SE – Capitulo 7 – Abra os olhos


“O que você quer dizer?”.

Perguntou Ye Hong estupefato.

Baijian pensou um pouco e respondeu:

“Eu não sei explicar, mas eu sempre nos via totalmente brancos”.

Baijian parou um pouco, passou a mão na cabeça, e ao sentir seu cabelo, continuou:

“Por exemplo, esse negócio que você chamou de cabelo, parece que eu também tenho… E eu nunca tinha visto isso antes. A minha pele era branca, a sua pele também era branca, mas não era branca só branca… Ela brilhava”.

Ye Hong ficou ainda mais confuso, o que quer dizer com brilhar?

“O que está acontecendo Hong?” Baijian perguntou curiosamente.

Ye Hong olhou para garoto. O atual Baijian não está com medo, mas sim curioso.

“Baijian, eu e você não somos brancos brilhantes, nós temos essa cor que você está vendo, é branca, mas não brilha. É o normal, antes você via isso de forma errada, o que temos na cabeça se chama cabelo. Ah, antes você disse que eu coloco a roupa de forma errada, o que você quis dizer?”

Baijian pensou um pouco e respondeu:

“Eu já vi você colocando roupa, e também já te vi colocando roupa em mim. Mas sempre que você fazia isso, eu achava estranho porque as roupas sumiam, então sempre pensei que era assim que as roupas funcionavam, por isso sempre fui confuso sobre para que servem as roupas. Eu lembro que você respondeu que é para esconder nosso corpo nu, mas a roupa nunca escondeu nada, então eu nunca entendi. Agora eu comecei a entender, minha visão estava errada…”

Ao escutar isso, Ye Hong começou a entender, aparentemente, Baijian o via e a si mesmo em formas brancas brilhantes como se fosse… Não existe nada parecido então não tem como dar exemplo, só imagine uma forma com braços e pernas, uma cabeça, completamente branca brilhosa. As roupas não podiam ser vistas quando estavam no corpo porque o brilho branco sobrepunha à roupa.

Bom, isso é confuso, então Ye Hong começou a fazer uma série de perguntas a ele.

Por exemplo, como ele não percebeu antes, afinal de acordo com sua visão antes, a forma que ele via Ye Hong é como um homem branco brilhante, então se ele visse outras pessoas com a mesma aparência, de fato seria estranho.

E então Ye Hong percebeu que fora a própria mãe, e a enfermeira, a única pessoa que Baijian conhece, era ele.

Quando questionei Baijian se ele se lembra de alguma outra pessoa, Baijian parece ter esquecido a enfermeira e a própria mãe. O garoto tem uma memória muito boa, e seu parto foi apenas um ano atrás, então eu perguntei sobre o dia que ele estava no hospital, mas parece que Baijian perdeu todas as memórias daquele dia.

Será que a mãe dele apagou sua memória?

Nós ficamos seis meses no computador, e embora eu tenha televisão em casa, não uso, e já que eu trabalhava muito quando era médico no hospital e que nunca mostrei uma imagem de uma pessoa para ele, então, não tem como sabermos se ele veria a pessoa normal ou em branco também.

Quanto ao espelho, ele falou que via em branco mesmo no espelho…

Comecei a pedir mais detalhes, o mais preciso possível a partir dele:

“Se você quer detalhes precisos… É uma duvida que eu tinha e agora não tenho certeza. A sua pele era um pouco diferente da minha, a minha era totalmente branca, não dava para ver nada além do branco. Mas a sua, embora também seja branca, quando eu olhava com cuidado tinha um pouco de cinza, era um cinza bem clarinho. Eu pensei que é porque a pele de um adulto é diferente da de uma criança e que quando eu crescesse minha pele seria igual a sua…”

Ye Hong de repente recebeu um choque, ele pareceu lembrar-se de algo ao mesmo tempo em que não lembra, que sensação estranha.

Ele ficou em silêncio pensando por um tempo, mas por mais que pensava, não lembrava o que era.

Baijian continuou:

“Era um pouco mais cinza que a minha pele, então eu criei uma hipótese na minha mente. Outro dia você disse que o cocô que eu e você soltamos era o resto do alimento que nós comíamos e nosso corpo não precisava, então o organismo tirava todos os nutrientes necessários do alimento, e o que sobrava era excretado. O xixi também é assim, você disse… Então eu pensei: E se o nosso corpo não é tão eficiente? E se ele deixasse um pouco dessas coisas desnecessárias no nosso corpo? Para onde iriam? Então eu vi sua pele um pouco mais escura, e pensei que acumulando estes restos, a pele deixaria de ser branca, para ser cinza por causa das impurezas dos alimentos que ficavam no corpo humano”.

De repente o corpo de Ye Hong estalou e ele lembrou o que estava desesperadamente tentando lembrar.

“É a alma!” Exclamou Ye Hong em voz alta.

Ele olhou fixamente para Baijian por um momento.

Baijian, ao escutar aquilo, pensou um pouco e perguntou:

“Hong, o que você quer dizer com alma? Está falando “daquela” alma? Durante os últimos meses nós pesquisamos um pouco sobre isso, é algo muito abstrato, não encontramos quase nada que fala sobre isso na internet, só pessoas escrevendo algo aleatório como se fosse verdade, mas nem era. O que você quer dizer com “é a alma”?”.

Ye Hong, ao perceber seu erro, de repente ficou em silêncio, pensou um pouco e respondeu:

“Escute Baijian, você é especial. Você provavelmente ainda não percebeu, mas bebês normalmente não são iguais a você, na sua idade, os bebês ainda então aprendendo a andar, e mesmo os que aprenderam, andam de forma muito desengonçada por falta de prática e pelos seus corpos fracos, sem falar que eles não têm nem um milésimo da sua capacidade de raciocínio. Você é muito inteligente, bem mais inteligente que eu, então deve ter tido indícios, mas não percebeu”.

Baijian pensou um pouco e assentiu. Ele uma vez percebeu que era mais inteligente que Ye Hong, afinal, tinha coisas que Baijian não sabia, e depois de ler um pouco no computador, ele entendia o assunto, porém Ye Hong não sabia mesmo depois de ler.

Ao perceber o silêncio e o assentimento de Baijian, Ye Hong esperou um pouco e continuou:

“Eu não posso explicar ainda porque ou como você é especial. Você já deve ter entendido que eu não sou seu pai biológico, um bebê nasce do amor entre um homem e uma mulher, então acontece à união, e depois de nove meses um bebê nasce. Eu conheço sua mãe, mas não conheço seu pai, sua mãe também pediu para eu te criar como meu próprio filho e que no futuro ela viria te buscar. Isso é tudo que posso dizer.”

Pausando um pouco, e parecendo hesitante, Ye Hong terminou:

“Eu só quero te dizer que eu o amo muito, como se você fosse meu próprio filho, e que eu vou te criar da melhor forma possível, no futuro, mesmo que sua mãe venha te buscar isso não vai mudar.”

Baijian ficou em silêncio, naturalmente sabia que Ye Hong não é seu pai biológico. Isso é certo não só na lógica, mas no sentimento. Logicamente e sentimentalmente falando, ele já percebeu isso há muito tempo, mas Baijian não se importava.

“Eu não me importo, não sei se te vejo como pai, ou um amigo, mas você é muito importante para mim. Então eu não me importo. Quanto a minha família biológica, vamos deixar isso para o futuro, você disse que um dia minha mãe viria me buscar, então naquele momento eu saberei a verdade…”

Baijian pensou um pouco e continuou:

“Mas precisamos descobrir o que aconteceu, até porque, durante um ano eu só nos via como formas humanas brilhosas, sem nenhuma característica, só brancura. E agora, eu e você mudamos, quer dizer, minha visão mudou de repente. Isso é muito estranho, foi muito aleatório, por que isso aconteceu de repente?”

Ye Hong sorriu um pouco. É a primeira vez que ele pensou na resposta antes desse garoto.

“Isso é por que…”.

Ele nem conseguiu terminar:

“Ah, hoje é meu aniversário de um ano…”.

Baijian correu rapidamente até o relógio da mesa da sala, pegou, trouxe até Ye Hong e perguntou:

“Hong, que horas que eu nasci?”

Ye Hong tinha um sorriso amargo no rosto. Pela primeira vez ele pensou em algo antes do rapaz, e na hora que ia falar, o rapaz descobriu, mesmo que falasse agora que pensou primeiro, o rapaz não ia acreditar.

Ye Hong suspirou, e então respondeu:

“Foi às quinze horas e trinta e quatro minutos”.

Baijian olhou para o relógio, fez uns cálculos na cabeça e então respondeu:

“O momento que minha visão mudou foi no exato momento que o relógio mudou para quinze e trinta e cinco. Eu refiz as cenas agora na minha cabeça, contei os segundos e de fato, no momento que passou para quinze e trinta e cinco minha visão mudou”.

Baijian olhou para chão e começou a murmurar varias coisas que Ye Hong não entendia. Ye Hong ficou de lado esperando o rapaz terminar o que quer que esteja fazendo.

Passou alguns minutos e o rapaz não parecia que ia parar, então Ye Hong o interrompeu:

“Baijian, não adianta pensar mais nisto. Isso tudo tem a ver com o quão especial você é.”

“Eu não posso dizer de onde tirei essa conclusão, mas o que você via antes era a alma. A sua totalmente branca, e a minha, um pouco cinza”.

Baijian ficou em silêncio e começou a pensar, mas, novamente Ye Hong o interrompeu:

“Baijian, isso deve ser uma capacidade sua. Você deve ter a capacidade de ver as almas dos outros, não só a dos outros, a sua também. O motivo que eu consigo pensar de porque você só conseguiu começar a enxergar normal depois de exatamente um ano após o nascimento. Eu acho que tem a ver com o seu crescimento, afinal, você ainda é um bebê. Seu corpo ainda é muito novo, e provavelmente você fez isso sem controle algum sobre si mesmo, então agora que você cresceu um pouco, a sua habilidade parou sozinha”.

Ao escutar isso, Baijian ficou atordoado sem saber o que pensar… Alma?

Ye Hong terminou o raciocínio:

“Para ver se é assim mesmo que são as coisas, veja se consegue ver novamente a alma… Tente obter o controle da sua capacidade de olhar a alma sempre que quiser”.

Baijian pensou um pouco e assentiu. Então ele tentou… Tentou… Tentou…

E não conseguiu.

Depois de alguns minutos, Baijian resmungou:

“O que Hong disse é bem lógico, somado ao fato de eu ser diferente dos outros, existe uma chance muito alta de que o que ele disse estar correto. Mas por que eu não consigo? Uma habilidade natural que eu não posso usar por minha própria vontade? Que ridículo”.

Baijian parecia furioso, e não é para menos. Essa é uma habilidade dele, e logicamente, agora ele devia ter o controle sobre ela, então eram só algumas tentativas e ele deveria conseguir dominar, mas esse não era o caso.

Para ter um exemplo, pense em você. Um ser humano comum.

Quais são as suas habilidades naturais? Podemos pensar em várias. Olhar, cheirar, tocar, ouvir, falar, mover os membros do corpo, raciocinar… Todas essas são habilidades naturais dos humanos. Então, para Baijian, não conseguir usar a habilidade de ver a alma das pessoas é a mesma coisa que não escutar quando ele deveria ter a capacidade de escutar, ou, não enxergar quando ele deveria ter a capacidade de enxergar… Completamente revoltante.

Baijian tentou mais um pouco, mas ainda não teve sucesso.

Depois de um tempo, Ye Hong o parou e falou:

“Baijian, não fique ansioso, se acalme, se essa é uma habilidade natural que você tenha, então, naturalmente você terá total capacidade de usá-la. Primeiro se acalme.”

De repente, Ye Hong lembrou de uma parte das notas sobre cultivo que ele tinha imprimido. Durante esse um ano ele leu mais de uma vez aquelas notas.

Ele se lembra da maioria das coisas nas páginas, e numa delas estava falando sobre o quão importante é o controle das suas emoções, quanto mais você avança no cultivo.

“Baijian se acalme. Deite aqui no sofá, feche os olhos.”

Baijian escutou Ye Hong, deitou no sofá e fechou os olhos.

“Fique assim por um tempo, escute, não pense em mais nada, só deite com os olhos fechados e fique assim… Tente não pensar em nada.”

Depois de 10 minutos, Ye Hong falou:

“Agora, pense nos últimos meses, onde você nos enxergava totalmente brancos. Imagine isso, viva isso… Não abra os olhos, só imagine…”

Baijian fez como foi pedido e ainda com os olhos fechados começou a imaginar Ye Hong e ele mesmo, totalmente brancos.

Depois de alguns segundos, Ye Hong falou:

“Abra os olhos”.


Autor: ReaderBecameWriter | Revisor: Blame


Contribua com a Novel Mania!
Alterar fonte
Cores