SE – Capítulo 39 – Será que tem mais?



Baijian avançava lentamente pelos corredores.

Depois de andar por alguns corredores, encontrou outro mecanismo igual ao anterior. Ele não sabia se o padrão era o mesmo, mas tentou mesmo assim.

No final, o padrão era o mesmo e ele passou facilmente.

Ele continuou andando, até que entrou em um corredor que chamou sua atenção.

Baijian sabia como eram todos os corredores… Eles geralmente eram todos iguais, o único corredor diferente que encontrou até agora foram os das flechas.

Mas esse corredor era diferente.

Na verdade a diferença era minúscula: ao olhar de relance para as paredes, ele percebeu algo muito intrigante.

Para o cérebro de Baijian ser tão poderoso, seus sentidos também precisam ser precisos. Como quando precisou testar só um pouco para aprender a medir a temperatura usando o toque.

E isso era igual para todos os seus sentidos. Sua visão era muito boa, então quando olhou para as paredes desse corredor, notou algo peculiar:

Tinham pequenos buracos, menores que a cabeça de uma agulha, mas ainda perceptível com a sua visão.

Ele chegou perto para olhar com mais cuidado e descobriu que do pequeno buraco incrivelmente estava saindo uma pequena linha vermelha.

Essa pequena linha, bastante camuflada, seguia até a outra parede da sala, que também tinha um buraco igual e do mesmo tamanho.

Como diabos daria para ver tal linha vermelha extremamente fina em um corredor que as paredes, o teto e o chão são vermelhos?

Seria impossível.

Nem Baijian, com sua incrível visão, percebeu.

Ele só viu o buraco, que por ser um pouco fundo na parede, criou uma sombra.

É claro, Baijian já era um monstro por ver esse buraco, até porque o buraco era simplesmente muito minúsculo.

Ele não sabia o que essa linha fazia, mas com certeza era uma armadilha, então estava em um dilema.

Sem respostas, ele começou a analisar o resto do corredor e descobriu incrivelmente que não era apenas uma linha… Ele viu nas paredes milhares desses buraquinhos.

Cada um desses buraquinhos provavelmente também tinha uma linha vermelha…

Agora, Baijian estava curioso.

O que essas linhas fazem? Com certeza não é coisa boa, mas estou curioso.

Para aliviar essa curiosidade, ele resolveu tocar as linhas.

Assim que tocou a linha, seu dedo foi cortado.

Ele perdeu um pedaço do dedo.

Inacreditável, eu toquei a linha bem se leve… Que afiada.

Baijian não estava muito preocupado. Ele já fora cravejado de flechas antes e sabia que iria voltar ao normal ao morrer.

Só que a dor no dedo era real.

Não só a dor, o próprio sangue era muito real.

Cheiro de sangue, cor de sangue… Era sangue de verdade.

Baijian ficou um pouco curioso quanto ao método que sua mãe usou para criar esse labirinto.

Minha mãe deve ser alguém incrível para algo assim…

Ao descobrir o que as linhas fazem, Baijian, usando sua incrível visão e elasticidade, passou pelas linhas.

Às vezes ele tinha que passar por baixo, outras vezes precisava pular… Depois de um tempo, ele conseguiu sair desse corredor de linhas.

O cérebro de Baijian era milagroso, seus sentidos são extremamente potentes e isso é igual para a sua capacidade motora. No final, o que manda o corpo se mover também é o cérebro, então obviamente seus movimentos são extremamente precisos, então foi fácil sair desse corredor.

Se eu não soubesse que meu dedo vai voltar ao normal quando eu morrer, com certeza não teria tocado naquela linha não importa o quão curioso eu estivesse.

Baijian continuou andando.

Ele ficou um pouco fascinado com as armadilhas que sua mãe colocou. Embora fossem armadilhas simples, elas têm suas próprias coisas complicadas.

Por exemplo, as flechas nas paredes.

É bem clichê, mas é muito mais difícil fugir dessas flechas na parede do que se fizessem isso na vida real.

E essas linhas são quase impossíveis vê-las… Baijian tem sorte porque sua visão é incrível.

É claro, novamente, sua mãe não pensou nisso.

Essa armadilha também foi feita com o objetivo de usar o sexto sentido para passa-la.

O sexto sentido, quanto mais preciso, melhor.

Para a mãe de Baijian, seu sexto sentido é monstruoso, mas para o Baijian que ela imaginou, que teria uns 16 ou 17 anos, e teria um cultivo baixo, seu sexto sentido provavelmente deveria ter acabado de ser aberto e ser extremamente carente em precisão.

Essas linhas são feitas tão finas com o objetivo de forçar o sexto sentido em busca da existência delas.

Ela imaginara que só depois de muito esforço e muitas mortes ele conseguiria passar esse corredor… Mas no final, ela novamente não pensou que a visão do seu filho seria tão incrível.

O cérebro de Baijian é monstruoso. Como seu corpo e seus cinco sentidos são controlados pelo cérebro, naturalmente, quanto mais forte o cérebro, mais poderoso os sentidos.

Então os cinco sentidos de Baijian são muito poderosos.

Ele ainda não despertou o sexto sentido, mas só com seus poderosos cinco sentidos ele já conseguiu passar essas armadilhas.

Baijian novamente avançou pelo labirinto.

Ele encontrou outro corredor diferente depois de andar por um tempo.

Nesse corredor existiam dezenas de pequenas esferas do tamanho de bolas de ping pong acopladas na parede.

Baijian não tinha a menor ideia do que essas esferas faziam, mas ainda sim pisou no corredor.

Assim que pisou no corredor, essas muitas esferas saíram da parede e vieram na sua direção.

Baijian rapidamente fugiu, e ao olhar para trás, descobriu incrivelmente que, no limite do corredor, uma barreira transparente apareceu, na qual as esferas rebateram e então voltaram a se acoplar na parede.

Parece que essas esferas só se movimentam dentro do corredor em que elas foram colocadas.

Percebendo essa regra, Baijian rapidamente voltou no corredor.

Ele novamente pisou, mas dessa vez não fugiu e sim tentou se esquivar.

Assim que as esferas iam sair do corredor, elas bateram novamente na parede invisível e ricochetearam.

Baijian já estava atrás das esferas. Então, quando as esferas ricochetearam, elas vieram em sua direção.

Baijian tentou correr, mas as esferas eram rápidas demais, ele só pôde pular para o lado numa forma de tentar se esquivar.

As esferas ricochetearam novamente, mas dessa vez não foi na sua direção.

As esferas começaram a se bater uma nas outras.

Havia mais de 100 esferas, então é de se esperar que quando elas vão atrás de um objetivo, começassem a ricochetear umas nas outras.

Depois de um segundo, haviam esferas dessas em todo o corredor, ricocheteando em todo lugar.

As esferas não objetivaram mais Baijian, e sim, ficaram simplesmente se batendo no corredor.

Chegou um ponto que as esferas estavam tão espalhadas, que elas estavam em todo o local.

O pior de tudo: quando ricocheteavam, em vez de diminuir a velocidade, aumentava.

Armadilha de reflexos?

Baijian pensou com um sorriso irônico.

Honestamente, isso era brincadeira de criança para Baijian.

Seu cérebro era rápido demais, ele estava a todo o momento calculando a trajetória das esferas.

Mesmo as esferas que não estavam no seu campo de visão, se ele viu antes a velocidade e trajetória ele pode prever aonde estará no momento seguinte.

É tudo uma grande conta matemática.

A única variável é a aceleração das esferas.

De vez em quando a velocidade das esferas aumenta muito, outras vezes diminui, nunca tinha um padrão, então ele quase nunca sabia quando a esfera iria mais rápido ou mais devagar.

Mas isso ainda não o impedia de calcular a sua trajetória, e contanto que fosse rápido o suficiente, ele poderia lidar com tudo.

Sem muitos problemas, ele rapidamente saiu do corredor.

Outra armadilha bizarra…

Baijian estava impressionado com todas essas armadilhas.

Depois disso, Baijian começou a andar pelos corredores para mapear o labirinto. Viu muitas armadilhas, algumas novas, outras que já vira outrora.

Quando passava muito tempo, ele voltava para a cabana.

E tudo isso continuou por dois meses.

O labirinto vermelho demorava mais que o labirinto azul por conta das armadilhas… Elas atrasam.

Existiam uma variedades de armadilhas. Mesmo agora, depois de dois meses, de vez em quando ele encontrava novas armadilhas.

Ele já entendeu que esses labirintos têm três desafios cada, e precisa limpa-los todos para ganhar as esferas que abrirão a porta final.

Então ele se focou totalmente em encontrar as salas e o grande salão que tem a porta.

Durante esses dois meses, ele encontrou apenas uma única sala de desafio.

Honestamente, estava se divertindo bastante com todo esse julgamento no labirinto: as armadilhas e os desafios eram interessantes.

E assim, passaram-se mais três meses.

Durante esses três meses, ele encontrou o grande salão com a porta e confirmou que eram três esferas que são necessárias.

Ele também encontrou outra sala de desafio.

Agora, falta apenas uma sala.

Nesse dia, ele estava novamente andando pelos corredores e passando as armadilhas.

Depois de várias horas, ele finalmente achou a última sala.

Cansado, ele decidiu sair do labirinto e ir descansar na cabana.

No dia seguinte, se moveu com o objetivo de começar a completar os desafios.

No primeiro desafio, ele encarnou um rei… O povo estava furioso com ele, então o objetivo provavelmente é estabilizar o reino.

Ele levou três meses para conseguir finalmente estabilizar as coisas e apaziguar o povo.

No mundo real não levou nem um único segundo.

No segundo desafio, ele era um artista marcial em busca de vingança.

Sua história de vida é que sua esposa, filhos e família foram assassinados por um artista marcial poderoso de uma família tirânica.

Baijian levou um único mês para conseguir matar o seu inimigo, mas ele não conseguiu passar o desafio.

Então ele tomou que o objetivo era destruir a família do rapaz e levou mais dois meses para isso. Só depois que destruiu a família tirana, ele conseguiu passar o desafio.

No terceiro e último desafio ele encarnou um mendigo nas ruas da capital.

Sendo a capital, ele era o único mendigo.

Na verdade, ele não era de fato um mendigo.

Ele era um nobre que foi contra o rei que tinha acabado de subir ao trono.

Ao vencer o nobre, o rei matou toda a sua família e o colocou como um mendigo nas ruas da capital, como uma humilhação, bem como um lembrete para ele e todas as outras pessoas que fossem contra o rei no fim iriam acabar assim.

O nobre não se matou, pois seu ódio era maior que sua humilhação, então viveu sua vida miserável.

Baijian encarnou esse homem.

Durante todas as suas encarnações, embora seu corpo continuasse igual, o de uma criança de três anos, as pessoas o viam como outra pessoa.

Baijian ficou um pouco confuso quanto a o que fazer.

Obviamente, o objetivo aqui é vingança… Mas como ele vai fazer isso?

Sem falar que o último desafio dele também foi vingança.

E não era só matar a pessoa que o fez mal, ele teve que destruir a família tirana também.

Então o conceito de vingança é olho por olho, dente por dente.

Até porque, no último desafio, o inimigo matou sua família inteira… Então obviamente a vingança correta seria destruir a família dele também.

Tanto é que, quando só matou o cara, ele não conseguiu passar o desafio. Só quando destruiu a família que ele passou o desafio.

Então o conceito vingança para a pessoa que criara isso tudo, ou seja, sua mãe, é olho por olho, dente por dente.

Então ele entendeu que o objetivo é:

Matar a família real, subir ao trono e colocar o rei como mendigo nas ruas da capital.

Então, ao perceber que esse era o seu objetivo, Baijian ficou bem chateado. Depois de algum pensamento e alguma investigação, ele chegou a um plano ousado.

Ele levou um ano para colocar o plano em prática… O plano foi complexo e teve muitos fatores, mas, por cima, o plano foi:

Ele primeiro mudou o seu status de mendigo e conseguiu apoio e dinheiro.

O rei o ignorou, pois pensou que não aconteceria nada, mas mal sabia o rei que ele conseguiu persuadir muitas pessoas para ajudá-lo.

O rei nesse mundo também era um tirano e o seu povo e os nobres não gostavam dele.

Então foi bem fácil enganar algumas pessoas. Ele conseguiu dinheiro através de comércio, Baijian já tinha experiência com isso.

Então ele montou um exército junto com vários nobres.

Eles lutaram contra a família real, e assassinaram todos os seus filhos adultos.

A família foi destruída e os sobreviventes que consistiam de mulheres e crianças, foram separados e mandados para diferentes lugares do reino.

Ao terminar o antigo reinado, ficou a duvida de quem seria o rei. Alguns nobres votaram em Baijian, já que ele foi o responsável por tudo.

Outros queriam que fossem eles mesmos.

Depois de muita deliberação, quando parecia que outra guerra iria começar, Baijian fez um movimento:

Ele matou todos esses nobres que estavam discordando dele ser o rei com assassinos que ele cuidadosamente contratou.

Depois que os matou, subiu ao trono.

Os nobres que o queriam como rei ficaram um pouco com medo ao verem os métodos de Baijian, mas deixaram por isso mesmo.

Então Baijian, que tinha o rei como prisioneiro depois que venceu a guerra contra a família real, o colocou como um mendigo nas ruas da capital.

Assim que isso aconteceu, na sala em que estava o trono, um pedestal apareceu.

Baijian rapidamente pegou a esfera e tudo acabou.

Ele pegou as esferas que conseguiu nos desafios anteriores e levou até a grande porta para o labirinto.

Ele colocou as esferas e a porta se abriu.

Será que tem mais?


Autor: ReaderBecameWriter | Revisor: FelipeVR



Fontes
Cores