SE – Capítulo 235 – Por você, eu sacrificaria qualquer coisa (1)



“Eu quero um espaço na cidade, você me consegue um?”

Ainda sentada em seu colo, Xue’er respondeu com um sorriso:

“Claro que consigo, essa cidade agora é minha. Você quer construir uma casa? Se for, por que não mora comigo no Palácio Estelar? Aqui é bem espaçoso.”

Balançando a cabeça, Baijian respondeu com um sorriso:

“Eu quero uma loja.”

Ouvindo isso, os olhos de Xue’er brilharam mais que estrelas:

“Que tipo de loja? E por que você quer criar uma loja? Você precisa de dinheiro? Se quiser, eu te empresto um pouco.”

Sorrindo ironicamente, ele respondeu:

“A loja é só para economizar dinheiro. Eu aprendi um pouco de forja, e quero treinar minhas habilidades. Vou estar fazendo muitas armas, e como não quero jogá-las fora, planejo vendê-las para que eu possa usar o dinheiro ganho para comprar mais materiais.”

Os olhos de Xue’er brilharam ainda mais. Ela não sabia que Baijian tinha um interesse em forja. Depois de algum pensamento, ela decidiu conseguir um bom lugar para ele.

“Tudo bem. Se não me engano, tem algumas lojas no centro comercial que estão vazias. Você quer escolher por si mesmo?”

Baijian assentiu com a cabeça, e os olhos de Xue’er se moveram para o meio do ar.

Nesse momento, uma luz brilhou, e no meio do ar, uma planta holográfica da cidade apareceu. Com o pensamento de Xue’er, o holograma ampliou, até aparecer acima do meio da cidade, perto do Palácio, onde ficava o centro comercial.

O holograma mudou de imagens três vezes, mostrando diferentes prédios em diferentes pontos do centro comercial, e finalmente, Xue’er perguntou:

“Tem essas três lojas. Uma delas tem três andares, e está mobiliada. Antigamente, era usada para vender itens mágicos, mas o dono faliu.”

“A outra tem um andar apenas. Tem uma oficina na parte da trás, e uma pequena loja na parte da frente. Era usada antigamente por um artesão. Ele vendia porcelanas.”

“A última… Bom, acho que é a melhor. Embora tenha apenas um andar, é enorme. A oficina tem tamanho médio, mas a loja é grande.”

“Antigamente, era usada por um Ferreiro Intermediário. Sua habilidade era boa, mas parece que aconteceu alguma coisa na família dele. Ele vendeu todas as suas posses, e foi embora da cidade dois anos atrás.”

“Qual você quer?”

Baijian não precisou pensar muito, e respondeu:

“Essa terceira. Eu planejo fazer muitas armas. Uma pequena loja não conseguiria guardar um número tão grande de itens. Quanto à primeira loja, embora tenha três andares, não é muito grande, sem falar que não tem uma oficina.”

“O ruim do terceiro edifício é o fato da oficina ter um tamanho médio. Geralmente, quanto maior a oficina, e maior o número de ferreiros, maior deve ser a loja. O problema é que esse edifício tem uma grande loja, mas a oficina tem espaço suficiente para no máximo cinco ferreiros…”

“O que é estranho.”

“Claro, para mim não é problema.”

Lendo a descrição do edifício usando os seus privilégios de Senhor, Xue’er de repente falou:

“Parece que o antigo dono era um homem que focava quase todo o seu tempo em forjar… Por isso, ele não precisava de muitos ferreiros para manter o estoque de armas da loja.”

“Parece que os dois Senhores antes de mim tinham um bom relacionamento com ele, e era ele que mantinha o exército da cidade bem armado…”

Se virando para Baijian, ela falou de repente com um sorriso:

“Esse é um dos meus problemas recentes. O meu exército não tem armas o suficiente, e a maioria está em péssimo estado. Já que você vai fazer armas, pode me vender por um bom preço?”

Com um sorriso brincalhão no rosto, ele perguntou:

“Quantos soldados você tem?”

Um sorriso radiante se impregnou no belo rosto de Xue’er:

“2.965.742”

Sorrindo ironicamente, Baijian de repente se lembrou do tamanho da capital, que era dez vezes maior que Starlith, e do tamanho de Starlith, que poderia facilmente ser a maior cidade da Terra.

“Qual é o tamanho da população de Starlith?”

Com um sorriso estranho, os olhos de Xue’er brilharam:

“213 milhões de pessoas. Incrível, não? E isso porque Starlith é só a 18ª maior cidade do Reino de Silvar. Verusa, por exemplo, tem mais de um bilhão de pessoas.”

Baijian assentiu lentamente com a cabeça, as coisas nesse mundo eram realmente em uma escala bem mais absurda.

Xue’er sorriu e perguntou:

“E aqueles dois que você trouxe no Hipogrifo? Quem são?”

Lentamente se levantando, Xue’er deu alguns passos para trás, e ele respondeu:

“Meus empregados.”

***

Duas horas atrás.

Em cima da muralha da cidade de Starlith, dois homens estavam patrulhando enquanto conversavam:

“A nova Senhora parece estar planejando fazer muitas mudanças. Será que afetará nossos trabalhos?”

O que falou estava olhando os arredores da muralha, e o que respondeu logo em seguida estava usando um binóculo para observar o céu:

“Não sei, acho que não. Pelo que ouvi, ela parece estar descontente com a parte administrativa e política da cidade. Ouvi dizer que ela já ameaçou decapitar dois nobres.”

O outro sorriu estranhamente:

“É, essa nova Senhora parece bem calma, mas ela é bem decisiva. Pelo que ouvi, ela só não mandou decapitar os dois nobres, pois isso causaria um caos dentro do círculo de nobres.”

O homem segurando o binóculos falou:

“O que esperar de uma menina de 15 anos que tomou o assento de Senhor daquele jeito? Um amigo meu dentro do Palácio falou que o filho de um pequeno nobre ficou enfeitiçado com a beleza da Senhora, e na sua frente, cometeu um deslize ao olhar para ela com olhos lascivos.”

“O que aconteceu depois, meu amigo falou que não tem certeza, mas desde então o pai dele tem estado bem pálido, como se estivesse incomodado com algo muito importan-”.

O homem não conseguiu terminar sua frase. Ele rapidamente baixou o binóculo e correu para dentro do posto na muralha.

Correndo diretamente para uma parede, ele puxou uma espécie de alavanca, e pegando algo que parecia um megafone na mesa ao lado, ele gritou:

“Hipogrifo de nível 95 a menos de três quilômetros da cidade. Atenção unidades aéreas, Hipogrifo sem identificação, potencialmente perigoso, está prestes a sobrevoar a cidade com objetivos desconhecidos.”

“Três pessoas estão atrás do Hipogrifo, uma delas controlando, e como o tratado de voo não foi cumprido, de acordo com a lei de número 15, parágrafo 7, se o Hipogrifo chegar a 1 km da cidade, a unidade aérea tem permissão para abater.”

Depois de gritar tudo que tinha pra gritar, o homem baixou o megafone e voltou seu olhar para a direção do hipogrifo com dúvidas na sua cabeça:

‘Ele não sabe que não pode sobrevoar as grandes cidades?’

***

Voando em cima de um Hipogrifo com duas pessoas inconscientes atrás, Baijian, que pilotava o animal, de repente falou:

“Estou chegando perto da cidade, onde podemos nos encontrar?”

Alguns segundos depois, a bela voz de uma menina soou em sua cabeça:

“Chegando? Mas faz pouco tempo que nos falamos. Para chegar aqui, eu levei três dias de carruagem, como que você levou tão pouco tempo?”

Baijian respondeu enquanto observava, no horizonte, vários pequenos pontos pretos no meio do ar se movendo na sua direção:

“Aconteceu algumas coisas, e eu consegui um Hipogrifo para viajar. Onde vamos nos encontrar?”

A voz de Xue’er só voltou a soar na cabeça de Baijian depois de três minutos:

“Venha para o Palácio no centro da cidade, estou te esperando.”

Sem pensar muito nisso, Baijian continuou na direção da cidade, mesmo que estivesse praticamente cercado de vários pássaros com soldados nas costas.

Os soldados pareciam querer segui-lo, mas um homem voando em cima de um pássaro maior usou um instrumento para transmitir sua voz na cabeça dos soldados:

“Está tudo bem, ele tem passe livre total dado direto pela Senhora. Investiguem um pouco a área, e depois voltem para seus postos.”

Os soldados fizeram seus pássaros pararem, e então se espalharam, para investigar a área em busca de coisas suspeitas. Quanto ao homem montando o grande pássaro, ele olhou para Baijian voando em cima do Hipogrifo e pensou:

‘Quem é ele? Subordinado da Senhora? Ou o homem dela? Ela é bem jovem, quem diria que já teria um homem.’

***

Em um quarto dentro do Palácio Estelar, Xue’er abriu a porta, com Baijian logo atrás. Ele fechou a porta, e se aproximou das duas camas no quarto que, nesse momento, estavam sendo usadas por duas pessoas que pareciam estar dormindo.

Xue’er olhou para o rapaz dormindo na cama, que parecia ter em torno de 16 anos, e então para a menina, que parecia ter 19, e perguntou:

“Esses dois são seus empregados? Aliás, por que eles estão dormindo?”

Se sentando em uma cadeira perto da cama, Baijian explicou:

“O rapaz será meu assistente, e a menina a lojista. Eles estão inconscientes porque achei que seria mais fácil assim. No meio do caos, por medo deles fazerem alguma coisa idiota, eu os nocauteei.”

“Quando as coisas se acalmaram, me deram um Hipogrifo, e como eles não tinham acordado ainda, vim com eles assim mesmo… Isso já faz umas sete horas.”

Surpresa, Xue’er pensou em algo, e perguntou com cautela:

“Caos? Você veio da capital… Uma hora atrás recebi uma notícia que o Príncipe Ingra tinha sido assassinado. Isso tem alguma coisa a ver com você?”

Xue’er perguntou de uma forma tão hesitante e cautelosa, que Baijian não pôde deixar de sorrir. Vendo seu sorriso, uma expressão amarga apareceu no rostinho de Xue’er.

“Foi você?”

Suspirando, ela olhou para Baijian de forma estranha:

“Como conseguiu fugir da capital depois de matá-lo? Aquele lugar é um ninho de poderosos. Se fosse em segredo, tudo bem, mas de acordo com meus subordinados, os membros da família real tem itens em seus corpos que sinalizam se estão vivos ou mortos para o Palácio Real.”

“Ou seja, no momento que você o matou, o Palácio descobriu, e a menos que você pudesse se teleportar, não conseguiria fugir da cidade.”

Baijian deu de ombros e explicou de forma simples:

“Não foi muito difícil. Embora eles tenham um sistema incrível de buscas na capital, no final, eu só precisei tomar cuidado para não me descobrirem, e em menos de uma hora, consegui fugir da capital.”

Um sorriso irônico se formou no rosto de Xue’er ao ouvir essa explicação sem nenhum detalhe.

‘Sistema incrível de buscas? Tomar cuidado para não te descobrirem? Fiquei sabendo que, mesmo que alguém mate um Príncipe e se transforme num mosquito para fugir da capital, é impossível escapar dos Guardas Imperiais.’

Xue’er não pensou muito nisso, o nível de confiança dela em Baijian era estranhamente alto. Não importa o que ele faça, ela não questionará.

Por causa dessa confiança, ela não falou algo importante. No mesmo momento que ela recebeu um relatório explicando o que aconteceu na capital, também recebeu um Decreto Real, ordenando que ela, como Senhora da Cidade de Starlith, deve estar atenta a pessoas suspeitas.

Junto com o decreto, havia um relatório de investigação ainda mais detalhado do que o que ela tinha recebido dos seus subordinados na capital.

Homem, entre 15 e 16 anos. Cabelo preto, olhos azuis. Viajando em um Hipogrifo, com um rapaz de 16 anos e uma menina de 19, desmaiados na parte de trás do animal.

Quando leu pela primeira vez, ela ficou um pouco surpresa, por que como pode um menino desses ter matado o Príncipe Ingra, e conseguido fugir ileso da capital? Os detalhes da aparência também eram bem familiares. A idade, a cor do cabelo e dos olhos…

Só quando Baijian chegou em Starlith que suas suspeitas finalmente foram confirmadas.

Xue’er conhece Baijian muito bem. Ela sabe que, se ele soubesse que ela tinha recebido uma ordem para investigá-lo e capturá-lo, ele não ficaria sentado sem fazer nada.

Como não queria complicar demais as coisas, ela decidiu esconder isso, e fazer de tudo para que a informação de que ele havia chegado em Starlith fosse suprimida.

Vendo como Xue’er estava perdida em pensamentos, Baijian a observou por um momento e falou:

“O Rei lhe mandou uma ordem para me capturar?”

Xue’er não teve tempo de reagir, ele continuou:

“Eu matei o príncipe de um Reino, e fugi da capital. Com a capacidade de investigação deles, se eu estivesse na capital, eles saberiam. E como já passou tanto tempo e eles não me acharam, obviamente já sabem que eu consegui fugir com sucesso.”

“O Rei tem muito poder dentro da capital, porque é onde fica a maior parte da sua influência, mas fora da capital, quem tem mais poder são os nobres. Matar um príncipe é um assunto muito sério. Mesmo que doa um pouco seu orgulho, o Rei com certeza pedirá ajuda a todos os Nobres de alto nível e Senhores de terras.”

“Sendo uma Senhora de uma Grande Cidade, você está entre os Nobres de mais alto nível dentro do Reino. O Rei obviamente enviará um decreto mandando investigar pessoas parecidas comigo, para me capturar.”

“Quando soube que você se tornou a Senhora dessa cidade, eu já sabia que, a essa altura, você tinha recebido a ordem. O fato de você não falar nada é realmente adorável. Não queria me preocupar?”

Ouvindo a palavra “adorável”, Xue’er corou e abaixou a cabeça. Ela realmente não queria preocupá-lo. Ela queria resolver tudo sozinha, para que ele pudesse aproveitar o jogo em paz.

Lembrando de suas preocupações, Xue’er percebeu o quão inocente ela era. Quer dizer, como Baijian não poderia saber que isso ia acontecer? Ele sempre foi melhor que ela em ler as ações e pensamentos das pessoas.

“O que você vai fazer então?”

Xue’er perguntou inquisitivamente. Ela sabia que ele já devia ter pensado no que faria em seguida.

“Bom, eu estava pensando em me esconder em Starlith por um tempo, e então sair com você para outro Reino. Afinal, eu matei um príncipe, não tem como o Reino me deixar em paz. Pensei que ir para outro Reino era mais simples. Poderíamos até nos reunir com as outras, e viajar juntos para explorar esse mundo.”

“Mas como você se tornou a Senhora de uma Grande Cidade, preciso extinguir a vontade deles de me matar.”

Surpresa, Xue’er rapidamente falou:

“Se você quiser, podemos sair. Só porque eu me tornei a Senhora de Starlith, não significa que eu preciso ficar aqui. Posso sair, e se alguém tomar meu lugar quando estou fora, tudo bem, não é como se esse lugar fosse importante para mim.”

Ouvindo isso, Baijian pausou por um momento e olhou nos olhos de Xue’er. Vendo que seus olhos continuavam tão claros quanto sempre, ele sorriu suavemente. Se levantando da cadeira, ele se aproximou e a abraçou.

Com a boca perto de sua orelha, ele falou em voz baixa:

“Você deve ter se esforçado muito para se tornar a Senhora de Starlith, não posso ser egoísta e jogar seus esforços fora.”

Balançando rapidamente com a cabeça, Xue’er respondeu:

“Está tudo bem. Contanto que você queira, eu vou aonde você quiser. Minha vontade de estar com você é muito maior do que minha vontade de governar essa cidade.”

Baijian novamente ficou em silêncio por um tempo. Ele realmente não esperava que Xue’er pensaria em largar a cidade por ele. Nesse momento, ele estava tão feliz que nem sabia o que dizer.

Depois de um longo tempo em silêncio, ele falou:

“Contanto que eu esteja com vocês, todo o resto é insignificante.”

Escutar essas palavras perto dos seus ouvidos encheu o coração de Xue’er com um sentimento de doçura. Ela estava tão feliz que lágrimas começaram lentamente a se acumular em seus olhos.

Abraçando-o com força, Xue’er falou:

“Por você, eu sacrificaria qualquer coisa.”


Se você gosta do nosso trabalho e quer nos ajudar,
não esqueça de nos Avaliar e dar seu Feedback,
isso é muito importante para todos nós.
🉐


Autor: ReaderBecameWriter  |  Editor: Delongas



Fontes
Cores