VM – Capítulo 63 – A casa perfeita.



Tyler andou mais um tempo pela empresa e foi para a companhia de casas modulares. A Ecohome era uma empresa nova com apenas 5 anos de mercado, contudo ela já tinha um grande portfólio de vendas e uma invejável carta de clientes.

“Senhor Newman, é um prazer recebê-lo, meu nome é Alyssa Meis, eu sou a gerente de vendas!” Alyssa se apresentou.

“É um prazer Alyssa, pode me chamar apenas de Tyler.” Tyler cumprimentou, logo de cara Tyler teve uma boa impressão sobre essa mulher, ela era uma afro-americana muito bonita na casa dos 40. Estava vestindo um terno feminino bege e usava um lenço na cabeça.

“Então Tyler, por onde devemos começar?” Ela perguntou com um sorriso.

“Minha equipe já adiantou algo?” Tyler quis saber.

“Nada muito específico, eles só marcaram um horário para o senhor.”

“Bom, então eu vou explicar a minha situação e depois você me diz como pode me ajudar, pode ser?”

“Claro, adoraria.”

“Bem, Alyssa. Hoje em dia eu represento uma ONG que abrirá uma escola e um hospital na África, como o local é muito precário, nós decidimos fazer o prédio aqui e enviar tudo pronto.”

“Perfeito, essa é exatamente a nossa área de atuação, não será a primeira vez que fazemos isso. Já temos algumas plantas prontas e podemos enviar para a sua equipe ver se elas atendem ao padrão que vocês precisam no momento.”

“Não será preciso, me mostre tudo e eu decido!”

Os olhos da mulher brilharam. “Ótimo, nesse caso venha comigo.”

Com um pátio de estocagem de fazer inveja, Alyssa fez um tour pelas instalações da fábrica. Dirigindo um carrinho de golfe ela mostrou primeiro o seu estoque de contêineres. “Como o senhor deve saber, os containers vem em tamanhos padrões de 20 pés, 40, 45 e 53 pés, contudo nós usamos quase que exclusivamente os de 40 pés, qualquer um dos nossos projetos são feitos com base nesse tamanho.” Alyssa explicou.

“Não tenho nenhuma objeção contra os tamanhos escolhidos, contudo eu queria saber sobre o isolamento térmico.” Tyler perguntou.

“É uma boa pergunta, por se tratar de uma caixa de ferro muitas pessoas pensam que é um forno, e logicamente falando não é uma ideia infundada, mas nós trabalhamos duro para fazer o nosso melhor. Quando um container chega aqui ele é avaliado e qualquer reparo necessário em sua estrutura é feito, quando ele vai para a linha de montagem todo interior antigo é retirado, um dos nossos primeiros trabalhos é garantir um excelente isolante térmico, e graças a isso, não importa se o destino dele é num deserto ou nos Alpes, podemos garantir o conforto dos nossos clientes!”

“Bom saber, desse jeito fico mais aliviado.”

Depois de ver o pátio de fora, Alyssa convidou Tyler para olhar as maquetes e o showroom.

“Esse é o nosso hospital padrão, ele pode suprir uma pequena cidade de 10.000 habitantes, temos três salas cirúrgicas, berçários, UTI, PS, sala de Raio-X e sala de exames.”

Conforme ela ia falando Tyler olhava cada sala, ele já tinha comprado muitos equipamentos médicos e sua experiência em fornecer atendimento em locais precários lhe dava um ótimo knowhow. “Tem uma sala de ressonância magnética?” Tyler perguntou.

“Esse modelo não, mas somos bastante flexíveis, podemos aceitar qualquer pedido seu!”

Tyler queria muito uma máquina de ressonância magnética, não somente para fazer exames em pessoas doentes, mas seria muito bom ter uma ferramenta dessas quando ele fosse pesquisar as outras raças. Existe basicamente três tipos dessas máquinas, as de supercondutores que são as mais modernas e comuns hoje em dia, as resistivas e as permanentes.

O intuito de uma máquina dessas é criar um campo eletromagnético poderoso o suficiente para que os átomos de hidrogênio dentro do corpo humano se alinhem no sentido do campo da máquina, como o hidrogênio é um dos blocos básicos não só da água como de várias outras substâncias, o computador pode captar o alinhamento desses átomos e transformar em imagens.

As máquinas do tipo supercondutoras usam eletroímãs, para não gastar muita energia o fio que envolve a bobina tem que ser muito fino e para isso é usada uma liga especial de nióbio-titânio. Contudo todos sabem que um fio fino não suporta uma grande corrente, ele aquece e se parte, para contornar o problema os engenheiros decidiram resfriar a máquina com hélio líquido.

O ponto negativo desse tipo é que uma vez ligada não pode ser desligada, pois iria se aquecer, as do tipo resistivas funcionam quase igual às do tipo supercondutoras, mas usam eletroímãs com fios normais, assim necessitando de muita energia para trabalhar!

Ela pode ser ligada e desligada sempre que precisam, mas sempre demandando muita energia.

Já as do tipo permanentes, são como o nome sugere, são permanentes! Em vez de usar eletroímãs ela usa ímãs de verdade, assim o seu campo eletromagnético sempre está funcionando, e sem gastar energia. A parte ruim, e sempre tem uma parte ruim, é que elas são muito mais pesadas e a resolução não é tão boa quanto as outras.

Mas nem precisa ser um gênio para saber qual ele levará.

Tyler pediu uma ou outra alteração na planta, e elas foram todas devidamente anotadas por Alyssa, Tyler foi ver as estruturas de ensino.

Na verdade Tyler pediu para diminuir a qualidade em alguns pontos, as lousas tinham que ser de giz e não de piloto, mas em compensação ele não abriu mão de uma boa televisão de 60 polegadas em cada sala e um bom sistema de som.

O sistema de áudio e vídeo eram essenciais pois quase todos os cursos que ele levaria eram de videoaulas.

Cada container de 40 pés servia como uma pequena sala, Tyler não queria fazer a escola só de containers, mas mesclá-la com construções de alvenaria. Por exemplo, grandes auditórios eram imprescindíveis, e seria muito mais fácil de fazer com uma construção comum.

“Vocês fazem casas também?” Tyler quis saber.

“Sim, como sempre eu tenho algumas plantas prontas, mas o senhor pode alterar e personalizar conforme o seu gosto!” Alyssa sorriu.

“Me mostre, então!”

Seguindo a moça para outro setor Tyler viu vários ambientes decorados.

“Quer começar por qual cômodo?” Ela perguntou.

“Poderia ser a cozinha primeiro?” Tyler quis saber.

“Sim, claro.” Ela sorriu e trouxe Tyler para um local que oferecia três opções diferentes. “Temos a mediterrâneo, a executiva e italiana.”

Tyler observou atentamente cada uma delas. A mediterrâneo era decorada com cerâmicas brancas e azuis, era bem simples mas funcional.

A executiva era toda em preto ou inox, tinha um estilo mais arrojado e moderno, muito bem equipada.

Já a tipo italiana era bem rústica e seguia tons argila.

“Gostei mais da executiva, você poderia substituir os fogões de indução por gás?” Tyler perguntou.

“Claro, qualquer pedido seu será providenciado.” Alyssa respondeu.

“Quero todos os equipamentos de chef, um forno tamanho grande, fogão comum e industrial, um forno de pizza a lenha e uma bancada de granito de no mínimo 1×2 metros.”

“Ótima escolha!” Ela assentiu anotando cada pedido. “Vamos para o próximo?”

“Claro.”

“Essa aqui é a academia.” Ela falou mostrando o local.

Todos os equipamentos eram excelentes e Tyler não tinha do que reclamar, ele apenas queria alguns itens a mais. “Quero um tatame de luta aqui, uma sauna e uma jacuzzi bem grande no canto.”

“Quer sauna seca ou molhada?” Alyssa quis saber.

“Molhada, se ela for de carvalho eu prefiro!”

“Boa escolha, quer ver os quartos?”

Em outro ambiente Tyler pode ver os modelos disponíveis, eles mostravam mais o tamanho e a disposição dos móveis, já que essa era a parte em que os compradores mais personalizam.

“Essa é a suíte master!”

Tyler pôde ver o quanto ela era “master”, um container de 40 pés tinha quase 30 m², o banheiro era duplo com duas pias, dois closets, havia também uma banheira grande e uma ducha que parecia incrível!

Pelos seus cálculos só essa suíte tinha quase uns 60 metros quadrados, era maior que muito apartamento!

“Gostei, quero ele em tons frios, azul e grafite. Gosto de móveis com um design mais limpo e moderno, me mande as opções por e-mail e eu retorno depois.”

“Entendo, quantos quartos vai querer?” Alyssa quis saber.

“Não sei ao certo, ponha onze, a suíte master mais dez suítes comuns.” Tyler não planejava colocar tanta gente na sua casa, mas como ele seria rei de lá pensou que era inevitável hospedar uma vez ou outra, algumas pessoas.

Ela levou Tyler para ver as opções e deixou essas um pouco mais abertas para o decorador, os quartos eram sim menores que a sua suíte, contudo ainda eram de muita qualidade.

Passando pelos outros cômodos ele escolheu uma bela sala de jantar e uma sala de jogos, ela misturava um pequeno cinema com um salão de jogos.

Tyler quis também uma biblioteca e um escritório, além de um pequeno ambulatório.

“O senhor quer uma piscina?” Alyssa quis saber.

Os pensamentos de Tyler eram de comprar um terreno grande de 4 ou 5 hectares e cercá-lo completamente.

Como o seu terreno no Texas ele queria fazer um belo pomar, uma horta, alguns lagos artificiais e qualquer outra coisa que pensasse no futuro.

“Eu prefiro uma piscina de alvenaria!” Tyler respondeu.

“Nós podemos mandar ela quase pronta.” Alyssa informou.

“Como assim?” Tyler não entendeu.

“O senhor escolhe o modelo e nós enviamos os blocos pré-moldados, uma equipe local pode montá-la sem quaisquer problemas desde que siga as nossas instruções!”

“Se for assim, me mostre os modelos!”

Depois de ver mais de um a dúzia delas Tyler se decidiu por uma de médio porte, cheia de curvas e com uma banheira de hidromassagem acoplada, não era necessário dizer que ela também tinha cascatas e fontes enfeitando tudo.

Depois de passar por todos os pontos mais importantes Tyler chegou na pior parte.

“Quanto vai custar tudo?”

“Ainda não é um número preciso, pois falta fechar tudo com os arquitetos, mas por enquanto estamos na casa dos 15 milhões.

15 milhões… 15 milhões… 15 milhões… o valor ficou ecoando na mente dele.

“Se não tem outro jeito, mas eu tenho outros dois pedidos, eu quero que eles sejam 100% autossustentável em energia, prefiro energia solar, a água será fornecida por poços próprios e tudo tem que estar pronto em no máximo 4 meses!”

“Quatro meses?”

“Sim, a montagem será feita pela minha equipe e entregue no meu endereço no Texas, mas tem que ser nesse prazo.”

“O senhor entende que se usar seu próprio pessoal para montar sem a nossa supervisão a garantia será anulada?”

“Sim eu entendo.” Tyler respondeu.

“Bem, se é assim, eu falarei com o meu chefe e retorno para sua equipe ainda essa semana.”

“Diga para ele que eu pago tudo à vista!” Tyler a lembrou.

“Vou avisar!” Alyssa assentiu.

Depois de gastar essa soma descarada Tyler tinha que se apressar para ir à Detroit, afinal ele teve mais algumas ideias para Roger construir.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores