ISSTH – Capítulo 129 – O Patriarca


Era impossível de ver claramente quantidade de tentáculos verdes que dispararam na direção de Meng Hao. Eles vinham muito rápido e em um piscar de olhos já estavam próximos de cem metros dele. Parecia que eles em um instante; cruzaram o espaço. No entanto, neste momento, o Mastim soltou um rugido e se adiantou a frente.

Como um borrão em forma gigante de quinze metros, ele se posicionou para defender Meng Hao. Um brilho escarlate emanou do Mastim enquanto ele batia nos tentáculos que se aproximavam. Explosões começaram a soar constantemente, mais altas que trovões, fazendo o mundo inteiro tremer. Tal tremor durou por até dez respirações. E então, um a um, os tentáculos se desintegraram formando uma neblina verde que se espalhava por todo o céu.

Após esse feito, o Mastim aparentou cansaço, mas olhou para baixo como se esperasse por mais tentáculos aparecerem e soltou um rugido desafiador. Ele se moveu para o lado de Meng Hao, este emergira ileso da batalha, recebendo como recompensa uma carícia em sua cabeça, então ambos continuaram em frente, seguindo em direção ao templo antigo.

Pelo céu tempestuoso, homem e cachorro voando juntos em alta velocidade.

Quando eles estavam próximos de seiscentos metros do templo, a neblina verde criada pela desintegração dos tentáculos começou a se mover e se juntar, e então num piscar de olhos transformou-se em uma gigante esfera enevoada que então barrou o caminho de Meng Hao.

A névoa foi se concentrando, emitindo um estrondo quando gradualmente adquiria o formato de uma cabeça verde ilusória com olhos brilhantes. E então, abriu sua boca e uma outra névoa foi formada e expelida ao ar. Nesta era possível notar milhares de figuras enevoadas menores em formato de cavalos que cavalgavam os céus como se fossem abelhas em direção de Meng Hao e do Mastim.

Quando elas aproximaram, os olhos de Meng Hao se estreitaram. Ele levantou sua mão direita e a moveu com um gesto que apenas ele poderia reconhecer, um tipo de feitiço de selamento. Com isto ele encostou essa mão no Mastim.

Quando o selamento se fixou no corpo do Mastim, um brilho carmesim, e um frio que congelava tudo que tocava começou a emanar dele. As figuras enevoadas em formato de cavalo foram instantaneamente seladas.

[NT: Seladas: paralisadas/imobilizadas.]

Os braços e as faces no lamaçal, inclusive a própria lama se tornaram estático. Tudo ficou congelado.

Se Meng Hao não adquirir o Legado, então ele não vai poder usar essa técnica no mundo exterior, porque ele não teria a Divindade de Sangue com ele para ser o condutor da técnica. Mas após receber o Legado do Oitavo Feitiço de Selamento Demoníaco, ele ficara familiarizado com técnicas de selamento. Essa nova técnica era relativamente poderosa e Meng Hao teve o pressentimento que com um maior desenvolvimento, ele poderia usá-la sem necessitar da Divindade de Sangue, se tivesse habilidade  suficiente para isso.

Com o brilho carmesim se expandindo e selando tudo ao redor, Meng Hao continuou seu voo em frente, desviando da enorme cabeça imobilizada. Ele e o Mastim aumentaram a velocidade em direção do templo antigo.

Justamente quando parecia que eles conseguiram se aproximar com sucesso, uma iminente sensação de perigo de morte se apoderou de Meng Hao. O corpo do Mastim tremeu e instantaneamente ele agarrou suas roupas com sua boca e o puxou para trás.

 

Uma gigantesca lâmina de espada de aproximadamente três metros de espessura foi balançada diretamente a frente de Meng Hao reverberando explosivamente. Perfurando o solo e ocasionando tremores massivos. Em seguida o que pareceu ser uma figura enorme se levantou lentamente, e ao mesmo tempo, o selamento congelante começou a se dissolver. Em instantes, o mundo ao redor retornou ao seu estado normal.

A espada gigantesca, que momentos atrás estava flutuando no ar, agora estava sendo empunhada pela estátua que residia fora do templo.

Seu ataque de cima pra baixo fez Meng Hao vomitar sangue pela boca. Seu rosto empalideceu enquanto o Mastim o carregava para trás. Enquanto eles recuavam, a estátua gigantesca pareceu ter ganhado vida. Ela lentamente abaixou a cabeça e seu olhar caiu sobre Meng Hao. Este sentiu uma pressão difícil de descrever que o preenchia com uma sensação de frio congelante. Como se o olhar dessa estátua pudesse ver os segredos mais profundos que ele carregava consigo.

Quando isso aconteceu, os braços que estavam aprisionados no lamaçal não mais se esticaram. Pelo contrário, eles foram lentamente sugados para mais fundo no lamaçal, como se a estátua os aterrorizassem. A cabeça enorme formada pela névoa verde flutuando ao ar, abaixou a cabeça, como se tivesse prestando reverência a estátua.

Os trovões e raios no céu exibiram maior intensidade. Eles se focaram na estátua, castigando sua superfície, como se o Céu quisesse que a estátua desmorone.

Próximo de Meng Hao, o Mastim tremia e se prostrava ao chão, era como se a existência da estátua apresentasse uma força que ele não podia resistir.

“A tribulação dos Céus (raios) têm caído aqui a incontáveis anos. Ainda que seja ESTA matriz, ainda que eu não seja ELE, você ainda tenta destruir meu espírito…? Vaza daqui!”

A estátua levantou sua mão direita e estalou seus dedos e um enorme barulho de explosão aconteceu, a mão da estátua tornou-se como se fosse um buraco negro fazendo os raios que concentravam nela a se condensarem e dispersarem em incontáveis arcos elétricos que desapareceram em seguida.

Naquele momento, o céu ficou completamente ausente de raios. O barulho de trovões não podia ser ouvido e o silêncio pairou no ambiente. O chão chacoalhava pelas incontáveis figuras presas no lamaçal estarem tremendo. A Cabeça enorme formada por névoa inclinou-se ainda mais pra baixo em sua reverência à estátua, amedrontada.

O Mastim se comportou da mesma maneira. Parecia que a vontade da estátua era algo que ele era incapaz de resistir.

“Seu Pilar do Dao não comporta os requerimentos para o Legado.” Disse a estátua, olhando friamente para Meng Hao. “Você não é qualificado para adquirir o Legado. Considerando que você passou pela quinta matriz eu não vou destruí-lo. Agora vaza daqui!” A imponência de sua voz fez tudo pareceu tremer. Fazendo Meng Hao vomitar sangue e seu corpo ser jogado para trás por centenas e centenas de metros. Uma enorme porta brilhante se materializou adiante e estava sendo empurrado a ela.

“Já você..” Disse a estátua friamente, abaixando a cabeça e exibindo um olhar impiedoso para o Mastim, que tremia. “Criatura de Sangue de segunda categoria. Você não merece nem ser consumido por mim, ainda mais ter a pretensão de se tornar um Arma Espiritual.” Mostrando descaso, a estátua levantou a mão esquerda e lentamente ergueu a espada enorme, se preparando para finalizar com a vida do Mastim indefeso tremendo ao chão.

Os olhos de Meng Hao estavam vermelhos da cor do sangue. Tudo que ele tinha que fazer era passar pela porta brilhante as suas costas e ele poderia sair da sexta matriz. Mas com perigo que o Mastim estava passando, fez ele querer controlar seu corpo e parar o empurrão. O esforço causou um estalado vindo de sua perna direita e ele tossiu um bocado de sangue.

“Élder, se eu não sou qualificado para adquirir o Legado, está tudo bem. Mas por favor, não machuque ele…” Quando a voz de Meng Hao soou, o Mastim tremeu. Ele queria olhar de volta para Meng Hao, mas a pressão exercida pela estátua parecia ativar uma antiga marcação mágica dentro dele. Ele podia apenas ficar ali tremendo, impotente para resistir. Um ganido fraco saiu de sua boca.

A espada enorme que se preparava para executar o Mastim parou, e a estátua ficou em silêncio olhando para Meng Hao. Depois disse friamente “Você perdeu sua oportunidade de sair desse lugar com vida.” A porta que brilhava logo atrás desmoronou.

Em seguida, a espada enorme foi balançada ao ar, não contra o Mastim, mas para atingir Meng Hao. Um barulho de explosão ressoou e sangue saiu de cada orifício do corpo de Meng Hao. Ele parecia perder controle de si mesmo, sendo jogado rolando sem parar pelo lamaçal.

Enquanto rolava, mãos o apertava quando ele passava, o segurando e querendo puxá-lo para mais fundo do lamaçal.

Meng Hao percebeu nesse momento que sua Cultivação base estava inesperadamente restringida; Ele não conseguia circular nenhuma energia espiritual. Ele só podia apenas observar enquanto era puxado lentamente para fundo do Lamaçal.

Seus olhos estavam vermelhos e repletos de fúria e inconformidade com essa situação.

O Mastim, que também estava sendo restringido, soltou um uivo estridente. Se tremendo, e ele levantando a cabeça e seu corpo semelhante a uma montanha inesperadamente se moveu com um poder explosivo até então nunca visto. Sons de algo se quebrando podiam ser ouvidos de dentro dele. Chamas começaram a emanar de seu corpo, chamas de sangue. Seu corpo começou a se expandir e agora atingira o comprimento de trinta metros. Ele se livrou do controle da estátua quebrando o antigo selamento que o marcava por dentro. Rugindo ferozmente enquanto voava desesperadamente até onde Meng Hao estava, que já afundara metade do corpo no lamaçal.

“Então é isso, o queimar do espírito de sangue…” disse a estátua friamente. “Divindades de Sangue são sedentas por sangue e não tem sentimentos. Você, uma criatura de sangue de segunda categoria, não merece ter consciência espiritual.” Ela levantou a sua mão esquerda e a espada enorme foi balançada novamente, querendo exterminar ambos, Meng Hao e o Mastim, no mesmo golpe.

Mas antes que a espada pudesse atingi-los, ela inesperadamente parou no ar na metade do trajeto. Um olhar de resistência apareceu nos olhos da estátua.

“A vontade do escravo de Sangue…” Disse a estátua rispidamente. “Maldito seja, porque você simplesmente não desaparece? Não está vendo que estou tentando ajudar no Legado de seu mestre. Eu quero que o Legado dele seja passado e adquirido pelas futuras gerações. Porque… Porque está me resistindo? Não há regras para esse torneio, então eu possui-lo é simplesmente a vontade dos Céus.” A resistência em seus olhos pareceu começar a gradualmente amenizar.

Ao mesmo tempo que isso acontecia. O Mastim, com seu corpo inteiro envolvido por chamas de sangue, mergulhou no lamaçal rugindo enquanto o brilho escarlate das chamas emanava em todas as direções. Desintegrando os incontáveis braços em poeira. Um buraco foi feito no pantanal, revelando o rosto pálido de Meng Hao. O Mastim agarrou ele com sua boa, e o puxou pelo ar, o levando em direção até a porta grande do templo antigo.

Ele voou com uma velocidade impressionante, parecendo estar disposto a sacrificar tudo para levar Meng Hao em segurança até aquela porta.

Meng Hao abriu os olhos de uma vez, olhou para o Mastim e voltou o olhar para trás reparando na estátua. A resistência de seus olhos parecia ter quase completamente sumido. Havia perfurado a gigantesca espada no lamaçal e inesperadamente os incontáveis braços emanaram um brilho demoníaco. Eles dispararam na direção de Meng Hao, uma miríade de mãos vindo com intuito de segurá-lo.

O Mastim voltou o olhar para baixo na direção de Meng Hao e uma expressão saudosista feliz apareceu em seus olhos. Quando a miríade de mãos chegaram perto, seu corpo irrompeu em chamas, virando a cabeça para lançar Meng Hao em direção a porta. Ele não teve tempo de lamber sua mão, como fazia quando era pequenino.

O brilho escarlate envolta a seu corpo já estava desaparecendo e era possível ver a fraqueza em seus olhos. Uma aura de morte emanava das incontáveis mãos que o segurava, o aprisionando e o carregando para fundo no lamaçal.

Seus olhos continuaram saudosistas como se estivesse lembrando do passado. Parecia estar pensando no momento que pela primeira vez havia se espreguiçado na palma da mão de seu mestre com a barriga pra cima e o quão maravilhoso era sentir sua cabeça ser acariciada. Ele lembrava de todas essas coisas e seus pensamentos voltavam sempre ao amor que tinha por seu mestre.

Meng Hao assistia a tudo isso estupefato. Seu corpo colidira com a porta semi-aberta do antigo templo e parecia que o mundo a sua volta começou a desmoronar. Tudo, inclusive o Mastim, havia desaparecido. E ainda sim, o que ele presenciou não sairia nunca de sua memória.

O encontro de olhares dele com o olhar final do Mastim, o fizera chorar lágrimas de sangue e uma fúria avassaladora impregnava em seu ser.

De volta a sexta matriz a resistência nos olhos da estátua havia completamente desaparecido. A sua mão direita baixou e abriu-se.

Lá, em pé na palma de sua mão estava um homem. Ele vestia um manto branco e era extremamente bonito. Circulando no ar próximo a ele estava um Dragão de Sangue de trinta metros de comprimento. Ele era nada menos que o escolhido do Clã Li, Li Daoyi!

Ele ficara de pé na palma da estátua com uma expressão no rosto de solene respeito, se ajoelhando em seguida ao oferecer uma profunda reverência.

“Junior presta seu respeito ao Patriarca.”

Contribua com a Novel Mania!