VM – Capítulo 104 – A New Man: Parte 2.



“Está pronto?” Otaviano perguntou.

Normalmente Tyler não via muita simpatia vinda desse rei, contudo nesse momento quando ambos estavam prestes a entrar no salão de recepção, ele tinha um olhar saudoso.

“Sim.” Tyler respirou fundo. “Otaviano, eu sei que não lhe agradeci como deveria. Você tem me dado todo o apoio necessário, saiba que não será em vão. Vamos mudar esse país. Vamos mudar tudo!”

“Estou apostando nisso!” Otaviano assentiu.

Nesse momento os dois homens sabiam que tinham feito uma aposta, e estavam jogando todas as fichas que tinham.

***

Tyler agora estava de frente para uma grande plateia, nobres, comerciantes e militares. Qualquer pessoa que tinha algum poder ou influência, estava aqui.

Parece que segundo o costume local somente o rei tinha uma coroa, e mesmo Tyler agora sendo oficialmente herdeiro legítimo. Não tinha nenhuma coroa ou símbolo que o indicava como monarca.

Tyler subiu em uma pequena tribuna preparada apenas para esse momento, a bandeira de Atlantis cobria toda a frente do palco.

“De onde eu venho havia um homem que certa vez falou a seguinte frase: O homem sensato adapta-se ao mundo. O insensato insiste em adaptar o mundo a si. Portanto qualquer progresso depende do homem insensato!”

Aparentemente ninguém estava entendendo esse discurso.

“Muitos de vocês se perguntam de onde eu venho, muitos de vocês desconfiam da minha identidade. Não posso culpá-los, no lugar de vocês, eu faria o mesmo.” Tyler fez uma pequena pausa e olhou para a plateia.

“Hoje eu vou contar um pouco da minha história para vocês. Eu nasci em um lugar chamado Texas, no país chamado Estados Unidos da América, vocês nunca ouviram falar desses locais antes, pois ele não existe. Bom ele não existe aqui nesse mundo.”

“…” A multidão estava completamente quieta.

“Sim, eu não sou deste mundo.” Tyler falou calmamente. “Meu mundo de nascimento se chama Terra, lá é um lugar onde a magia não existe, nem goblins, feras, anões, elfos ou fadas.”

“Ahhh…” Os ouvintes suspiraram.

“Não sei quais foram os motivos para eu ter vindo para esse mundo, mas posso lhes contar os meus planos. Eu e o rei Otaviano temos um desejo em comum, transformar esse país. Nós dois sentimos que esse país não era bom o suficiente para o futuro que o aguardava, e é por isso que Atlantis nasceu!”

Tyler apontou para a bandeira e fez um sinal para os guardas. Dentro de instantes muitos deles entraram no salão e distribuíram para os convidados.

“No meu mundo, Atlantis era um lugar majestoso e avançado, até os deuses tinham inveja do seu povo e da sua cultura.”

Um brilho diferente surgiu nos olhos da multidão.

“Nós queremos mudar e nós podemos mudar, eu não quero uma nação de conformados. Eu quero uma nação de inconformados! Eu quero pessoas que mudem o mundo! Em pouco tempo nós seremos a maior nação que esse mundo já viu. O Reino Leste morreu. Mas das cinzas dele se ergueu um Império.”

Todos os presentes começaram a entrar no clima.

“Hoje o Império de Atlantis nasceu, um império só é forte pois o seu povo é forte. Não faremos isso porque é fácil, mas sim por que é difícil! Porque a glória só vem para os bravos, a glória só vem para os que ousam!”

“VIVA AO IMPÉRIO!!!” Alguém gritou no fundo, logo depois todos os presentes começaram a aplaudir.

‘Isso!’ Tyler riu, seu plano estava começando a entrar nos trilhos.

Não se sabe quem começou com as palmas, mas depois que começou, toda a multidão seguiu. O discurso de Tyler era muito diferente do que todos achavam que seria.

O futuro rei era alguém de outro mundo, quem poderia imaginar isso?

Sem saber por quanto tempo durou a salva de palmas, mas depois que ela cessou e Tyler desceu. Não havia uma única alma presente que não tinha perguntas para ele!

Pelo resto da noite Tyler tentou responder ao máximo que pôde a todos, muitas vezes as perguntas se repetiam e poucas delas tinham algum nível de dificuldade.

“É verdade que não existe magia no seu mundo?”

“No seu mundo vocês mataram todas as feras?”

“Como vossa majestade veio para cá?”

“Vossa majestade foi escolhida pelos deuses?”

No geral as pessoas ou queriam saber como era a Terra, ou se Tyler era um enviado divino.

Sobre a terra ele respondeu da melhor forma possível, e sobre ser um enviado divino. Ele não sabia nada sobre isso, todavia isso estava martelando em sua mente do mesmo jeito.

Aquela mulher chamada Néria, tinha despertado algo em Tyler, ela deixou um sentimento muito estranho dentro dele. Um sentimento de que nada tinha sido por acaso…

***

“Noite longa, não é?” Otaviano disse enquanto entrava no quarto.

“Mais longa do que eu esperava.” Tyler suspirou.

“Acha que mudar o nome do reino vai adiantar muita coisa?” Ele quis saber.

Tyler tinha dado uma bandeira de Atlantis para cada pessoa da festa, quando os lordes voltassem para casa, elas estariam hasteadas nos mastros das cidades por todo o reino. “Eles agora terão um sentimento de patriotismo. Se o reino continuasse o mesmo, as pessoas continuariam sendo as mesmas. O Reino Leste morreu, elas não vão agir como antes. A identidade do reino mudou, então as pessoas também mudarão, é como um plebeu que virou nobre.”

“Um plebeu que virou nobre?” O rei estava confuso.

“Não vai demorar muito, mas todos vão ver as mudanças. Quem vai querer viver como uma pessoa atrasada em um reino novo? Para elas será como um plebeu virando nobre, não há como voltar atrás.”

“Entendo…”

“Então, queria falar alguma coisa?” Tyler percebeu que o rei estava um pouco inquieto.

“Vim lhe trazer isso.” Ele disse retirando um pequeno frasco de vidro do interior da túnica.

“É pequeno!” Tyler se surpreendeu.

A poção era diferente de tudo o que ele pensou. Ela era transparente, mas tinha pequenos pontos brilhantes, o vidro era pequeno, cabia mal 30ml e tinha um formato de gotas.

“Sim, eu não coloquei muita fé que isso funcionava quando o velho elfo me deu.” Otaviano sorriu sem graça, lembrando do passado.

“É gostoso?” Tyler mudou o assunto.

“É doce no começo, mas depois têm gosto de ferro e no final parece que o ferro derreteu dentro de você!”

“Deve ser uma delícia então…” Tyler riu.

“Sim, você pede para morrer!”

“…” Tyler franziu o cenho.

“O que, achou que seria fácil?” Otaviano quis rir.

“Talvez…”

“Bom, tome.” Ele passou o frasco para as mãos de Tyler. “Eu mandei isolar seu quarto, amanhã cedo eu venho novamente.”

“Certo, alguma dica?”

“Tome muita água agora e tire a roupa, essa parte é importante.”

“…”

“Bem, eu já vou indo.” Otaviano parecia nervoso também.

***

Bem depois do rei ter saído, Tyler ainda não tinha tomado a poção, ele ficou ali sentado, apenas olhando para a poção.

‘Se Calie estivesse aqui, como seria?’

Agora Tyler só pensava como seria diferente se ele tivesse trago Calie. Será que ela estaria ao seu lado agora, apertando suas mãos e lhe encorajando?

Tyler tirou suas roupas e tomou o tanto de água que conseguiu aguentar. Depois pegou o pequeno frasco e tirou uma rolha também de vidro.

“Saúde.” Ele ergueu a poção para o alto e a virou de uma vez na boca.

No começo ela tinha um toque levemente doce, mas rapidamente ele se transformou em um metálico forte.

Até aí não era difícil de aguentar, mas depois ele poderia sentir literalmente o líquido entrando em cada centímetro do seu corpo. Um calor abrasador começou a se espalhar, então foi ficando cada vez mais forte, até se tornar insuportável!

“Ahhhh!!!” Tyler gritou e cerrou os dentes.

Ele podia sentir seus órgãos sendo queimados e os seus ossos sendo quebrados, eles se partiam vez após vez até virarem farelo.

Quando o rei falou que ele pediria para morrer, ele achou que era exagero, mas agora ele sabia que era verdade.

Sua respiração estava acelerada e a dor estava tomando todo o seu ser.

“Ahhh!!!” Ele gritou mais uma vez.

“Isso!” Néria que estava sentada no canto da sala disse com alegria, mas Tyler nem percebeu pois sua lucidez já estava sumindo.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores