SE – Capítulo 38 – Ela nunca pensou nisso



Baijian foi logo para a cabana, pegou algo para comer, e se deitou.

Ele pegou o celular para conversar com Ye Hong.

Durante o tempo que passou aqui, ele falava com Ye Hong diariamente.

Ele agora passou um mês fora, então logo mandou uma mensagem:

“Eu estou bem. O desafio dessa vez levou um mês, mas no final eu perdi… É realmente frustrante.”

Ye Hong rapidamente respondeu:

“Um mês? Você falou comigo hoje de manhã.”

Baijian ficou confuso.

“Como assim? Eu passei um mês dentro do desafio. Durante o desafio, eu era um comerciante, e estava vendendo bastante e ganhando muito dinheiro, mas então fui morto por bandidos… Eu passei um mês lá.”

Ye Hong falou:

“Não Baijian, nós nos falamos de manhã. Olhe o calendário no celular.”

Baijian rapidamente olhou o calendário no celular e ficou chocado.

“Ainda é o mesmo dia…” Pensou Baijian silenciosamente.

Ele logo chegou a terrível conclusão:

“O tempo gasto dentro dos desafios não conta no mundo normal.”

Baijian não percebeu antes já que nem prestou atenção a isso, ele sempre deu como certo que o tempo era igual e ele nunca ficou muito tempo dentro de um desafio.

No desafio do arco, ele ficou dois dias e quando voltou não falou com Ye Hong sobre isso já que foram apenas dois dias, e nem prestou atenção no calendário.

A mesma coisa no desafio do general… Ele ficou três dias na primeira vez quando morreu e quatro na segunda vez, então ele também nunca comentou sobre isso com Ye Hong e nem viu o calendário.

Então só agora que ele ficou muito tempo dentro de um só desafio que descobriu isso.

“Inacreditável…”

É bem chocante descobrir que o julgamento que sua mãe preparou pode retorcer o tempo.

“Se é assim, do que adianta a ideia de fazer o desafio o mais rápido possível? Quer dizer, a única coisa que gasta tempo no mundo real é andar no labirinto, mas durante o desafio eu não gasto tempo nenhum no mundo real…”

“A não ser que…”

Sim, o tempo não é gasto no mundo normal, mas ainda é contado.

Então somando o tempo que ele andou no labirinto mais o tempo que ele passou sendo um comerciante, se passou pouco mais de dois meses.

Mas no mundo real só passou um mês.

“Acho que minha mãe fez isso para que, como vou gastar muito tempo no desafio, não perca tempo de cultivo.”

Baijian logo deixou de pensar sobre essas coisas.

Ele se focou totalmente no desafio.

Ele precisa conseguir muito dinheiro como comerciante, mas já viu que se conseguir o dinheiro lentamente do jeito que fez antes, durante suas viagens, bandidos vão roubá-lo.

Ele pode contratar mercenários para conseguir protegê-lo, mas no final, se os bandidos forem mais fortes, não adianta nada. Se ficar contratando mais e mais mercenários, nunca conseguirá acumular dinheiro o suficiente para vencer o desafio.

No final, Baijian pensou em um método.

Em vez de ganhar dinheiro acumulando lentamente, é melhor ganhar muito dinheiro de uma vez só.

Então ele entrou no desafio.

Quando tinha entrado antes, ele possuía já algum caixa já que era um pequeno comerciante, mas agora, o dinheiro foi cortado pela metade e ele vai ter problemas para conseguir fazer a mesma coisa que fez antes.

Ele pegou todo o dinheiro que conseguiu e comprou materiais.

Ele novamente manufaturou alguns artigos, mas não foram muitos.

Dessa vez seu objetivo é fazer objetos que pareçam muito caros, mas na verdade são baratos, então ele correu atrás de bijuterias.

Ele pesquisou antes sobre bijuterias que são baratas de fazer, mas que são bonitas.

As pessoas desse tempo não se focam se os materiais são caros, até porque não existe mercado para isso.

Eles se focam na beleza. Contanto que seja bonito, eles pagam altos preços.

Então ele foi atrás de formas de criar pedras de bijuteria que não tem mercado nesse mundo antigo, e fazer bijuterias a partir delas.

Ele depois iria vender isso para ricos e nobres no reino por preços altíssimos.

Seu plano deu certo.

Ele criou uma pequena equipe de pessoas que conseguiu as pedras que ele queria, e criou as bijuterias.

As pedras que ele conseguiu não tem mercado e são todas bonitas.

Então ele rumou para a capital do reino e vendeu tudo.

Ele conseguiu enormes quantidades de dinheiro e então correu atrás de fazer mais bijuterias.

Durante esse tempo, como tinha muito dinheiro, ele contratou mercenários quando precisava transportar.

No final, ele passou três meses assim e acumulou uma quantidade enorme de dinheiro.

Num dia, ele estava indo transportar mais bijuterias e foi atacado por bandidos.

Os mercenários eram menores em números, mas Baijian já estava preparado. Ele foi para frente e começou a lutar com os bandidos.

Baijian hoje é muito forte, já faz um tempo desde a última vez que testou sua força, mas sua força só cresceu a cada dia.

Antes ele não tinha lutado, pois pensou que o objetivo era conseguir dinheiro e não lutar.

Mas agora, ele está furioso. Ele pensou que com os mercenários tudo ia dar certo, mas ao ver a quantidade de bandidos, viu que não seria o suficiente.

Ele não queria morrer novamente então dessa vez ele foi para a luta.

Ele era bem mais forte que esses bandidos que eram apenas pessoas normais.

Mas, no final, ainda eram grandes em números.

A batalha foi difícil, e no final da luta Baijian estava totalmente cansado.

Ele usou apenas socos e chutes para lutar. Ele tentou tocar em uma das lâminas dos bandidos, mas assim que tocou, suas mãos receberam um choque.

Depois que a luta terminou, estranhamente, um pedestal apareceu à menos de vinte metros dele.

Ele ficou chocado.

“É só isso?”

Ele não entendia, tinha acabado de lutar agora e não vendeu nenhuma bijuteria.

Então porque que o pedestal não apareceu antes?

“Será que eu tinha que ter protegido as minhas posses da primeira vez que morri?”

No final, ele não precisa de muito dinheiro, apenas precisava lutar com tudo para proteger as suas posses.

“Que desafio estranho.”

Então ele foi até o pedestal e pegou a pequena esfera azul em cima.

A cena familiar aconteceu e ele voltou para o começo.

“Tenho todas as três esferas agora. Mas é estranho, o desafio é esse? Eu esperava mais. Sem falar que eu não caí em nenhuma armadilha.”

Ele deixou para pensar nisso depois, e rapidamente foi até o salão que encontrou antes.¹

Ao chegar ao salão, colocou rapidamente as três esferas nas três marcações que estão na superfície da porta.

Depois que isso aconteceu, a porta emitiu um brilho azul e rapidamente se abriu.

O que se revelou foi um corredor igual ao que ele passou todos esses dias vendo, só que as paredes, o chão e o teto são diferentes.

Todas as paredes, chão e teto do labirinto que ele passou nos últimos dias são de um lindo cristal azul.

Mas agora, embora o formato do corredor seja igual, a cor do cristal é vermelha.

Ver a enorme porta azul aberta e o corredor vermelho de fundo é uma bela visão.

Ele seguiu o corredor e começou a andar.

“Pelo jeito não são apenas os três desafios… Tem mais um labirinto, só que de cor diferente, talvez tenha até mais.”

Baijian pensou silenciosamente.

Durante o último mês que passou no labirinto azul, ele sempre esteve atento as chamadas armadilhas que foram mencionadas na pedra antes.

O fato de nunca ter encontrado uma única armadilha sempre o incomodou.

Ele andou pelos corredores de cristal vermelho.

Depois de alguns minutos, um corredor diferente se revelou na sua frente.

Ele sempre viu as paredes lisas nos corredores, mas dessa vez as paredes desse corredor estão cheias de buracos.

“Não vai ser o clichê de flechas né?”

Ele estava em dúvida se andava pelo corredor.

No final, ele tomou coragem e começou a andar, sempre prestando atenção.

Caso forem flechas mesmo, ele começará a correr o mais rápido possível.

Quando ele tocou os pés no corredor, nada aconteceu.

Então ele lentamente começou a andar.

Quando chegou ao meio do corredor, uma coisa que o fez ficar horrorizado aconteceu.

“Meu Deus, que mecanismo diabólico.”

Muitas flechas começaram a sair dos buracos, flechas extremamente rápidas.

Se as flechas tivessem ativado assim que entrou no corredor, ele poderia ter se esquivado facilmente.

Mas o mecanismo começou a funcionar assim que se chegou no meio do corredor.

Assim, não importa para que lado fuja, você não vai conseguir fugir das flechas.

Um mecanismo bem diabólico.

Baijian foi cravejado de flechas.

Assim que acordou, estava no primeiro corredor de cristal vermelho.

Ele rapidamente voltou para o mesmo lugar e começou a testar várias coisas.

Ele pegou sua camisa, e jogou no mesmo lugar em que o mecanismo foi ativado e nada aconteceu.

“Parece que objetivos físicos normais não podem ativar o mecanismo.”

Então ele começou a pensar mais analiticamente.

“Como que o mecanismo detecta a pessoa? Pelo tamanho?”

“Não, eu sou pequeno, nem minha mãe acreditava que eu iria entrar nesse julgamento quando eu era tão pequeno… Então não é pelo tamanho.”

“Pode ser pelos passos.”

Ele rapidamente começou a pensar em um plano.

Ele foi até o local onde o mecanismo foi ativado, parou ali e se virou para a parede cheia de buracos.

Ele se pendurou na parede usando seus dedos para segurar nos buracos e começou a voltar.

Ao voltar até o começo, pegou sua camisa novamente e tacou no mecanismo.

“Parece que não são os passos.”

Depois disso, ele fez vários testes.

“Esse é o último teste, e o que eu estou mais confiante.”

Ele voltou até a cabana, ferveu um pouco de água, e colocou numa garrafinha.

Ele voltou ao labirinto, pegou sua camisa e a encharcou de água quente.

“E se for pelo calor?”

Ele tacou a camisa no local onde o mecanismo se ativou e…

Nada.

“Nem pelo calor? E se o sensor de calor for preciso? A temperatura normal das pessoas é 36 graus.”

Baijian rapidamente pegou a água e começou a tocar com a mão.

Baijian é um gênio e seus sentidos são monstruosos.

Seja a visão, audição, tato, paladar e o olfato, eles são muito precisos.

Ele usou o tato para medir a temperatura.

Até algumas pessoas normais conseguem fazer isso, embora não tão precisas, para Baijian é fácil.

Baijian voltou até a casa de palha e fez muitos experimentos até fazer o seu tato ser sensível a temperatura.

Depois de muitos testes, ele finalmente conseguiu uma forma de testar a temperatura.

Voltando ao labirinto com outra água quente, ele esperou a água esfriar.

Quando chegou na temperatura ideal, encharcou a camisa novamente e tacou.

Novamente, não deu nada.

“Então definitivamente não é pela temperatura…”

“Parece que vou ter que fazer pelo jeito primitivo.”

Baijian rapidamente foi até o local onde o mecanismo se ativa e pisou.

Assim que pisou, inúmeras flechas começaram a sair de vários buracos diferentes.

Ele ficou só olhando, foi cravejado de flechas e voltou para o começo novamente.

Ele fez isso mais três vezes.

Quando foi a quarta vez, ele fez algo diferente.

Assim que pisou no mecanismo, começou a correr.

As flechas começaram a atirar.

Algumas vezes ele puxava o corpo um pouco para frente, outras ele mexia o braço para o lado, dava um pequeno pulo, rolava no chão, movia a cabeça para o lado…

Ele se esquivou de diversas formas diferentes e no final conseguiu chegar do outro lado.

“Finalmente descobri o padrão.”

Na verdade, essa não era a forma correta de se passar essa armadilha.

A mãe de Baijian planejava que ele fosse mais velho e seu cultivo fosse maior quando ele passasse essa armadilha, então ela fez essas flechas como um meio de detecção.

Quando se chega num nível maior de cultivo, você abre o chamado sexto sentido.

Esse sexto sentido não te ajuda a prever as coisas, e sim te ajuda a sentir o seu ambiente sem usar os outros cincos sentidos.

É parecido com a onisciência.

À medida que você aumenta seu cultivo, seu sexto sentido fica mais e mais forte.

Existem, é claro, limitações para essa onisciência, mas para coisas tão simples como essas flechas voadoras, é um bom treino.

Por exemplo, com esse sexto sentido, se estiver parado de olhos fechados, você consegue sentir a existência de uma formiga a poucos metros de você… Isso, é claro, se seu sexto sentido for bem poderoso.

Para isso, seu cultivo teria que ser maior.

Por isso, no começo, o sexto sentido é bem impreciso e é necessário muito treino e um alto cultivo.

Mas mesmo com um sexto sentido fraco, essas flechas, embora não seja possível vê-las em detalhes, você consegue captar a existência delas com o sexto sentido.

Então o objetivo aqui é usar o sexto sentido para se esquivar das flechas e chegar até o outro lado.

Usando o sexto sentido, detectando a existência da flecha antes mesmo de elas estarem voando no ar e então se esquivando.

Na verdade, essa é também um das formas de se treinar o sexto sentido.

Objetos em alta velocidade vindo em sua direção e você tendo que se esquivar.

Existem até vários mecanismos que são construídos justamente para treinar o sexto sentido.

A mãe de Baijian fez essa armadilha como um treino também.

É claro, é um treino de baixa qualidade. À medida que o sexto sentido melhora, essas flechas não te causarão nenhum problema.

Mas o que a mãe de Baijian queria era que seu filho, que tinha um sexto sentido fraco, treinasse usando as flechas.

Ela nunca pensou que o cérebro de Baijian fosse tão poderoso que tudo que precisava era ver algumas vezes as flechas saindo e entender o padrão.

Quando ele entendeu o padrão, se esquivar se tornou fácil.

Ela nunca pensou nisso.


Autor: ReaderBecameWriter | Revisor: Blame



Nota¹: O primeiro que ele encontrou…


Fontes
Cores