VM – Capítulo 146 – Batalhão negro.



Por dois dias inteiros nenhum dos lados se moveu, a tensão no ar entre eles era tão grande, que poderia ser cortada com uma faca.

— O que o senhor acha que eles estão esperando? — Rafir perguntou na manhã do terceiro dia.

Grande parte do exército e civis já tinha ido embora, agora do lado deles só restava os poucos militares com treinamento básico em armas de fogo e Rabe junto com algumas outras moças que tinham se recusado a sair.

— Alguém para lutar. — Tyler falou.

Durante esses dias, ele observou cuidadosamente os movimentos inimigos, e apesar do ódio constante que emanava deles, eles não tentaram atacar de qualquer modo. Tyler achou muito interessante essa tradição de duelos e como eles respeitavam isso.

— Quem será que eles vão mandar? — Rafir estava inquieto. — Com certeza não será uma pessoa simples.

— E de que importa? — Tyler deu de ombros. — É quase impossível para eles acharem alguém no meu nível.

Não havia nenhum tipo de arrogância nas palavras de Tyler, ele sabia muito bem o quão forte era, se houvesse alguém tão forte quanto ele, seria uma aberração humana.

— Isso é verdade.

— Bom, vamos deixar de conversa fiada, chame o resto dos rapazes. — Tyler sorriu. — Eu quero treinar um pouco.

Rafir sentiu um calafrio percorrer por toda sua coluna, desde que Tyler decidiu lutar neste duelo, ele tinha treinado exaustivamente, ou ao menos exaustivamente para os padrões deles.

Mesmo comendo carne de feras e frutas de árvores adubadas com núcleos, todos os 12 rapazes não tinham conseguido derrotar Tyler… droga ele nem tinha começado a suar!

***

— Algum de vocês alguma vez já conseguiu derrotar o imperador? — Rabe perguntou aos rapazes.

É claro que todo esse treinamento tinha servido como um show particular, nenhum soldado perdia a chance de assistir. Em um canto afastado estavam Rabe, Brandis, Nº1 e os 12 integrantes dos COMANDOS que tinham participado da missão em Mitraz.

— Nem quando ele era um velho. — Deme suspirou balançando a cabeça.

— Algum de vocês o conheceu quando ele ainda não era o herdeiro? — Rabe estava curiosa.

— Só o Rafir. — Deme respondeu.

— Ei Rafir conta pra ela a história de quando você tentou ganhar o trono dele em um duelo, mas acabou caindo com um soco só! — Cam perguntou explodindo em risos.

— … — Rafir ficou irritado. — Como eu ia saber que ele era um monstro?

— Você lutou contra ele pelo trono? — Rabe perguntou incrédula.

— Não, não foi uma luta. — Deme limpou uma lágrima que saía. — Ele apanhou de preto e azul, sem ter chance de nada!

Hahaha! O riso era coletivo.

— Calem a boca! — Rafir estava começando a ficar nervoso, ele estava sendo ridicularizado, e ainda era na frente de Rabe. — Quem de vocês já conseguiu derrotar o mestre?

— Vamos logo! — Tyler chamou do outro lado da roda se alongando. Ele estava sem camisa e tinha uma espada de madeira nas mãos.

— Vamos… — Rafir chamou desanimado o resto dos rapazes.

Rabe, Brandis e Nº1 foram para onde estavam o resto das moças que decidiram ficar, elas eram algumas das que trabalhavam com Rabe, agora que eram livres. Não sabiam bem o que fazer, e agora que não mais precisavam se vender, elas queriam recomeçar suas vidas ao lado de alguém.

Tyler tinha garantido pessoalmente que ninguém mexeria com elas, e isso de fato aconteceu, mas as moças não podiam negar que esse era o melhor lugar para encontrar alguém bom para se casar.

Elas eram as únicas mulheres ali, e todos os homens estavam tentando fazer algum tipo de aproximação. Como a competição masculina estava acirrada, cada um lutava para ser notado, e qual o melhor jeito do que lutar contra o próprio imperador?

Por esse motivo muitos desavisados tentaram um duelo contra Tyler, depois dos primeiros combates todos sabiam que ninguém seria capaz de derrotá-lo, então os soldados se empenharam em ver quem duraria mais.

Contudo, nenhum deles gostou quando o clube feminino ficou focado em ver o novo imperador lutando sem blusa.

***

— Vamos, mais alguém? — Tyler pediu.

Era quase meio-dia e não havia mais nenhum interessado em disputar um simples duelo. O “vencedor” havia sido Rafir que lutou como um louco e conseguiu aguentar 8 trocas de golpes.

— Senhor, algo mudou no acampamento inimigo. — Um soldado correu para relatar.

Tyler ouviu a notícia e foi ver pessoalmente, parece que um enorme reforço tinha chegado. Além de mais 500 cavaleiros comuns, 100 estranhos cavaleiros negros também chegaram.

— Binóculos! — Tyler pediu em tom urgente.

Nº1 prevendo o pedido do mestre, rapidamente deu-lhe um.

Agora que poderia ver com mais nitidez, Tyler notou que aqueles cavaleiros negros não eram pessoas simples. A começar pelo seu tamanho, um deles estava falando com o general Verdus, era muito mais alto e tinha uma estrutura física robusta.

Tyler lembrava que Verdus não era baixo, devia ter 1.80m de altura, porém esse cavaleiro era vários centímetros mais alto, pela diferença Tyler calculou que ele tinha 2.10m ou 2.15m.

— Sabem quem é? — Tyler perguntou para Rafir que também observava.

— Nem imagino. — Ele balançou a cabeça. — Talvez Rabe saiba.

— Chame-a. — Ele pediu.

Rafir trouxe a moça e pediu para que ela olhasse, depois de alguns minutos ela falou. — Meu senhor eu não posso afirmar com toda certeza, tudo o que eu sei são rumores.

— É melhor que nada, pode falar.

— Eu nunca soube se era verdade ou não. — Rabe começou a contar. — Dizem que o pai do rei Caliga, era fascinado com as feras e seus núcleos, o sonho dele era fazer um humano que tivesse núcleo. Ele começou a alimentar alguns escravos com núcleos, no começo eles ficaram fortes, muito mais fortes e rápidos que qualquer outro soldado, mas tudo isso veio com um preço, eles morriam logo.

— Quer dizer que aqueles homens são pessoas que comem núcleos de feras? — Tyler perguntou incrédulo.

— Não sei. — Ela balançou a cabeça. — Aquilo foi há muitos anos, ouvi dizer que eles deram um jeito de minimizar os efeitos colaterais, mas ainda sim eles morrem cedo. Se o meu palpite estiver correto eles são o batalhão negro, os soldados mais poderosos do Reino Central, cada um tem a força de um ogro, o rei os usa para matar seus inimigos políticos e caçar grandes feras que ameaçam a integridade do reino.

“Merda!!!” Tyler chiou, ele já tinha lutado contra um ogro antes e lembrava-se muito bem do quão forte ele era, ele tinha certeza se não estivesse armado na época, teria sido morto. Um dos motivos para ele acreditar tão rapidamente na conversa de Rabe, mesmo quando ela afirmou que não tinha certeza se era verdade, foi porque ele lembrou-se da sua primeira conversa com Macal, naquela ocasião Tyler estava muito curioso com as ervas medicinais e o pequeno pé de yang sangrento. Macal lhe explicou como cultivar corretamente e até sobre os riscos de se ingerir diretamente um deles. Como as informações eram iguais até certo ponto, ele deu ouvidos ao rumor de Rabe.

De repente ele não estava mais tão confiante. — Nº1 pegue o microfone direcional, eu quero saber o que aqueles bastardos estão falando.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores