VM – Capítulo 86 – Presente para os reis, presente para a princesa.



Tyler e companhia andavam pela floresta quando um vulto tão pequeno quanto um pássaro, pousou nos ombros de Tyler.

“Olá!” Uma voz delicada soou nos ouvidos de Tyler.

“Bom te ver, Maya!” Ele cumprimentou.

“Como sabia que era eu?” Ela perguntou surpresa.

‘Qual outra fada ficaria pendurada na minha orelha?’ Tyler pensou em dizer, mas achou que não seria tão educado. “Foi apenas um palpite de sorte.” Ele resolveu dizer.

“Mestre, com quem o senhor está falando?” Macal perguntou.

“Esta é minha pequena grande amiga.” Tyler virou os ombros para que ele visse a fada. “A senhorita Maya, ela foi minha primeira amiga entre as fadas.”

Macal franziu o rosto tentando ver melhor aonde Tyler indicava, contudo ele não via muita coisa, um borrão, ou uma sombra difusa eram uma melhor definição para o que ele conseguia discernir.

“Não estou certo se consigo ver…” Macal falou decepcionado.

“Não se preocupe tanto, eu no começo não podia vê-la ou ouvi-la. Parece que ver as fadas requer um certo nível de amizade ou confiança.” Tyler explicou.

“Quem é esse homem?” Maya estava curiosa.

“Esse homem é um dos lordes que vivem nas terras fora dessa floresta, ele é um bom amigo meu e era seu sonho conhecer seres como você.”

“Sério? Ele é um homem bom?” Ela quis saber.

“Sim, posso dizer que ele é um homem bom, ele dedica sua vida cultivando plantas medicinais.”

“Hum… eu sei onde tem muitas plantas como essa.” Maya falou depois de pensar um pouco.

“Mesmo? Poderia me levar a esses lugares?” Tyler sondou.

“E o que eu ganho com isso?” Maya tinha um sorriso travesso quando falou.

Tyler revirou os olhos, ele sabia exatamente o que aquela pequena queria.’

“Isso está bom para você?” Tyler puxou um chocolate do Fofão e deu a ela.

“É um desses pra cada planta?” Ela não abriu mão da negociação.

“Quando você ficou tão gananciosa?” Tyler perguntou.

“Is… é… muit… ostoso…” Maya tentava falar com a boca cheia.

Tyler sabia por experiência própria o quão enganosa era essa pequena barriga, da última vez ela e Iris fizeram-no preparar mais de 20 peixes. Como aquilo tudo entrou, ainda era um mistério para ele.

Depois de algum tempo parecia que Macal conseguia discernir melhor as formas de Maya, contudo parecia que ainda levaria um tempo para que ele a visse claramente. Tyler só foi conseguir ouvir a voz dela normalmente depois do segundo dia juntos, isso tendo horas de conversa.



***

“Nós chegamos?” Macal perguntou confuso.

“Sim, o que você consegue ver?” Tyler quis saber.

“Não vejo nada, para mim se parece com qualquer outra parte da floresta, é até um pouco mais fechada, eu diria.”

“Entendo, ande uns 15 passos para frente, eu estou curioso sobre uma coisa.” Tyler pediu.

Macal não estava muito certo sobre esse pedido de Tyler, mesmo assim ele fez.

Conforme andava, era incrível notar que ele mesmo sem querer dava meia volta e retornava.

“É a magia de proteção de Yggdrasil!” Maya disse orgulhosa.

“Não existe nenhum meio de atravessar?” Tyler perguntou à fada em seus ombros.

“Sem o consentimento das fadas não. Ouvi os anciões falando uma vez que magia negra e sacrifícios vivos podem quebrar a barreira, mas isso é uma coisa terrível e impensável!” A fada tremeu em arrepios.

“Já está bom, você pode voltar!” Tyler gritou.

Macal obedeceu ao comando de Tyler e retornou, mesmo depois de voltar Macal parecia ter um aspecto distante, era como se estivesse com a vista enevoada.

“Você está bem?” Ele perguntou preocupado.

“É tão estranho, eu andava para frente e então sentia um peso nos ombros e depois quando me dava conta estava de volta, não importava o quanto eu quisesse, não conseguia ir em frente.”

“Interessante, comigo foi diferente, eu podia sentir a barreira fisicamente!” Tyler comentou.

“Era porque eu estava com você, e como agora você não só é um amigo das fadas como também é um aliado, Yggdrasil o vê como um de nós.” Maya esclareceu.

“Você está de volta!” Ortis cumprimentou Tyler.

Ortis era um dos poucos soldados fada que Tyler tinha visto, e apesar de ter apenas 30 centímetros de altura ele era um guerreiro com toda a sua fibra.

“Eu prometi que retornaria, como vão as coisas?”

“Vão bem, os ataques cessaram e tudo voltou ao normal.” O soldado respondeu.

“Tenho alguns presentes para entregar, o rei e a rainha já sabem que eu cheguei?” Tyler perguntou.

“Naturalmente, eles estão lhe aguardando com um banquete. Mestre Newman, quem é esse homem que o acompanha?” Ortis perguntou depois de perceber o outro homem.

“Esse é o lorde Macal, ele será o encarregado de todos os assuntos que envolverão as fadas no futuro.” Tyler falou.

Ortis apenas assentiu, mas para Macal foi uma surpresa total. Ele pensava que estava apenas acompanhando Tyler nessa viagem, isso já era a realização de um grande sonho seu. Quem diria que ele seria o futuro representante desses assuntos?

“Vamos entrar, vossa majestade os espera.” Ortis falou.

Ele pousou nos ombros de Macal e mandou que ele andasse.

Depois de alguns passos ele pôde ver aquela gigantesca árvore, Yggdrasil parecia um grande carvalho branco, todo terreno ao redor era coberto por uma infinidade de flores, das mais variadas cores, formas e tamanhos.

“Consegue ver isso?” Tyler perguntou.

“Já estou vendo as fadas bem melhor, apenas suas vozes soam um pouco baixo e rápidas.” Macal explicou.

“Isso é bom, depois você se acostuma. Vamos ver o rei e a rainha, então seja educado.” Não era preciso tal aviso, contudo não era demais lembrar.

“Bem-vindo de volta, campeão dos homens!” A rainha Titânia tomou a frente e recepcionou Tyler.

“Rainha.” Tyler se curvou em respeito. “É bom estar de volta, vim trazer alguns presentes em forma de respeito e amizade.”

“Nenhum presente é preciso, rei dos homens. A grande árvore da vida lhe escolheu como homem digno, nossa aliança será eterna.” O rei Oberon falou.

“Eu sei, e agradeço por tudo. Mas quero mostrar meus respeitos e conversar sobre o futuro de nossas raças.” Tyler respondeu.

“Se é assim, vamos celebrar com um banquete, ainda não lhe agradecemos por ter nos livrado da aflição dos monstros.” Titânia falou.

“Obrigado.” Tyler agradeceu e em seguida foi levado junto com Macal a uma mesa onde um banquete de frutas estava sendo posto.

A mesa era um intricado de ramos vivos que crescera sob o comando das fadas até ficar no formato desejado, Tyler já tinha visto isso acontecer antes quando eles fizeram aquela cabana para que ele dormisse.

Após algumas horas de conversas Tyler começou a montar o pequeno palácio que tinha trago com ajuda dos cervos de Jasmim.

“Posso ajudar?” Macal perguntou quando viu Tyler abrindo vários pacotes.

“Claro, abra esses aqui e separe as peças iguais em conjuntos diferentes.” Tyler indicou.

Era um trabalho simples, porém demorado. O castelo não era um quebra cabeças complicado, mas o número de peças era realmente grande.

Tyler pediu que as fadas fizessem um tablado de madeira elevado, da mesma forma que fizeram a mesa. Como demoraria um pouco, Tyler começou a juntar as seções, quartos, salas, salões, banheiros e cozinhas eram montados, e decorados conforme o projeto andava.

Tyler tinha o cuidado de conectar corretamente as instalações hidráulicas e elétricas do pequeno castelo. É claro que não eram pequenos tubos ou fios em miniatura, como essas partes ficariam escondidas dentro das paredes, eles eram apenas mangueiras de plásticos e os fios eram finos mas apenas o suficiente para serem discretos.

“Terminei.” Macal anunciou, ele já tinha separado todas as peças e agora estava decorando todos os ambientes conforme mostrava as ilustrações do manual.

“Ótimo, vamos montar tudo no tablado.” Tyler falou.

Montar tudo junto era um processo mais delicado, essa não seria uma casa de bonecas comum que ficaria aberta e dividida ao meio. Ela estaria fechada e totalmente funcional.

Certificando-se de estar tudo alinhado e bem-acabado. Tyler chamou o rei e a rainha para entregar seu presente.

“É realmente lindo, nunca vi nenhum castelo tão bonito como esse!” Macal disse com sinceridade.

“É uma réplica de um no meu mundo, é certamente um dos mais belos que existem, embora não façamos mais casas assim.” Tyler respondeu.

“Não fazem? Mas é tão lindo!” Macal estava confuso, aquela era sem dúvidas a construção mais bonita que ele já vira, por que as pessoas no mundo de Tyler não faziam mais coisas como essa?

“Os tempos vão mudando e os gostos mudam, além do mais fomos inventando materiais diferentes que poderiam deixar as construções mais bonitas.” Tyler explicou.

“Outros materiais, como assim?”

“Quase todos os grandes prédios do meu mundo tem o exterior feito de vidro, fica bem mais bonito.”

“De vidro, não quebra?” Macal ficou muito assustado, como alguém colocaria vidro do lado de fora de um prédio, e se ele quebrasse, não partiria e machucaria as pessoas por perto?

“Às vezes, mas você tem que entender que é um vidro completamente diferente do que você conhece, uma pessoa com as mãos limpas não pode quebrá-lo. Existem mesmo alguns que podem parar os disparos da minha arma!”

*Glup *Macal engoliu seco, aquela arma de Tyler era a coisa mais poderosa que ele já viu, e mesmo assim existia um vidro mais forte?

“Deixe de pensar tanto nisso, depois eu lhe mostro algumas fotos dos prédios, agora vá chamar as fadas, aposto que elas estão curiosas para ver o que estamos fazendo.” Tyler mandou o homem ir depois que viu o semblante pensativo dele.

“Nossa!!!”

“Que lindo!”

“É realmente maravilhoso!”

“Nunca vi nada igual!”

“Eu uma vez fui perto de uma cidade dos homens, mas não vi nada tão lindo como isso!” Uma fada mais velha falou.

Todas as pequenas fadas tinham expressões de alegria e felicidade em seus rostos.

“Campeão Tyler, esse é um grande gesto de vossa parte, não sabemos como agradecer.” O rei Oberon falou.

“Não precisam, a ideia nem foi minha para falar a verdade.” Tyler deu de ombros.

“Mesmo, quem foi?” A rainha quis saber.

“Foi de uma pequena menininha.” Tyler riu lembrando que foi Mel quem lhe deu a ideia. “Ela gosta muito de vocês!” Ele disse.

“Ela é sua filha?” A rainha perguntou de novo.

“Pode-se dizer que sim.” Tyler sorriu, ficaria mais complicado ele explicar a situação.

“Entendo, por favor, leve isso como um presente de agradecimento e transmita os nossos mais sinceros sentimentos.” A rainha se aproximou de yggdrasil e pouco tempo depois um pequeno ramo saiu. Ele começou a se trançar sobre si e depois caiu.

“Aqui, tome.” Ela entregou a Tyler.

Olhando o objeto de perto, Tyler pôde realmente perceber o que era. Era uma pequena pulseira, havia algumas pequenas flores nos ramos, elas eram coloridas e muito delicadas, além de deixarem um perfume delicioso no ar.

“Eu entregarei e transmitirei os vossos sentimentos.” Tyler anunciou.

Depois de terem uma pequena cerimônia, todas as fadas queriam ver como era o castelo. É claro que ali dentro só viveria o rei, a rainha e os anciãos mais antigos. Tyler só ficou sabendo muito tempo depois que mesmo a casa sendo muito bonita e confortável, as fadas só foram morar nela porque ela estava perto de yggdrasil e em total harmonia com a floresta. Ou seja, se Tyler quisesse que alguma fada fosse morar em outro canto, ele teria que criar todo um ambiente em volta!

“É um belo presente.” Macal comentou, apontando para a pulseira.

“Mesmo? E ela queria um cachorrinho!” Tyler riu.

“O mestre quer um cão, talvez eu possa ajudar!” Macal disse alegre com a expectativa de ser útil.

“Sério? Me fale mais a respeito…”


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores