SE – Capítulo 42 – Declaração de Guerra



Depois de se acalmar, Baijian tremeu um pouco e ficou chocado. Ele olhou para o centro do quarto em que se encontra e viu um pedestal.

Em cima do pedestal tinha uma pequena esfera dourada. Assim que viu a esfera, Baijian tremeu, e em seu rosto, uma expressão de extrema confusão apareceu:

O que aconteceu?

Ele olhou em volta do quarto, e assim que viu o homem e a mulher, ele tremeu novamente e começou a murmurar:

“Como pode tal coisa ter acontecido?”

Ele rapidamente ficou pensativo e depois de um tempo chegou à conclusão:

Eu passei o último ano sem perceber que sou Baijian, totalmente dentro do papel desse rapaz… Todas as minhas memórias pareciam ter sumido e eu entrei de fato no papel do rapaz.

Depois de um tempo, ele ficou chocado com seus pensamentos:

Então o objetivo desse desafio é incorporar totalmente o personagem. Sejam seus pensamentos, sentimentos e memórias…

Mas provavelmente não é isso que Hong queria dizer… Acho que ele queria que eu pensasse como o rapaz, mas eu nunca conseguiria fazer isso sendo Baijian…

No final, o rosto de Baijian mostrava extrema descrença:

Então eu inconscientemente selei as minhas memórias, como uma forma de incorporar totalmente o personagem…

Baijian olhou para o homem e a mulher que nesse momento estavam parados como se fossem estátuas:

Era tudo falso?

Baijian olhou profundamente para os dois, pegou a esfera, e então tudo voltou ao normal.

Ele estava na entrada para o labirinto amarelo. Rapidamente refez o caminho de volta, chegou na cabana e começou a pensar profundamente sobre a experiência que ganhou:

Esse um ano foi falso? Aquela mulher que eu chamei de mãe diversas vezes… Sempre que ela falava comigo, por mais melancólica que fosse normalmente, sempre tinha um leve sorriso no rosto…

E aquele homem que eu ansiei durante esse ano inteiro… Que eu queria que olhasse para mim com olhos orgulhosos… Eu falei com ele diversas vezes mesmo que ele nunca tenha me respondido… O homem que chamei de pai no último ano…

É tudo falso?

Baijian estava confuso.

Ele não sabia o que pensar.

Ele passou um ano inteiro sendo outra pessoa, e é como se ele de fato fosse outra pessoa.

Mesmo agora se sente irreal, como se ele não fosse ele mesmo. Ele tem o sentimento como se o ele de agora não era real, e o ele do último ano fosse real.

Para os próximos dias, Baijian não foi para o labirinto e ficou na cabana pensando profundamente.

Ele estava cada vez mais perdido sobre o que deveria pensar…É normal para o atual Baijian ter esse problema.

Se ele tivesse dezesseis ou dezessete anos do jeito que a mãe dele queria que ele tivesse quando desafiasse o labirinto, não teria tido todos esses sentimentos.

Baijian passou um ano inteiro sendo outra pessoa.

E essa outra pessoa tinha um pai, uma mãe, memórias de quando era jovem, sentimentos, pensamentos…

Ele definitivamente não era Baijian. Em todos os sentidos, ele era outra pessoa.

Seja personalidade, sentimentos, memórias…

A única coisa que ele tinha do Baijian era sua enorme inteligência, mas ele nem percebeu isso. Ele não percebeu que o rapaz não era tão inteligente e essa inteligência vinha dele, Baijian.

Na verdade, tudo isso era necessário.

É impossível passar esse julgamento sem incorporar a própria pessoa.

Esse era o objetivo da mãe de Baijian: Dar experiência de outra vida para ele.

E ele conseguiu…

O problema é que foi diferente.

Mesmo depois que saiu do personagem e suas memórias voltaram… Ele ainda sente como se não fosse Baijian.

É muito confuso.

O motivo disso é porque Baijian tem apenas três anos, falta apenas um mês para completar quatro anos, mas ele ainda sim é muito novo.

Então ele não tem praticamente nenhuma experiência de vida…

Ele não viveu muito.

Então os pensamentos, sentimentos e memórias do rapaz que viveram por mais tempo estão agora inundando os pensamentos de Baijian.

É como uma guerra.

Seus pensamentos, sentimentos e memórias estão tendo uma enorme guerra contra os do rapaz.

A mãe de Baijian com certeza não antecipou isso.

E mesmo a vontade presente no papel hesitou em colocar Baijian no julgamento.

Na verdade, o motivo do porque ela ainda o colocou no julgamento foi por algo muito simples:

Tempo.

Só tem um único ano que Baijian começou o julgamento e ele já chegou até o labirinto amarelo.

Na verdade, o tempo que a mãe de Baijian calculou que ele levaria para chegar até o amarelo, mesmo quando tinha dezesseis ou dezessete anos, seriam dois anos.

E isso levando em conta o seu cultivo maior.

Muitas das armadilhas ela fez com o objetivo de ele usar o seu sexto sentido. Ou seja, para passar, precisa ter um cultivo alto o suficiente para abrir o sexto sentido.

Então levaria tempo para ele treinar o sexto sentido para passar muitas das armadilhas.

Obviamente seus cálculos foram totalmente quebrados com a incrível inteligência de Baijian.

E a vontade no papel antecipou que Baijian levaria anos antes que pudesse sequer passar do labirinto azul, quanto mais chegar ao amarelo.

Baijian pode a qualquer momento sair da cabana e ir para fora.

Mas de acordo com a vontade da mãe de Baijian, se ele sair, terá que esperar dois anos antes que possa voltar de novo, então Baijian nunca saiu nem nunca pensou em sair.

Até porque ele estava conseguindo passar as armadilhas e desafios facilmente.

A mãe de Baijian fez esse labirinto como forma de temperar a sua mente, então todos os desafios foram para temperar a mente.

Seja o labirinto azul, o vermelho ou o amarelo.

Ela quer dar diversas experiências diferentes para ele aprender coisas o suficiente para que sua mente seja poderosa.

Ela fez isso porque é uma poderosa cultivadora mental e queria que seu filho também fosse.

O pai não se importou, até porque ele também criou um julgamento para o filho que tem a ver com as coisas em que se especializa.

Então todo esse labirinto é com o objetivo de que ele tenha um cultivo mental poderoso.

Ela na verdade ficou bem feliz que fez esse julgamento depois que descobriu sobre os talentos inatos de Baijian.

Seu corpo é um tesouro supremo, com talento enorme…

Mas e a mente? Ela não sabe.

Então esse julgamento foi perfeito.

Na mente de sua mãe, quando ele tivesse dezenove anos, chegaria ao labirinto amarelo.

E ai quando ela emergisse, poderia assistir ao resto do julgamento, isso é algo que ela muito antecipou.

Mas é claro, tudo deu errado.

Ela vai dormir por vinte e cinco anos, não vinte como ela havia pensado antes.

Sem falar que Baijian começou o desafio com três anos e levou menos de um ano para chegar até o labirinto amarelo.

Baijian conseguiu chegar longe no labirinto, e ele não deveria ter feito tal coisa. A vontade no papel o deixou experimentar o labirinto, mas não esperava que Baijian conseguisse, e sim, esperava que ele desistisse depois de perceber o quão difícil é.

Então tudo deu errado e chegou nessa situação:

No labirinto amarelo, o objetivo é você aprender a olhar as coisas de diferentes ângulos.

Você é você, e seus pensamentos e formas de pensar são sempre a partir de um padrão. Esse padrão é construído durante sua vida e crescimento, e por isso, existem muitas situações que, se você pensar de diferentes ângulos, se consegue melhores resultados.

Sem falar que isso vai dar muita experiência… Quer dizer, ele vai se tornar outra pessoa, sendo totalmente diferente.

Diferente idade, diferente aparência, diferente família, diferentes amigos… Tudo diferente.

E isso dá experiência.

Se ele tivesse feito isso com dezesseis anos, depois de ter vivido o suficiente, não teria problema nenhum.

Mas Baijian? Ele tem apenas três anos, quase quatro. Ele simplesmente não viu nada da vida. A pessoa que ele incorporou viveu vinte e seis anos, tinha uma ampla experiência, muitas memórias, sentimentos, pensamentos, e depois de viver o ultimo ano como essa pessoa, esses pensamentos e sentimentos ainda continuam nele.

O rapaz viveu uma vida completa, e Baijian tinha acabado de começar a sua…

Então chega nessa atual situação:

Baijian está tendo uma luta interna de quem ele é. E o pior de tudo é que essa luta não é simples.

Se o lado do outro rapaz vencer, as memórias de Baijian serão apagadas e ele de fato será o rapaz.

Isso é muito grave.

Baijian ficou assim por uma semana. Durante esse tempo, ele não mandou mensagens para Ye Hong, o que fez Ye Hong se preocupar com ele.

Ele também não tem comido direito e na maior parte do tempo ficou deitado na cama, pensando.

Para ele, por mais que saiba que é Baijian e não a outra pessoa, é como se de fato existisse outra pessoa dentro dele.

E isso é uma dupla personalidade.

Baijian permaneceu como o outro rapaz por um ano inteiro, e o outro rapaz viveu por mais tempo o que faz com que sua personalidade dentro de Baijian seja forte.

Logicamente, Baijian sabe quem é.

Mas emocionalmente? Ele não tem certeza.

Tal situação, para Baijian, é a maior prova da sua vida. Mesmo quando ele quase morreu de cansaço cerebral não se compara a isso.

Baijian então nesse dia tomou uma decisão:

Eu não sei o que está acontecendo comigo… Eu sou eu, mas ao mesmo tempo não.

Eu já entendi que, agora, outra pessoa está disputando para se tornar o dono do meu corpo… E essa pessoa não existe de verdade, ela existe apenas psicologicamente.

Mas no final, o psicológico é muito complexo. Não é algo que pode simplesmente ser mudado com algum raciocínio lógico. Por mais que eu saiba que não existe essa pessoa, nem esses sentimentos e memórias… Por mais que eu acredite nisso, é como se uma parte de mim acreditasse que de fato existem tais coisas…

Eu não vejo saída para isso, então eu vou simplesmente acabar com isso de uma vez. Ir para a guerra com essa outra pessoa.

Baijian tomou sua decisão e rapidamente pegou seu celular e digitou para Ye Hong:

“Hong, eu não sei o que vai acontecer a seguir, mas eu vou dar tudo de mim para fazer dar certo.”

Baijian rapidamente largou o celular e foi até o labirinto.

Ele percorreu o labirinto azul e o vermelho e chegou até o labirinto amarelo. Lá, ele rapidamente passou pelas armadilhas e chegou até o seu destino:

Um salão.

“Você dentro de mim, eu não sou forte o suficiente para te destruir totalmente, mas não vou desistir. Eu sou eu, você é você. Eu não sei como funciona todo esse labirinto, mas tenho certeza que em algum momento você de fato existiu…”

“Por mais que você tente, não conseguirá destruir quem sou, como da mesma forma eu também não consigo destruir quem você é, já que sou fraco demais.”

“Então eu vou declarar guerra agora. Eu me tornarei mais forte e te destruirei. Mas você? É impossível você se tornar mais forte. Lute o quanto quiser, mas não conseguirá.”

“Como eu posso me tornar mais forte? Simples. Só preciso passar por esses desafios. Eu já entendi o objetivo da minha mãe com esse labirinto… Esse labirinto é para me guiar no cultivo mental. No livro sobre cultivo, é dito que a melhor forma de cultivar a mente é viver. E isso necessita de tempo… Mas todo esse labirinto? Não é que o labirinto consiga mexer no fluxo do tempo…”

“É que a ilusão é tão poderosa que consegue enganar meus pensamentos. Consegue fazer eu acreditar em coisas que não existem. Por isso que mesmo que eu me machuque ou até morra, eu não vou realmente me machucar nem morrer… As armadilhas, os desafios, até mesmo os corredores, é tudo ilusão. Provavelmente só existe uma única sala, que é o inicio e agora o verdadeiro eu está lá em pé pensando que está no labirinto…”

“A ilusão é tão poderosa que, mesmo que eu saiba que é uma ilusão, isso não muda nada. Eu continuarei achando que estou correndo pelos corredores, eu continuarei morrendo e me machucando nas armadilhas e continuarei entrando nos desafios…”

“Minha mãe, que criou esse desafio, é muito poderosa para criar tal coisa… Quando eu ando pelo labirinto o tempo é normal. Ela fez isso com tal objetivo mesmo, ela quer que leve tempo. Mas quando ela não quer, eu posso ficar um ano na ilusão sendo que não passou nem um único segundo na vida real…”

“Que poderoso…”

“Eu vou fazer aquilo que minha mãe quis com esse desafio. Fortalecerei minha mente através das experiências e, quando eu tiver força o suficiente, te destruirei.”

Depois de declarar tudo isso, Baijian pisou no salão para começar o desafio.


Autor: ReaderBecameWriter | Revisor: Blame



Fontes
Cores