SE – Capítulo 231 – Segredo do Mundo



Os olhos de Baijian brilhavam enquanto observava a técnica de forja de Tikr.

Às vezes ele martelava de forma rápida, às vezes ele martelava lentamente. Às vezes ele permanecia mais de vinte segundos sem nem tocar no metal.

Para pessoas de fora observando, parecia uma arte, porque dava para ver a olho nu como o metal mudava a cada martelada.

O martelo também parecia ser uma espécie de arma mágica, já que lançava uns brilhos multicoloridos.

E com cada martelada, faíscas começavam a se espalhar para todos os lados, e estranhamente, o martelo de vez em quando parecia absorver essas faíscas.

Era realmente um show para se assistir.

Depois de martelar o metal por uma hora inteira, Tikr lentamente parou.

O metal ainda não tinha tomado forma de arma alguma, mas lançava uma espécie de brilho estranho multicolorido.

Olhando para o metal multicolorido, Baijian perguntou:

“Este é o Metal Requintado?”

Surpreso, Tikr lentamente assentiu com a cabeça e falou:

“Para fazer qualquer arma, precisa se atentar a algumas coisas.”

“Primeiro, o material. Existem inúmeros metais diferentes, com diferentes propriedades, que são bons para serem usados para diferentes armas.”

“Segundo, a técnica. Existem inúmeras técnicas diferentes, mas todas elas têm como objetivo principal tornar o material ainda mais adequado para forjar.”

“E terceiro, quando se fala em tornar o material mais adequado, se refere a purificá-lo. Dependendo do nível de habilidade, e da própria técnica do ferreiro, existem diferentes níveis de purificação do material.”

“Refinado, Purificado, Requintado, Aperfeiçoado e Essência.”

“Através desses diferentes níveis de purificação, dá para saber que nível de habilidade um ferreiro alcançou.”

“Um ferreiro que consegue fazer um Metal Refinado, é um Ferreiro Iniciante.”

“Metal Purificado só pode ser feito depois de se tornar Ferreiro Intermediário.”

“Metais Requintados, que foi o que refinei, só podem ser feitos por Ferreiros Avançados e acima.”

“Metais Aperfeiçoados podem ser feitos por Mestres Ferreiros.”

“E por último, o mais alto nível conhecido de refinamento de metal, é quando todas as impurezas são completamente destruídas, sobrando apenas a essência do metal. Esse nível de realização no refinamento de metais só pode ser alcançado pelos melhores ferreiros de todos os tempos, os detentores do título: Aquele que Dominou o Metal.”

“Em toda a história do continente, não houve uma única pessoa conhecida que de fato alcançou esse nível. Todos os que alcançaram tal nível são retratados apenas em lendas… Se existiram de verdade ou não, a história não consegue dizer.”

“Esses ferreiros são conhecidos como Ferreiros Divinos, e as únicas evidências de que eles de fato existiram são as várias Armas Divinas que existem.”

“Essas armas são denominadas Divinas pelo seu grande poder e pelo fato de que, depois de muitos estudos, chegou-se à conclusão de que elas foram feitas usando apenas a essência dos metais.”

“Claro, isso ainda não é uma certeza. Afinal, até mesmo as origens dessas armas são um mistério. Cada uma delas tendo origens que remontam milhões de anos. Muitas pessoas acreditam que elas são armas entregues pelos Deuses e que por isso é impossível alguém, em nosso plano de existência, ter alcançado um nível tão alto de ferraria.”

Ouvindo plano de existência, o total desinteresse de Baijian de repente se acendeu. Tudo isso que Tikr estava contando, ele já havia lido em diversos livros diferentes, com muito mais detalhes. Ele só deixou o homem falar esperando ver se havia algo que não havia lido sobre.

E as palavras “plano de existência”, de fato chamaram sua atenção.

Em todos os livros que leu dentro do jogo, só houveram três menções da junção de palavras “plano de existência”.

A primeira foi num livro antigo no quarto andar da biblioteca de um homem extremamente poderoso que supostamente havia alcançado o pico de poder entre os habitantes desse mundo: Nível 499.

Esse homem, por muito tempo, viajou entre os continentes em busca de uma forma de continuar aumentando seu nível.

Mas não importava quantos monstros ele matava, não conseguia alcançar o Nível 500.

Ele era um homem extremamente poderoso, que poderia facilmente matar chefes de nível alto, e mesmo assim não conseguia ultrapassar esse único nível.

No final do livro, o homem morreu sem conseguir ultrapassar esse nível, e embora tenha se esforçado ao máximo em busca de respostas, concluiu em um parágrafo:

“Existe um céu acima da minha cabeça, um céu que me empurra pra baixo, impedindo que eu consiga subir. Chego ao final de minha vida fútil sem entender porque os céus me impedem de subir. Embora eu tenha tudo para subir, os céus me negam a passagem para o próximo plano de existência.”

A segunda menção foi em outro livro da biblioteca, dessa vez um livro no segundo andar.

O livro tratava da história de um homem sábio que, embora não fosse poderoso, era tão inteligente que conseguia “entender” o mundo.

O livro foi escrito por sua esposa depois da morte do marido, e contava todas as interações dela com ele.

Esse livro foi bem agradável de ler, a partir do ponto de vista de Baijian, porque ele meio que entendia o que o homem estava passando.

Foi tão significativo, que Baijian até mesmo teve um palpite selvagem sobre esse homem:

‘Ele era alguém como eu.’

Baijian não sabia se era de fato como ele, mas sejam suas ações, ou suas palavras, ele parecia muito com ele mesmo.

Por causa disso, esse livro foi interessante.

Esse homem se chamava Lito, e era um homem relativamente poderoso, provavelmente por volta do nível 200.

Ele era filho de um pescador e nunca teve contato com a mãe, filho de pai solteiro.

Aos três anos, ele mostrou uma inteligência absurda, e por causa disso, o pai tentou o criar da melhor forma possível, sempre comprando livros para ele estudar.

Com quinze anos, ele viajou para um Império, que hoje em dia não existe mais, e fez amizade na cidade imperial com muitos nobres diferentes.

Por sua inteligência, ele até mesmo foi chamado para se tornar um ministro do Império, mas recusou, porque queria conhecer o mundo.

Foi em suas voltas pelo mundo, estudando e se fortalecendo, que ele conheceu sua esposa, uma princesa de um pequeno país.

A relação dos dois era muito formal no início, mas eles rapidamente se tornaram próximos, e como o Rei conhecia a reputação ilustre de Lito, ele desposou a princesa para ele.

Os dois se casaram, e eles passaram a viajar pelo continente juntos.

O livro começa contando sobre muitas peculiaridades de Lito.

Por exemplo, Lito era conhecido como um excelente mediador. Naquela época, havia inúmeros reinos pequenos e Impérios, e ele construiu uma fama muito impressionante como um mediador.

Nas palavras de sua esposa, a Princesa Prina:

“Ele sabe dizer as palavras certas para as situações certas. Com poucas palavras, um conflito que poderia resultar em guerra se mal lidado, pode se tornar uma amizade duradoura.”

A fama dele como um bom mediador cresceu ainda mais quando ele mediou dois reinos que foram divididos depois de uma guerra civil, e em alguns meses, os dois reinos se uniram novamente.

Por causa desse evento, ele foi conhecido como o homem que torna inimigos em aliados, mas Lito era um homem de muitas facetas, ele não era bom só em política.

Quando achava justo, ele interferia em muitas guerras, e se tornou um estrategista muito conhecido por ser capaz de vencer uma guerra com o mínimo de mortes possível dos dois lados.

Sua fama como estrategista era ainda maior do que como mediador, isso porque ele fez muitos feitos enormes como um estrategista.

Prina, no livro, fala sobre inúmeros dos feitos, coisas como vencer uma guerra em três dias, ou desmoralizar um exército e vencer a guerra sem uma única morte.

Ou até mesmo tramar o assassinato de um Imperador depois de provocá-lo a aparecer no campo de batalha.

Muitos desses feitos se tornaram lendas que foram mencionadas em muitos outros livros na biblioteca.

Fora guerra e diplomacia, Lito era conhecido por muitas outras coisas, e isso tornou Lito num exemplo público de grande homem.

Além de menções em outros livros, havia até mesmo uma biografia da vida de Lito no primeiro andar na biblioteca.

Claro, não era tão rico em detalhes quanto o livro escrito pela própria Princesa Prina, mas essa era a extensão da fama de Lito pelo mundo.

Mesmo que ele tenha existido mais de vinte mil anos atrás, muitas pessoas hoje em dia ainda o conhecem, e ele é muito idolatrado dentro do círculo dos nobres.

O motivo do porque Baijian sentiu que se parecia tanto com Lito não era apenas por causa de seu intelecto, era mais sobre as inúmeras coisas estranhas que Prina falava sobre ele.

Como ele saber coisas sobre ela que ele nem devia saber.

Ou saber sobre segredos de vários impérios sem de fato ter uma fonte de informação.

Ou como de vez em quando ele agia de forma estranha, olhando pro tempo em silêncio, e quando perguntado o que estava fazendo, ele respondia que estava “calculando”…

E a coisa mais estranha foi de fato algo que ele disse para Prina momentos antes de sua morte. Essas foram suas últimas palavras:

“Eu calculei a vida inteira, mas existem tantas coisas que eu não pude calcular que me sinto frustrado com minha própria morte. Mesmo que eu tenha calculado até mesmo o próximo plano de existência… Não consegui calcular o grande segredo desse mundo.”

Essa frase trouxe uma suspeita de Baijian à tona.

A suspeita de que esse mundo esconde um segredo incrível.

Depois de ler esse livro, a curiosidade de Baijian sobre esse segredo se tornou uma de suas prioridades no jogo.

A terceira e última menção das palavras “plano de existência” estava, na verdade, escrita no livro de introdução do jogo, o livro virtual que lhe foi dado durante o login.

Entre muitas informações importantes, no final do livro, havia um pequeno capítulo falando sobre o que vem ao se chegar ao pico dentro do jogo.

Falando sobre o objetivo máximo do jogo que é alcançar o nível 500.

O capítulo não dá quase nenhuma dica sobre como alcançar o nível 500, e para outras pessoas, não dá nenhuma.

Baijian, por outro lado, encontrou a dica na frase final do livro:

“Explore o mundo e afie suas habilidades para chegar ao próximo plano de existência em Origens.”

Para muitas pessoas, essa frase pode simplesmente ser um incentivo do jogo para explorar o mundo e fazê-lo se tornar mais forte.

Só que Baijian nunca viu Origens como um jogo de verdade. E se outras pessoas também não vissem, perceberiam que é algo muito além disso, talvez então entenderiam a dica nessa frase.

A frase “explore o mundo” pode significar que, para chegar ao pico de poder, é preciso encontrar algo no planeta que lhes ajude nisso, mas…

Origens é tão grande, como encontrariam isso?

Mesmo que gastassem 1000 anos, talvez não conseguisse explorar todo o planeta.

É por isso que se precisa pensar fora da caixa, e é daí que vêm suas suspeitas de que esse mundo tem um grande segredo. Junto com os contos de Prina sobre as estranhezas de Lito, Baijian tem quase 100% de certeza que existe um grande segredo nesse mundo.

Esse segredo… Baijian já tem por onde começar a procurar, e ele espera conseguir explorar isso no futuro.

A segunda parte importante da frase final do livro foi “afie suas habilidades”…

Esse jogo está intimamente ligado às habilidades, e Baijian tem certeza que, se você não melhorar suas habilidades, é impossível aumentar os níveis no futuro.

E usando os parâmetros de proficiência das habilidades, e os níveis, ele tem uma ideia básica que:

É impossível alcançar nível 100 com habilidades de batalha no nível iniciante.

As habilidades devem crescer junto com os níveis.

Para chegar em 100, precisa que sua habilidade de batalha, seja com uma espada, um arco, um machado, ou qualquer outra arma, alcance Intermediário.

Para chegar em 200, precisa de habilidade Intermediária.

No Nível 300, um salto qualitativo, habilidade Avançada.

Nível 400, outro salto qualitativo, habilidade Mestre.

E, para alcançar nível 500, de acordo com o seu palpite, é necessário fazer um grande salto qualitativo na habilidade e alcançar Lei.

Sim, chegando no nível 400, o maior foco da pessoa, seja para se tornar mais forte, ou para chegar no nível 500, é a habilidade.

Isso porque ele acredita fortemente que no nível 400 você precisa dar um salto de Mestre Nível 1 para Lei Nível 1, passando totalmente por Domínio no meio do caminho.

E o motivo do porque ninguém na história conseguiu, foi porque ninguém conseguiu chegar ao primeiro nível da lei de suas respectivas habilidades.

Agora, se para chegar ao nível 500 e alcançar o “próximo plano de existência” seja necessário tanto a habilidade, quanto descobrir o segredo desse mundo, Baijian ainda não tinha certeza.


Se você gosta do nosso trabalho e quer nos ajudar,
não esqueça de nos Avaliar e dar seu Feedback,
isso é muito importante para todos nós.
🉐


Autor: ReaderBecameWriter  |  Editor: Delongas



Fontes
Cores