ISSTH – Capítulo 151 – Farei isso eu mesma


As videiras vermelhas escuras pareciam estar contaminadas com a fúria de Meng Hao. Elas chicoteavam o chão selvagemente, criando um barulho de zumbido e fazendo a poeira subir como se fosse uma neblina, obscurecendo o semblante de Meng Hao.

Seu manto preto de erudito agora parecia ter desaparecido um pouco com isso, e seu longo cabelo chicoteava o ar em volta dele e uma intenção de matar alimentada pela sua fúria subiu intensamente aos Céus. Esta aura de matança de Meng Hao era totalmente diferente da sua desenvoltura erudita habitual.

Veias de sangue preenchiam seus olhos, ele reparou no desespero de Xu Qing, viu seu ressentimento e sua beleza pálida, e aquele simplório sorriso que mostrou em seu rosto. Este sorriso significou tudo para Meng Hao.

Meng Hao um dia havia se apaixonado por ela. Era um amor de juventude que normalmente aparece quando se olha pela primeira vez para uma garota bonita. Um amor inocente. Depois da dissolução da Seita Confiança, eles haviam sido separados por uma distância que parecia serem colocados em mundos diferentes. Agora como se um sonho havia sido realizado, podiam se ver novamente e os anos que tinham passados separados não pareciam ter sido mais tão longos.

Sete ou oito anos atrás, você era uma jovem garota que com um ar de indiferença ficara ao meu lado diante da luz do luar aceitando o presente que eu dei, a Pílula da Cultivação Cosmética. Agora, sete ou oito anos depois, aqui nós estamos, seu rosto continua o mesmo pálido de sempre, mas agora a vejo sorrindo para mim.

Sete ou oito anos atrás, eu era um erudito de pé diante do Monte Daqing jogando uma garrafa feita de cabaça pela montanha abaixo. Você nunca saberá a promessa que eu fiz naquela garrafa.

E agora sete ou oito anos depois, aqui estou eu, com uma intenção de matar subindo aos Céus e atrás de mim, deixei um rastro largo e muito distante, repleto de ossos de Cultivadores em toda a sua extensão.

Sete ou oito anos…

[TN: Sete ou oito anos repetidos diversas vezes foi com intuito de tentar passar um sentimento de nostalgia um tanto filosófica para quem lê nas raws originais. No entanto, como foi traduzido, é difícil replicar esse sentimento da mesma forma e a escrita perde um tanto o significado.]

Para mortais, muitas coisas podem mudar em sete ou oito anos. Mas para Cultivadores, não era um longo tempo; no entanto, todos os Cultivadores no início tiveram a vida de mortais. Meng Hao não mais era o mesmo erudito que fora sete ou oito anos atrás, mas as memórias daquele tempo ainda estão frescas em sua mente. Ele nunca iria esquecer aqueles anos.

Ele olhou para Xu Qing e retornou-a um sorriso. Neste sorriso continha uma emoção calorosamente feliz de alguém que viu uma pessoa de novo pela primeira vez depois de um longo tempo sem ve-la. Esse sorriso durou até ele olhar para o homem tremendo de medo de sobrenome Zhao que estava imóvel ali com o rosto branco como cera e com suas vestes soltas sobre seu corpo.

Zhao Shanhe teve a sensação de que os olhos de Meng Hao eram como se fossem duas espadas afiadas perfurando seus olhos. Um simples olhar que lhe dera ao entrar em sua cabeça atordoou sua mente, enfiando-se em seu sangue e carne, colidindo contra seus ossos e esfaqueando suas passagens de Qi por todo o caminho até atingir seu Pilar do Dao.

Seu Pilar do Dao estava repleto de rachaduras; obviamente era uma Fundação Rachada, portando sacudiu-se violentamente, como se um mero olhar de Meng Hao o fizesse cair em pedaços. Fazendo com que Zhao Shanhe sentisse um pavor imenso se apoderando de sua mente.

“Irma-maão Daoista, não, não Sênior, me chamo Zhao Shanhe, sou um discípulo do círculo Central da Seita Luva Negra. Irmão Daoista…” Começara a gaguejar enquanto falava. Ele poderia ser um riquinho mimado, mas não era imbecil. O escudo de energia rosado que ele lançara era um tesouro que só poderia ser destruído por alguém no estágio Final de Estabelecimento de Fundação. E ainda assim Meng Hao, que parecia ser do estágio Inicial de Estabelecimento de Fundação tinha o destruído.

Ele também sentiu a gelada aura assassina de Meng Hao. Era intensamente poderosa, uma aura que ele nunca sequer sentira antes em sua vida inteira.

“Você tem o sobrenome Zhao?” Meng Hao disse tranquilamente, começando a caminhar dando um passo em sua direção. “Eu agora pouco matei outro cara de sobrenome Zhao. Seu nome era Zhao Binwu.” Meng Hao vira o nome do jovem de manto violeta que o atacara anteriormente em seu medalhão de identificação junto da sacola de carregamento que o mesmo levava consigo.

Quando Meng Hao dera esse singelo passo adiante, Zhao Shanhe sentia como se tivesse pisando diretamente em seu coração. O fazendo bater muito rápido e o preenchendo bem afundo com uma dor difícil de descrever.

Foi nesse momento que as palavras de Meng Hao foram compreendidas na mente de Zhao Shanhe, fazendo um rugido parecido como um trovão lhe impregnar pelo corpo inteiro, fazendo seu corpo arrepiar-se por completo. Ele inconscientemente recuou um passo para trás quando o olhar de Meng Hao o vasculhou o pondo em uma pressão inacreditável, fazendo a mente de Zhao Shanhe se atordoar novamente e seu corpo tremia sem parar perdendo a capacidade de se mover. Enfrentando Meng Hao, com sua ínfima Cultivação base parecia ser completamente incapaz de gerar até uma fagulha mínima de poder de reação.

Era uma pressão avassaladora!

Isso apenas da aura gerada pelo poder máximo dos Pilares Perfeitos do Dao de Meng Hao, criando uma pressão que poderia destruir com qualquer Pilar do Dao de qualidade inferior do estágio de Estabelecimento de Fundação.

Essa era uma habilidade inata da Fundação Perfeita, justamente porque a Fundação Perfeita toma forçadamente dos Céus o domínio da energia espiritual, tendo com isso a capacidade de emitir uma pressão devastadora em todas as outras Cultivações bases do estágio de Estabelecimento de Fundação.

Em meio a tremeliques, a expressão de Zhao Shanhe mudava sem parar. Meng Hao deu um segundo passo em sua direção e quando esse passo veio ao solo, o rosto de Zhao Shanhe embranquecera como se tivesse virado um defunto. Sangue jorrava de sua boca e um intenso pavor era mostrado em seus olhos.

“Irma-mão Daoista.. vamo-mos conversar…” Seu corpo inteiro tremia sem parar, até mesmo quando tentava falar, gaguejava. Até Meng Hao dar um terceiro passo em sua direção e quando isso acontecera; o próprio espírito de Zhao Shanhe estremeceu e ele vomitou sangue ao chão. O Pilar do Dao dentro dele não conseguiu aguentar a pressão exercida por Meng Hao e então uma fissura se alargou fatiando o Pilar e atravessando-se por toda a sua extensão.

Mais rachaduras nasceram disso, se espalhando e preenchendo todo o Pilar do Dao até o sangue do rosto de Zhao Shanhe fora completamente drenado ficando branco como cera, em seus olhos uma angustia avassaladora podia ser vista. Tremendo, ele utilizou-se de todo o poder que conseguiu gerar para lutar contra isso. Meng Hao, com o rosto indiferente, deu o quarto passo em sua direção repleto de uma gigantesca intenção de matar.

No instante que o quarto passo desceu ao solo, o rugido dentro de Zhao Shanhe subiu aos Céus. Seu coração repentinamente pareceu parar de bater por um momento e todos os seus órgãos vitais pareciam ficar letárgicos, quando as rachaduras se espalharam por todo o lugar em seu Pilar do Dao até em um momento se desintegrar!

Seu Pilar do Dao havia sido desintegrado!

Quando isso aconteceu, Zhao Shange soltou um grito engasgado de sangue que não era igual a qualquer outro que saíra de sua boca antes. Ele vomitou sete ou oito vezes punhados de sangue e então seu corpo começara a definhar e encolher. Suor frio banhava seu corpo e seu rosto se acinzentava. Ele podia subitamente se mover de novo, mas tudo que podia fazer era dar uns passos para trás.

Mas antes que ele pudesse se distanciar, Meng Hao deu um quinto passo a frente e agora estava de cara a cara com Zhao Shanhe. Seu joelho foi erguido em um golpe, mas não em direção ao pescoço de Zhao Shanhe, mas sim diretamente entre as suas pernas.

Cracc cracc!

A intensa dor causada pelo esmagamento das partes íntimas de Zhao Shanhe dobrou sua agonia o fazendo gritar. E quando gritava, a mão direita de Meng Hao veio em seu pescoço em um movimento de pinça. Agora o grito apenas existia dentro da garganta de Zhao Shanhe e não conseguia sair pela boca afora.

Ele só podia apenas se lamuriar enquanto seu rosto começara a ficar da cor roxo escuro. Sem poder falar e sem poder gritar fez com que a dor que sentia parecia piorar dez vezes mais.

Seus olhos se esbugalharam, repletos de insanidade e seu corpo contorcia-se, subitamente querendo lutar contra a morte.

Mas seu esforço era inútil. Não tinha forças o suficiente nem para lutar, quanto mais fazer ameaças. Seu corpo estremecia, repleto de dor. Ele agora era como se fosse um mortal, com seu Pilar do Dao destruído e sua Cultivação base em ruínas.

“Para!” um berro com uma voz trêmula soou. Era Xue Yuncui, que ainda estava próxima a Xu Qing. Seu corpo tremia de pavor e seu rosto estava pálido. Mas ainda sim segurava tremendo a espada no pescoço de Xu Qing, indicando estar pronta para mata-la a qualquer momento.

Para ela, Meng Hao parecia ser algum tipo de demônio cruel, sádico e impiedoso. Fazendo com que o sangue de seu rosto se drenasse completamente, não se atrevendo nem sequer a olhar para ele no olho. Arrependimento se inchava dentro do seu coração, mas agora era tarde demais. Tudo que ela podia fazer agora era implorar para deixá-la ir embora dali.

“Você é Meng Hao, certo? Eu ouvi Xu Qing falar sobre você e a Seita Confiança… Isso tudo é apenas um mal entendido. Eu só quero ir embora daqui…” Sua voz tremia enquanto falava e olhava na direção de Meng Hao. Mesmo ela segurando ameaçadoramente a espada, na verdade era ela que mais sentia pavor naquele momento.

“Antigamente eu era um erudito.” Ele a respondeu numa voz calma e serena, continuando a segurar Zhao Shanhe pelo pescoço, até virar o rosto para Xue Yuncui. E continuou falando com uma voz suave. “Uma vez eu li um texto antigo que diziam ter vindo do Grande Tang das Terras ao Leste. Nele era descrito milhares de métodos bizarros de execuções e torturas. Existia um que depois de eu ler sobre ele, me causara pesadelos por dias.” Enquanto falava, seu olhar dirigido a Xue Yuncui era de repúdio. Ele ergueu sua mão esquerda e segurou um dos dedos de Zhao Shanhe. E então um a um, ele esmagou os ossos dos dedos de ambas as mãos e então voltou-se para seus braços, em seguida seus ombros e então para o resto de seu corpo.

Zhao Shanhe queria desmaiar e fugir dessa intensa dor, mas não podia, não com Meng Hao ali. Tempo passou o suficiente para um incenso queimar nessa tortura longa e agonizante. Até finalmente Meng Hao retorcer a mão direita, e um estalido ecoou no ambiente quando o pescoço de Zhao Shanhe fora quebrado.

No momento inteiro de tortura, ele não conseguiu soar nem um singelo grito de dor. Até mesmo em sua morte.

Meng Hao deixou o corpo de Zhao Shanhe cair ao chão e então olhara friamente para Xue Yuncui dizendo. “Como você quer morrer? Eu deixarei você mesmo decidir.”

O rosto dela estava completamente pálido, parecendo um corpo morto. Seu corpo tremia sem parar, não conseguindo segurar direito a espada em sua mão. Ela olhava para Meng Hao e pavor crescia dentro dela, este era o pior pesadelo que tinha experimentado em toda a sua vida.

“Voceê.. Não me force a fazer isso!!” ela berrou desesperada. Quando as palavras saíram de sua boca, o chão abaixo de seus pés explodiu e uma videira vermelha escura deu um bote preciso e a amarrou envolvendo todo seu corpo e mandando a espada que ela segurava voando no ar e Meng Hao moveu seu braço jogando tal espada a mais de vinte cinco metros longe dali. As videiras circulavam em volta de Xue Yuncui, suas bocas estavam largas e pareciam estar escorrendo saliva delas, apenas esperando o comando de Meng Hao onde iriam consumir-la.

“Não a mate…” Xu Qing o interrompeu calmamente, lutando para se levantar. E então olhou para Meng Hao e completou. “Eu quero fazer isso eu mesma. Venho querendo cortar a língua venenosa dela há anos.” Cerrando seus dentes com raiva, Xu Qing foi atrás de pegar a espada de Xue Yuncui. As videiras abaixaram Xue Yuncui até a altura dela.

“Irmã Junior Xu …. Eu …” Ela olhou para Xu Qing, tremendo de pavor, com um olhar suplicante em seu rosto.

Xu Qing a respondeu com um rosto indiferente, erguendo a espada e a enfiando lentamente na sua boca fazendo os gritos de Xue Yuncui ecoarem no ambiente.

Xu Qing se esticou se aproximando e sussurrou em seu ouvido: “Já que não pode lutar contra isso, apenas feche seus olhos e desfrute o momento. Eu sempre queria te dizer que você é uma puta!” Girou a espada retorcendo- a na boca dela e depois de passado um tempo o suficiente de dez respirações, Xue Yuncui parou de debater-se e Xu Qing a perfurou com a espada ainda mais afundo na garganta até finalmente executa-la.


Tradução: Devlin

Revisão: Bonadeo


Contribua com a Novel Mania!