DDu – Capítulo 266 – A Evolução Final do Domínio Azul Prateado, Todos os Rios Correm para o Mar


Vendo as expressões de surpresa e descrença dos seus pais, Tang San disse com severidade:

— Pai, mãe, me escutem. Eu não tinha muita certeza antes, mas ressuscitar a Xiao Wu me permitiu compreender muitos dos mistérios sobre a cultivação dos espíritos e até mesmo da cultivação de bestas espirituais. Se eu não estiver enganado, pai, nesses anos em que esteve fazendo companhia para a mãe, você deve ter consumido várias ervas medicinais.

— Eu e sua mãe encontramos algumas ervas capazes de fortalecer minhas fundações. — Tang Hao assentiu. — Levando em conta que eu já tinha uma boa condição física antes, meus ferimentos já estão completamente curados e meu poder espiritual já voltou para o septuagésimo nono nível.

— Você tinha cortado os seus membros para compensar a seita, devolvendo aqueles dois ossos espirituais, o que acabou liberando várias impurezas no seu sangue — disse Tang San. — A retirada deles também te fez perder vinte níveis de poder espiritual. Porém, você ainda tem o seu nono e oitavo anel de espírito, você só não consegue usá-los porque te falta poder espiritual para ativá-los, não é mesmo?

— Isso mesmo. — Tang Hao concordou. — Mas membros arrancados podem ser recuperados?

— Por que não? — Tang San continuou com confiança: — Apesar de o osso da perna direita que a minha mãe deixou para mim não ser capaz de trazer os mortos de volta à vida, nem fazer carne crescer à partir de ossos, ele ainda é capaz de regenerar membros cortados fora. Assim que eu alcançar o nonagésimo nível, eu vou ser capaz de usar completamente suas habilidades e, com ajuda da minha força mental, deve ser possível  usá-las em outras pessoas também. Se conseguirmos recuperar aqueles ossos espirituais que você devolveu, eu tenho oitenta por cento de certeza de que consigo regenerar seus membros. Com um corpo inteiro, não deve demorar muito para você voltar ao seu auge. Afinal, apesar de ter perdido uma parte do seu poder espiritual, sua cultivação anterior não foi desperdiçada. Assim que seus membros forem restaurados e seus meridianos todos ligados, eu acho que, em um ano, você será capaz de voltar a ser o Douluo Céu Claro que fez o Hall dos Espíritos tremer no passado.

As palavras de Tang San sem dúvidas acenderam uma chama de esperança no coração de Tang Hao, mas logo o brilho no seu olhar desapareceu. Balançando a cabeça com um suspiro:

— Pequeno San, você se esqueceu?  Eu devolvi aqueles dois ossos espirituais para me redimir dos meus pecados. Deixando de lado que seria impossível a seita devolvê-los para mim, nem mesmo você é capaz de obter a aprovação verdadeira deles agora.

— Pai, no passado, quando você matou aquelas pessoas do Hall dos Espíritos para salvar a mamãe, o que havia de errado nisso? — Tang San bufou com frieza. — Essa tragédia foi causada porque eles cobiçaram o anel de espírito dela. O Hall dos Espíritos descontou a raiva deles em você e a seita não apenas não te ajudou como, ao invés disso, escolheu recuar com o rabo entre as pernas. Quem estava certo e quem estava errado? Sendo jovem, eu não posso criticar a decisão do meu avô. Mas será que a Escola Céu Claro foi mesmo capaz de escapar da calamidade recuando cegamente? Eu nunca pensei que o que você fez naquela época foi errado. Se os anciãos da seita não quiserem nos dar sua aprovação, então eu vou bater neles até eles cederem.

Por causa desse assunto do seu pai, além do seu próprio primeiro encontro com a Escola Céu Claro, Tang San nunca teve uma boa impressão deles. Caso contrário, ele não teria estabelecido a Seita Tang sozinho. Diante de uma dificuldade, a Escola Céu Claro não apenas não protegeu seus próprios membros como, ao contrário, escolheu fugir, se separando do resto do mundo. Isso resultou na tragédia dos quatro clãs de único atributo e na Escola Céu Claro ser retirada da lista das sete grandes seitas, ficando isolada no topo daquela montanha.

Antes Tang San não era forte o suficiente, então precisava continuar suportando. Mas agora ele já havia se tornado um Título Doulou e ainda possuía uma ferramenta divina. Ele já havia suportado por tempo suficiente. Aqueles dois ossos espirituais pertenciam ao seu pai e ele devia ser no mínimo um ancião da seita. O que seu pai havia perdido, ele iria devolver.

Diante da agressividade irradiada pelo seu filho, a expressão de Tang Hao permaneceu calma, a gratidão no seu olhar era visível.

— Você está ficando cada vez mais parecido comigo naquela época. Mas, naquele tempo, eu era apenas impulsivo enquanto você tem se mostrado esperto desde pequeno. Entretanto, pequeno San, tanto eu quanto você somos descendentes da Escola Céu Claro, nossos Martelos Céu Claros são herança da seita, então, não importa o que, nós jamais podemos trai-los. Esse é o limimte, entendido?

Tang San observou o olhar fervoroso do seu pai, expressando respeito no seu próprio olhar.

— Eu sei pai. Eu não estava falando em trair a seita, eu sei que você não gostaria de algo desse tipo. Nós vamos retornar de forma justa e razoável, fazendo cada um dos membros da seita reconhecer sua posição. Veja o que eu tenho aqui.

Enquanto falava, a palma de Tang San passou pelo Vinte e Quatro Pontes ao Luar, pegando aquele pequeno martelo dourado, com uma gema negra incrustrada em cada ponta.

Vendo esse martelo, os olhos de Tang Hao brilharam. Com uma repentina empolgação, ele o agarrou da mão de Tang San.

— Pequeno San, se apresse e me diga, onde foi que você conseguiu isso?

— Meu bisavô deu para mim. — Tang San respondeu. — Ele não apenas me deu esse símbolo como também toda a autoridade que vem com a posse dele. Eu contei a ele tudo o que aconteceu e ele não te culpa, ele até mesmo disse que você estava certo. O que foi que você fez de errado?

— O vovô realmente não me culpa? — Tang Hao perguntou com a voz trêmula. As emoções desse homem de ferro pareciam estar em caos, claramente mostrando o quanto ele valorizava a seita.

— Pai, ele mesmo disse isso. — Tang San assentiu com firmeza.

Tang Hao segurou aquele martelo dourado com força e um brilho sem precedentes surgiu no seu olhar. Ele rugiu na direção do céu e a intensidade dele fez até Tang San ser obrigado a dar um passo para trás. Esse rugido parecia conter todo o ressentimento no seu coração. Tang San estava certo. Ah Yin sem dúvidas era a pessoa número um no coração de Tang Hao, mas sua lealdade à seita que o havia criado desde pequeno e lhe dado o nome de Céu Claro jamais havia enfraquecido. O mestre da seita anterior era seu pai e se sua decisão havia sido correta ou não, não era algo que Tang Hao pudesse questionar. Mas agora, o membro mais poderoso da Escola Céu Claro, seu avô, havia confirmado que ele não estava errado. Para Tang Hao, essa aprovação era mais importante até mesmo do que recuperar sua força.

Ele havia perdido toda a sua motivação no passado, mas agora, depois de ouvir o que Tang San disse, as chamas da esperança haviam sido reacesas no seu coração. Ele parecia ser capaz de ver novamente a glória de quando representava a Escola Céu Claro.

— Pai, assim que eu ajudar a mãe a recuperar sua forma humana, nós vamos voltar para a Escola Céu Claro — disse Tang San. — Para recuperar tudo o que você merece.

Tang Hao recuperou os sentidos, devolvendo aquele pequeno martelo dourado a Tang San.

— Isso representa a autoridade que o seu bisavô te deu, você precisa cuidar bem dele. Pequeno San, você tem certeza absoluta de que consegue restaurar a forma humana da sua mãe? Ela não vai correr nenhum perigo?

— Não se preocupe, mesmo não podendo garantir o sucesso, meus métodos ainda vão ser benéficos para ela de um jeito ou de outro. Se eu não conseguir restaurar sua forma imediatamente, isso ainda vai diminuir bastante o tempo necessário.

— Pequeno San. — Ah Yin, que esteve o tempo todo ouvindo em silêncio a conversa entre seu marido e filho, de repente falou. Com um brilho ilusório, sua bela face se encheu de ternura materna. — Você pode até tentar me ajudar na minha recuperação, mas eu tenho um pedido a te fazer: a ajuda que você me der não pode de forma alguma causar algum mal a você. Caso contrário, eu prefiro ficar assim para sempre. Nesses anos em que seu pai me fez companhia, ele me contou tudo sobre você. Você é uma criança boa e sensível. Sabia que nós dois sentimos que devemos muito a você? Nós te trouxemos a esse mundo, mas nunca cumprimos o nosso papel de pais. Você nem mesmo teve uma infância feliz. Eu já sinto muita culpa por causa disso. Se você acabar se machucando ao me ajudar, eu jamais serei capaz de me perdoar.

— Não. Mãe, não diga isso. — Tang San caiu de joelhos diante dela. — Sim, é verdade que, quando eu era pequeno, eu sentia inveja das outras crianças que tinham mães. Eu ansiava pelo seu amor. Mas não é culpa sua você não poder viver comigo e com o meu pai! Os pais nunca devem nada aos seus filhos, não importa quando ou como. Você ter me trazido para esse mundo já é o maior favor que você poderia me fazer, um que eu jamais serei capaz de retribuir. Sem você, eu não existiria. Você me deu a vida. Não há outros débitos além desse. Mãe, não se preocupe. Ajudar na sua recuperação não vai me causar nenhum mal. Eu ainda preciso demonstrar o meu amor filial a vocês dois no futuro, além disso, eu ainda tenho a Xiao Wu. Como eu poderia não cuidar bem de mim mesmo? Nossa família finalmente tem a chance de ficar unida de novo. Eu não quero colocar um limite de tempo nisso.

Ouvindo as palavras de Tang San, Ah Yin ficou com vontade de chorar, mas não era capaz de produzir lágrimas. Tang Hao ajudou seu filho a se levantar.

— Não fale desse jeito, você vai nos fazer nos sentirmos ainda mais culpados.

Tang San assentiu, erguendo a cabeça para encarar sua mãe.

— Então eu vou começar agora. Mãe, você só precisa abrir a sua mente, sentir a energia que eu vou transmitir para você e combiná-la com toda a energia a sua volta.

Enquanto ele falava, luz dourada azulada brilhou. Então ele liberou seu Imperador Azul Prateado e, ao mesmo tempo, ativou seu domínio.

Seu sétimo anel de espírito se acendeu ou, para ser mais exato, seu agora segundo anel de espírito brilhou. A luz dourada azulada se espalhou sobre todo o seu corpo com a ativação do seu avatar espiritual. No mesmo instante, sob efeito do Avatar Azul Prateado, o Domínio Azul Prateado se expandiu exponencialmente, cobrindo seus pais, Xiao Wu e todo o Poço de Gelo e Fogo, chegando ao ponto de cruzar as paredes da montanha e se espalhar no interior da Floresta Pôr-do-Sol.

A marca em forma de tridente na sua testa brilhou e sua força mental se fundiu por completo ao seu domínio enquanto ele produzia filamentos do seu próprio espírito que se enrolaram nas folhas de Ah Yin. Cada uma das largas folhas dela foi firmemente enrolada por um dos Imperadores Azuis Prateados dele.

Tang San então se ergueu no céu, flutuando sobre sua mãe enquanto os filamentos de Imperador Azul Prateado agiam como uma ponte conectando os dois.

— Pequeno San, o seu domínio já alcançou o nível máximo? — Ah Yin exclamou com uma voz suave.

Tang San assentiu levemente.

— Mãe, se concentre em absorver a energia que eu estou transmitindo para você.

De repente, o Domínio Azul Prateado mudou, sua luz dourada azulada se tornou azul como o oceano. No mesmo instante, todas as partes da floresta cobertas pelo seu domínio também foram tingidas do mesmo tom de azul.

As gramas azuis prateadas dentro da floresta balançaram gentilmente seguindo um ritmo peculiar, emitindo discretos traços de uma gentil luz dourada que se fundiram àquele mundo azul e então se congregaram na direção do Poço de Gelo e Fogo no coração da floresta. Ou, para ser mais exato, se condensaram na direção do imperador desse mundo azul prateado, Tang San.

A habilidade da evolução final do Domínio Azul Prateado, Todos os Rios Correm para o Mar, foi ativada.

Quando Tang San alcançou o nível de Título Douluo, o Domínio Azul Prateado também evoluiu de novo. Se era necessário ativar o Avatar Espiritual para se exibir a verdadeira força de um domínio, então alcançar o nível de Título Douluo era um fator essencial para se alcançar o nível máximo dele.

Uma rica luz azul foi gentilmente transmitida para Ah Yin por meio da ponte de Imperador Azul Prateado entre ela e seu filho. Depois de ser reunida e filtrada por Tang San, essa energia já havia se tornado a mais pura energia do Imperador Azul Prateado. As similaridades no seu sangue permitiam que mãe e filho compartilhassem essa energia sem problemas.

O efeito dessa habilidade era o seguinte: onde quer que houvesse grama azul prateada, seu domínio seria capaz de converter a vitalidade dela em qualquer forma de energia que o Imperador Azul Prateado desejasse e então absorvê-la. Contanto que ainda houvesse grama azul prateada, a energia do Imperador Azul Prateado jamais enfraqueceria. Essa energia podia ser convertida em vitalidade, mas também em poder espiritual ou força mental. Essa habilidade suprema do seu domínio sem dúvidas colocava o Imperador Azul Prateado em uma posição invencível se ele estivesse enfretando oponentes do mesmo nível em uma floresta.

Nesse momento, Tang San estava usando essa habilidade para transformar a energia de toda a grama azul prateada na floresta em energia do Imperador Azul Prateado e então usando ele próprio como intermediário para transferi-la para sua mãe, aumentando sua cultivação.

Esse método só podia ser usado entre os dois e também exigia que Tang San assumisse a liderança, a menos que a força de Ah Yin ultrapassasse a dele em algum ponto.

Todas as bestas espirituais na floresta ficaram agitadas, se escondendo em seus ninhos, as infinitas ondas de energia fizeram com que elas não se atrevessem a se mover. Quando essa poderosa energia se espalhou por toda a floresta, os seres de nível mais baixo que existiam ali, as gramas azuis prateadas, pela primeira vez se tornaram as mestras dessa grande floresta. Invocadas pelo Imperador Azul Prateado, elas liberaram seu fôlego de vida sem reservas.

Nutrida por aquela luz azul, o corpo de Ah Yin foi crescendo exponencialmente. Suas folhas se tornaram transparentes como safiras e as veias douradas sobre elas também se tornaram cada vez mais largas. Ela claramente podia sentir sua cultivação aumentando numa velocidade sem precedentes.

Ah Yin já possuía mais de cem mil anos de experiência em cultivação, assim sabia o que fazer com essa energia tão familiar, a usando adequadamente. Seu coração, entretanto, ainda estava um pouco agitado.

É claro que ela entendia como funcionava essa habilidade, ela mesma já havia sido capaz de usá-la antes de decidir assumir uma forma humana. Por um lado, ela não desejava que o seu povo consumisse muito da sua vitalidade para ressuscitá-la, mas quem estava no comando ali era Tang San e sua única opção era aceitar passivamente, ainda mais considerando que ela não queria de forma alguma ferir o coração de seu filho. Porém, Tang San parecia ser capaz de entender bem sua mãe e o que ele fez a seguir deixou Ah Yin muito mais tranquila.

Movendo a mão direita, o Tridente do Deus do Mar fincado no chão voou até a palma de Tang San e a Luz do Deus do Mar mais uma vez se transformou em uma ponte entre ele e o tridente. A estonteante luz dourada se ergueu na direção do céu e a aura divina que representava o poder do Deus do Mar se espalhou junto com o Domínio Azul Prateado. Como um vasto oceano devolvendo a vida a todos os seres vivos dentro do seu alcance, cobrindo a floresta inteira. A vitalidade dessas gramas azuis prateadas que já estavam começando a murchar por terem liberado força vital demais foi reacendida pelo poder do Deus do Mar do tridente. Ao mesmo tempo, o Domíno Azul Prateado se tornou completamente dourado. Para ser mais exato, o que ele estava usando agora deveria ser chamado de Domínio Azul Prateado do Deus do Mar.

Um domínio como esse podia não ter muita utilidade em batalha, mas ele traria grandes benefícios para qualquer grama azul prateada que absorvesse sua energia.

A Luz do Deus do Mar sozinha já era capaz de acelerar a recuperação da cultivação de Ah Yin, deixando de lado quando ainda havia sido transformada em energia do Imperador Azul Prateado desse jeito. Essa era a carta na manga de Tang San para ressuscitar sua mãe. Graças ao Tridente do Deus do Mar, ele não precisava se preocupar com a possibilidade de essa habilidade causar mal à grama azul prateada da floresta. Também era graças ao poder divino do Deus do Mar que ele tinha tanta certeza de ser capaz de ajudar sua mãe a recuperar sua forma humana.

Sentindo o efeito da Luz do Deus do Mar na grama azul prateada, Ah Yin ficou aliviada e concentrou todo o seu coração e mente em absorver a pura energia que seu filho lhe transmitiu.

O Poço de Gelo e Fogo originalmente era um lugar que reunia a influência espiritual do céu e da terra. Ah Yin esteve crescendo ali por cinco anos e suas raízes como Imperador Azul Prateado já haviam sido despertadas. A principal diferença entre bestas espirituais do tipo planta e do tipo animal era sua vitalidade. Até mesmo reis da floresta como Da Ming e Er Ming não seriam capazes de se comparar ao Imperador Azul Prateado em vitalidade. Esse também era um dos motivos de Ah Yin conseguir deixar para trás uma semente após se sacrificar enquanto Xiao Wu, Da Ming e Er Ming imediatamente perderam suas vidas.

No passado, Tang San havia usado seu próprio sangue para despertar as raízes de sua mãe, tendo um papel importante no seu renascimento. Por ter consumido a Misteriosa Grama Octagonal de Gelo e o Delicado Damasco Infernal, seu sangue fez com que estar perto do Poço de Gelo e Fogo fosse ainda mais benéfico para ela, permitindo que ela absorvesse a inflência espiritual do céu e da terra liberada por ele sem se preocupar. Mesmo sem a ajuda de Tang San, ela ainda seria capaz de recuperar sua forma orinal em uns cem anos. Mas agora que Tang San pegou emprestado a energia de toda a grama azul prateada da floresta, sua recuperação foi grandemente acelerada.

Na verdade, o que ele estava fazendo agora era o equivalente a transferir a cultivação de toda a grama azul prateada da floresta para o corpo da sua mãe. Mas ele não pretendia matar a galinha para ficar com os ovos. O Domínio Azul Prateado cooperou com a Luz do Deus do Mar para aumentar a cultivação das gramas azuis prateadas da floresta, assim, ele só precisou absorver uma porção da sua cultivação.

A cultivação de uma única grama azul prateada não era praticamente nada, mas a cultivação somada de dez milhões de gramas azuis prateadas era muita coisa.

Ah Yin cresceu com uma velocidade visível a olho nu. Não demorou para suas enormes folhas ficarem tão grandes que ela era capaz de cobrir todo o Poço de Gelo e Fogo. Tang San continuou produzindo mais Imperadores Azuis Prateados para se conectar a ela.

Tang Hao e Xiao Wu estavam observando tudo isso ao lado com nervosismo. Ambos podiam sentir a energia de Ah Yin aumentando rapidamente e Tang Hao enfim entendeu o motivo de seu filho ter certeza de que, mesmo se não conseguisse ressuscitar Ah Yin, isso ainda seria benéfico para ela. Ele continuou transferindo essa energia da grama azul prateada para dentro do corpo dela, aumentando sua cultivação. Mesmo se Ah Yin ainda não fosse capaz de recuperar sua forma humana, o tempo necessário para ela se recuperar ainda seria grandemente reduzido.

A Luz do Deus do Mar continuou brilhando por duas horas inteiras. Quando ela começou a perder a força e a luz azul desapareceu, o próprio Tang San caiu do céu, se sentando de pernas cruzadas ao lado de sua mãe e começando a cultivar. Sua força mental estava esgotada, mas ele não havia exagerado.

Ah Yin havia passado por várias mudanças nessas duas horas. O caule principal do Imperador Azul Prateado havia crescido dezenas de vezes e suas folhas se espalhavam por todo o vale. Quando Tang San começou a cultivar, sua aura também ficou quieta. Apesar de não precisar converter essa energia para tomar posse dela, ela ainda precisava ajustar sua nova condição.

Depois de algumas horas, a cultivação de Ah Yin havia aumentando em mais de vinte mil anos. A grama azul prateada compensava sua qualidade com quantidade e essa transmissão de energia sem precedentes realizada por Tang San, se aproveitando da habilidade suprema do seu domínio em conjunto com o poder divino do Deus do Mar para condensar aquela luz dourada, teve exatamente o efeito que ele esperava.

Tang San precisou de dois dias inteiros para recuperar sua força mental. Nós dez dias seguintes, ele repetiu esse processo mais quatro vezes, condensando e transferindo a energia do Imperador Azul Prateado para sua mãe. Com a ajuda da Luz do Deus do Mar, a grama azul prateada da floresta continuou oferencendo sua energia que parecia inesgotável. Até Ah Yin chegar ao mesmo nível que Tang San, impossibilitando a transmissão.

Terminando a última transmissão de energia, Tang San se sentou e voltou a cultivar. Ah Yin havia sido submetida a grandes mudanças. Suas folhas enormes não estavam mais espalhadas, ao invés disso, estavam todas reunidas, suas folhas não apenas possuíam a poderosa energia do Imperador Azul Prateado como também uma porção da aura da Luz do Deus do Mar. Elas também haviam se tornado douradas, formando um casulo de dez metros de largura. Uma perfurante luz dourada brilhou e seu corpo ficou repleto de poderosas flutuações de energia.

Tendo passado por circunstâncias parecidas, Xiao Wu disse a Tang Hao que esses eram os sinais de uma besta espiritual chegando aos cem mil anos. Quando Ah Yin saísse daquele casulo, ela voltaria a ser uma besta de cem mil anos. Ao mesmo tempo, enquanto estivesse dentro desse casulo formado pelo seu próprio corpo e energia, ela teria que fazer uma escolha. Ou se tornar humana, ou permanecer sendo uma formidável besta espiritual de cem mil anos. Não havia dúvidas quanto à qual seria a escolha de Ah Yin. Ela já havia cultivado como humana antes e nem mesmo Xiao Wu podia dizer com certeza qual seria o resultado depois que ela saísse dali. Afinal, essa era a primeira vez que ela via alguém como Ah Yin, que havia cultivado duas vezes até os cem mil anos.

Tang San despertou da sua cultivação dois dias depois. Nesses dez dias, ele havia gastado e recuperado toda a sua força mental várias vezes e até mesmo parecia que ela havia se tornado um pouco mais sólida.

O casulo dourado continuava brilhando e ninguém sabia quanto tempo essa evolução levaria. Tang Hao se sentou na frente dele, esperando enquanto, volta e meia, um brilho ansioso surgia no seu olhar. Apesar de já ter esperado por tanto tempo e de ser quase certo que sua esposa logo teria uma chance de recuperar sua forma anterior, quanto mais tempo passava, mais impaciente ele ficava. Observando aquele casulo dourado, ele mal conseguia aguentar ficar esperando para poder ver sua amada esposa de novo.

Assim que abriu os olhos, Tang San encontrou Xiao Wu sentada perto dele. Ela o encarou, piscou seus grandes olhos negros cercados por cílios longos e seu longo cabelo estava caído sobre seus ombros, como uma cachoeira negra que chegava até o chão.

— Xiao Wu. — Se seus pais não estivessem ali, Tang San já teria demonstrado toda a sua afeição por ela.

Ge, você acordou! — Xiao Wu disse alegre.

Já fazia quase um mês que eles haviam chegado ali. Enquanto Tang San ajudava na recuperação de sua mãe, ele e Xiao Wu usaram os breves intervalos que tiveram para enterrar os corpos de Da Ming e Er Ming do outro lado do Poço de Gelo e Fogo. Apesar de saber que isso era impossível, Xiao Wu ainda alimentava a esperança de que, de alguma forma, a influência espiritual dele pudesse permitir que os dois tivessem alguma chance de serem ressuscitados.

Depois de conversar com Tang San e seus pais, o humor de Xiao Wu já estava muito melhor. Apesar de a dor em seu coração não ter desaparecido por completo, ela não queria que Tang San a visse triste.

Agindo de forma fofa, ela pulou nos braços dele e seu longo cabelo escondeu os dois como um véu. Xiao Wu então disse num tom suave:

Ge, você sabe quando a mãe vai acordar?

— Se nem você sabe, como é que eu poderia saber? — Tang San balançou a cabeça. — Mas levando em conta que ela tem energia suficiente e que ela já passou por um avanço similar no passado, isso não deve demorar muito.

Ge, o que você acha de nós darmos uma volta? — Xiao Wu sugeriu. — Há várias bestas espirituais aqui na Floresta Pôr-do-Sol, talvez a gente consiga encontrar uma adequada para você. O seu Imperador Azul Prateado não fica muito bonito com apenas quatro anéis de espírito restando.

— Xiao Wu, eu ainda não tive a chance de te perguntar: em que nível você está agora? — Tang San sentiu seu coração tremer. — Apesar de seu corpo e alma estarem separados nesses últimos anos, você ainda consumiu duas ervas imortais. Em especial o Saudoso Coração Partido Vermelho, cujos efeitos são extraordinários. Mesmo se você não tiver alcançado o mesmo nível que eu, com essas ervas imortais, sua resistência física não deve ser menor que a minha.

— Eu também não sei qual é o meu nível atual, eu estou em uma barreira no momento, a barreria do septuagésimo nível. — Ela deu um pequeno sorriso em resposta. — Depois de escolher me tornar humana, eu não precisei caçar bestas espirituais para obter meus seis primeiros anéis de espírito, mas à partir do septuagésimo nível, eu realmente me tornei humana. Aquelas duas ervas imortais inclusive fizeram com que eu me tornasse humana um pouco mais cedo. Agora eu também preciso caçar bestas espirituais para conseguir anéis de espírito. Eu sinto que o meu poder espiritual não está apenas no septuagésimo nível, mas eu também não sei dizer exatamente em que nível ele deve estar.

Tang San ajudou Xiao Wu a se levantar, habilidosamente tirando um pente de madeira de sândalo do Vinte e Quatro Pontes ao Luar, penteando o longo cabelo negro dela enquanto dizia:

— Então nós vamos dar uma volta na Floresta Pôr-do-Sol. Com a sua atual condição física, absorver um anel de espírito de cem mil anos pode ser um pouco perigoso e encontrar um também não vai ser muito fácil. Mas conseguir um anel de cinquenta ou sessenta mil anos não deve ser problema. Assim que você conseguir o seu Avatar Espiritual, suas habilidades defensivas vão aumentar ainda mais. Infelizmente, eu não tenho nenhum anel concedido pelo deus restando.

— Como a minha alma e meu corpo estavam separados eu só recebi um teste e todas as recompensas dele estão sendo acumuladas. — Xiao Wu disse. — Eu vou recebê-las assim que você completar os Nove Testes do Deus do Mar. Nesse momento, você ainda precisa de mais de dez anéis de espírito e um osso espiritual para completar o oitavo teste. A mãe ainda está evoluíndo, então vamos dar uma olhada por aí. Quanto mais cedo encontrarmos anéis de espírito adequados, mais cedo seremos capazes de completar o oitavo teste.

Tang San acariciou a cabeça de Xiao Wu. É claro que ele sabia que Xiao Wu estava dizendo isso porque ele havia perdido cinco anéis de espírito para ressuscitá-la. Tendo sido uma besta espiritual antes, o que ela menos gostava era ver Mestres dos Espíritos caçando bestas espirituais.

Enquanto penteava seu cabelo, ele disse para ela:

— Xiao Wu, eu te prometo que eu só vou matar aquelas besetas espirituais que forem especialmente cruéis, do tipo que tomar a iniciativa em me atacar e eu não vou matar mais do que necessário, certo?

Xiao Wu assentiu de leve. Ela estava de costas para Tang San, mas seus olhos já estavam avermelhados. Da Ming e Er Ming estavam mortos. Nesse mundo, Tang San era a única família que lhe restava. Os pensamentos dele por ela, seu amor por ela, imperceptivelmente dissoveram o pesar em seu coração.

Não muito tempo depois, uma bela trança de escorpião havia sido completada. Mesmo preso em uma trança, seu cabelo quase alcançava o chão.

Os olhos de Xiao Wu não estavam mais vermelhos. Se virando, ela sorriu docemente para ele e disse:

— Vamos avisar o pai e ir.

Tang San assentiu. Segurando sua pequena mão macia, ele liderou o caminho até Tang Hao, que esteve o tempo todo com os olhos fixos naquele gigante casulo dourado.

— Eu ouvi vocês conversando. Podem ir, mas tomem cuidado.

Tang San prometeu que faria isso e pegou o Tridente do Deus do Mar. Se despedindo do seu pai, ele alçou voo, cruzando o topo da montanha e chegado à Floresta do Pôr-do-Sol.

Com os pés de volta no chão, os dois começaram a caminhar pela floresta de mãos dadas. Tang San não estava com pressa para caçar as bestas espirituais já que essa era a primeira vez que ele caminhava com Xiao Wu desde a sua ressurreição e ele não queria estragar essa atmosfera agradável com uma matança.

O coração de Xiao Wu parecia estar sincronizado com o dele, o seguindo com movimentos gentis. Os dois lentamente entraram na densa floresta.

Eles não havia ido muito longe quando Xiao Wu de repente parou e o encarou.

Ge. — Ela chamou com um tom suave.

— O que? — Tang San também parou, a encarando.

— Me beije. — Xiao Wu respondeu com o rosto corado, apesar da timidez.

Tang San sentiu todo o seu sangue correr para sua cabeça e seu olhar se tornou tão ardente que eles pareciam prestes a cuspir fogo. Seus pais não estavam ali e os sentimentos em seu coração não podiam mais ser contidos. Ele puxou Xiao Wu para os seus braços com um movimento quase grosseiro, pousando seus lábios sobre a testa dela, então sobre o cabelo que cobria suas têmporas, acariciando seu rosto como uma brisa suave até eles pararem sobre seus macios lábios rosas.

Uma sensação quente tão macia quanto seda e um discreto perfume de orquídeas pareceram engolir a alma de Tang San. Xiao Wu abraçou o pescoço dele, respondendo de forma não muito habilidosa. Nesse instante, ambos derramaram lágrimas. Eles haviam passado por tantas tempestades, separados pela vida e pela morte, mas agora eles finalmente podiam ficar juntos.

Esse beijo parecia que podia durar até o fim dos tempos, até os mares secarem e as pedras virarem areia. Nenhum dos dois queria se separar.

Mas esse ainda era um beijo puro, sem o menor traço de luxúria, apenas o mais denso e quase substancial amor.

Sabe se lá quanto tempo depois, a força mental de Tang San de repente o despertou desse transe de amor e ele puxou o macio corpo de Xiao Wu para o lado. Um traço de luz negra passou pelo lugar onde eles estavam antes e, ao mesmo tempo, se espalhou, seguindo atrás dos dois.

Eram afiadas agulhas negras com uma rica aura negra. Carregando Xiao Wu, Tang San rapidamente trocou de posição no ar várias vezes, mas a luz continuava os perseguindo sem dar sinais de desistência. Suas tirânicas flutuações de energia fizeram o ar estalar e, por onde passava, um cheiro acre se erguia do chão.

Isso eram… Agulhas Perfurantes de uma Aranha Demoníaca do Abismo?

Diante desse tipo de ataque, Tang San não sabia se ria ou se chorava, mas ao mesmo tempo, ele também sentiu raiva por causa da interrupção.

Depois de entrarem na floresta, por terem se perdido naquela demonstração de amor, os dois acabaram não exibindo sua presença e, ao ocultarem suas auras, eles acabaram provocando os ataques de bestas espirituais. Seu ingênuo atacante ainda era uma Aranha Demoníaca do Abismo com uma cultivação relativamente alta. Não havia motivo para não aceitar um presente que havia se entregado para eles e até mesmo Xiao Wu deixou sua irritação transparecer na sua expressão. Provocar a raiva de Xiao Wu só poderia ter um resultado. Tendo acabado de avançar para o nível de Título Douluo, Tang San diretamente se transformou no Asura de Mil Mãos.


Tradutora: Brinn   |   Revisor: Bravo



Fontes
Cores