VM – Capítulo 54 – Lembranças do passado.



Calie:

 

Calie atualmente estava em um luxuoso hotel cinco estrelas em Seul, ela era uma moça simples do Texas e nunca pensou que um dia estaria desfrutando de uma coisas dessas..

 

As luzes da cidade brilhavam de forma hipnotizante, apesar de ter nascido em Austin que é uma cidade de grande porte, ela não se compara com as grandes cidades do mundo.

 

Ultimamente seu trabalho tinha lhe levado a muitas delas, seu sonho desde menina era viajar pelo mundo e conhecer cada uma delas. Infelizmente os sonhos nunca são fáceis de realizar, exceto essa semana que tinha sido a melhor da sua vida, todas as outras eram uma frustração sem par.

 

Seu pai tinha morrido muito cedo deixando ela e sua mãe em uma situação financeira muito ruim, as duas passando por muita dificuldades tiveram que batalhar bastante para sobreviver.

 

Quando ela terminou o ensino médio não obtinha condições de ir para a faculdade, com muito esforço e trabalhando em vários locais diferentes ao mesmo tempo ela finalmente conseguiu juntar o suficiente para poder cursar uma faculdade.

 

Infelizmente a vida lhe pregou outra infeliz pegadinha, ela descobriu que estava grávida, Dylan tinha sido seu primeiro e único homem, eles namoravam a dois anos. Calie ficou feliz e preocupada ao mesmo tempo, ela sabia que seria muito difícil criar uma criança com a situação financeira que vivia, mas ela achava que tudo ia dar certo, afinal Dylan estaria ao seu lado… Bom, foi isso que ela pensou, infelizmente ela escutou dele a pior coisa do mundo!

 

“De quem é essa criança?” Ele perguntou com um cara ordinária.

 

O choque foi tão grande que ela nem percebeu o que ele queria dizer com aquilo.

 

“Co… como assim de quem é? É sua!”

 

“Minha? Você é uma vadia que dorme com vários caras e ainda diz que essa criança é minha?” Ele gritou.

 

“…” Calie tentou suportar as lágrimas que se formavam aos montes.

 

“Dylan, como você tem coragem de dizer uma coisa tão cruel como esta? Você sabe que foi o meu primeiro e único!”

 

“Isso é você quem diz!” Dylan cuspiu.

 

Sem conseguir controlar mais suas lágrimas ela começou a chorar, a decepção tomou conta dela, desde o dia em que soube que estava grávida, ela estava imaginando como seria a vida dela junto de seu futuro marido, lamentavelmente a imagem dela abraçada com ele enquanto segurava a criança se estilhaçou em um milhão de pedaços.

 

Nesse momento ela se deu conta do quão errada estava, Dylan era um mentiroso, todos os momentos que viveu ao seu lado foram uma mentira completa!

 

Foi também nesse momento que ela prometeu a si mesma, nunca deixaria aquele porco imundo chegar perto da sua criança.

 

Graças a Deus ela ainda tinha sua mãe, chorando como uma menina desconsolada ela chorou e chorou até que não houvesse mais nenhuma lágrima.

 

Clarice era uma mulher experiente e tragicamente já estava acostumada com os revés que a vida oferecia, mesmo surpresa com a reação de Dylan, ela nunca julgou sua filha ou tentou dar uma lição de moral, os erros eram parte da caminhada e as dificuldades eram o combustível da superação.

 

Nos primeiros dias Calie tinha que insistir para que sua filha comece, agora ela tinha de se preocupar com duas vidas!

 

Foi muito difícil para Calie se recuperar, afinal todas as circunstâncias de sua vida mudara da noite para o dia.

 

Quando sua barriga começou a crescer, a ligação entre mãe e filha ficou cada vez mais forte, o amor por sua criança era tão forte que em nenhum momento ela pensou em abortá-la. As dificuldades eram muitas, mas assim como Clarice batalhou e deu uma vida de amor e carinho para sua criança, Calie sentiu que essa era sua vez de fazer o mesmo.

 

Decidida a amar incondicionalmente, Calie se emocionou em cada momento da gravidez, quando ouviu o coração do bebê, quando descobriu o sexo, quando sentiu o primeiro chute e etc.

Depois que se decidiu encarar as dificuldades por outra perspectiva, as decepções foram menores. Os enjoos, as dores, o incomodo, as noites em claro, a retenção de líquido e é claro todo aquele peso a mais, como toda mulher no fim de gestação ela também não podia nem mais ver seus pés, devido aquela enorme barriga.

 

Seria hipocrisia dizer que em nenhum momento Calie ficou com medo, toda mãe fica com medo, não importa se é do seu primeiro ou do seu décimo filho, quando ela chegou na sua quadragésima semana de gestação as dores confirmaram que a hora tinha chegado.

 

O parto não foi simples, depois de quase doze horas de contrações lancinantes que exigiram cada grama de força dentro dela. Um choro fez tudo passar!

 

Sim, agora tudo mudou novamente!

Segurando sua pequena cria nos braços, Calie teve o momento mais feliz de sua vida, quando voltou para casa ela recebeu todo apoio de Clare.

Cada dia foi uma batalha diferente, a pequena Melanie crescia e logo Calie teve que voltar a trabalhar, primeiro como garçonete e outros empregos, embora todos eles fossem dignos não pagavam muito. Uma noite quando voltava para casa ela viu um cartaz na parada de ônibus, ele falava sobre um curso para ser comissária de bordo.

 

O salário era bom, e a profissão era simplesmente um sonho, ela não pensou duas vezes! O período do curso foi outra provação, dormindo apenas três horas por dia Calie estava um trapo quando terminou.

 

Graças ao apoio de sua mãe ela pôde trabalhar bem tranquila, a pequena Mel ficava com a avó enquanto ela viajava. O salário era bom e por alguns anos as coisas se tranquilizaram, todavia como se uma maldição estivesse sobre aquela família, uma notícia as abalou novamente, Clare estava com câncer de mama.

 

Para pagar os custos caros do tratamento Calie se viu obrigada a tentar mudar de emprego, depois de um longo período e muitas seleções, ela arranjou o atual emprego nos jatinhos particulares, apesar de pagarem bem, tinha desvantagens claras.

 

Em primeiro lugar as viagens eram maiores e o tempo fora de casa era bem mais longo, e em segundo lugar eram os babacas que entravam naquele avião!

 

Como se fossem os reis do mundo eles não apenas davam em cima dela, alguns vermes agiam como se mandassem nela e que ela era obrigada a agradar suas vontades imundas.

 

Desde a decepção com Dylan, Calie tinha um nojo dos homens, e o seu trabalho como comissária só agravou todo aquele sentimento, certa vez um passageiro que havia bebido demais pensou que era o tal, e passou a mão nela!

 

Sem pensar um instante sequer ela deu um tapa na cara daquele merda tão forte que todos os seus dedos ficaram gravados!

 

O idiota ainda tentou reagir, mas foi parado pelos seus companheiros de voo, normalmente a empresa ficaria ao seu lado e puniria o cliente, porém essa era uma empresa que trabalha apenas para pessoas ricas e para sua surpresa ela foi advertida seriamente sobre o caso, na verdade seu emprego estava por um fio.

 

Calie meio que morreu por dentro, ela aprendeu a mentir muito bem, ela exibia seu lindo sorriso para os passageiros, contudo nunca interagia com eles mais do que o necessário, ela nunca aproveitou uma viagem ao exterior, cada passo que dava fora do hotel custava e nesse momento ela não podia gastar com nada, o câncer de sua mãe ficou cada vez mais severo e as quantidades de dinheiro para o tratamento ficaram também maiores.

 

Sua vida tinha entrado em uma infeliz rotina, até a chegada daquele icônico senhor. A princípio ele era como qualquer outro cliente, mas algo nele era diferente, Tyler tinha uma aura fascinante ao seu redor, ele era gentil e engraçado, ele tinha lhe contado sobre as aventuras que viveu e muitas outras coisas, mas o mais impressionante foi quando ele quis que ela aproveitasse a viagem, Calie estava decidida a não aceitar! Todavia ele disse algo que a fez desmoronar por dentro, ele lhe disse que seu olhos mentiam.

 

Sim, isso era verdade. Ninguém tinha descoberto antes, mas foi impossível esconder daquele senhor!

 

Ele tinha olhos azuis escuros que pareciam ler sua alma sem qualquer restrição, ela não tinha nenhum sentimento amoroso por ele, ele era um senhor mais velho e tinha quase a mesma idade que seu pai teria se estivesse vivo! Os cabelos brancos e o aspecto gentil lhe davam a impressão de ser apenas um bom sujeito.

Relutante ela aceitou tirar as fotos para ele…

 

Ainda bem, independente das circunstâncias ela finalmente pôde aproveitar uma viagem, como uma turista despreocupada ela conheceu cada ponto turístico, sob a instrução certeira de Tyler ela amou cada local que visitou.

 

E para sua surpresa ela estava aqui, em um luxuoso hotel em Seul, em um dos melhores quartos, Tyler tinha lhe mandado visitar o complexo do palácio, a torre de Seul, o centro de comércio de Myeongdong e até pequenos restaurantes que ele já conhecia pessoalmente.

 

“Você é realmente um homem incrível, senhor Newman!” Calie suspirou enquanto olhava as ruas abaixo.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli


NT: Clare é o diminutivo de Clarice assim como Calie é de Caroline.


Fontes
Cores