SE – Capítulo 48 – Intenção de matar



Baijian gostou dessas experiências e ansiava pela próxima.

Ele rapidamente foi para o quarto desafio. Assim que Baijian entrou no quarto desafio, se sentiu estranho.

Isso porque ele não perdeu a consciência.

E ele novamente reviveu o que aconteceu no primeiro labirinto: Ele era ele mesmo, com seu corpo de quatro anos.

Ele estava confuso e então começou a olhar em volta. Assim que levantou a cabeça, ele ficou chocado. Estava no meio de uma planície enorme, cercado de terras negras.

Mas não é isso que o chocou.

O que o chocou de verdade é que existia um enorme exército que parecia interminável a sua volta.

Isso fez sua mente tremer e seu rosto empalidecer.

O exército parecia estar o cercando e ele percebeu o que estava acontecendo aqui:

“Esse é o desafio…”

Baijian rapidamente começou a pensar e descobriu uma pequena espada no chão. Com a espada na mão, ele começou a olhar vigilante para todo o exército.

O exército parecia estar parado, olhando friamente para ele.

Depois de alguns segundos, um enorme rugido foi ouvido.

Todo o exército, que poderia ser contado em milhões, começou a correr em direção à Baijian.

Ao escutar o rugido, e ver as pessoas correndo na sua direção, a mente de Baijian tremeu e ele começou a sentir enorme medo.

Até esse momento, ele esqueceu que estava num julgamento e que não morreria mesmo que o matassem.

Na verdade, esse desafio foi criado com esse mesmo objetivo.

À medida que o exército se aproximava, Baijian não via saída, então ele apertou os dentes e correu para um lado do exército com a espada na mão e sangue nos olhos.

“Se eles querem me matar, eu vou matá-los primeiro.”

Ele não estava confiante em sobreviver, mas estava determinado a matar o máximo possível antes de morrer.

Quando chegou perto do exército, começou a brandir a espada.

A espada era pequena, mas muito afiada.

Mesmo que estivessem carregando escudos e usando armaduras, ele conseguiu cortar através de tudo.

E então ele entrou no mar de pessoas e começou a cortar tudo indiscriminadamente. Ele brandiu a espada para todos os lados, e sua mente permaneceu vigilante para não levar golpes.

Sangue voava para tudo que é lado, e esse sangue espirrou em seu corpo.

O sangue era quente, e tinha um cheiro de ferro, mas ele não se importava e continuou cortando tudo.

Ele sentiu um pouco de náusea ao ver as pessoas cortadas. Às vezes eram braços, outras vezes ele cortava a pessoa ao meio, ou a decapitava.

Ele continuou cortando e cortando, tentando sempre matar a pessoa com um golpe só, ou no máximo incapacita-la, para ser o mais eficiente possível.

Segundos, minutos, horas…

Ele passou muito tempo assim.

Mesmo depois de mais de 10 horas de assassinato, ele tinha poucos ferimentos no seu corpo e não se sentia cansado.

Até esse momento, ele não percebeu que não estava cansando, tudo que estava na sua mente era matar e matar.

O número de pessoas era enorme e parecia um mar.

Mesmo que tenha matado muitas pessoas, não parecia ter fim, mas Baijian não se importava, ele só tinha matar em sua cabeça, mergulhou totalmente nisso.

Matar, matar, matar, matar…

Baijian ficou assim por dias, semanas, meses…

O número de soldados não pareciam acabar, mas Baijian ainda não se importava.

Ele parecia ter energia infinita, e com o tempo ele estava ficando melhor e melhor nisso.

O número que ele matou… Nem ele mesmo sabia. Tudo que estava na sua mente agora era matar. Cinco meses se passaram assim.Ele finalmente abrandou a velocidade.

Mesmo depois de terem morrido tantos soldados, eles nunca fraquejaram e sempre foram para o ataque.

Depois de cinco meses, a mente de Baijian começou a clarear rapidamente.

Ele logo percebeu o que estava acontecendo.

“Eu estou no meio de um julgamento.”

“O julgamento é matar.”

“Minha mente foi pega nesse sentimento, e eu passei tanto tempo matando…”

Baijian estava apavorado consigo mesmo.

Ele passou cinco meses, e parecia uma máquina de matar, simplesmente não pensava em mais nada e só queria matar.

“O que está acontecendo? O que eu devo fazer nesse julgamento?”

Baijian continuou matando enquanto pensava, pois acreditava que ele não podia morrer nesse julgamento.

A velocidade com que ele matava abrandou por consequência. Depois disso, ele começou a analisar o que estava acontecendo.

Seu corpo, fora os olhos, estava totalmente coberto de sangue. Era tanto sangue que, depois de meses, já tinha secado e criado uma casca grossa.

Quanto mais ele matava, mais sangue espirrava. Mas a casca não atrapalhou sua matança, pois sempre que ele mexia seu corpo, cascas se quebravam e caiam no chão.

Depois de cinco meses de morte, tudo que ele via no chão era um rio de sangue que cobria totalmente seus tornozelos…

Existiam corpos para tudo que é lado, e os soldados usavam os corpos dos mortos para subir e ir atrás dele.

Os soldados pareciam que tinha perdido totalmente a racionalidade, só queriam saber de matar.

Pensando sobre isso, eles eram iguais ao Baijian de a pouco:

“Esse lugar faz as pessoas sentirem intensa vontade de matar. Eu precisei de cinco meses para finalmente conseguir me livrar dessa intensa vontade de matar.”

Baijian conhecia a chamada intenção de matar.

Isso aparece quando cultivadores matam grandes quantidades de pessoas. A intenção de matar pode ser exalada de uma pessoa, e de fato existem muitas pessoas que cultivam isso.

Embora não seja uma forma de cultivo si próprio, pode-se dizer que é uma forma de cultivar a mente, pode-se dizer que intenção de matar é uma forma de força mental.

Quando se mata tanto, essa intenção de matar te acompanha.

Quando alguém tem uma grande intenção de matar, ela pode fazer as pessoas enlouquecerem, criando uma forma de ilusão em que a pessoa pode perder a racionalidade e começar a matar tudo na sua frente.

Pode-se dizer que essa era a ilusão aqui.

A intenção de matar é tão poderosa que faz a mente das pessoas enlouquecerem. Na verdade, quando alguém tem a intenção de matar tão forte assim, matar mortais puramente com a intenção de matar é muito simples.

No começo do desafio, Baijian não foi afetado, pois sua mente era poderosa. A mãe de Baijian colocou sua intenção de matar nesse julgamento, e para ela, matar mortais seria fácil puramente com a sua intenção de matar.

Mas obviamente ela controlou isso para que Baijian só se perdesse nessa intenção de matar.

No começo Baijian não foi afetado, isso porque a mãe de Baijian não antecipava que a mente de Baijian fosse tão poderosa, ela pensou que com a intenção de matar que ela colocou seria suficiente para, logo no inicio, já o enlouquecer e faze-lo matar tudo na sua frente.

Mas no final não importa, Baijian não era forte o suficiente para contrariar a ilusão, e acabou esquecendo que era um desafio.

Por causa disso, quando ele começou a matar, a intenção de matar se infiltrou nele até que ele se perdeu.

Depois de cinco meses, ele finalmente se acalmou, e isso também era algo que a mãe de Baijian não esperava.

De acordo com seus cálculos, para Baijian, quando ele tivesse 18 a 20 anos, ele chegaria nesse julgamento.

E, naquela época, ele enlouqueceria e sairia matando tudo.

Isso é uma forma de experiência, matar é algo que ele precisará fazer durante o seu caminho marcial.

Na verdade, destruir famílias e seitas é algo que acontece muito comumente no mundo do cultivo.

Quando tivesse tal idade, ele se perderia na intenção de matar e ficaria matando por no mínimo cinco anos.

Era isso que ela queria.

Mas a mente de Baijian era muito mais poderosa que ela esperava. E isso quando ele ainda tem quatro anos. Isso quebrou todos os seus planos até agora.

Baijian agora tem a sua mente no 1º nível Alto do cultivo mental.

A mãe de Baijian esperava que ele tivesse no máximo um cultivo mental de 1º nível Baixo com tal idade.

Ela com certeza não esperava que Baijian fosse ser tão monstruosamente talentoso quando se trata de cultivo mental.

Cultivo mental é extremamente difícil de treinar, e o fato de ela esperar 1º nível Baixo com a idade de 18 a 20 anos já mostra que ela esperava que seu talento em cultivo mental fosse acima da média.

A média seria de 50 anos para os talentosos, e para os normais seria 100 anos. Então com 18 a 20 anos, tal cultivo mental seria excelente. Logo, pode-se ver que a mãe de Baijian esperava que ele fosse muito talentoso em cultivo mental.

Mas o objetivo desse desafio não é só dar experiência em matar.

“Eu não entendo esse desafio… Tem uma poderosa intenção de matar que enlouquece. Então a lógica seria que o desafio acabaria assim que eu acordasse.”

Ele já havia acordado, mas o desafio ainda estava acontecendo.

Um exército de milhões aparece até aonde a vista pode alcançar.

“Será que…”

Baijian pensou em algo.

“Quanto mais se mata, maior a intenção de matar…”

Baijian se virou para todos esses soldados e olhou então para as suas almas.

“Almas muito escuras…”

Baijian já tinha inferido que tudo no labirinto é uma grande ilusão. E, de fato, a maioria das pessoas eram ilusões. Por exemplo, os pais do rapaz empresário, ou os filhos do velho médico, eram ilusões.

Na verdade, para ser mais exato, eles eram memórias.

A mãe de Baijian coletou memórias de muitas pessoas de diferentes mundos e colocou no Labirinto das Aflições.

Mas existem algumas pessoas que são de verdade, elas tem a alma. As pessoas que não tem a alma são ilusões, mas existem pessoas como eles que tem a alma.

Ele olhou para as almas dos soldados:

“Todas são sujas, totalmente escuras. Eu nunca vi tal alma em nenhum outro lugar. Era o mesmo no primeiro desafio que passei no labirinto azul. Aqueles soldados tinham as almas totalmente escuras, e os cidadãos não tinham almas…”

Baijian pensou um pouco e continuou seu raciocínio:

“Eu acho que não importa o quão poderosa seja a minha mãe, ela não pode criar almas…”

Ao pensar até aqui, Baijian ficou chocado:

“Então… Todas essas pessoas são reais?”

Os milhões de soldados intermináveis… São todos reais?”

“Mas isso não faz sentido… Fazia sentido antes que minha mãe pudesse colocar ilusões na minha mente e transformar um segundo em anos…”

“Mas se essas pessoas são reais, então eu também sou real.”

“Ela falou que eu não correria risco de vida dentro deste julgamento, e faz sentido se tudo que acontece é dentro da minha mente…”

“Então se tudo aqui é real, eu posso morrer?”

Baijian estava certo. Seja o primeiro desafio do primeiro julgamento ou este, a mãe de Baijian colocara pessoas de verdade.

O primeiro desafio foi um pequeno teste.

O labirinto foi feito antes dela dar à luz, então ela queria com o labirinto preparar mentalmente seu filho.

Depois que chegou à terra, ela fez alguns pequenos ajustes no labirinto, mas como um todo era igual.

Uma coisa é preciso ser dita, a mãe de Baijian fez a ordem de todos os desafios de todos os labirintos.

Ou seja, não importa que sala Baijian entrasse no primeiro desafio do primeiro labirinto, ele sempre entraria naquele mesmo desafio dos soldados.

O mesmo para os outros labirintos, sempre foi uma ordem pré-definida.

Ela queria com aquele primeiro desafio fazer Baijian matar pela primeira vez. Durante o cultivo, é necessário matar.

Isso porque acontecem muitas lutas de vida ou morte, seja por pequenas coisas, ou por grandes ódios ou até mesmo por tesouros, mulheres…

Então a disputa sempre acontecerá e consequentemente a morte.

A mãe de Baijian não poderia jogar ele na frente de um exército e o mandar matar tudo sem antes ele ter experiência de matar.

Então ela fez o primeiro desafio do primeiro labirinto ser assim.

Tudo uma preparação para esse desafio do abate. E esse desafio do abate também tinha que ser com pessoas vivas.

Isso porque matar ilusões não acumula intenção de matar.

A intenção de matar só se acumula com batalhas de vida ou morte e um número gigante de pessoas mortas.

Ele poderia até acumular tal intenção de matar com ilusões, mas assim que ele conscientemente descobrisse que são ilusões, essa intenção de matar desapareceria.

No final, ela sabia que seu filho seria inteligente então como ela poderia enganá-lo com ilusões? Um dia ele perceberia.

Então, obviamente, ela preparou pessoas para ele matar. E o que ela falou é verdade, ele não poderia morrer no labirinto.

O que aconteceria é:

O labirinto perceberia caso ele fosse morrer, e o teleportaria para fora,

Mas ele ainda sentiria a morte… Ela fez de uma forma que, assim que o labirinto julgasse que ele ia morrer, seria então teleportado para fora, e ao mesmo tempo uma ilusão da sua morte apareceria na sua mente, antes de finalmente acordar pensando que saiu da ilusão.

Na verdade, a mãe de Baijian não esperava que ele percebesse que o labirinto é uma grande ilusão.

O motivo do porque ele percebeu foi por causa dos fluxos de tempo e a falta de alma em muitas das pessoas.

Então elas não são pessoas, o que faz com que torne impossível sua existência. Junto com várias outras coisas, ele pensou nessa possibilidade.

Ele se lembrou de ilusões e ligou tudo junto.

A mãe de Baijian não sabia de sua habilidade de ver as almas dos outros, então ela obviamente não anteciparia nada disso.

Mas no final não mudava nada, seja ilusão ou não, no final do julgamento, depois de matar tanto, vai acontecer o que ela queria:

“Ela quer que eu mate até eu formar minha intenção de matar…”

Baijian olhou para o número infinito de soldados enquanto ainda matava. Durante todo esse tempo, ele nunca parou de balançar a espada.

“O fluxo de tempo aqui é normal? Provavelmente… Eu levei cinco meses para matar tanto, então provavelmente vou levar bem mais tempo para matar tudo.”

Na verdade, a mãe de Baijian esperava que ele com 18 a 20 anos gastasse cinco anos inteiros matando o suficiente para formar a intenção de matar, e isso com a premissa de que Baijian seria mais velho e teria um cultivo mais alto. Com essa situação, e muitas outras antes dessa, mostra que tudo que a mãe de Baijian pensou e calculou cuidadosamente foi destruído pelo próprio filho.

“Vai demorar muito para matar todos eles…”

Baijian estava perdido quanto ao que fazer.


Autor: ReaderBecameWriter    |   Revisor: FelipeVR



Fontes
Cores