SE – Capítulo 35 – Esse foi seu último pensamento antes de morrer



Baijian começou a andar pelo labirinto. As paredes dos corredores e o teto eram sempre de cristais azuis. O cristal era muito bonito e dava um brilho tênue muito elegante. Se tal pedra fosse colocada na terra, valeria uma fortuna. 

A altura era de cinco metros e a largura de três. Ele andou, às vezes para esquerda, outras para direita. A vantagem de Baijian sobre labirintos é a sua incrível memória.

Desde um ano pra cá, ele sempre operou sua mente 100% na maior parte do tempo. Ele só diminui o poder cognitivo quando vai fazer atividades cujo esse incrível poder faça as coisas serem chatas, tipo jogar.

Se ele joga com todo esse poder cognitivo, deixa de ser divertido.

Na verdade, essa capacidade de conseguir fazer a mente ficar mais lenta ou mais rápida foi algo que ele conseguiu na época que passava dias hackeando.

Ele sem querer conseguiu essa habilidade. Isso porque ele passava muito tempo jogando, e como uma hora hackeava e seu cérebro estava funcionando a mil, e na outra ele estava jogando… Inconscientemente, ele queria relaxar o cérebro para jogar e depois de muitas vezes seu cérebro desenvolveu tal habilidade.

Essa é uma característica do seu corpo divino, o Corpo do Fortalecimento Divino.

Uma das habilidades do seu corpo divino é a adaptabilidade, e Baijian quis isso. Então depois de um tempo tentando, conseguiu. Mas o crédito não vale só para o corpo divino. Ele não conseguiria isso se sua mente não fosse poderosa. Com sua mente poderosa, somado ao corpo divino, uma habilidade dessa nasceu.

Mas ele não se importava em como conseguiu tal habilidade, ele simplesmente ficou encantado com ela.

Com tal habilidade, ele pode jogar e se divertir.

Mas na maior parte do seu dia, ele deixa seu cérebro funcionando 100%, pois pode ser útil para diversas coisas.

Esse cérebro potente é ótimo para coisas como labirintos e por isso ele tem uma enorme vantagem nisso. Ele não precisa de um papel para anotar em que direção andou, ele pode simplesmente andar e seu cérebro, a todo o momento, estará mapeando o labirinto.

Baijian andou MUITO. Para se ter uma ideia, ele andou por mais de treze horas.

Ele sabia que o labirinto seria enorme, mas até ele ficou espantado com o tamanho.

E o mais incrível: Mesmo depois de andar tanto, ele não caiu em nenhuma armadilha, ou encontrou qualquer desafio…

Ele rapidamente fez o caminho de volta para o começo e entrou na casa para comer, cultivar e dormir.

Baijian foi avisado por Ye Hong antes de vir aqui de uma coisa:

“Baijian, você precisa prestar atenção em si mesmo. Quando você está muito concentrado  em algo, você esquece tudo a sua volta… Isso é bom porque você pode conseguir melhores resultados naquilo em que você está se concentrando. Mas também é ruim porque você esquece todas as outras coisas. Você me disse que o julgamento vai levar tempo… Então toma cuidado. Se você se concentrar muito, eu não duvido que se esqueça de comer e beber água… Tome muito cuidado.”

Por causa desse aviso, Baijian, ao tentar o labirinto, fez de forma casual. Ele só andou e deixou seu cérebro mapear o labirinto, ele não tentou pensar nas coisas sobre o labirinto em si. Na verdade, a maior parte do tempo enquanto andava, ele estava de olhos fechados e só abria os olhos para olhar o próximo caminho. Enquanto de olhos fechados, ele estava meditando.

Isso é uma coisa que ele conseguiu depois de treinar por esse ano: Meditar como e onde quiser.

Ele consegue fazer isso até quando está andando ou fazendo outra coisa.

Portanto, ele conseguiu manter o seu tempo bem controlado e só voltou para a casa depois de horas.

Na verdade, como viu o quão grande o labirinto é, ele percebeu que vai levar tempo para resolvê-lo. O objetivo dele agora é andar até mapear todo o labirinto, então por enquanto ele só se manterá andando.

Depois de uma semana, ele ainda continuou correndo por horas e horas todo dia.

Ele fez o seu temperamento corporal antes de ir pro labirinto.

E durante o labirinto ele começou a correr, meditar e mapear o labirinto ao mesmo tempo.

Ele está fazendo isso para ser eficiente.

O labirinto é muito grande, e ele tem que andar bastante, então é bem melhor correr. Ele passa muito tempo correndo, então sempre medita em todas as oportunidades que consegue durante a corrida. E o mapeamento acontece instantaneamente com a sua mente, então ele se manteve assim.

Ele corria para treinar o corpo, meditava para treinar a mente e mapeava o labirinto para tentar encontrar o final.

Depois de uma semana, Baijian estava correndo pelo labirinto. Até agora, o labirinto dentro da sua mente está simplesmente enorme e ele já andou muito.

Ele estava correndo pelo corredor e quando virou, encontrou algo diferente do normal.

Na esquina, ele encontrou um corredor, terminado em uma bifurcação: a esquerda, um novo corredor. A frente, se abria um grande salão.

Ele foi até a frente do enorme salão, e lentamente entrou no mesmo.

No Salão havia apenas uma enorme porta.

Ele andou até a porta e viu três buracos redondos na superfície dela. Cada buraco do tamanho de uma bola de tênis.

Baijian pensou ao ver esses buracos:

Essa porta… Esses três buracos… São esferas? Esse é o final?

Depois de um tempo ele chegou à conclusão que esse salão é o final do labirinto.

Mas não pode ser… Eu não encontrei nenhum desafio, nem nenhuma armadilha...

Ele olhou para a porta e chegou à conclusão:

Esse provavelmente é o final, mas para abrir a porta eu preciso achar três esferas e as colocar na porta. Provavelmente, só conseguirei as esferas depois de terminar os desafios.

Depois de chegar a essa conclusão, Baijian rapidamente saiu e seguiu o caminho da esquerda.

Outra semana se passou rapidamente.

Durante essa semana, Baijian continuou correndo. Ele estava procurando pelas esferas necessárias.

O labirinto é simplesmente enorme, Baijian acha que foi pura sorte ele achar o salão final.

Nesse dia, ele finalmente encontrou algo diferente.

Ele estava correndo por um corredor e encontrou uma enorme porta de cristal.

Ele chegou perto e a porta se abriu.

Depois de abrir, um enorme salão apareceu na sua frente… Pelo menos vinte vezes maior que o Salão que se encontra a sala final.

Ele andou até o meio do salão e encontrou um pedestal.

Em cima do pedestal tinha um arco.

Não tinha mais nada nesse enorme salão, apenas esse pedestal e esse arco.

Depois de olhar mais um pouco o salão, ele pegou lentamente o arco.

Assim que tocou o arco, o salão inteiro mudou. Antes, as paredes, o chão e o teto eram de cristal azul, mas tudo mudou.

Agora ele se encontra no meio de uma colina. O chão estava cheio de grama verde com algumas flores estranhas em volta.

Ele conseguia ver o céu acima, e não tinha paredes em lugar nenhum.

Um pouco surpreso com a troca de ambiente, Baijian pensou:

Onde estou?

Um pouco longe de onde estava, havia uma densa floresta com muitas árvores que Baijian nunca viu.

Em outro lugar longe onde ele podia ver, tinha um enorme castelo.

Ao ver o castelo, Baijian ficou bem surpreso, mas rapidamente se acalmou.

Após todas essas semanas vendo o enorme labirinto, ele começou a perceber que sua mãe deve ser alguém incrível, então ele ficou entorpecido.

Depois de alguns segundos, um homem vestindo uma armadura de malha e carregando uma espada apareceu saindo da floresta. ¹

Ao ver Baijian, correu para atacá-lo. Baijian olhou para a pessoa que vinha correndo segurando uma espada e não sabia o que fazer.

Ele olhou profundamente para o homem, e depois olhou para a sua mão que tinha um arco.

Ele nunca praticou arco, mas sabe mais ou menos como funciona por ter lido na internet.

Ele não sabia se a pessoa que vinha correndo para ele é real ou não, mas sabe que o objetivo dessa pessoa era matá-lo.

Ele não tinha visto uma flecha antes, então não sabia o que fazer. Com curiosidade, ele segurou o arco com a mão esquerda, e colocou a mão direita do lado da linha… No momento que fez isso, uma flecha apareceu.

Essa flecha era bem irreal, era um pouco transparente, mas tinha a aparência de uma flecha comum.

Ele sabia que sua mãe não daria um arco assim sem flechas, então pensou que o arco criava as próprias flechas. Ele viu isso antes em um jogo online que jogava então testou e no final deu certo.

Nesse momento, ele não estava calmo, e sim com os nervos a flor da pele.

Primeiro, o cara quer mata-lo e ele parece bem forte. Segundo, é a primeira vez que ele usa um arco e mesmo assim já tem que usar durante o combate. Terceiro, é a sua primeira luta.

Quarto e último, não só é a sua primeira luta como também é a sua primeira luta de vida ou morte, então ele está hesitando em matar o homem.

Nesse momento em que ficou nervoso, suas emoções ondularam e a sua visão mudou.

Ele sem querer ativou sua habilidade de ver a alma dos outros. Ao olhar para o homem, tudo que viu foi um homem brilhante cinza escuro.

Ele já tinha entendido que quanto mais claro a alma, mais pura a pessoa, e quanto mais escura, mais corrupta e má.

Essa é a primeira vez que ele viu uma alma tão corrupta… Durante esses anos, quando saía de casa, de vez em quando ele usava sua visão para ver as almas dos outros.

Ele já viu almas de pessoas bem escuras, mas não no mesmo nível dessa pessoa…

E o mais surpreendente, quando viu a alma escura dele, Baijian quase vomitou. Ele sentiu uma enorme ânsia de vômito. Ele não entendia porque, mas queria desesperadamente parar de ver tal alma imunda.

Ele fechou os olhos e sua visão voltou ao normal.

Seu rosto que antes estava nervoso, agora está novamente sereno, como a maioria das vezes. Ele olhou profundamente para o homem e puxou o arco.

Depois de alguns segundos, faltavam 120 metros para o homem chegar até ele…

Baijian soltou a flecha.

Era a primeira vez que atirava uma flecha.

A flecha zumbiu no ar, indo rapidamente na direção do homem.

O homem não se mexeu e a flecha passou do lado das suas pernas, sem acertar.

Baijian não estava surpreso, nem nervoso. Era sua primeira vez atirando com um arco então essa flecha foi um teste.

Ele rapidamente puxou outra flecha e atirou.

Dessa vez a flecha foi na direção do homem.

Quando o homem viu a flecha vindo na sua direção, ele parou um pouco e pulou para a direita.

A flecha errou o alvo.

Depois que pulou, ele rapidamente começou a correr novamente.

Faltavam oitenta metros para ele chegar até Baijian.

Baijian novamente não ficou nervoso, puxou outra flecha e atirou imediatamente.

O homem tinha um sorriso frio no rosto. Fez a mesma coisa, parou, e pulou para o lado.

Quando ia se levantar para começar a correr novamente, ele levantou o rosto e viu outra flecha vindo na sua direção.

A flecha estava apontada para a sua cabeça.

O homem, em pânico, virou a cabeça para o lado e o seu ombro entrou no caminho da flecha.

O homem estava vestindo uma armadura de malha, mas a armadura não conseguiu bloquear a flecha que se alojou profundamente no ombro.

O homem fez uma cara de dor, puxou a flecha do ombro, e valentemente começou a correr novamente na direção de Baijian.

Ao ver a reação do homem, Baijian ficou um pouco surpreso. Afinal, uma flecha entrou no seu ombro, mas o homem ainda a puxou para fora, ignorando que isso vai causar uma hemorragia, e correu para frente com tudo.

Baijian rapidamente puxou outra flecha e atirou.

Dessa vez o homem estava preparado e em vez de pular, esperou um pouco e quando viu a direção que a flecha estava vindo, ele rapidamente se esquivou.

A flecha não o acertou, mas pegou de raspão no ombro que não estava machucado.

Ele novamente voltou a correr, mas quando começou a correr descobriu que outra flecha estava vindo na sua direção.

Dessa vez apontava para a perna.

Ele tentou puxar a perna para fora da área de tiro, mas no final a flecha ainda acertou no pé.

Ele rapidamente se agachou, puxou a flecha e pulou para trás.

No lugar de onde acabou de pular, outra flecha perfurou o chão.

Baijian tinha atirado outra.

No momento que ele caiu no chão e ia levantar, outra flecha voou na sua direção.

No flash de segundo que ele viu a flecha vindo na sua direção, percebeu que a flecha ia para a sua cabeça e como ele tinha acabado de cair no chão, era impossível se esquivar.

E o que mais lhe deixou chocado foi que, a alguns metros do lado da flecha que vinha em sua direção, tinha outra flecha.

Essa flecha ia para o outro lado.

“Esse garoto atirou as duas flechas calculando aonde eu iria cair ao tentar se esquivar. Caso fosse para trás, ou para o lado, eu iria morrer do mesmo jeito.”

Esse foi o último pensamento do homem antes de morrer.


Autor: ReaderBecameWriter | Revisor: Blame



Nota¹: Primeiro combate da novel 😀


Fontes
Cores