ISSTH – Capítulo 1 – O Estudioso Meng Hao

O Estado de Zhao era uma pequena nação. Como outras pequenas nações do Continente Nanshan, seu povo admirava o Grande Tang em terras orientais e admiravam Chang’an. Não só o rei tinha essa admiração, como todos estudiosos no Estado de Zhao. Eles poderiam vê-lo, quase como se eles estivessem no topo da Torre de Tang na capital, oh tão longe.

Em abril deste ano não era nem muito frio, nem demasiadamente quente. Ventos fracos acariciavam a terra, passando pelos sulcos Qiang Di do Deserto do Norte, soprando sobre as terras do Grande Tang. Sob o céu crepuscular, soprou a poeira como uma névoa, em seguida, girando, torcendo, chegou ao Monte Daqing, no Estado de Zhao. Em seguida, ela caiu sobre um jovem que estava lá no topo da montanha.

Ele era um jovem magro, segurando uma cabaça e com limpas vestes azuis de um estudioso. Ele parecia ter cerca de dezesseis ou dezessete anos. Ele não era alto e sua pele estava um pouco morena, mas seus olhos brilhantes cintilavam com inteligência. No entanto, toda a sua inteligência parecia estar escondida pela carranca no rosto. Ele parecia perdido.

“Fracasso de novo…” Ele suspirou. Seu nome era Meng Hao, um estudante médio do Condado Yunjie, que ficava ao pé da montanha. Há alguns anos, seus pais desapareceram e não deixaram muito para trás na forma de ativos. Educação era caro, então ele quase faliu completamente.

“Eu fiz os exames imperiais três anos em sequência. Em todo esse tempo, eu li livros escritos pelos sábios até eu querer vomitar. Talvez isso não seja o caminho para mim depois de tudo.” Cheio de autodepreciação, ele olhou para a cabaça, com olhar sombrio.

“Meu sonho de se tornar um oficial e ficar rico está ficando cada vez mais longe. Eu poderia muito bem esquecer a tentar alcançar a Grande Tang… Como é inútil ser um estudante.” Ele riu amargamente. Sentado lá no topo da montanha em silêncio, olhando para a cabaça em sua mão, ele parecia cada vez mais perdido. Ele começou a sentir medo. O que ele faria no futuro? Aonde ele iria?

Talvez um funcionário de alto escalão fosse se interessar nele, ou uma jovem bonita. Ou ele continuaria a prestar os exames, ano após ano?

Não havia respostas para essas perguntas. Ele era apenas um adolescente e este sentimento de estar perdido o havia devorado como uma gigante boca invisível. Ele realmente sentiu medo.

“Até mesmo os professores da cidade só podem fazer algumas moedas de prata. Isso é pior do que a carpintaria do tio Wang. Se eu tivesse percebido antes, eu poderia ter aprendido algumas habilidades de carpintaria com ele. Pelo menos, eu não estaria morrendo de fome como eu estou agora.” Ele ficou em silêncio por um tempo.

“Eu não tenho muita comida ou dinheiro em casa. Devo ao Zelador Zhou três moedas de prata. O que eu vou fazer?” Ele levantou a cabeça e olhou para o céu azul e grandioso. Era tão grande que você não podia ver suas extremidades. Muito semelhante à forma como ele não podia ver o seu futuro.

Depois de um tempo, Meng Hao balançou a cabeça e tirou um pedaço de papel do seu manto. Ele leu com cuidado, colocou-o na cabaça, em seguida, levantou-se e jogou a cabaça montanha abaixo.

A parte inferior da montanha era um rio largo que jamais congelou durante o inverno e era dito que fluía por todo o caminho para a Grande Tang.

Meng Hao estava no topo da montanha, observando á cabaça a deriva cada vez mais e mais ao longo rio abaixo. Ele olhou fixamente sem piscar. Por um momento, ele parecia ter vislumbrado sua mãe e a felicidade de sua infância. A cabaça realizando seus sonhos, seus desejos e suas esperanças para o futuro. Talvez um dia alguém vá pega-la, abrir e ler a nota.

“Independentemente do que eu faça, seja estudar ou trabalhar, vou continuar vivendo” Esta foi a sua personalidade: inteligente e determinado. Se ele não fosse dessa forma, ele não teria sido capaz de sobreviver depois que seus pais o deixaram.

Ele levantou a cabeça para o céu, o olhar teimoso em seus olhos cresceu mais profundamente. Ele estava prestes a descer da montanha.

Naquele exato momento, ele ouviu uma voz fraca vinda de um penhasco próximo. O som parecia ser movido pelo vento. Ao passar pelos ouvidos de Meng Hao, era quase demasiado fraco para notar.

“Socorro, socorro…”

Meng Hao parou por um momento, chocado, em seguida, ouviu atentamente. Como ele se concentrou, o som da voz pedindo ajuda ficou mais forte.

“Socorro…”

Ele deu alguns passos para frente até que ele quase tinha alcançado a borda do precipício. Quando ele olhou por cima da borda, ele viu uma pessoa, seu corpo saindo de uma fenda no meio do penhasco. Um rosto pálido cheio de medo e desespero, ele gritava por ajuda.

“Você… Você é Meng Hao, certo? Ajude-me, Erudito Meng! Ajuda-me!” Ele era um adolescente. Assim que ele viu Meng Hao, ele expressou surpresa e felicidade, ao encontrar esperança repentinamente, em uma situação desesperadora.

“Wang Youcai?” Os olhos de Meng Hao se arregalaram quando ele olhou para o jovem. Ele era o filho do tio Wang, que era dono da oficina de carpintaria na cidade. “Como é que você veio parar aqui?”

Meng Hao olhou para a fenda. O penhasco em si era bastante íngreme e parecia impossível descer. O menor descuido iria derrubar o escalador direto para o rio.

Considerando o quão forte era a correnteza do rio, se você caísse, as chances de morrer eram cerca de noventa por cento.

“Não estou sozinho, há outras pessoas das cidades vizinhas,” Wang Youcai gritou. “Estamos todos presos aqui. Irmão Meng, vamos deixar a conversa para depois, por favor, ajude-nos a sair.” Parecia que ele estava pendurado na rachadura por muito tempo. Suas mãos agarravam o ar e se não fosse por seus compatriotas, que o agarram pela camisa, ele já teria escorregado e caído do penhasco. Seu rosto estava pálido de medo.

Meng Hao percebeu o perigo. Mas ele escalou a montanha sozinho hoje e não tinha corda. Como ele poderia salvar alguém? Naquele momento, ele se virou e percebeu que a montanha estava coberta de cipós de vinhas.

Tão frágil como ele era, ele levou duas horas para encontrar videiras que fossem longas e fortes o suficiente. Respirando pesadamente, ele arrastou as videiras para o precipício. Chamando o nome de Wang, ele inclinou-se e abaixou a videira em direção ao penhasco.

“Você ainda não me contou como você chegou aí em baixo,” Meng Hao disse enquanto baixava a videira.

“Voando!” Não foi Wang Youcai que falou as palavras, mas outro jovem que espremeu o corpo para fora da fenda ao lado dele. Este menino parecia mal-humorado e inteligente, falou com uma voz alta.

“Besteira! Você pode voar?” Zombou Meng Hao, puxando a videira aos poucos. “Se você pode voar até aí, então por que você não voa de volta até aqui?”

“Não dê ouvidos aos seus absurdos,” disse Wang Youcai, claramente preocupado que Meng Hao não fosse lançar a videira para baixo. “Fomos capturados por uma mulher voadora. Ela disse que iria nos levar a alguma seita para sermos servos.”

“Ainda com besteiras?” Disse Meng Hao com desdém. “Somente Imortais das lendas podem fazer isso. Quem acredita nisso?” Nos livros que lera, havia histórias de pessoas que se tornaram ricas após encontrar-se com Imortais, mas não passavam de mentiras.

Assim quando a videira chegou à fenda, Wang pegou. Mas, em seguida, Meng Hao de repente sentiu um vento frio nas costas. A partir da temperatura em torno dele, parecia que o inverno tinha retornado. Ele estremeceu. Ele lentamente virou-se e olhou para trás, em seguida, gritou e deu um passo em falso no vazio, caindo no penhasco.

Ele tinha visto uma mulher com um manto longo de prata e rosto pálido, ali de pé olhando para ele. Era impossível dizer sua idade. Ela era muito bonita, mas irradiava uma frieza que fez com que se sentisse como se tivesse acabado de se arrastar para fora de uma sepultura.

“Às vezes, quando você encontrar certas coisas com certas qualidades, é apenas o destino.”

Quando a voz atingiu seus ouvidos, parecia que seus ossos se esfregassem juntos. Esta mulher parecia possuir algum tipo de estranho poder e quando Meng Hao olhou em seus olhos, todo o seu corpo gelou, como se ela pudesse ver através dele. Como se ele não pudesse esconder nada dela.

Quando suas palavras ainda flutuavam no ar, ela sacudiu a manga larga e, de repente, uma rajada de vento esverdeada pegou Meng Hao. Ele voou para baixo do penhasco com ela. Sua mente ficou em branco.

Quando chegaram à fenda, a mulher acenou com a mão e o atirou para dentro. Quanto a ela, ela parou de se mover, assim como o vento esverdeado. Wang e seus três amigos correram para trás de susto.

A mulher ficou ali, sem dizer uma única palavra. Ela levantou a cabeça e olhou para a videira.

Meng Hao estava tão nervoso que ele estava tremendo. Ele se levantou, rapidamente olhando em volta. A fenda não era espaçosa e era, de fato, bastante estreita. Mesmo com apenas algumas pessoas dentro, não havia muito espaço.

Seus olhos caíram sobre Wang e os outros dois homens jovens. Um deles era o sujeito esperto; o outro era limpo e gordo. Os dois estremeceram, olhando como se pudessem chorar de medo a qualquer momento.

“Está faltando uma pessoa,” disse a mulher de rosto pálido. Agora, ela olhou para Meng Hao ao invés da videira. “Eu irei colocar você com eles.”

“Quem é você?” Perguntou Meng Hao, ocultando seu medo. Ele era uma pessoa educada e tinha uma personalidade forte. Apesar de ter medo, ele se controlou e não entrou em pânico.

A mulher não disse nada. Ela levantou a mão direita e acenou, e o vento verde apareceu novamente. Ele levantou todos os jovens e eles voaram para fora da caverna, juntamente com a mulher, atirando-se para o céu. Eles desapareceram. Ficando para trás apenas o Monte Daqing. Ele ficou ali, reto e alto, fundindo-se na escuridão do crepúsculo.

O sangue sumiu do rosto de Meng Hao. Viu-se dentro do vento verde, cruzando o céu. Como ele voou acima do solo, vento soprava em sua boca, o que torna impossível respirar. Uma palavra apareceu em sua cabeça.

“Imortais?” Ele prendeu a respiração durante uma quantidade de tempo que normalmente levaria para respirar dez vezes, até que ele não podia segurar mais. Em seguida, ele desmaiou.

Quando abriu os olhos, ele descobriu que eles haviam desembarcado em uma plataforma pavimentada com pedras verdes, a meio caminho de uma montanha. Muitas montanhas os rodeavam. Nuvens e névoa flutuavam sobre elas; isto definitivamente não era o mundo mortal. Os belos picos das montanhas circundantes pareciam muito estranhos.

Wang e os outros jovens rapazes acordaram, assustados e tremendo. Eles olharam para a parte de trás da mulher.

Em pé na frente dela estavam dois cultivadores vestindo longas túnicas verdes. Eles pareciam estar em seus vinte anos. Eles tinham olhos preenchidos com pupilas verdes aterrorizantes.

“Excelente trabalho, Irmã Sênior Xu,” disse um dos homens, com sua voz lisonjeira. “Você encontrou quatro crianças talentosas”.

“Leve-os para Pavilhão dos Servos,” disse a mulher, com o rosto frio, nem mesmo olhando para Meng Hao e os outros. De repente, todo o seu corpo transformou-se. Ela tornou-se um arco-íris e, em seguida, desapareceu nas montanhas.

Neste tempo, Meng Hao já havia recuperado a compostura. Ele olhou, anestesiado, para o local onde a mulher tinha desaparecido. Uma expressão apareceu em seu rosto que não tinha aparecido há dezesseis anos. Seu sangue ferveu.

“Servos?” Pensou. “Se o trabalho é para Imortais, o pagamento deve ser bom.” Agora que ele sabia que as pessoas não queriam matá-los, ele deu um passo à frente.

“A Irmã Sênior Xu atingiu o sétimo nível de Condensação de Qi,” lamentou o segundo dos cultivadores. “A Seita Confiança concedeu uma Flâmula de Vento sobre ela, o que significa que mesmo que ela não esteja na fase de Estabelecimento de Fundação, ela ainda sim pode voar.” Ele olhou arrogantemente para Meng Hao e os outros.

“Você e você,” disse ele apontando para Wang e o jovem inteligente. “Sigam-me para os quartos dos servos do sul.”

“Que lugar é esse?” Perguntou Wang, sua voz e seu corpo tremiam enquanto o Imortal apontava para ele.

“A Seita Confiança.”

Contribua com a Novel Mania!