continuava a ficar cada vez mais forte.

Logo, eles se aproximaram da rachadura gigante, que parecia como um desfiladeiro gigante na superfície do caldeirão. Eles pararam em frente a essa rachadura. Uma névoa flutuava adentro, fina, porém era capaz cobrir tudo. Dentro não havia nada senão escuridão.

Ao se aproximarem da rachadura, Xie Jie bateu em seu saco de carregamento. Uma luz verde apareceu e se solidificou em uma besta de pelos verdes. Seu corpo avançou em direção a rachadura. No instante que tocou a névoa, entretanto, deu um grito miserável e seu corpo foi destruído em pedaços.

Cuidado encheu o coração dos que assistiam.

“Somente alguém com um incrível Senso Espiritual pode levantar essa névoa e reparar essa rachadura.” Disse Han Bei. “Então poderemos entrar.” Ela olhou para o céu como se estivesse calculando algo. Então se virou e encarou Meng Hao.

Não era só ela. O olhar de Xu Youdao caiu sobre ele também. A batalha de Meng Hao com a mulher Li, e o poder intenso de seu Senso Espiritual, deixaram uma grande impressão no homem.

“Irmã Daoista Han, você deve estar brincando.” Disse Meng Hao, meio impotente. “Esse caldeirão deve ter sido feito a incontáveis anos atrás. Sua aura é extraordinária. Eu não acho que eu possa nem tocar nessa rachadura.”

“Irmão Daoista Meng, você entendeu errado.” Ela disse rapidamente. “Claro que eu estou ciente que este caldeirão não é algo que pessoas com nossa cultivação base possa tocá-las. Eu tenho um tesouro de família que pode erradicar essa rachadura. Entretanto, deve ser guiada por Senso Espiritual. O fazendo, a rachadura será curada.” Ao falar, ela bateu em seu saco de carregamento para produzir um pequeno leque do tamanho de uma palma. Tinha apenas três penas, cada uma coberta por símbolos mágicos.

“Apenas uma pessoa pode usar o tesouro, e seu Senso Espiritual é o mais forte dentro de nosso grupo. Eu realmente espero ter sua assistência. Uma vez que entrarmos, terão outras áreas que não será necessário que você faça nada. Esse item é um leque. Quando seu espírito é empurrado com Senso Espiritual lança um poder que muito surpassa nossas bases de cultivação. É um tesouro que o clã Han especialmente forjou para essa localização!”

Meng Hao olhou calmamente para o leque por um momento, e então levantou suas mãos. O leque voou em sua direção. Ele examinou-o por um momento, não o tocou a princípio.

Eventualmente, ele acenou levemente com a cabeça.

Vendo ele concordar, Han Bei respirou aliviada. Então ela se moveu para o lado, para longe de Meng Hao, para ter certeza de prevenir qualquer tipo de mal entendido.

Seu era rosto inexpressivo enquanto soltava seu Senso Espiritual. Ao se expandir, Han Bei e os outros se concentraram, sentindo o imenso poder e comparando com os seus, todos eles ficaram ainda mais cuidadosos.

Meng Hao enviou seu Senso Espiritual ao leque para examiná-lo. De certeza, possuía uma marca de posse o conectando a Han Bei. Meng Hao levantou sua cabeça para olhar a rachadura no enorme caldeirão.

Um momento depois ele levantou sua mão e empurrou para frente. O leque pegou fogo completamente. As três penas começaram a balançar de uma maneira estranha. Um redemoinho apareceu e começou a girar ao redor de Meng Hao.

Ao passo que sua mão se movia para frente, o redemoinho disparou em direção a névoa. Um “Boom” ecoou, ao qual eles se chocaram. A névoa imediatamente começou a turvar e se agitar. No início parecia que as duas se cancelavam. Entretanto, o redemoinho não era forte o bastante e começou a se dissipar.

“A rachadura pode ser apagada, mas é algo desgastante.” Meng Hao olhou para a névoa dentro da rachadura se restaurando, como se tivesse nascendo de novo. Ele pensou por um momento, e então levantou sua mão direito e liberou ainda mais Senso Espiritual. Dessa vez, ele usou mais do que antes, causando as chamas do leque a se propagar ainda mais fervorosamente. Agora, as chamas possuíam duas cores!

As pupilas dos observadores se contraíram ao sentir que o poder do Senso Espiritual de Meng Hao parecia ter dobrado. Isso os chocou profundamente, especialmente Han Bei, cujo os olhos estavam cheios de medo enquanto olhava para ele.

Parecia que o leque estava sugando o Senso Espiritual de Meng Hao o mais rápido possível. Ele procedeu com cuidado; se qualquer sinal aparecesse indicando que ele estava perdendo o controle, ele iria desconectar instantaneamente sua conexão com seu Senso Espiritual

O redemoinho apareceu de novo, ainda mais poderoso que da última vez. Num instante, a figura de Meng Hao estava praticamente impossível de ser vista dentro de seus fortes ventos. Os observadores mal podiam ver a imagem dele balançando sua mão adiante.

Ao fazê-lo, a primeira pena do leque se transformou em cinzas e a segunda pena começou a cair. O vento ficou mais forte, gritando com força, este se chocou com a névoa, e ao fazê-lo, a terceira pena no leque desapareceu em cinzas flamejantes.

O leque inteiro ficou destruído, causando o coração de Han Bei se derreter um pouco. Então seu olho ficou sério de novo; sucesso ou falha iria ocorrer nessa conjectura.

Boom!

Uma explosão massiva aconteceu quando o enorme redemoinho atingiu a névoa. Eles devoraram um ao outro, e subitamente uma brecha apareceu na névoa.

Ao mesmo tempo, uma frieza sinistra apareceu dentro do caldeirão, atirando por entre a névoa e se espalhando pelo grupo de cultivadores.

Era como se uma porta, que estivesse fechada por eras, tinha se aberto. A aura que estava selada por incontáveis anos explodiu, flutuando através de Meng Hao e os outros. Se isso fosse tudo, não seria um grande problema. Entretanto, dentro da frieza do tempo existiam memórias que varreu entre as seis pessoas. De repente, imagens apareceram na frente deles de eventos que aconteceram inúmeros anos atrás.

Dentro da visão se podia ver um enorme caldeirão de bronze com uma aparência chocante. Flutuava sobre a terra, sob o céu vermelho. Impressionantes raios de relâmpagos descendiam sobre sua superfície, o acertando constantemente, como se desejasse o esmagar até não sobrar nada.

Entretanto, o caldeirão não desistira, e se erguera no meio dos relâmpagos. Alto no céu, um vórtex apareceu, através dele podia ver-se vagamente a imagem de outro mundo. O caldeirão desejava desafiar os céus e passar através do vórtex para o vago mundo adiante.

Abaixo, no chão, havia centenas de milhares de pessoas. Eles se ajoelhavam, entoando cânticos de escrituras ao mesmo tempo. Os sons de suas vozes se fundiam juntas e ecoavam ao longo. Quando o som alcançou seus ouvidos, fez Meng Hao pensar nos discípulos da Seita Luva Negra sentados de pernas cruzadas, entoando escrituras, soava… similar, mesmo que ele não conseguia distinguir os detalhes dos que eles estavam entoando.

Subitamente uma voz soou de dentro do caldeirão. “É teu desejo que a abóboda do Céu substitua as estrelas, para cobrir meus olhos do domo dos céus, para impedir a Árvore Mundial, para despedaçar as estrelas. Meu mestre pode estar dormindo, mas ele pode existir sob o mesmo Céu que Ji?!” Relâmpagos caiam constantemente dos Céus, querendo obliterar o caldeirão. Subitamente, a visão passou nos olhos de todos com exceção de Meng Hao. Eles se olhavam com olhares perturbados um com o outro.

Meng Hao estava um pouco mais próximo do caldeirão, entretanto, e foi o primeiro a receber o golpe do Vento do Tempo. Sua visão continuou um pouco mais.

Ele viu um massivo caldeirão de bronze continuando a flutuar mais alto. O relâmpago caindo dos Céus vermelhos começaram a se fundir. Era impossível de dizer quantos raios e relâmpagos se uniram para formar uma lança gigantesca. Parecia com a forma de canino, cercado de relâmpago que atiravam-se em direção ao caldeirão.

Um som ensurdecedor ecoou e o caldeirão de bronze tremeu. Uma rachadura começou a aparecer nele. Ele não mais flutuava para cima, ao invés disso começou a cair. Se chocou com o chão, e então outra voz soou. Parecia suspirar.

“Você não está disposto a tirar esse caldeirão desse lugar. Então… eu irei repousar aqui para sempre, esperando o dia em que você cairá.”

Nesse ponto que a visão sumiu dos olhos de Meng Hao. Ele tomou ar e então levantou sua cabeça para olhar para o caldeirão. Agora, a névoa e a rachadura causada por ela, estavam desaparecendo.

Uma expressão ansiosa apareceu no rosto de Han Bei. Não hesitando nem um pouco, ela correu para frente, em direção a rachadura. Sem dizer uma palavra, o resto do grupo seguiu, com seus olhos tremendo.

Meng Hao voou junto deles, ao passo que eles se direcionavam em velocidade máxima em direção a rachadura. Assim que eles entraram no caldeirão, Meng Hao sentiu o espelho de cobre na sua bolsa do cosmos ficar quente.

Agora não era a hora de examiná-lo, entretanto, Meng Hao entrou no caldeirão para encontrar a si mesmo num mundo de relâmpagos e trovões.

O lado de dentro do caldeirão era um espaço de várias dezenas de milhares de metros. Era completamente cheio de relâmpagos colidindo, quase como um rio. A luz criada por isso era tão cegante quanto a do sol.

Entretanto, não havia tempo para o grupo ficar olhando para este mundo dentro do caldeirão. Entre eles um grito de gelar o sangue soou.

A mulher Li foi a última a entrar. No instante que ela o fez, um relâmpago caiu com uma velocidade incrível e acertou-a. Ela gritou enquanto seu corpo se transformou em cinzas. Até seu saco de carregamento foi incinerado até não sobrar nada.


Tradução: Mavro

Revisão: Bonadeo


Contribua com a Novel Mania!