ISSTH – Capítulo 112 – As Coisas Mudam

“Isso é… isso é uma Roca!” Gritou Chu Yuyan. “No Continente de Nanshan, as Rocas só podem emergir do Mar Via Láctea. Meng Hao, solte-me. Baseando-se na aura de morte emanada por ela, ela obviamente está prestes a morrer e está se dirigindo para a Caverna do Renascimento. A força do vento vai varrer tudo!”

“Você me solte primeiro,” ele disse, friamente. Ele podia sentir a vibração do Núcleo Demoníaco dentro de seu Pilar do Dao.

“Você!” Disse Chu Yuyan, rangendo os dentes. Ela estava prestes a dizer algo mais quando de repente a ferocidade do vento aumentou drasticamente. Em um piscar de olhos, um som estrondoso encheu a terra. Incontáveis picos de montanha foram arrancados e desintegrados pelo vento, lançando fragmentos rochosos voando ao redor. De repente, a Roca mudou de direção. Depois de sentir o poder do Núcleo Demoníaco dentro de Meng Hao, uma misteriosa luz começou a brilhar de seus olhos. Ela gritou, cortando o ar em direção a Chu Yuyan e Meng Hao.

O céu escurecera enquanto o vento soprava sobre a terra, ameaçando varrer tudo. Era como se tudo nesta parte do mundo pertencesse à Roca e tão somente a ela!

Um turbilhão acompanhou a chegada da Roca. Montanhas desmoronavam e árvores eram arrancadas pelas raízes em uma exibição chocante de poder!

O vento varreu Meng Hao e Chu Yuyan. A lâmpada de óleo que pairava ao lado de Chu Yuyan sacudia violentamente e sua chama foi extinguida. No instante em que extinguiu, os fios de luz que amarraram Meng Hao desapareceram.

O poder do Núcleo Demoníaco irrompeu novamente dentro dele, assim como aconteceu no dia em que o Legado apareceu pela primeira vez. Dentro da mente de Meng Hao, apareceram imagens de tempos antigos.

Nessas imagens, um Dragão Alado da Chuva e uma Roca estavam travados em combate!

Boom!

Meng Hao sentiu como se uma onda enorme tivesse acabado de colidir em sua mente. Ele girou em direção ao turbilhão e sentiu como se estivesse sendo esmagado. Sangue jorrou de sua boca. Como uma pipa cuja corda foi cortada, seu corpo flutuava uma vez e outra no ar conforme ele era puxado para cima.

Nos últimos momentos antes de perder a consciência, ele lançou seu último pedaço de energia espiritual para puxar as espadas de madeira e a Bandeira do Relâmpago de volta. Então desmaiou.

Chu Yuyan estava em uma situação ainda pior. Assim que ela começou a ser puxada para cima, ela tossiu um bocado de sangue. Seu corpo ainda estava envolvido pela rede negra. Ela foi jogada para cima junto com sua lâmpada de óleo. Seu rosto estava pálido e preenchido com desespero. Outra rajada de vento da Roca a golpeou e ela tossiu ainda mais sangue, depois caiu para a inconsciência.

Meng Hao e Chu Yuyan eram ambos Cultivadores do Estabelecimento de Fundação. Apesar disso, quando o vento assobiante gerado pela Roca os levantou, eles ficaram completamente impotentes para resistir. Felizmente, eles não eram como as montanhas, que estavam conectadas firmemente à terra. Suas resistências ao vento as fizeram serem desintegradas.

Os dois eram como salgueiros de amento arrancados, impotentes para oferecerem qualquer resistência. Eles foram feridos pelo vento e ficaram inconscientes, mas não foram rasgados em pedaços. O vento os manteve firmes e carregou-os para longe.

O vento continuou a varrer o Estado da Emergência Oriental por vários dias após a passagem da Roca, antes de finalmente parar.

Meng Hao abriu os olhos.

Seu corpo inteiro estava machucado, fazendo com que seus olhos tremessem assim que eles se abriram. Uma extensa dor o encheu, fazendo-o tremer de maneira tão ruim que ele sentia como se fosse cair em pedaços.

A calma lentamente preencheu seus olhos. A dor era alarmante, mas na verdade não se comparava com quando o veneno dentro dele atacava. Graças a isso, ele estava acostumado a esse tipo de dor.

Ele lentamente se esforçou para ficar sentado, ofegando. Ele olhou para o seu corpo; sua roupa estava em pedaços; escoriações e contusões cobriam sua pele. Havia inúmeras feridas, algumas das quais eram mais profundas do que outras; haviam alguns locais onde a pele fora completamente removida. Se ele se chocasse contra as rochas ao redor, isso lhe causaria uma dor que penetraria até os seus ossos.

Ele ofegava enquanto examinava a si mesmo. Enquanto fazia isso, seus olhos se arregalaram. Ele sentia seu corpo fraco. De fato, ele se sentia quase o mesmo que fora há seis ou sete anos no Monte Daqing.

“Minha Base de Cultivo…” Meng Hao imediatamente tentou circular sua Base de Cultivo. Ele soltou um suspiro de alívio quando descobriu que ainda estava lá. Mas então ele franziu as sobrancelhas. Ele estava completamente incapaz de acessá-la, como se estivesse sendo bloqueada por alguma força poderosa.

Foi neste momento, quando ele olhou por cima de sua roupa destruída, que ele percebeu que nem um dos seus sacos de carregamento estavam em sua pessoa. Parecia que todos foram soprados pelo vento furioso.

Sua face caiu. Ele ergueu a mão e enfiou profundamente no manto. Quando ele puxou para fora, ali estava o Saco do Cosmos. Este saco era diferente do que um saco de carregamento comum, então Meng Hao sempre mantinha escondido dentro de seu manto. Portanto, o vento não fora capaz de tocá-lo.

“É uma boa coisa que eu mantenha a maioria das minhas coisas dentro do Saco do Cosmos,” murmurou Meng Hao, “incluindo minhas espadas de madeira e a Bandeira do Relâmpago. Caso contrário, isso teria sido uma perda horrível.” Ele tentou abri-lo, mas não importava o quanto ele tentasse, ele era incapaz de abrir. Suspirando, ele olhou em volta.

Dentro da escuridão, névoas negras flutuavam de um lado para o outro. Estranhas rochas cobriam o solo, bem como numerosos ossos de pássaros e bestas. Quem sabe quanto tempo eles apodreceram aqui antes de se transformarem em suas atuais cores mortalmente brancas? Meng Hao estava começando a ficar ainda mais surpreso.

As coisas já eram ruins o suficiente como eram, mas então Meng Hao percebeu que alguns dos ossos eram de humanos…

Ele olhou para o céu, mas tudo o que pôde ver era uma infinidade de névoas.

“Que lugar é este…?” Um olhar severo e sombrio apareceu em sua face enquanto ele ficou sentado ali. Uma sensação de perigo iminente surgiu dentro dele.

“Eu me pergunto se a mudança em minha Base de Cultivo foi causada pelo grande vento… ou por este lugar.” Um longo tempo passou antes que ele juntasse energia suficiente para ranger os dentes e lutar para se pôr de pé. Apoiando-se em uma rocha próxima, ele lentamente começou a caminhar para a frente. Passou tempo suficiente para que uma vara de incenso queimasse e Meng Hao parou. Na frente dele havia uma parede de rocha negra. A parede desaparecia na névoa acima, tornando impossível ver o seu topo.

Meng Hao olhou para trás. Neste ponto, ele percebeu que ele provavelmente estava no fundo de um profundo abismo.

“Então o vento provocado pela Roca me trouxe para o fundo deste precipício. Quem sabe em que parte do Estado da Emergência Oriental eu estou? Preciso restaurar minha Base de Cultivo, então serei capaz de sair daqui.” Ele se inclinou contra a parede do penhasco e então se sentou em seus pés para acumular mais energia.

Tempo passou. Sendo incapaz de ver o céu, era difícil para ele saber quanto tempo se passara. Lentamente, a força em seu corpo se acumulou. Ele mais uma vez tentou abrir o Saco do Cosmos, mas não teve êxito. Finalmente, ele não teve escolha a não ser desistir. Ele ficou de pé, olhando ao redor até que viu um galho de árvore tão largo quanto seu braço. Usando-o para sustentar a si mesmo, ele começou a andar novamente.

“Se isto é um precipício, então terá um fim,” disse ele, olhando em volta. Tudo ao seu redor estava quieto, sem o menor ruído. A única coisa que ele podia ouvir era o batimento cardíaco do seu próprio coração. Ele respirou fundo, decidindo explorar toda a área até encontrar uma saída.

Ele caminhou lentamente, prudência surgiu em sua face. O lugar tinha uma sensação horrível e ele não tinha certeza qual perigo poderia estar à espreita. Mas ele tinha que explorar em volta. Se houvesse algum perigo, então que assim seja.

Cerca de quatro horas se passaram e Meng Hao sentiu-se lentamente se recuperando. Ele havia chegado ao Estabelecimento de Fundação depois de completar o grande círculo da Condensação de Qi, então seu corpo era naturalmente muito mais resistente do que antes. Mas seu coração começou a afundar quando, depois de todo esse tempo, ele ainda não encontrara nenhuma saída. De fato, as estranhas rochas que cobriam o chão pareciam estar ficando mais densas.

Depois de mais ou menos uma hora, ele de repente parou de andar. Seus olhos brilharam com uma luz estranha e um sorriso frio torceu o canto de sua boca assim que ele olhou para frente.

À frente dele, uma pessoa estava deitada em uma das estranhas rochas. Um vestido branco rasgado e arruinado revelava grandes faixas de pele lisa. O cabelo longo estava em desordem ao redor de… Chu Yuyan.

Ela estava inconsciente. Junto a ela havia uma pequena rede negra.

Os olhos de Meng Hao brilharam assim que ele se aproximou lentamente dela. Ele colocou o dedo sob o seu nariz, depois sentiu um parte da carne exposta no abdômen dela. A pele era macia e agradável. Ele empurrou com força seu abdômen. Então, ele caminhou para o lado, agarrando a rede negra e a afastando dela.

“Ela não está morta. Eu pude sentir que sua Base de Cultivo ainda está lá, apenas está suprimida. Ela não tem como acessar sua energia espiritual.” Seus olhos se estreitaram e ele olhou para Chu Yuyan por um longo momento. Ele riu. “Eu sei que você está acordada. Não há necessidade de fingir que está inconsciente.”

Chu Yuyan ainda não se moveu. Meng Hao deixou escapar um bufo frio. Usando o longo ganho em sua mão, ele cutucou ela.

Seus olhos se abriram e ela olhou friamente para ele.

Meng Hao lhe deu um sorriso vazio. De repente ele percebeu que era muito chato nesse abismo. Seu olhar passou por cima do corpo de Chu Yuyan, por suas curvas delicadas, por sua pele revelada pela sua roupa rasgada e pelas bordas de sua roupa vermelha ‘dudou‘. Tudo isso a fez extremamente bonita.

Seu rosto subitamente corou e a raiva preencheu seus olhos enquanto ela olhava fixamente para ele. Ela lutou para se cobrir, então ofegou de dor. Havia uma estranheza em seu ofego que era claramente audível no silêncio do abismo.

Ouvindo isso, Meng Hao riu.

“O que você está rindo, seu desprezível, sujo… sua COISA!”

Meng Hao ergueu a mão e, com os olhos frios, a esbofeteou diretamente em sua face. “Cale-se.”

“Você!” Sua expressão era lívida enquanto uma cópia da palma aparecia em seu rosto bonito. Meng Hao a tinha golpeado violentamente, fazendo seu corpo tremer. Em toda a sua vida, ninguém jamais ousou atacá-la. Até Wang Tengfei a tratava como uma honrada convidada.

Outro tapa soou assim que Meng Hao bateu nela de novo, exatamente no mesmo local.

“Eu disse para você calar a boca,” ele disse calmamente. “Wang Tengfei pode tratá-la como uma joia preciosa. Mas para mim, você não é nada.”

Ela rangeu os dentes e o olhou mortalmente nos olhos. Com sua Base de Cultivo sendo suprimida, ela era como um mortal. Chu Yuyan de repente sentiu uma sensação de perigo bem dentro dela. Outrora, ela fora uma importante e poderosa Escolhida, mas agora ela caíra muito, muito abaixo. Agora, ela era simplesmente uma mulher fraca, à mercê de Meng Hao.

Contribua com a Novel Mania!