VM – Capítulo 100.4 – O fim dos 200 dias.



[Dia 178.]

[Chat dos hackers RH.]

Estamos todos prontos? – @Night Up

Sim. – @Hero.

Sim2. – @C3-PO.

Sim3.

Sim4.

Quando quase uma centena de hackers profissionais estavam finalmente prontos, eles começaram um ataque massivo contra várias instituições públicas e privadas.

Diferente de outros ataques que buscavam vandalizar e derrubar alguns serviços, esse tinha um único e exclusivo intuito de roubar informações.

***

[FBI – Central de Crimes Cibernéticos.]

No século XXI, a humanidade chegou a um novo patamar com o uso da internet. Foi um campo totalmente novo para estudos, lazer e negócios.

Hoje em dia, existem pessoas que cometem crimes expondo a privacidade dos outros, roubando informações confidenciais ou mesmo dinheiro. Com o intuito de barrar e punir esses criminosos, o governo criou essa divisão dentro do seu birô de investigação.

(FBI = Federal Bureal Investigation = Birô Federal de Investigação.)

Essa divisão trabalha incansavelmente 24 horas por dia, 7 dias por semana.

“Senhor, estamos recebendo um ataque!” Um analista reportou.

“Onde?” Um senhor de meia-idade perguntou em tom urgente.

“Setor da defesa, infraestrutura e agricultura!” O jovem respondeu.

“Comecem as contramedidas, rastreiem a origem! Eu quero saber quem é e os motivos, chamem o pessoal da investigação.”

Ao todo o ataque durou duas horas, felizmente nenhum dos serviços atacados caiu. Foi apenas um roubo de informações, contudo ainda existia alguma forma do governo dos Estados Unidos deixar esse tipo de ação impune?

Eles rapidamente organizaram um time de especialistas, dentre eles estava o investigador Reynolds Gordon.

Gordon tinha 35 anos e somente pensava em subir na sua carreira.

Seus olhos brilharam quando ele soube desse ataque, essa era a sua maior chance de promoção, logo depois das investigações iniciarem, companhias por todo o mundo informaram que os seus servidores foram invadidos.

Agora que o ataque tomou proporções mundiais, o FBI e a Interpol estavam juntos na cola desse misterioso grupo.

***

[Dia 190]

“Bom dia.” Calie acordou Tyler pela manhã.

“Bom dia.” Ele respondeu ainda sonolento.

“É tão estranho quando você acorda mais tarde que eu.” A jovem falou.

“Só estou um pouco cansado.” Tyler mentiu.

“Você tem trabalhado bem mais que o normal nesses últimos dias, acho melhor você descansar um pouco.” Calie sugeriu.

“Daqui a uns dias eu vou tirar uma folga.” Tyler tinha uma expressão azeda enquanto falava.

“E por que não tira hoje?” Ela quis saber.

“…” Tyler ficou pensando e depois falou. “Você já foi para a Disney?”

“Hum?” Calie estava confusa.

“O parque temático.” Ele esclareceu.

“Não.”

“Vamos, arrume a Mel. Eu vou reservar o avião.” Tyler se levantou.

Tyler não pôde ver, mas Calie estava com um sorriso frouxo nos lábios.

‘Era tão simples assim?’ Ela se perguntou. “E a aula dela?” Calie gritou para Tyler que estava no banheiro.

“Ela falta, um dia ou dois não mata ninguém.” Ele falou sem dar muita importância.

“Achei que você fosse um pouco mais sério com esses assuntos.” Calie sorriu, ela realmente estava animada.

“É como eu disse, um dia ou dois não mata ninguém, ela está em uma fase muito importante da vida. Tudo o que a gente fizer para ela, ela vai lembrar para sempre, seja bom ou mau. Que tal dar boas lembranças?” Tyler disse de forma despreocupada enquanto escovava os dentes.

“…” Calie escutou isso e não se conteve, ela se aproximou dele e o abraçou firme por trás.

“Algum problema?” Ele quis saber.

“Não, nenhum. É só…” Calie estava com a voz embargada.

“O que foi?” Tyler ficou preocupado.

“Eu pensei agora como seria se você fosse o pai dela de verdade…” Calie estava tão envergonhada que não conseguiu levantar o rosto.

“Você gostaria disso?”

“Ela é o que eu tenho de mais precioso, você cuida tão bem dela que eu fico com o coração apertado quando os vejo juntos.”

“Meu anjo… eu…” Tyler foi pego com a guarda baixa quando ouviu a moça chorando.

“Eu te amo.” Ela falou.

“Meu anjo eu…” Essas palavras foram outro golpe pesado, Tyler de repente pensou no quanto gostava dessa menina.

“Não fale nada, eu só falei porque eu queria.” Calie afrouxou o abraço e puxou Tyler para um beijo.

Não foi nenhum beijo ardente ou erótico, ele foi simples e curto. Contudo transmitiu todos os sentimentos da moça.

***

Em um piscar de olhos eles se encontraram em um jatinho particular indo para a Flórida. Mel estava super animada, ela não desgrudava de Tyler por nada.

Tyler por sua vez mostrava as paisagens e dizia uma e outra curiosidade para a menina.

Quando chegaram ao parque eles fizeram tudo o que ela queria, foi um momento onde os sonhos dela se realizaram.

Tyler até falsificou uma licença dizendo que Tupã era um cão guia em treinamento para que ele pudesse entrar junto, como médico isso não foi tão complicado.

Por dois dias eles ficaram juntos indo em brinquedos e comendo em restaurantes temáticos. Mel insistiu em ir para o local onde as meninas se fantasiavam como as princesas.

Contudo o que espantou Tyler foi que quando mãe e filha voltaram, ambas estavam fantasiadas. Mel de Elsa e Calie de Cinderela.

“Então vai me despertar com um beijo?” Calie tinha um sorriso torto nos lábios.

“Acho que não.” Tyler gargalhou.

“E por que não?” Calie ficou confusa.

“Na história da Cinderela ela não é despertada com um beijo.” Ele explicou.

“Droga!” Calie protestou. “O que acontece na história dela?” Ela quis saber.

“Ela é a moça do sapato de cristal.”

“Ahhh… bom, pensando bem ela parece mais comigo.” A moça abriu um sorriso largo. “Mas podemos fazer diferente!” Ela falou travessa.

“Como assim?” Ele franziu o cenho.

Calie se esticou e falou baixinho nos ouvidos dele. “Na história original ele coloca uma peça de roupa, você poderia tirar!”

“Oh, boa ideia!” Ele riu pensando nas possibilidades.

“Mãe, vamos tirar uma foto!” Mel gritou interrompendo os dois.

“Claro.” Calie piscou para Tyler e foi cuidar da filha.

***

[FBI- Divisão de crimes cibernéticos.]

“Senhor, temos uma pista!” Um analista reportou.

“Já não era sem tempo!” Reynolds disse.

Dias já haviam se passado desde que o ataque cibernético foi feito e hoje finalmente uma pista concreta foi encontrada.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores