DDu – Capítulo 211 – Escapando da Morte por Pouco, Há Males que Vem para o Bem



Tang San se acalmou rapidamente enquanto um traço de um sorriso surgia em sua face. Apesar de tal ato lhe causar uma dor imensa, ele não conseguiu se conter. Porque ele já tinha certeza de que ainda estava vivo e, mais importante do que isso, que o espírito de Xiao Wu ainda estava bem, dormindo em seu anel de espírito e osso espiritual. Entretanto, o poder espiritual dentro de seu corpo…

Isso era algo que parecia ridículo para Tang San, só agora ele percebeu que a intensa dor física que ele estava sentido, na verdade estava sendo causada por seu próprio poder espiritual. Mais do que isso, ela não estava sendo causada por um repentino esgotamento de poder espiritual e sim porque havia poder espiritual demais dentro dele. Era tanto poder espiritual enchendo seus meridianos que ele não conseguia mais nem fluir por eles, causando uma sensação parecida com ter suas veias entupidas. Essa dor estava sendo causada pelo inchaço de seus meridianos. Ele já poderia até ser considerado sortudo pelo fato de que, em circunstâncias como essas, seu corpo não explodiu, esse era o lado bom de todo esse azar.

A sua volta, o único som que ele conseguia escutar era o da água batendo na margem e banhando seu corpo. Tang San sabia que cultivar nessas circunstâncias definitivamente não seria seguro. Mas agora, ele não tinha outras opções, só aqueles pequenos movimentos de agora pouco já quase o fizeram desmaiar de dor de novo, deixando de lado se ele quisesse andar. Se fosse apenas a dor, então talvez ele fosse capaz de aguentar, entretanto, se seus meridianos explodissem por causa de seus movimentos, então o problema se tornaria muito maior.

À medida que os acontecimentos de antes de perder a consciência voltavam a sua mente, Tang San se lembrou do que aconteceu para fazer seus meridianos incharem tanto, com certeza foi porque ele havia tentando absorver demais a energia da Baleia Demoníaca. A força daquela criatura era imensa, mas sua defesa era mais ou menos. Ela havia sido perfurada e drenada pelas Oito Lanças de Aranha.

Na verdade, ele não tinha como saber que não era a defesa da baleia que era medíocre, mas sim que ele atacou justamente o lugar onde ela havia sido ferida antes. Em circunstâncias normais, se outras criaturas tentassem atacá-la, antes mesmo de alcançá-la elas já teriam sido reduzidas a pó sob seus ataques ferozes. Tang San só conseguiu chegar até ela por causa da habilidade de Teleporte e do Corpo Dourado Invencível.

Após a segunda evolução das Oito Lanças de Aranha, elas se tornaram muito mais afiadas e sua capacidade de penetração aumentou muito mais do que o próprio Tang San era capaz de imaginar, somando isso ao fato de ele atacar justamente o ponto fraco da Baleia Demoníaca, isso permitiu que ele conseguisse penetrar a pele dela e absorver sua energia.

Como eu sobrevivi? A fúria da Baleia Demoníaca era algo que Tang San conseguia se lembrar com uma clareza enorme, ele não conseguia acreditar que aquele monstro o deixaria escapar sem motivo algum. Além disso, quando aquela torrente de água caiu sobre ele, ele já estava certo de que morreria.

Esqueça isso, não importa o que aconteceu, estar vivo já é o suficiente. A sensação de sobreviver era realmente aliviante. Apesar de seu corpo não estar em boa forma, isso ainda era melhor do que estar morto.

Tang San era esperto e não ficaria perdendo tempo com perguntas para as quais ele não tinha como obter respostas. Depois de respirar fundo, ele começou a cultivar. Essa respiração fez uma onda de dor tão intensa tomar seu corpo que ele quase desistiu no mesmo instante. Mas ao invés disso, ele cerrou os dentes e continuou. Sua energia mental estava bem fraca agora, mas ele ainda tinha o suficiente para, antes de começar a cultivar, inspecionar seu corpo com cuidado.

Ele descobriu que, quando estava absorvendo a força da Baleia Demoníaca, acabou ultrapassando seus limites, o que resultou em seu corpo ficando todo inchado. Agora, apesar de seu corpo ter voltado ao tamanho normal, a energia que ele engoliu continuava dentro dele, sendo forçadamente comprimida pelo seu próprio corpo sem deixar um único traço escapar.

Não é de se admirar que esteja doendo tanto, Tang San pensou enquanto sorria amargamente. Naquela hora, sua única intenção era ferir a Baleia Demoníaca o máximo possível. Quem poderia imaginar que ele acabaria desse jeito. Se ele soubesse que seria capaz de sobreviver, então com certeza teria se contido um pouco na absorção.

Absorver energia não significava que ele imediatamente seria capaz de utilizá-la. Isso era impossível. No passado, Tang San também havia matado usando as Oito Lanças de Aranha e ele também havia sentido os efeitos da absorção delas.

A energia absorvida das pessoas também variava, diferentes pessoas ou bestas espirituais tinham energias diferentes. Comparada ao poder espiritual dentro dele, essa energia absorvida sempre parecia bruta e impura. Normalmente, Tang San usaria a habilidade Céu Misterioso para purificá-la, liberando suas impurezas nos ataques seguintes e deixando apenas um pouco de energia purificada para reforçar seu corpo e poder espiritual. Ainda assim, essa amplificação era bem pequena.

Mas o que facilmente poderia ser resolvido antes, não era aplicável à situação atual de Tang San. Isso porque o que ele costumava absorver era a energia que vinha da vitalidade de seus oponentes. Comparada à energia que existia dentro do corpo dele, ela era quase desprezível. Mas a energia que ele havia absorvido dessa vez vinha de uma Baleia Demoníaca, uma aterrorizante besta espiritual de cem mil anos com toda sua força e vitalidade. Nesse nível, não havia um único canto de seu corpo que não estivesse repleto de seu intenso poder espiritual.

O resultado foi esse cenário em que a energia que Tang San absorveu era mais forte que o seu próprio poder espiritual, suprimindo tanto a habilidade Céu Misterioso que ele nem conseguia iniciá-la. Caso contrário, a habilidade Céu Misterioso já teria sido capaz de assimilar essa energia. Após ser comprimida, era como se ela tivesse se tornado sólida, entupindo os meridianos de Tang San. Por sorte seu sangue ainda era capaz de fluir um pouco, caso contrário, ele nunca teria recobrado a consciência.

Percebendo o dilema de seu corpo, Tang San não pôde evitar ficar perplexo. O que ele poderia fazer? Sem conseguir circular a habilidade Céu Misterioso, esqueça sobre cultivação, ele não conseguiria nem mesmo expelir essa energia para fora. No momento, ele era como um balão inflado. Se aparecesse um furo, não apenas toda a energia seria vazada, como também seu sangue e força vital.

Se sentando em silêncio na água do mar, Tang San aos poucos recuperou sua força mental. Enquanto ponderava sobre a situação, seu braço direito começou a emitir calor e uma corrente telepática alcançou sua mente.

A alma de Xiao Wu continuava em seu anel de espírito de cem mil anos e no osso espiritual, dessa forma, ela não era capaz de se comunicar diretamente com Tang San. Apenas quando se fundia ao seu corpo físico que ela conseguia conversar normalmente com ele. Mas ela ainda fazia parte do corpo dele no momento, assim, era capaz de sentir com clareza sua condição. Mesmo não sendo uma interação de verdade, ela ainda conseguia lhe transmitir alguns pensamentos vagos.

Com Tang San desperto, a alma de Xiao Wu dormindo dentro dele também recuperou a consciência. Sentindo a situação do corpo dele, ela também ficou chocada, mas a maior parte disso vinha de sua animação. Afinal, Tang San ainda estava vivo e sua alma ainda existia. Isso deixou a alma de Xiao Wu mais ativa e por meio do osso espiritual, ela convergiu seus pensamentos para ele.

Sentindo os pensamentos vindos de seu braço direito, o coração de Tang San pulou. Graças a sua inteligência, ele imediatamente entendeu o que ela queria dizer.

“Eu não posso fazer isso.” Tang San respondeu no mesmo instante. “É muito arriscado direcionar toda essa energia bruta e sólida diretamente para o seu osso espiritual. Qualquer erro pode acabar afetando a sua alma.”

A ideia de Xiao Wu era bem simples. Já que Tang San não tinha como expelir essa energia de seu corpo, a única alternativa era armazená-la em um local apropriado, deixando apenas uma pequena quantidade dentro dele. Dessa forma, ele poderia usar seu próprio poder espiritual para gradualmente purificá-la e resolver a crise.

“Você está dizendo que eu sou burro?” Tang San sentiu a segunda mensagem de Xiao Wu. Mas logo em seguida percebeu uma coisa e um traço de esperança surgiu em seu olhar. “É claro! Eu não posso direcionar essa energia para o seu osso espiritual, mas eu tenho outros ossos espirituais!”

Havia quatro ossos espirituais no corpo de Tang San agora: o Crânio da Sabedoria, o osso da perna esquerda do Imperador Azul Prateado, o osso do braço direito de Xiao Wu e as Oito Lanças de Aranha em suas costas.

Após uma simples análise, Tang San já sabia onde devia armazenar temporariamente essa energia impura. O osso de Xiao Wu estava fora de questão, o osso da perna esquerda abrigava uma parte do poder espiritual de sua mãe e ele naturalmente também não o arriscaria. Quanto ao Crânio da Sabedoria, ele ficava em sua cabeça e se a energia vazasse por ali e penetrasse seu cérebro, ele poderia não morrer, mas certamente se tornaria um idiota. Se tornou óbvio que o único osso capaz de cumprir essa missão eram as Oito Lanças de Aranha em suas costas.

Direcionando sua força mental para as costas, Tang San descobriu que as Oito Lanças de Aranha que haviam sido consideravelmente danificadas antes, já haviam se regenerado. Isso não havia sido apenas obra da habilidade do Imperador Azul Prateado, mas também de uma característica das próprias Oito Lanças de Aranha. Contanto que não fossem completamente destruídos, ossos espirituais eram capazes de se regenerar após serem danificados. É claro que essa regeneração dependeria do fornecimento de poder espiritual do próprio Mestre dos Espíritos.

As Oito Lanças de Aranha com certeza requeriam uma quantidade significativa de energia para se regenerar e normalmente, isso resultaria em um período de fraqueza para Tang San, mas isso não aconteceu agora. Isso porque a quantidade de energia dentro dele era preocupante. Apesar de as Oito Lanças de Aranha já terem se regenerado por completo, a quantidade de energia dentro de seu corpo ainda era inacreditável.

Tang San sempre havia sido uma pessoa meticulosa ao cumprir tarefas. Após descobrir o que devia fazer, ele não começou a cultivar no mesmo instante, mas ao invés disso, canalizou com cuidado sua energia mental para ativar o Véu Cósmico do Mar Vasto entre suas sobrancelhas, ativando a Barreira do Mar Vasto.

Luz azul o envolveu, e o corpo e Tang San de repente desapareceu da praia, nem mesmo a água do mar era capaz de dar indícios de sua presença. Entretanto, após usar o Véu Cósmico, Tang San percebeu um problema. O Véu Cósmico que costumava ser brilhante havia se tornado excepcionalmente opaco. Enquanto ainda era capaz de manter o efeito da Barreira do Mar Vasto, ele não conseguia sentir a misteriosa energia que fazia sua alma tremer.

O Véu Cósmico do Mar Vasto estava enfraquecido? Ou melhor, a energia dentro dele havia diminuído. Isso significava que…

Tang San pensou em uma possibilidade ao ver aquela fraca camada de luz azul e seu coração pulou. Poderia ser que o Véu Cósmico havia salvado sua vida? Mas no instante seguinte, ele deixou essa ideia de lado. Apesar de o Véu Cósmico ser uma ferramenta incrível, como ele poderia se comparar à Baleia Demoníaca? Além disso, sem seu controle, como o Véu Cósmico seria capaz de utilizar suas habilidades?

Deixando os pensamentos sobre o assunto de lado, Tang San começou a cultivar.

Para começar, Tang San liberou as Oito Lanças de Aranha com cuidado. Esse foi um processo extremamente doloroso. Mesmo o menor dos movimentos era capaz de produzir intensas ondas de dor, para não falar nada da liberação de um osso espiritual. Quando as Oito Lanças de Aranha terminaram de se esticar de suas costas, Tang San já havia quase desmaiado. Incapaz de aguentar uma dor tão excruciante, ele cerrou os dentes e suportou com pura força de vontade.

Suor escorria como se fosse chuva e sua camisa completamente arruinada ficou encharcada. A dor intensa era parecida com ser assado sobre as chamas. O poder espiritual acumulado em seu corpo se distribuiu dentro dele como resultado desse movimento e seus meridianos experienciaram a dor causada pela ameaça de explodi-los, daquele poder espiritual.

Só a liberação das Oito Lanças de Aranha levou uma hora, até então, as roupas arruinadas de Tang San já estavam completamente encharcadas, não pela água do mar, mas por seu próprio suor.

Cerrando os dentes, os olhos de Tang San brilharam como demonstração de sua resiliência. Ele sabia que quanto mais tempo permanecesse nessa situação, pior seria para o seu corpo. Ele precisava terminar isso logo.

Com as Oito Lanças de Aranha completamente esticadas em suas costas, Tang San começou a tentar, de pouquinho em pouquinho, enviar o poder espiritual impuro na direção delas.

Comparado ao processo anterior, isso foi ainda mais doloroso. Era como se tivesse um pedaço de metal em seus meridianos e no momento, ele estivesse tentando movê-lo. A sensação de ter um pedaço de metal corroendo seus meridianos não precisava de mais explicação.

O tempo passou, um Segundo de cada vez. A consciência de Tang San já estava começando a ficar difusa. A dor excruciante também deixou seu corpo amortecido e para piorar, ele já estava em uma condição de esgotamento severo. Ele não conseguiria aguentar isso por muito mais tempo.

Mesmo um Título Douluo poderia não ser capaz de aguentar isso pelo que ele estava passado. Isso era uma prova da perseverança de Tang San e de seu corpo que havia sido aprimorado por duas ervas imortais, pelo Imperador Azul Prateado, pelo osso espiritual de Xiao Wu e pelo treinamento sob a cachoeira. Mesmo passando por esse processo excruciantemente doloroso, seu corpo não entrou em colapso e aguentou a pressão.

Com a entrada de energia, as Lanças de Aranha começaram a ficar mais rígidas e sua cor avermelhada começou a se misturar com a azul. Essa cor azul naturalmente se originava da energia da Baleia Demoníaca.

Quando a última Lança de Aranha foi enchida pela energia impura, Tang San não conseguiu mais aguentar e seu corpo finalmente colapsou. Ele já havia tolerado essa dor debilitante e angustiante por tempo demais.

Com esse colapso, Tang San ficou em coma por três dias inteiros. Sem comida e água por tanto tempo, só um corpo forte como o dele seria capaz de aguentar.

Quando recobrou a consciência, ele percebeu que o Véu Cósmico do Mar Vasto envolvendo seu corpo já havia desparecido e também, que ele não estava mais na praia e sim em uma cama precária.

Sua boca estava seca e ele não conseguia abrir os olhos por causa da exaustão. Nesse estado grogue, a única coisa que ele conseguia fazer era ouvir uma conversa.

“Irmão, escute as palavras de seu irmão mais velho. Essa pessoa deve ter sido atacada por uma besta espiritual enquanto estava no mar, por isso seu corpo ficou nesse estado. De que adianta salvá-lo? Se os homens da Pérola Roxa descobrirem isso, nós podemos acabar nos metendo em problemas. Na minha opinião, nós devíamos pegar esse cinto bonito e a bolsa dele, então jogá-lo de volta na praia. Ele já pode ser considerado um cadáver desse jeito.”

“Irmão, como você pode dizer isso? Essa é uma vida humana!”

“Bom, bom, muito bom, apenas continue a ser essa pessoa covarde que você é então. Eu vou sair para beber. Mas tenha cuidado, não deixe os homens da Pérola Roxa o descobrirem.”

Uma voz calma e vivaz respondeu com impaciência: “Eu já entendi, pode ir de uma vez.”

E assim, a conversa deles acabou, acompanhada apenas pelos sons de passos enquanto apenas uma única pessoa ficava no quarto.

Ouvindo essas vozes, Tang San gradualmente acordou, sentindo apenas que suas pálpebras ainda estavam pesadas e mesmo estando acordado, ele descobriu que era difícil manter os olhos abertos. Desde que chegou a esse mundo, essa era a primeira vez que se encontrava em uma situação como essa. A sensação de fraqueza não era nada agradável.

Tang San entendia que o motivo de estar tão fraco, em primeiro lugar, era porque ele não havia comido nem bebido nada por vários dias. O outro motivo era que ele havia se esgotado excessivamente ao usar as Oito Lanças de Aranha e seu poder espiritual, assim, o consumo de sua energia mental foi muito grande e a dor em todo seu corpo foi demais para ele aguentar. Dessa forma, mesmo sua constituição superior não foi o suficiente para aguentar tanta tortura.

Sua fraqueza física resultou em ele não ser capaz de fazer nada apesar de já ter recuperado a consciência. Seu poder mental estava tão fraco quanto seu corpo, a exaustão daquele dia havia sido grande demais, assim como a dor que teve que suportar. O sofrimento pelo qual ele passou era indescritível e mesmo agora, quando pensava sobre isso, ele sentia um calafrio, se tivesse que fazer tudo isso de novo, ele não tinha certeza se seria capaz.

No momento, sua fraqueza havia alcançado um nível assustador, não havia nem um traço de energia mental que ele pudesse usar, para não falar nada de poder espiritual. A única coisa que ele podia fazer era permanecer deitado ali em silêncio enquanto deixava seu corpo lentamente se recuperar.

Foi nesse instante que Tang San sentiu um braço forte pegando por baixo de seu pescoço. Usando um pouco de força, esse braço o levantou um pouco e logo em seguida, havia dois travesseiros extras atrás dele o sustentando.

“Eu vou considerar isso como um sinal de que você está acordado. É realmente difícil imaginar o que fez você ficar desse jeito. Mesmo num estado de fraqueza como esse, você ainda está vivo. Se eu não estiver errado, você não deve comer a uns dez dias. O seu corpo também está gravemente ferido. Mesmo com as minhas habilidades médicas, eu ainda não fui capaz de determinar o que aconteceu. Já que você está acordado, eu vou te alimentar um pouco e depois, vou te dar alguns remédios para ajudá-lo a se recuperar mais rápido. Por sorte, a sua forte força vital irá ajudá-lo a passar por isso. Porque eu torço para que as pessoas que eu resgato, sobrevivam.”

Ele sabe que eu estou acordado? Tang San ficou internamente surpreso. Mas pela fala dessa pessoa, ele pôde dizer que ele era extremamente cuidadoso.

Um objeto quente se aproximou de sua boca e Tang San fez o seu melhor para abri-la. Então uma colher de mingau quente entrou em sua boca, a quantidade de comida foi dada na medida certa, e a colher não estava muito cheia.

Mal sendo capaz de engoli-la, Tang San sentiu com clareza uma sensação quente descendo por seu esôfago até chegar ao seu estômago e então se espalhando por todo seu corpo. Aquela sensação de fraqueza extrema, por meio dessa colher de mingau quente, melhorou bastante no mesmo instante. Foi como se cada um de seus meridianos fosse despertado por esse calor.

Após terminar a tigela de mingau, apesar Tang San ainda querer mais, essa pessoa não continuou o alimentando.

“Faz muito tempo que você não come, então não vai ser bom se encher de comida agora. Caso contrário, isso pode fazer mal para o seu corpo. Por enquanto, isso é o suficiente. Eu vou te dar alguns remédios mais brandos agora, o gosto pode ser ruim, mas você ainda precisa tomá-los, vai ser bom para o seu corpo.”

A colher quente mais uma vez se aproximou de sua boca, dessa vez acompanhada por um forte cheiro medicinal e após engolir seu conteúdo, Tang San se sentiu muito mais aliviado. Considerando seu conhecimento de remédios, mesmo nesse estado, ele ainda foi capaz de determinar exatamente o que havia naquele remédio que havia sido preparado. Assim como aquela pessoa havia dito, esse era um remédio bem brando e extremamente benéfico para sua recuperação.

Após terminar o remédio, Tang San aos poucos começou a relaxar à medida que seu corpo esquentava, desde que enfrentou a Baleia Demoníaca, essa era a primeira vez que ele se sentia tão confortável e, em meio a essas agradáveis sensações, ele adormeceu.

Quando recobrou a consciência de novo, a condição de seu corpo já havia melhorado bastante. Ele já havia recuperado cerca de vinte por cento de sua energia mental e sua condição física estava um pouco melhor. Após o uso excessivo, o efeito do osso do Imperador Azul Prateado havia enfraquecido bastante. Mas depois de consumir um pouco de comida e remédios, seu corpo enfraquecido recuperou o brilho e dessa vez, quando acordou, ele conseguiu sentir muito mais energia dentro de seu corpo e apenas os meridianos ligados às Oito Lanças de Aranha em suas costas estavam doendo. As outras partes de seu corpo não estavam mais tão doloridas, pelo menos agora, era uma dor suportável.

Respirando de leve, ele fundiu sua energia mental com a habilidade Céu Misterioso, lhe permitindo analisar mais uma vez a condição de seu corpo.

A quantidade de energia que as Oito Lanças de Aranha eram capazes de acomodar era muito maior do que ele havia inicialmente imaginado, naquele dia, quando tentou transferir o máximo da energia absorvida possível para as Lanças de Aranhas, usando todas as suas forças até desmaiar, ele só conseguiu encher cerca de sessenta por cento da capacidade delas. Assim, a condição de Tang San melhorou bastante já que a quantidade de energia impura não era mais superior à capacidade de sua habilidade Céu Misterioso.

Mas é claro que isso só funcionaria se a habilidade Céu Misterioso estivesse em perfeitas condições, na verdade, junto com o enfraquecimento de seu estado físico, ela também foi significativamente enfraquecida e levaria um tempo para tudo isso se recuperar. Mas pelo menos agora ele estava no caminho da recuperação.

Com bastante cuidado, ele ativou a habilidade Céu Misterioso, com um décimo da velocidade que originalmente usava e ignorando toda a energia absorvida, ele circulou apenas o seu próprio qi.

Tang San com certeza não era uma pessoa impaciente, além de ser extremamente inteligente. Na situação atual, podia-se dizer que nenhum dos problemas mais críticos havia sido resolvido. Dessa forma, não adiantava se preocupar demais e ter pressa, senão, os efeitos poderiam acabar sendo prejudiciais para ele.

Um único ciclo de prática levou duas horas inteiras de trabalho, mas naquele dia, ele conseguiu recuperar o controle de seu corpo e a habilidade Céu Misterioso começou a reocupar a maior parte dele.

Tang San não se apressou para digerir a energia que havia absorvido e, ao invés disso, se focou em usar a habilidade Céu Misterioso e o osso do Imperador Azul Prateado para recuperar seus meridianos.

Mesmo depois de passar por tanta pressão, nenhum de seus meridianos estourou, se algo do tipo tivesse acontecido, ele estaria ferrado. Mas ainda assim, restaram alguns sinais do trauma significativo pelo qual eles passaram. Sob os efeitos da habilidade Céu Misterioso e do osso da perna esquerda, seus meridianos começaram a recuperar sua flexibilidade e resistência.

Só depois de repará-los completamente é que Tang San voltou a descansar. Seu poder mental ainda estava longe de se recuperar completamente e dormir era a melhor forma de recuperá-lo no momento.

Depois de uma quantidade desconhecida de tempo, o som de passos despertou Tang San mais uma vez, já que agora ele já havia recuperado uma boa parte de sua percepção.

“Já está acordado? Você está se recuperando numa velocidade assustadoramente rápida, você deve ser um Mestre dos Espíritos bem forte. Eu não faço ideia de qual pode ser o seu espírito para ter uma força vital e uma vitalidade tão incríveis assim. Comparada a ontem, sua condição já melhorou bastante. Você consegue, por favor, abrir os olhos para mim?”

Após lentamente abrir os olhos, de início sua visão ficou um pouco embaçada, mas com os Olhos do Demônio Púrpuro, Tang San recuperou a visão num instante.

Ele descobriu que estava deitado em uma pequena cabana de madeira, com apenas alguns metros quadrados de extensão. Ela não era muito mobiliada, o que a fazia parecer pertencer a um simples pescador que vivia perto da costa. Na frente da cama havia um jovem de aparência comum. Apesar de parecer ser uma pessoa simples, Tang San sentia que não havia nada de simples nele. Isso porque sua expressão estava completamente calma, sem qualquer traço de emoções aparente. Ele parecia ser um pouco mais velho que o próprio Tang San, o observando calmamente e igual a sua expressão, não havia qualquer traço de emoção em sua voz.

“Obrigado por salvar minha vida.” Depois de não falar por tanto tempo, a voz de Tang San estava rouca.

Depois de observar os olhos de Tang San, o jovem revelou um traço de surpresa: “Vendo as suas pupilas, o seu corpo deve estar se recuperando muito mais rápido do que eu imaginava. Mesmo o espírito aquático mais poderoso não deve ser capaz de competir com a sua resiliência.”

Tang San disse com um sorriso amargo: “Não, na verdade, o meu corpo está longe de recuperado. Eu apenas pratico uma técnica ocular especial, que faz meus olhos parecerem mais enérgicos do que os de uma pessoa normal. Eu poderia saber o nome do meu benfeitor?”

O jovem respondeu com indiferença: “Eu me chamo Ji Xiang. Pode me chamar assim e eu não sou seu benfeitor, você mesmo se salvou. Sem a sua capacidade de recuperação, mesmo se eu fosse um médico ainda melhor, eu não teria como ajudá-lo. Além disso, eu nunca vi uma condição como a sua antes, mesmo se eu quisesse ajudá-lo, eu não saberia por onde começar.” [1]

Tang San disse com um sorriso: “Você é uma boa pessoa. Independente disso, você foi quem me trouxe até aqui. Eu te devo minha vida.”

Ji Xiang sorriu com indiferença, dizendo: “Várias pessoas me devem suas vidas. Você não é primeiro e provavelmente não será o último. Já é o suficiente, como você acabou de acordar, você não deve ficar falando muito, eu vou te trazer um pouco de comida.”

Era mingau de novo, mas significativamente mais grosso que o anterior e dessa vez, Ji Xiang não restringiu a quantidade que Tang San comeu, além de adicionar um pouco de peixe na refeição. Tang San vorazmente esvaziou três tigelas antes de parar.

Só então, Tang San percebeu que estava usando conjunto de roupas novas e apesar de haver alguns remendos nelas, elas estavam bem limpas.

“Ji Xiang, você pode me dar meu cinto e minha bolsa de volta?”

Ouvindo Tang San dizer isso, um leve desdém apareceu no olhar de Ji Xiang, mas sem fazer comentários, ele pegou um saco de pano ao lado de uma escrivaninha e tirou o Vinte e Quatro Pontes ao Luar e a Desejosa Bolsa dos Cem Tesouros de dentro dele.

Tang San sabia que ele devia ter interpretado errado as suas intenções, mas sem se explicar, após receber suas ferramentas espirituais de volta, ele forçadamente juntou um pouco de seu poder espiritual e estendeu uma mão para dentro da Desejosa Bolsa dos Cem Tesouros, de onde tirou uma Folha de Dragão Zoysia.

Vendo Tang San pegar aquela folha verde ondulada, Ji Xiang perguntou um pouco atônito: “Isso é uma Folha de Dragão Zoysia? Você vai comê-la?”

Tang San assentiu com a cabeça. “A minha condição não é muito adequada para preparar remédios, então essa é a única forma de eu a consumir.” Depois de levar a folha até sua boca, ele a mastigou e a engoliu. Essa erva era excelente para fortalecer as fundações e perfeita para a sua condição atual.

O desdém na face de Ji Xiang já havia desaparecido há bastante tempo, ele entendeu que o motivo de Tang San querer suas ferramentas espirituais de volta não era porque ele temia que Ji Xiang tivesse roubado suas coisas, mas porque ele queria comer essa Folha de Dragão Zoysia para acelerar sua recuperação. “Parece que você não precisa de mim para fazer remédios para você. Você por acaso tem conhecimento de medicina?”

Tang San assentiu de novo, dizendo: “Eu até conheço um pouco de medicina, mas eu sou mais versado em venenos. Eu não diria que sou muito bom com medicina.”

“Oh. Você devia descansar.” Ji Xiang assentiu para Tang San e não esperou por uma resposta dele, se virando e saindo.

Vendo suas costas, Tang San ficou com uma sensação estranha. Ele havia tido uma boa impressão desse jovem, mas pelo seu olhar e expressão, ele podia dizer que sua personalidade com certeza era resultado de algum incidente no passado. Mas ele devia ser uma pessoa bem pura, caso contrário, ele não teria revelado suas emoções tão facilmente daquele jeito em sua face.

Deixando isso de lado, ele voltou a focar na recuperação de sua força. Mas quando começou a pensar sobre como os outros poderiam estar, certa ansiedade começou a tomar conta de seu coração. Rapidamente respirando fundo, ele reestabilizou suas emoções. Se sentando com as pernas cruzadas, ele voltou a cultivar.

Após reparar seus meridianos, que ele havia despertado mais cedo, sua condição física de fato melhorou significativamente, nesse ponto, cultivar a habilidade Céu Misterioso não seria mais tão difícil quanto antes.

Durante o processo de cultivação, cada vez que a habilidade Céu Misterioso circulava, sua condição física melhorava um pouco e uma parte da energia absorvida era parcialmente digerida, filtrada pela habilidade de forma que Tang San pudesse absorvê-la enquanto as impurezas eram expelidas pela sua respiração.

De início, o processo foi extremamente lento, como uma gota de água em um balde. A energia que veio da Baleia Demoníaca não era algo que ele seria capaz de absorver com facilidade, mas à medida que o tempo passou, a habilidade Céu Misterioso se tornou cada vez mais vigorosa e a quantidade de energia absorvida se tornou cada vez menor e quanto mais a cultivação progredia, mais fácil o processo se tornava.

Dessa vez, Tang San levou três dias inteiros para finalizar a cultivação, durante os quais, Ji Xiang o visitou várias vezes, e vendo que ele ainda estava cultivando, acabou o deixando sozinho.

Três dias depois, Tang San mais uma vez abriu os olhos e a fraqueza em seu semblante havia desaparecido completamente, substituída pelo vigor que ele emanava.

Depois de usar três dias inteiros, Tang San finalmente conseguiu livrar seu corpo daquele acúmulo de energia absorvida, limpando as obstruções em seus meridianos. O que mais o surpreendeu foi que o tamanho de seus meridianos quase dobrou e seu poder espiritual também aumentou bastante. Originalmente, ele estava no sexagésimo sexto nível, mas agora, ele já estava no sexagésimo sétimo e se aproximando da beirada do sexagésimo oitavo. De acordo com os seus cálculos, assim que ele conseguisse assimilar toda a energia absorvida pelas Oito Lanças de Aranha, ele deveria ser capaz de ultrapassar a barreira do sexagésimo oitavo nível.

O motivo de ele conseguir pular dois níveis tão rápido assim não foi apenas porque ele desconsiderou tudo para drenar a energia da Baleia Demoníaca, mas também porque a pressão que ela causou nele ajudou a estimular seu próprio potencial. O Grande Mestre uma vez mencionou que à beira da morte era a melhor oportunidade para um Mestre dos Espíritos ganhar um aumento de poder. É claro que também seria necessário superar a crise, caso contrário, tudo isso seria inútil.

Isso também significava que para obter maiores benefícios, os riscos também teriam que ser maiores. Tang San de alguma forma conseguiu sobreviver por pouco foi um male que veio para o bem, pois após o sexagésimo nível, cada aumento de nível exigiria uma quantidade gigantesca de poder espiritual. Essa experiência o poupou de pelo menos um ano de trabalho.

Entretanto, se tivesse escolha, Tang San com certeza, não faria isso de novo. Ele não acreditava que teria tanta sorte assim para sobreviver a mais um encontro com alguma criatura tão assustadora quanto a Baleia Demoníaca.

Após se levantar da cama com cuidado, como esteve cultivando seu corpo durante todo esse tempo, mesmo sem ter feito qualquer atividade física, apesar de ficar um pouco tonto, sua principal sensação era de fome.

Dentro do Vinte e Quatro Pontes ao Luar havia bastante comida, sem se preocupar muito sobre os outros, ele se sentou à mesa da cabana e começou a reabastecer seu corpo com os nutrientes perdidos. Depois de recuperar seu corpo, o próximo passo era bolar um plano para encontrar seus companheiros.


Tradutora: Brinn | Revisor: BravoED



  1. Ji Xiang – (吉祥) “Sortudo”. ⤴

Fontes
Cores