ED – Capítulo 231 – Discórdia Nos Barcos do Submundo (1)


Naquele momento, tanto os mortos quanto os vivos estavam competindo pelos Barcos do Submundo. À medida que a batalha se tornava mais aquecida, mais e mais pessoas morriam de forma lastimável; até mesmo Imortais Terrestres e Lordes Tesouro não eram exceções.

Muitos especialistas, incluindo os Lordes Tesouro caíram no rio do Submundo. Este era muito temível; nem todos poderiam fazer o que Li Qiye fez com seu cabelo verde[1] que se enraizou no rio. Alguns especialistas não retornaram, simplesmente flutuaram rio abaixo até desaparecerem nas camadas de neblina.

Os Corpos Terrestres tinham uma grande vantagem nesse quesito. Como se fossem especialmente abençoados pelo Terreno de Enterro do Antigo Cadáver Celestial. Eles poderiam subir o rio com muito mais facilidade do que outros cultivadores e Lordes Tesouro. Os Corpos Terrestres eram mortos e, portanto, eles tinham uma afinidade muito maior com o rio.

Um inigualável Lorde Tesouro canalizou um universo inteiro em sua palma. Ele queria usar esse ímpeto invencível para puxar um Barco do Submundo em sua direção. No entanto, no momento em que o barco se separou do rio do Submundo, este se tornou do tamanho de uma palma. Além disso, era apenas um pedaço de madeira podre! No final, não havia nem mesmo a aparência de um barco! Além disso, quando esse pedaço de madeira podre deixou a água, imediatamente transformou-se em poeira e flutuou ao longo da brisa.

Tal cena surpreendeu a todos, incluindo os velhos imortais, os Lordes Tesouro, e até os imortais Terrestres imbatíveis. Todos eles tinham uma pergunta em suas mentes; o que no mundo são os Barcos do Submundo?

Havia mais de dez mil Barcos do Submundo flutuando no vasto rio. Porém, os Corpos Terrestres foram os mais bem sucedidos em embarcar, pois tinham a superioridade numérica no local, juntamente com sua poderosa força. Sem contar que eles não temiam a água do submundo, assim tinham uma vantagem a mais que os cultivadores e os Lordes Tesouro que eram extremamente poderosos.

As grandes potências e seus caixões sofreram as maiores perdas. No entanto, nem todos os Imortais dentro dos caixões estavam realmente mortos. De fato, muitos desses imortais ainda tinham algum tempo de vida restante, e eram extremamente poderosos. Ao ponto de desafiar os céus. Uma vez que estivessem perto de um barco, iriam exercer toda a sua força como um último esforço. Para simplificar, eles matariam deuses se deuses bloqueassem seu caminho e matariam demônios se os demônios tentassem deter seu caminho.

Houve também algumas grandes potências que outrora foram invencíveis que realmente trouxeram seus antepassados ​​mortos. Eles queriam enterrá-los nos Barcos do Submundo, esperando que seus antepassados tivessem uma chance de voltar à vida e recuperar sua antiga glória.

Esse tipo de enterro era ainda mais difícil. Era necessário que numerosos especialistas da seita fizessem um caminho para enterrar o caixão em um barco. A menos que esta grande potência fosse extremamente formidável, seria ainda mais difícil trazer os mortos para um barco do que alcançar os céus! Foi por isso que, dentro dessa grande batalha, incontáveis ​​especialistas caíram.

Depois de ondas e ondas de choques entre intermináveis Leis de Mérito e Leis Universais que rasgavam e iluminavam o céu, um tesouro após o outro cavalgou pelo vento. Vários personagens lendários saíram de seus caixões, fazendo com que muitos espectadores na balsa se perdessem nesse espetáculo.

— Sétimo Monarca Celestial, Deus da Guerra da Raça dos Golem de Pedra, Imperador Demônio do Vasto Rio, Santo Dragão da Inundação[2] Maligna, Lorde Santo da Miríade de Venenos…

Vendo tantos imortais saindo de seus caixões fez muitas pessoas se perderem em seus pensamentos.

A Velha Tartaruga Monarca do Lago dos Dragões Voadores possuía um extenso conhecimento e, depois de ver tantas lendas que haviam morrido há muito tempo, ele perdeu as cores como se estivesse branco como papel. Esses personagens eram todos imbatíveis durante suas próprias eras!

Hoje, todos esses velhos imortais saíram de seus caixões, contrariando os rumores de suas mortes. Desde os tempos imemoriais dos Nove Mundos e das Oito Desolações, ninguém realmente sabia quantos imortais estavam agarrando-se à vida usando a propriedade da Pedra de Sangue da Era de parar a vitalidade.

Para esses homens invencíveis, a principal razão pela qual escolheram prolongar sua vida era proteger seus descendentes e seitas. Claro, houve alguns que se enterraram nas Pedras de Sangue da Era com a esperança de permanecerem vivos também!

O olhar de Li Qiye estava fixo nos Barcos do Submundo desde o momento em que saíram do nevoeiro e, nesse momento, seus olhos ficaram tão brilhantes quanto tochas divinas; ele observava cada detalhe dos barcos.

Nesse mundo, fora o próprio inferno, ninguém entendia os Barcos do Submundo melhor que ele. Pode-se até dizer que, como ele viveu da Era Desolada até agora — sendo o Corvo Negro, através do tempo, ele havia perdido a conta de quantas vezes viu os Barcos do Submundo. Não seria um exagero afirmar que ele veio para ver os Barcos em cada geração que apareceram. Ele chegou até a usar um tesouro que desafiava os céus para pegar alguns Barcos do Submundo e selou-os para suas próprias investigações!

Sua mente ocultava um grande segredo, ele sabia como detectar quais barcos acrescentavam mais tempo de vida e os barcos da morte! Este foi o seu maior feito depois de colecionar muitos Barcos do Submundo ao longo dos anos.

— Qual Barco do Submundo é o certo? — Em contraste com a calma de Li Qiye, um ancião do Templo do Deus da Guerra não conseguia manter a compostura. Depois de ver pessoas diferentes subindo nos barcos enquanto flutuavam rio abaixo através das camadas de neblina, ele não pôde deixar de pedir freneticamente a Li Qiye uma resposta.

— Não me incomode, você quer acabar escolhendo um Barco da Morte? — respondeu com raiva enquanto olhava para os Barcos do Submundo.

Sua resposta irritou os anciãos do Templo do Deus da Guerra, mas só conseguiram concordar em silêncio. Essa viagem funerária era crucial demais para eles e só o sucesso era aceitável!

— Você, escolha aquele ali. De repente, Li Qiye gritou para a Princesa do Continente Central e apontou para um Barco do Submundo que acabara de alcançar a balsa.

Neste momento, havia mais de mil Barcos do Submundo e todos eram basicamente idênticos. O que Li Qiye apontou não tinha características discerníveis em comparação com outros barcos da perspectiva dos espectadores.

A Princesa do Continente Central ficou em silêncio e simplesmente olhou para Li Qiye. Vendo isso, Li Qiye imediatamente levantou a voz novamente: — Apresse-se, será tarde demais se alguém o pegar!

Nesta altura, até mesmo os ancestrais do Templo do Deus da Guerra foram movidos com seus próprios pensamentos. Havia tantos barcos flutuando, mas Li Qiye escolheu esse barco em particular; deveria haver uma razão. No entanto, o seu antepassado avisou-os contra ações dissimuladas. Apesar de terem sido tentados a roubar este barco estava fora de sua audácia.

Entretanto, a Princesa do Continente Central ainda estava parada, sem emoção alguma, enquanto olhava para Li Qiye com um comportamento frio.

— O tempo está se esgotando, rápido, embarque! — Li Qiye rugiu para a Princesa do Continente Central. Nesse momento, parecia que ele havia se transformado em uma pessoa diferente, com uma expressão divina e digna para não ser questionado por ninguém. No entanto, a Princesa do Continente Central ainda não havia se mexido.

Li Qiye não pôde deixar de ficar angustiado e gritou com raiva: — Eu mentiria para você nesta vida? Apresse-se e chegue lá! — No momento, havia muitas pessoas que queriam o adentrar, como poderia Li Qiye não ficar louco de pressa?

Em um piscar de olhos, a Princesa do Continente Central se moveu, dando um passo em direção ao Barco do Submundo. Com uma forte explosão, todos que tentaram aproveitar-se do barco explodiram. Não importa se eram imortais invencíveis que tiveram suas próprias eras ou Lordes Tesouro que reinaram sobre suas gerações, ou os destemidos Corpos Terrestres, em um piscar de olhos, tudo que se aproximava explodia sem deixar vestígios.

Seu poder que desafiava os céus fez com que todos respirassem fundo, incluindo os ancestrais do Templo do Deus da Guerra. Todos estremeceram com a força dessa mulher.

— Apenas quem no mundo é ela? — Um Monarca Demoníaco murmurou enquanto olhava para o poder esmagador da Princesa do Continente Central.

Logo, outra pessoa entrou em ação. Este foi o último Mestre do Portão dos Mil Imperadores! Com uma manobra rápida e em apenas um flash, ele foi em direção ao mesmo Barco do Submundo que a Princesa do Continente Central. Comparado com os outros Imortais Terrestres e os Lordes Tesouro, o último Mestre do Portão estava muito lúcido. Ele sempre esteve mirando este Barco do Submundo. Depois de ver a Princesa do Continente Central tentar embarcar, ele decidiu agir.

Zhanggg. Em uma fração de segundo, a Princesa do Continente Central abriu os olhos e dois raios sangrentos saíram. Com uma velocidade inacreditável, os dois raios sangrentos se transformaram em duas supremas lanças divinas que perfuraram o céu e os seis Daos. Os brilhos cegantes das duas lanças divinas gelaram os corações de todos. Estas são lanças divinas verdadeiramente monstruosas!

As lanças divinas que se aproximavam chocaram até mesmo o último mestre do portão do Portão dos Mil Imperadores. Ele imediatamente se esquivou e retornou a sua posição original.

Pooof. As lanças divinas atingiram o ar e criaram um buraco negro. O tecido do tempo e do espaço foi aniquilado pelas lanças divinas e se tornou um vazio. Se atingido por essas lanças, até mesmo os velhos imortais invencíveis seriam transformados em nada sem nem a chance de se tornar cinzas.

Uma exibição tão poderosa deixou todo mundo sem palavras. Essa pessoa era muito assustadora e poderia até aniquilar o tempo e espaço. Ela era simplesmente uma existência em um nível anormal!

Depois de voltar ao seu lugar em um flash, o último Mestre do Portão não mais tentou tomar o Barco Submundo. Sem dúvida, ele temia muito a Princesa do Continente Central.

Neste ponto, até mesmo os anciãos do Templo do Deus da Guerra ficaram surpresos. Mesmo que o Portão dos Mil Imperadores tenha caído pelas mãos da Imperatriz Hong Tian, ​​seu poder estava além da imaginação da humanidade. O último Mestre do Portão dos Mil Imperadores foi absolutamente um paradigma[3] sem paralelos; no entanto, ele ainda era tão cauteloso contra essa princesa!

Após embarcar no navio, a princesa não entrou imediatamente e simplesmente ficou na proa[4]. De pé ali, ela abriu seus lindos olhos — com lampejos brilhantes — para olhar para Li Qiye à distância.

Olhando a princesa de longe, Li Qiye suspirou suavemente e finalmente reuniu sua voz:  — O céu e a terra são eternos. Um dia nos encontraremos novamente!

Depois de olhar Li Qiye por um tempo, a Princesa do Continente Central entrou no barco enquanto ele flutuava rio abaixo.

Enquanto isso, Li Shuangyan e Chen Baojiao ficaram confusas e pensaram que seu jovem nobre e esta Princesa do Continente Central pareciam ser conhecidos.


Tradutor: Nikra   | Revisora: Ana Paula



1 – O cabelo verde aparece no capítulo 224.

2 – Na antiga China, os desastres naturais eram ligados a criaturas mitológicas, neste caso, se trata de um dragão aquático que causa inundações. Lembre-se que uma inundação pode não só causar mortes no ato, mas após ele. Inundações destroem plantações que na China, significa muito, pois a muita falta de alimentos nesse país. Imagina o estrago que uma inundação faz nesse país.

3 – Paradigma é um modelo ou padrão a seguir. Etimologicamente, este termo tem origem no grego paradigma que significa modelo ou padrão, correspondendo a algo que vai servir de modelo ou exemplo a ser seguido em determinada situação.

4 – A proa ou vante é em náutica a parte da frente de uma embarcação.


Fontes
Cores