Se – Capítulo 66 – Era Baijian



Meimei estava chocada com os desenvolvimentos.

Ela não sabia o que pensar.

Quer dizer, Baijian era 100% inexpressivo antes, mas assim que pegou no celular, ele sorriu várias vezes.

Seu sorriso a deixou arrepiada.

Quer dizer, Baijian é bonito, então seu sorriso faria qualquer garota arrepiada.

Mas o motivo do porque Meimei se arrepiou foi por causa do enorme contraste.

Ela passou um dia inteiro o observando, e na sua mente, todas as imagens do seu rosto eram totalmente inexpressivas e indiferentes.

Então, ao ver o seu sorriso, foi um enorme choque para a sua mente.

Sem falar que ela já tinha uma teoria enorme na sua mente de que ele era um robô. Então isso de fato a chocou bastante.

Sem falar no que ela mesma não sabe. Por causa de sua personalidade curiosa, ela se sentiu curiosa sobre a total inexpressividade de Baijian.

Ela não percebeu que o motivo de todo o seu interesse é sua grande vontade de ver diferentes expressões no rosto de Baijian.

Somando isso tudo, ao ver o sorriso de Baijian, ela se sentiu arrepiada e ficou chocada.

Sua curiosidade ficou ainda maior quando, assim que o celular desligou, não levou nem dois segundos para aquele sorriso desaparecer, e ser substituído pela completa indiferença novamente.

Isso a deixou confusa.

Quando não estava no telefone, era completamente indiferente.

Quando pegou o telefone, deu vários sorrisos, mas quando soltou o telefone a indiferença voltou tão rápido?

Normalmente demoraria um tempo antes do sorriso desaparecer, mas foi quase instantâneo…

“Será que ele estava atuando?”

Ao pensar por esse lado, ela estava chocada:

“Então isso não invalida a minha teoria dele ser robô. Quer dizer, o que impede um robô de atuar?”

Baijian já estava andando, então ela deixou de lado seus pensamentos e o seguiu com muita concentração.

Depois de um tempo, ela percebeu que parece suspeita, portanto, diminuiu sua concentração em vigiar seus movimentos, e começou a tentar parecer o mais natural possível, sendo que de vez em quando olhava para a direção da caminhada de Baijian.

A estratégia funcionou.

Normalmente, ela precisaria prestar atenção nas ações do suspeito, mas ela escolheu descartar isso puramente para descobrir aonde que ele estava indo.

Baijian andou por bastante tempo, tanto tempo que as pernas de Meimei estavam doendo.

Depois de uma hora de caminhada, ele parou em frente á uma mansão.

A mansão não era enorme, mas tinha um quintal relativamente grande. Assim que chegou na mansão, Baijian pulou.

Meimei olhou aquilo, esfregou os olhos e murmurou:

“Eu vi errado, certo?”

Depois de o ver do outro lado do portão seguindo mais para dentro da casa, ela ficou chocada.

“Ele pulou mesmo…”

O que foi mais bizarro foi o tipo de pulo.

Ele foi até o muro do lado do portão, tomou um pequeno impulso, e cravando um dos pés no muro, ele usou o impulso para subir.

Ele, sem usar as mãos, subiu em cima do muro, e simplesmente pulou para baixo.

Meimei rapidamente foi até a frente do portão e olhou em volta em busca de câmeras de segurança.

Ela mesma veio de uma família rica, e sabe que as pessoas que moram em casas tão grandes tem câmeras de segurança.

Depois de olhar por um tempo e não ver nenhuma câmera, ela subiu o muro com muita dificuldade.

Depois que chegou no topo do muro, ela murmurou:

“Não me subestime.”

E então ela pulou de lá.

Sim, ela também pulou.

A diferença é que quando ela caiu, por suas pernas não aguentarem o impacto, ela sentou no chão com força.

Embora não tenha machucado, se alguém a visse assim, ela com certeza gostaria de procurar um buraco para se esconder.

Depois de olhar por um tempo só por precaução em busca de câmeras de segurança, ela seguiu atrás de Baijian.

Baijian estava relativamente longe, então não tinha problema.

É claro, se ele se virar, ele a verá facilmente, mas por estar tão longe, isso é improvável de acontecer.

Ela achou uma árvore do lado e se escondeu.

Baijian chegou em frente a casa e olhou em volta. Ele viu uma árvore perto da casa, e foi até ela. Olhando para o chão, ele pegou uma vareta um pouco longa e foi até a porta da casa.

Até esse momento, usando várias árvores como esconderijo, Meimei se aproximou de Baijian e da casa.

No momento que chegou em frente da porta, Baijian chutou a porta da casa.

O chute quebrou a porta em muitos pedaços pequenos, que fizeram uma nuvem de poeira dentro da casa.

Meimei viu isso em absoluto choque.

Depois de olhar por alguns segundos dentro da casa, Baijian lentamente entrou.

Meimei não se atreveu a entrar.

Ela está simplesmente aterrorizada.

Quer dizer, ele invadiu a casa de alguém, e como se não bastasse a invasão, assim que chegou na porta ele simplesmente a chutou.

Sem falar que a porta parecia bem maciça, mas ela quebrou em muitos pequenos pedaços com o chute.

Para ela, isso foi um enorme choque, por isso ela simplesmente escolheu ficar lá atrás da árvore para ver o que vai acontecer.

Ela permaneceu assim por uns cinco minutos.

Depois de um tempo, ela começou a ouvir barulhos de dentro da casa.

Os barulhos estavam se tornando cada vez mais altos, como se estivesse chegando mais perto.

Depois de um tempo, uma das janelas perto da porta de entrada foi quebrada e um velho caiu no chão.

O homem velho era baixinho, e parecia ter uns 80 anos no mínimo de tão magro que era. Parecia só pele e osso. O velho tinha simplesmente pulado pela janela, com vidro e tudo.

Assim que ele caiu no chão, uma coisa inacreditável aconteceu.

Mesmo que estivesse sangrando, ele se levantou e começou a correr para o portão da casa. A velocidade de corrida tornou essa visão inacreditável, pois estamos falando de um velho.

Sim, um velho. Um velho que parece uma vareta, e que se você visse na rua teria medo de que um vento lhe batesse e ele caísse no chão.

Assim que o velho começou a correr, o lugar de onde ele saiu, a janela aberta, foi cortado.

Sim, cortado.

Apareceu uma linha vertical, e então tudo explodiu, abrindo um buraco de 1 metro de largura, e 3 metros de altura.

Depois que o buraco apareceu, Baijian indiferentemente saiu pelo buraco segurando um graveto.

Ele olhou para o velho correndo, e começou a correr atrás dele.

O velho era um pouco mais lento que Baijian, portanto antes que o velho pudesse chegar perto do portão, Baijian o pegou pelo pescoço.

Assim que ele o pegou pelo pescoço, o velho virou o braço esfaqueando em direção à Baijian.

Em sua mão uma enorme agulha.

Assim que viu isso, Baijian o soltou, deu um passo atrás para se esquivar, e assim que o velho pensou que poderia continuar correndo, Baijian se agachou e o chutou nas pernas.

O velho caiu no chão.

E ao cair no chão, o velho atirou duas agulhas em Baijian, para então saltar do chão, rapidamente ficando em pé.

Baijian se esquivou das duas agulhas, mas isso o fez perder tempo, o velho já estava a 5 metros de distância.

Foi nesse momento que Baijian falou:

“Você pediu.”

Baijian balançou o galho em sua mão, e apareceu um feixe de luz vertical.

O feixe de luz foi bem rápido e rapidamente alcançou o velho.

O velho estava sempre olhando para trás, então assim que viu o feixe de luz, ele gritou:

“Criança desgraçada, você não conseguirá me matar.”

O velho se esquivou para o lado, e o feixe de luz passou por ele.

Mas não antes de cortar seu braço esquerdo fora junto com seu ombro.

Assim que o braço foi cortado, uma enorme quantidade de sangue espirrou e o velho rugiu de dor enquanto gritava:

“Moleque desgraçado, você não sabe com quem está lidando.”

Depois que seu braço foi cortado fora, o velho parecia perder a força e se ajoelhou no chão.

Baijian lentamente andou em direção ao velho.

Assim que ele estava à três metros do velho, três agulhas saíram de seu corpo em direção ao corpo de Baijian.

Baijian parecia estar esperando isso, pois ele se esquivou de dois, e o terceiro ele usou o graveto para suavemente desviar longe do seu corpo.

Vendo seu ataque escondido ter falhado, o velho falou:

“Como pode alguém como você existir? Até os mais fortes cultivadores de Construção Corporal morrem para essas agulhas… Que tipo de reflexos você tem?”

Baijian continuou se movendo em direção ao velho.

Assim que Baijian estava à 2 metros dele, o velho gritou:

“Mas ainda é muito ingênuo.”

O velho pulou para o lado e, com a mão direita segurando uma pistola, atirou em Baijian.

Novamente Baijian se esquivou facilmente do ataque surpresa do velho.

O velho não parecia que iria parar, pois continuou atirando.

Quando ele atirou a terceira bala, Baijian, que estava se esquivando e se aproximando, chutou a mão que tinha a pistola.

A pistola voou longe, e o velho se deitou, totalmente desolado.

Baijian olhou para o velho e falou:

“É inútil.”

O velho se deitou com os olhos fechados.

Baijian estava ao lado do corpo do velho.

Assim que Baijian apareceu ao seu lado, o velho abriu os olhos e gritou:

“Vamos ver se você esperava isso.”

O velho usou a mão para pegar algo no bolso, mas assim que ele achava que ia pegar, Baijian esticou o braço e segurou o seu pulso.

Ele olhou para o velho e falou:

“Eu já disse que é inútil.”

Baijian então usou a mão para alcançar o bolso do velho, e pegou um pequeno controle.

Ele então procurou perto da barriga, e achou um pequeno objeto.

Depois de pegar as duas coisas, Baijian olhou para o céu e as jogou bem alto.

Assim que estava bem alto, Baijian balançou o braço direito que estava segurando o graveto e um pequeno raio de luz brilhou, correndo em direção aos objetos no ar.

Quando o pequeno raio de luz acertou os objetos no ar, uma explosão aconteceu.

A explosão tinha um raio de três metros, e era bem barulhenta.

Por sorte a explosão aconteceu a uns 20 metros do solo, portanto, não aconteceu nada.

Depois que aconteceu a explosão, Baijian pegou o velho pelo pescoço e o levantou no alto.

Baijian então falou lentamente:

“Morra.”

Depois que falou, Baijian simplesmente quebrou o pescoço do velho com a mão.

O velho morreu.

Meimei observou tudo isso simplesmente chocada, ela não conseguia pensar em nada, sua mente estava em branco.

Quando o velho foi morto, ela fez um pequeno grito, e caiu para trás.

Já era noite, e numa mansão com um enorme quintal.

Portanto, aqui era bem quieto, o único som que tinha antes era a luta e o diálogo entre Baijian e o velho.

Assim que o velho morreu, um pequeno grito soou, isso obviamente entrou nos ouvidos de Baijian.

Depois que o pequeno grito foi ouvido, Baijian se virou para ver uma menina sentada atrás de uma árvore.

Assim que Meimei o viu olhando para trás, ela se sentiu horrorizada e começou a tremer.

Depois de vê-la, Baijian simplesmente se virou para o corpo do velho e começou a vasculhar.

Depois de alguns segundos, ele pegou uma pequena pedra que estava num dos bolsos do velho.

Depois de olhar para a pedra por alguns segundos, ele assentiu e a encostou na testa. Após alguns segundos, ele guardou a pedra no bolso.

Se virando, ele começou a andar em direção à Meimei.

Assim que o viu andando em sua direção, Meimei começou a rastejar para trás, tremendo repetidamente.

Depois de alguns segundos, ele chegou em frente à ela e falou:

“Siga-me.”

Assim que falou, ele andou na direção da casa.

Meimei se sentiu aterrorizada, e quando o ouviu pedindo para o seguir, ela começou a tremer ainda mais.

Foi então que ela reuniu todas as forças que conseguiu e se levantou.

Suas pernas tremiam incessantemente, mas ela começou rapidamente a correr em direção ao portão da casa.

Ela correu enquanto olhava para trás.

Assim que ela correu por alguns segundos, uma sombra apareceu na sua frente, a assustando.

Ela tropeçou e quase caiu, mas conseguiu parar antes de bater na sombra.

Assim que levantou o rosto, ela se viu à menos de 10 centímetros de distância de alguém.

Ela levantou o rosto, e para o seu horror, era Baijian.


Se você gosta do nosso trabalho e quer nos ajudar,
não esqueça de nos Avaliar e dar seu Feedback,
isso é muito importante para todos nós.

Aproveita e me segue no Twitter!
🉐


Autor: ReaderBecameWriter   | Editor: Blame



Fontes
Cores