VM – Capítulo 124 – Glory glory what a hell of a day to die.



-Narja.

“Os homens já estão descansados e prontos para partir.” Nº1 ouviu uma voz masculina em seus sonhos.

“Ok, saímos em 1 hora.” Outro homem respondeu.

“Hum…” Narja acordou ainda grogue, ela tinha adormecido em uma cadeira enquanto observava Tyler trabalhar, mas sem saber como, ela agora estava em uma cama bastante confortável.

“Está com fome?” Ela ouviu uma voz masculina perto.

“Um pouco.” Narja respondeu quando percebeu que Tyler era o dono da voz.

“Coma, creio que ainda está quente.” Tyler passou um prato com bacon e ovos mexidos.

“Obrigada.” Nº1 pegou o prato e começou a comer, foi só quando deu a primeira garfada que percebeu o tamanho da fome.

“Quer café ou chá?” Tyler perguntou enquanto segurava uma xícara com água quente.

“Café.”

Tyler derramou o pó preto na água e misturou. “Aqui.” Ele ofereceu.

“Eu dormi muito?” Nº1 perguntou depois de tomar um grande gole de café.

“Sim.” Tyler riu. “Perdeu as novidades do dia.” Ele disse apontando para a tela do computador.

Nº1 olhou despreocupadamente para a tela, porém quase se engasgou quando viu a gigantesca fera. “Ele é o rei dos caranguejos?”

“Não sei.” Ele deu de ombros. “Mas pela forma que os outros estão ao redor, acho que ele exerce sim algum comando.”

“Vamos caçá-lo?” Ela quis saber.

“Vou.” Tyler respondeu.

“Vou?” Nº1 franziu o cenho.

“Essa missão será muito perigosa, eu quero que você fique na retaguarda.”

“…” Narja não ficou nada feliz em ouvir as palavras que saíram da boca de Tyler.

Um sentimento de inutilidade tomou conta dela, ela tinha se esforçado muito para corresponder às expectativas dele, mas ainda não podia estar ao seu lado ajudando-o em todos os momentos. “Como o mestre vai agir?” Nº1 engoliu todo o sentimento ruim e se esforçou em ser racional.

Tyler começou a contar seu plano de forma detalhada e pausada, a fim de que N°1 não perdesse nenhum detalhe.

Logo após ele revelar tudo, Narja suspirou. “Uma linha reta é a menor distância entre dois pontos.”

“Hã?” Tyler não entendeu.

“Foi o que o mestre me disse certa vez: uma linha reta é a menor distância entre dois pontos. Eu acho que a decisão do mestre talvez não seja a melhor.” Narja disse, contudo assim que as palavras deixaram sua boca, ela tomou consciência de que tinha insinuado que seu mestre e príncipe herdeiro estava errado.

Um suor frio escorreu pela sua coluna, todavia contradizendo suas expectativas, ela ouviu Tyler perguntar. “Como?”

Narja respirou fundo e tentou explicar o que tinha observado antes. “A distância que temos de percorrer indo por terra é muito grande, não há uma forma segura de prever onde está cada fera. Indo por mar estaremos livres até a margem.”

Tyler coçou a barba por fazer enquanto absorvia o conselho da menina. “Estaremos no mar, os caranguejos são feras marinhas. Não será problema?” Ele perguntou.

“Creio que não, quando pescamos o primeiro ele não nadou. Só temos dois barcos com motor, se não pudermos levar soldados, pelo menos podemos dar um apoio melhor com eles.” Narja ofereceu outra opção.

“Você está certa.” Tyler assentiu e caminhou até a porta da velha casa que estava servindo de QG temporário. “Soldado, vá e chame Petrus.”

O soldado não se demorou e partiu para seguir as ordens dele.

Minutos depois um jovem alto e forte usando seu uniforme camuflado e boina negra se apresentou com uma continência. “Queria me ver, senhor?”

“Sim, mude os lança-granadas para as duas lanchas e os despache para o mar, eu quero que eles deem a volta por trás e nos forneçam cobertura.”

O tenente entendeu os planos do seu general e disse: “Certo, os planos do mestre são realmente os melhores, vou fazer as mudanças imediatamente.”

Depois do homem sair, Tyler virou-se para Narja e brincou. “Viu? Os meus planos são sempre os melhores.”

“Realmente são!” Narja riu. “Mestre, deixe-me ir. Eu quero participar da batalha.” Ela implorou.

Tyler sentou-se em uma cadeira ao lado e disse. “Você promete me obedecer?”

“Sim.” Ela respondeu prontamente.

“Então você será a última a entrar e a primeira a sair. Se algo der errado eu quero que você saia sem pensar duas vezes.” Tyler era firme, ele não deixou espaço para negociação.

“Eu entendo, vou fazer exatamente como o mestre ordena, mas como vou poder ajudar?” Nº1 quis saber.

“Que tal ser uma correspondente de guerra?” Ele sugeriu.

“O que eu faço?”

“Tome essa câmera.” Tyler deu uma câmera profissional a ela. “Tente registrar todos os momentos, em algum dia do futuro suas fotos poderão estar nos livros de história!”

Depois das palavras de Tyler, Nº1 sentiu um peso extra quando pegou aquela câmera. “Não vou desapontar o mestre.”

“Bom então se arrume, daqui a pouco vamos partir.”

***

Quando Narja tinha acordado devia ser 9 da manhã e agora quando todos estavam alinhados e prontos para partir já era quase 11.

Todos os homens estavam alinhados e formavam pelotões claros e coesos. Todos vestiam seus uniformes camuflados, havia um certo orgulho estampado em cada um deles, contudo nada superava as poucas dezenas de homens à frente deles.

Vestindo um uniforme diferente e usando uma icônica boina negra, ali estavam os homens dos COMANDOS, eles eram a elite formada especialmente pelo herdeiro do trono imperial.

A multidão estava de frente para um improvisado mastro, e uma bandeira azul tremulava livre e imponente no topo. Ao contrário de todos que estavam de frente para ela, um único e solitário homem a tinha nas costas.

Ele era Tyler Newman, o homem que tinha vindo de outro mundo. O homem que veio do nada e em menos de um ano já era a pessoa mais importante do reino, do reino, não do império!

Narja se pegou suspirando enquanto olhava para Tyler, ela o tinha conhecido quando ele ainda era velho. Mas tirando os seus olhos, não havia nada que lembrava aquele senhor pacato que ela conhecera.

O homem que agora era o seu mestre, era, sem dúvida, alguém sem par em todo o mundo. Tyler era alto e forte, ele não tinha músculos explodindo pelo corpo, mas ela já o tinha visto treinando e sabia o quanto em forma ele estava.

O príncipe parecia estar inconsciente do fato de ser o mais disputado entre o coração das jovens solteiras em todo o reino, e sendo sincero, até mulheres casadas tinham pensamentos ilícitos a seu respeito.

Narja estava um pouco avoada nesse momento, Tyler estava fazendo um discurso inflamado que cativou a atenção de todos os presentes. Sem perder tempo, ela começou a tirar muitas fotos, as primeiras não ficaram tão boas devido a sua falta de prática, mas logo ela melhorou quando seguiu as dicas que Tyler tinha lhe dado.

Depois de um grande brado de “Ave Império!” Tyler chamou Narja para registrar uma foto oficial de todos que estavam saindo para a missão.

***

-Tyler.

“O que foi?” Ele quis saber, Tyler estava terminando de se equipar quando viu Narja olhando fixamente para ele.

“Nada…” Ela negou.

“Sei, me passe o resto das granadas de 40mm.” Ele pediu.

Hoje, Tyler estava com equipamentos totalmente diferentes do normal. Ele tinha um RPG nas suas costas, um lançador de granadas e uma carabina calibre 12 semiautomática.

Essa com certeza era uma configuração matadora, mais ninguém seria capaz de replicar. Somando apenas as armas. Tyler tinha fácil mais de 30 quilos e se somado com as munições deveria estar perto de 50 quilos.

Contudo esse peso não era nada para o seu atual corpo, ele era capaz de se movimentar tão livremente quanto antes.

“Hoje será um dia que muitos se lembrarão para o resto de suas vidas, tenha certeza de aproveitar o momento.” Tyler falou por cima dos ombros enquanto colocara a última das seis granadas no tambor.

“Eu irei.” Narja respondeu.

“Venha cá.” Ele pediu.

Narja chegou perto dele e ele deu-lhe uma arma. “Eu ainda não tive tempo de te ensinar corretamente a atirar, mas acho que você já deve ter uma base de como funciona.”

A menina assentiu e ele continuou. “Eu não quero que você use isso, é só para eu me acalmar um pouco, eu não quero que você fique 100% desprotegida naquele lugar.”

Depois de falar o básico de como operar a arma, Tyler a deixou com um tenente em um carro e foi para onde as motocicletas estavam.

“Hora de partir!” Petrus gritou.

Link para a cantiga do título.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores