FNR – Capítulo 62 – A engrenagem que move Lemur



Estava sentado em um banco contemplando o alvorecer do dia, sequer eram seis da manhã, mas devido ao verão os primeiros raios de sol banharam meu rosto, foi uma sensação agradável.

Ao meu lado, deitada confortando sua cabeça em meu ombro direito, Hellen partilhava do mesmo sentimento.

Finalmente havia me confessado e meus sentimentos foram aceitos por essa garota linda.

Nada mais importava para mim nesse momento, com nossas mãos entrelaçadas uma com a outra, sentia o calor de seus dedos finos e suaves na minha palma, sua mão é tão pequena e frágil, que me fez ter cuidado ao tocá-la.

Seu olhar se encontrou com o meu, mostrei um sorriso e ela retribuiu com outro.

Passamos a noite fora, não aconteceu nada além de beijos, mas senti que estava completo com ela a meu lado.

Ela descansou sua cabeça em meu peito sem temer a vergonha, embora o rubor de seu rosto fosse perceptível.

Sem resistir, acariciei seu rosto e ela recebeu com agrado minha carícia, igual a uma gatinha quando afagada no queixo. Parece que eu sou da facção dos gatos, embora seja um lobo.

— Será que Stela está preocupada? — perguntou Hellen repentinamente.

— Vamos voltar logo, então não se preocupe!

Não queria que aquele momento terminasse cedo, queria estar com Hellen assim por mais tempo, sinto que ela partilha deste sentimento.

Notava que seu sorriso estava mais vivido que o normal, se ela sente o mesmo sentimento que o meu, não posso culpá-la por isso.

Ela pareceu refletir sobre alguma coisa, percebi isso, pois seu sorriso havia cessado.

— Alguma coisa está te incomodando?

Aqueles olhos azuis apontaram mais uma vez para mim.

— Você me disse que provavelmente eu estaria com problemas por estar com você, mas acho que é você que sempre encontra problemas em estar comigo!

O argumento dela é sólido, pois, meu embate com Ranpa começou por causa dela, suspirando a respondi com confiança:

— Bom! Se for por você, encararei isso como um simples problema a ser resolvido.

Ela sorriu.

— Ahahahaha! você diz como se fosse fácil!

— Fácil não é! Mas é irrelevante quando o preço de tudo é permanecer a seu lado, para falar a verdade se estiver com você, não me importo com tribulações que virão, pois farei de você a força para enfrentar tudo…. afinal, me pediu para viver por você, não é?

Hellen ruborizou forte e reclamou desviando o olhar:

— Hunf! Você pode dizer coisas assim tão fácil, que injusto!

— Ahahahaha!

Hellen suavizou seu olhar, com um pouco de relutância forçou um sorriso.

— Te causei muitos problemas, o fiz gastar muito dinheiro comigo, não sei se posso pagar o que fez por mim!

Senti vontade de provocá-la agora, com um sorriso cínico, falei sem receios:

— Então me pague com seu corpo!

Hellen arregalou os olhos com raiva:

— Vo…. você disse isso mesmo? Não estamos namorando nem a um dia, mas…. mas você disse isso! Ferus…. VOCÊ É O PIOR!

— AHAHAHAHAHAHA! Não fique brava! cinco por cento do que eu falei era brincadeira!

— ISSO É MUITO POUCO! SEU LOBO PERVERTIDO!

Antes que ela pudesse reclamasse mais, peguei em seus cabelos curtos, anteriormente alcançavam a cintura, agora mal chegam aos ombros. Fiz um pedido sincero:

— Nunca vou cobrar nada em troca do que venho feito por você, mas se puder realizar um desejo meu…. por favor, deixe seus cabelos crescerem novamente, realmente amava seus cabelos longos mais do que tudo.

Uma vez mais, ela ruborizou, ficou tão vermelha que parecia um tomate, francamente essa felina é linda demais, provoca-la pode virar um hábito perigoso.

— Hun….Hunf! po…. posso facilmente realizar esse pedido, se…. seja grato por aceitar me ajustar a seus gostos!

— Ahahahahaha! Obrigado, mal posso esperar por seus cabelos longos novamente.

Ela desviou o rosto para esconder seu constrangimento, eu sabia que ela era linda, mas não esperava que fosse tão fofa.

Após se recuperar do súbito surto de vergonha, ela gentilmente descansou sua cabeça em meus ombros mais uma vez, olhando para longe, me perguntou:

— Está tudo bem? A única coisa que me pediu foi que deixasse crescer meus cabelos!

— Hmm!…. Se estiver tudo bem para você, também quero muito o seu corp…

Ela beliscou minha bochecha antes que completasse a frase, dessa vez ficou irritada mesmo e esticou muito minha bochecha, embora não doesse ainda incomodava.

— Você é mesmo o pior! Assim as coisas bonitas que disse antes foram todas jogadas fora!

Quando senti uma brecha da parte dela, eu a abracei abruptamente, a felina ficou surpresa com meu ato repentino, e com um sorriso cínico, mais uma vez me confessei:

— Eu te amo!

Ela tentou esconder seu rosto mas não deixei que o fizesse, encarando-a nos olhos abri um sorriso como nenhum que tenha aberto antes.

— Você é mesmo a mais linda! Ahahahaha!

— I…diota….

Mais uma vez roubei os lábios dela.

De mãos dadas voltamos ao restaurante, todos já haviam ido embora desde o dia anterior, ainda era muito cedo para abrir o estabelecimento, fiquei impressionado com o quanto me recuperei, embora nem tenha tido uma noite de sono, para falar a verdade, nem mesmo me sentia cansado.

— Está muito cedo! O que vai fazer Hellen?

— Hmm! Vou adiantar o serviço para as garotas, afinal estava em falta esses dias, vou compensá-las trabalhando duro hoje.

— Quer ajuda?

— Não, e é melhor que você durma um pouco.

— Isso não vale para você também?

— Estou bem! Não ganho a vida como aventureira afinal!

— Ahahahahahaha!

Não conseguia parar de olhar para ela com ternura, tinha uma chave da porta da frente, afinal não existia outra entrada que não fosse a da frente.

Entrei no restaurante e Hellen falou:

— Bom! Vou começar em breve, vá tomar um banho e descansar!

— Hmm! Você também não precisa tomar um? já sei! Vamos tomar banho junt…

Minha bochecha foi beliscada mais uma vez.

— Você não vai ter o que quer tão fácil, seu lobo carnívoro de uma figa! Agora vá tomar banho e descansar, senão vou ficar brava.

O tom da sua voz foi bem sério, por isso parei de provocá-la, ainda sim perguntei:

— Tem certeza que não quer ajuda?

Ela balançou a cabeça negando meu favor.

— Não, não precisa! Sei que não vou conseguir me concentrar com você tão perto de mim, por isso quero fazer sozinha, esse é o meu trabalho afinal!

Me aproximei dela e pedi enquanto envolvia sua cintura em meus braços:

— Mais um beijo?

Ela sorriu:

— Hunf!…. só mais esse!

Antes que nossos lábios se tocassem um bater de palmas nos interrompeu:

— Clap! Clap! Clap!

— Meus parabéns!

Virei meu rosto e vi Nilo ali com olheiras:

“Caralho! Me esqueci dele completamente”

O roedor com um rosto assustadoramente irritado, reclama:

— Seu merda! Me deixou aqui como um idiota enquanto ficava namorando por aí com a gata, estou puto com você desgraçado!

Hellen correu para cozinha envergonhada, não tive escolha a não ser me desculpar:

— Guh! Nilo, me perdoe por favor!

— Filho da puta! Estou acordado desde de ontem, porque nem mesmo me falou do tal trabalho, espero que entenda o adicional que vou cobrar por isso!

“Droga! Estou quase sem dinheiro, uma vez que dei aquela fortuna para Glinda, ao mesmo tempo o argumento de Nilo é mais que justo”

— Urgh! Em… em troca desse adicional, espero que aceite minhas sinceras desculpas!

— Aceitarei depois de comer alguma coisa, estou com fome desde de ontem sabia?

“Droga! Fui muito infeliz nessa, não posso ofender Nilo, ele é uma boa pessoa na qual quero manter conexão, que bela mancada essa que dei”

— Tudo bem! Assim que as garotas chegarem, mandarei que a melhor refeição seja preparada, por isso, aguente só mais um pouco ok!

Nilo suspirou farto, mas finalmente pareceu ceder as minhas desculpas, com uma carranca ele comenta:

— Então foi por isso que ficou zangado ontem quando comentei sobre os as garotas do restaurante, em pensar que você tem uma namorada tãããão linda! Tsk! Estou com inveja, morra por favor!

— Não peça um favor no qual a morte de uma pessoa seja o pedido!

— Então espero que um raio caia em você!

— Ainda sim é um pedido que com certeza iria me matar!

Nilo estava péssimo, uma noite de sono perdida deve ser sofrida, embora não aconteceu o mesmo comigo.

Ele pergunta com um tom azedo:

— O que aconteceu com você? ontem estava cambaleando de um lado para o outro como um bêbado, agora está bem!

— Agora que mencionou isso…

Olhei para minhas mãos e realmente percebi que a fadiga foi embora, para falar a verdade me sentia muito bem.

Nilo mostrou uma cara de irritação e respondeu chateado:

— Esses malditos conquistadores, queria ver todos queimarem no inferno!

“Guh! Essa frase é de minha autoria!”

Sentei próximo de Nilo, que ainda tinha um rosto azedo para mim.

— Hunf! Então estava dando uma “volta” com sua belíssima namorada, hein?

— O… olha Nilo, ela não era minha namorada até ontem, me desculpe por isso, mas é que sempre gostei dela então….

— Oooh! Então começou a namorar com ela ontem? Devo dizer que é bem ousado pedindo para tomar banho com ela no primeiro dia de namoro!

— Esqueça disso por favor!

Com a mão no rosto ele me provocou da pior maneira possível:

— Como esperado do cara que gritou em uma batalha: “morrer virgem é uma merda”!

Uma veia azul saiu da minha testa, queria dar um soco nesse rato maldito, mas a culpa é totalmente minha dessa vez.

Um pensamento maquiavélico tomou forma em minha mente:

“Donovan e Cyous! Vou ficar mais forte que um adamantium só para surrar vocês dois, vocês vão me pagar por espalhar esse papo de merda por aí”

Quando Nilo percebeu que conseguiu me deixar puto, ele mudou da água para o vinho rápido, mostrou até um rosto satisfeito.

Limpei minha garganta e finalmente comecei a falar sobre o porque contratei ele e seu grupo:

— Nilo! Por mais forte que as pessoas acham que sou, não posso fazer tudo sozinho, quero que você e os outros façam parte da minha equipe.

Nilo retrucou:

— Não me parece plausível! Somos um grupo intermediário, não me orgulho em dizer isso, mas fora o Mike, não existem indivíduos talentosos no meu grupo, para falar a verdade sou o mais lamentável entre eles, você pode encontrar pessoas bem mais habilidosas do que nós dando uma volta por aí.

As palavras de Nilo são autodepreciativas, mas o que quero não tem haver com força ou coisa do tipo:

— Nilo, não me importo com habilidade ou coisa assim, o que eu quero são indivíduos confiáveis!

Nilo sorriu com sarcasmo:

— Ahaha! Confiáveis, hein? Não me vi ajudando você no aperto que sofreu contra Darts!

— Você diz isso, mas eu enxerguei claramente você e Mike indo contra ele mesmo sabendo que não podiam ganhar!

Nilo arregalou seus olhos, mas logo negou seu mérito como se fosse lixo:

— Sim! mais uma prova de como eu sou desqualificado, afinal se fosse um líder decente teria priorizado meu grupo em vez de enfrentar um oponente no qual nem mesmo arranhei, ainda por cima fui feito de tolo por ele, você estaria melhor se não tivesse me envolvido!

Cruzei meus braços e fui categórico:

— Você não vai me convencer do contrário, já que aceitou o trabalho espero que o faça da melhor forma possível.

— He! Se a coisa apertar vou fugir como o rato que eu sou, não me venha amaldiçoar no inferno depois!

Nilo parecia frustrado por causa de como Darts o encurralou facilmente, mesmo assim valorizo atos corajosos mesmo que sejam idiotas.

— Eu duvido disso! Você não é alguém que foge das coisas, por esse motivo não vou procurar nenhum outro grupo, Mike aceitou minha oferta, então como líder faça o melhor para manter seus amigos vivos!

— Tsk!

Nilo suspirou farto e mudou o assunto deixando a discussão de lado.

— Qual é a merda do serviço?

— Na verdade é um conjunto de serviços, não me importa com o valor que vai cobrar, mas primeiro quero que colete informações sobre atividades da Predatory próximas a Harp, segundo quero que Cristine e Mary fiquem de guarda-costas das garotas nesse restaurante, terceiro, você e Mike vão me ajudar em supostas batalhas.

— Ei! Está pedindo para que entre em atrito com a Predatory?

— Esse atrito já existe uma vez que todos vocês são mestiços, então que tal fazer um bem para os mestiços em geral, você ainda vai ganhar por isso!

Nilo coçou a cabeça e depois a colocou sobre a mesa preocupado:

— Ferus! Isso é demais para nós!

— Nilo, não quero que se arrisquem em nada perigoso, mas só posso contar com vocês, porque acha que nunca entrei em um grupo antes? Não posso confiar em ninguém mais!

— Argh!

Nilo cobriu o rosto com suas mãos e perguntou:

— Suponho que as missões que vai enfrentar daqui para frente como aventureiro vão incluir nossas presenças!

— Está certo! Afinal vocês me aceitaram em seu grupo!

Nilo sorri sem graça.

— Ahahahaha! parece que você não é um bom líder!

— Lider? Você está enganado! Não vou ser líder de coisa nenhuma, isso é o seu trabalho, se colocar um idiota para lidar com esses assuntos, apenas resultados idiotas vão aparecer!

— Ahahahahahahaha! Não vai negar o fato de ser um idiota?

— Conhecer seus defeitos é uma virtude, tenho a capacidade de reconhecer minhas fraquezas e deixar isso para pessoas capacitadas.

Nilo se diverte:

— Chamar uma fraqueza sua de virtude? Ahahahahahahaha! Você é arrogante lobo negro!

— Ehehehe! Você não está muito longe de mim! Afinal enfrentar um ex-adamantium sem ter nenhuma carta na manga é uma atitude bem presunçosa ao meu ver!

— Tsk! Um ponto para você, seu maldito! Mas vou avisar outra vez, não somos habilidosos o suficiente para seus serviços, vou tentar o melhor, mas não quero reclamações depois!

— Combinado!…. falando nisso, onde está Mike e as esposas dele?

— Eles vieram ontem, mas levaram um bolo do garanhão aí, então mandei-os para casa enquanto esperava o rei da noitada aparecer!

— Urgh! Nilo, você está pegando pesado!

— Desculpe por isso, devem ser os efeitos de uma noite perdida após horas de fome!

Nilo estava sorrindo, mas seus olhos não. Cara eu pisei na bola feio.

Para minha sorte, a porta do restaurante se abriu com Stela passando por ela, ao nos notar ela falou:

— Ora! Tão cedo aqui em baixo Ferus?

— Ah! Sim, queria conversar com você um pouco!

Stela inclinou a cabeça curiosa, mas aceitou meu convite juntando-se à mesa, sem perder tempo expliquei uma coisa que estava planejando:

— Stela! Existem duas garotas que são esposas de um amigo meu, queria que elas ficassem no restaurante por um tempo!

Stela ficou perplexa e perguntou:

— Porque isso agora? Pode me explicar?

— Elas são aventureiras habilidosas, é só por um tempo, na verdade a função das duas será proteger vocês!

Stela ponderou por um momento, apesar de não estar satisfeita cedeu um pouco.

— Guh! Não gosto disso, mas tendo em conta sua preocupação conosco vou aceitar esse incômodo, contudo tenho condições.

— Hã? Tudo bem! Se suas implicações estiverem ao meu alcance!

— As garotas devem trabalhar como garçonetes, não quero elas encarando os clientes sem fazer nada, claro que vou colocar um adicional pelos serviços prestados, se forem inúteis para o trabalho não podem ficar aqui!

Olhei para Nilo e ele respondeu dando as mãos:

— As duas vão tirar de letra, Mike vive se vangloriando da culinária delas e tal, acho que nem sequer vai ser um serviço para as duas… a propósito, quero que um raio caia em Mike também.

Rindo com ironia, virei-me para Stela e respondi:

— Vou dizer essas condições, não acho que elas vão negar esse trabalho, também você vai ganhar mais duas garçonetes bonitas, acho que você saiu ganhando mais que qualquer um.

— Oh! Então elas são bonitas?

— Bom! Não do nível da Hellen, mas…

Stela me cortou:

— Ferus, não use Hellen como referência, seria injusto para as outras mulheres já que ela está em outro nível.

Com esse conselho, me calei.

Stela, mudou o assunto fazendo uma pergunta inusitada:

— Então, onde foi com a Hellen ontem? A que horas você voltou com ela?

Os olhos de Stela estavam assustadores.

— Esse maldito chegou a pouco tempo acompanhado da felina de cabelo preto, ficou a noite toda fora!

Nilo, me dedurou sem pestanejar, esse maldito rato do inferno ainda está fazendo um sorriso diabólico para mim.

Stela pareceu ter um estalo com essa revelação e me olhou com muita raiva:

— Oho! Então ficou fora a noite toda com Hellen, hein?

Senti o suor frio em minhas costas, essa é a sensação de estar frente a frente com a sogra?

Falei com as mãos levantadas:

— Cal… calma aí! Eu ainda não fiz nada com ela!

— “Ainda”?

— Guh! Tenho que ir! Vamos Nilo!

— Não mesmo! Vamos conversar mais um pouco com essa senhorita, também não comi nada até agora, então…. onde estava mesmo senhorita Stela?

Nilo está descontando sua raiva com força, nunca mais vou irritar esse roedor, ele é perigoso de um jeito diferente.

No final escutei um sermão da “sogra”, não foi nada legal, praticamente fiquei calado enquanto ela reclamava da minha conduta “inadequada para sua filha”, escutei até o final, enquanto Nilo se divertia vendo meu sofrimento.

…..

Capital de Lemur, Bérius.

Uma carruagem espalhafatosa adentra os domínios de Bérius, ornamentos dourados de péssimo gosto, decoram esse inusitado veículo.

Rumo a um grandioso prédio, tão grande quanto um castelo, a carruagem peculiar estacionou.

No coxo da carruagem, três bestiais pegavam carona, dois deles aparentemente do clã dos leões e uma fêmea bestial onça.

Os três desceram e esperaram a porta da carruagem se abrir, os primeiros a descer foram os aventureiros adamantium, Cyous Leanon, Sendor Yami e por último, Donovan Richerdberg.

Em seguida a coelha branca, Alba Lepus. Ela olhou primeiro para ter certeza que ninguém a veria sair dessa aberração de carruagem.

Hiekf, indiferente desceu contente pelo fim da viagem.

— Aaaah! Esse gnoll velho não via a hora de poder esticar as pernas, uma viagem prolongada faz mal para a saúde de velhos como eu.

Alba brincou:

— Ahahaha! Para um velho que deu cabo em um membro da Predatory sozinho! Quero chegar na alta idade como você.

— Ahahahahaha! Não me louve tanto menina, foi apenas sorte!

O jovem leão que agora se juntou ao grupo cruzou seus braços discordando com a cabeça, Norne fala:

— De maneira nenhuma, aquilo foi pura demonstração de habilidades, a idade é irrelevante aqui mestre Hiekf!

Os três bestiais que agora aderiram ao grupo, Utus, Norne e Tânia, juraram fidelidade a Hiekf e agora o chamam de mestre, embora Hiekf tenha implorado para pararem, os três não o fizeram.

Tudo ia bem, mas repentinamente muitos soldados bestiais cercaram a carruagem, Cyous reclama:

— Que diabos é isso? Por um acaso é um tipo de golpe?

— Não! Perdoe-me por essa recepção decepcionante senhor Cyous, peço a todos que ignorem essa descortesia, afinal ela não se aplica a vocês.

O dono da voz é ninguém menos que Aurus Cannis.

Os guardas que chegavam a exagerada quantidade de cem homens, em seguida apontaram suas lanças para Hiekf.

O gnoll, que a primeira vista se impressionou, suavizou seu rosto e deu um riso desdenhoso:

— Ahahahahahahahahahahahahahaha!

Alba que ficou irritada mostrou uma hostilidade horripilante, os guardas se afastaram com medo da ira da coelha, afinal ela é a mais temida em Lemur.

— AURUS! O QUE ESTÁ TRAMANDO!

Aurus sentia o suor correr de sua testa, provocar a raiva de Alba não é uma boa ideia, ainda mais sabendo de como ela o odeia.

O cão negro se manteve firme e falou:

— Não se meta Alba! Isso é um assunto do estado!

A coelha retirou sua espada curta da bainha, Aurus clicou a língua, mas Hiekf pôs a mão no ombro de Alba e pediu:

— Calma menina, nem tudo se resolve no grito, vamos escutar o que ele tem a dizer.

Alba ficou furiosa, mas cedeu ao argumento de Hiekf.

O gnoll deu um passo à frente, mas os três bestiais que ele salvou de Aufis tomaram sua dianteira como se usassem seus corpos como escudos preparando-se para batalha, Hiekf se surpreendeu pela conduta dos três, embora se sentiu honrado, ele também os repreendeu:

— Os três, não ajam tão hostis!

— Mas… mestre! — Retrucou Tânia aflita.

Hiekf foi unânime:

— Quero escutar o que o cão negro tem a dizer, ele deve ter um bom motivo para agir assim!

Os três olharam furiosos para Aurus, mas cederam caminho para Hiekf.

Hiekf com os braços em suas costas, ficou frente a frente com Aurus, o cão negro é mais alto, porém Hiekf parecia estar no mesmo nível dele em presença.

— Você não é do tipo que age precipitado, sabia bem que a morte de Aufis traria transtornos a guilda, mas não achei que fosse a esse nível.

— Hunf! A chegada de vocês em Harp desestabilizou o equilíbrio que vinha mantendo, seu “filho” idiota vem me dado mais do que posso lidar.

Hiekf sorriu e perguntou:

— Então pare de rodeios e me diga! O que meu filho fez dessa vez?

Aurus sabia que o gnoll era afiado, ainda sim ficou surpreso com a suposição precisa dele.

— Ferus lutou contra Darts o lunático e o assassinou em combate!

Todos ali sofreram um choque com essa notícia, Alba gritou no ato:

— IMPOSSÍVEL! Admito que o lobo negro é um iniciante fenômeno, mas só para um nível platina, ele não tem habilidade ou competência para vencer um ex-adamantium.

Aurus olhou para Cyous e Donovan e perguntou:

— Os dois concordam com que Alba disse? Afinal soube que o lobo negro treinou com vocês por três dias!

Todos ali voltaram seus olhares para os dois, Cyous não achou necessário mentir:

— Se for o lobo negro, essa possibilidade pode existir, já que assim como Alba, ele não é nada comum!

Donovan completa:

— Darts é um ex-adamantium, mas ele pertence a umas duas gerações anteriores, alguns dizem que as gerações passadas nem sequer chegam perto dessa de agora, por isso recebemos o apelido de “a melhor geração”.

Aurus fala descontente:

— Está me dizendo que Darts não merece o título que ostentava?

— Não! Estou dizendo que na geração anterior, Ferus e Alba já seriam adamantiuns.

Sendor Yami, que geralmente não se mete nesses assuntos deu sua opinião:

— Ora! Aurus, você pensou em Ferus como uma pequena pedrinha em seu sapato, mas foi mordido da pior maneira, não é? Parece até que está culpando Ferus por eliminar um criminoso procurado, não foi ele que fez mais por Lemur aqui?

Aurus se irrita.

— Não estou entendo suas palavras, Sendor Yami!

— Hmm! Nesse caso deixe-me explicar de uma forma que um idiota pode entender. Ferus é alguém que você não pode controlar, você vem controlando a situação de Lemur nas sombras achando-se o “herói” que o povo precisa, mas aí surge um garoto de lugar nenhum e dá uma surra na Predatory, deve ser humilhante ter sua famosa guilda taxada como incompetente, já que uma criança está fazendo seu trabalho!

Cyous e Donovan riram alto:

— MUAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! BEM DITO! BEM DITO!

— AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! COMO SEMPRE, SUAS FALAS SAEM NA MELHOR HORA BRUXO! AHAHAHAHAHAHAHA!

Aurus não demonstrou nenhum ressentimento com as ofensas dadas a ele.

Alba que o encarava tinha uma opinião diferente e pensou:

“Vocês estão enganados! Aurus é uma pessoa que não liga para títulos como “herói” ou “salvador” ele é alguém meticuloso que age pela lógica, um tipo que calcula tudo que faz para obter o resultado mais favorecido, um homem frio e calculista que jogaria a própria vida fora se a opção de melhor resultado pedisse isso, ele não é uma pessoa que se prende a parentesco, amizade ou a laços sanguíneos, apenas alguém vazio, uma concha oca, uma engrenagem que gira pelo bem do melhor resultado!”

Alba foca seu olhar em Aurus e continua seu raciocínio:

“Se ele está agindo tão desesperado, então um resultado muito ruim pode estar sobre Lemur, eu o odeio, o desprezo mais que qualquer coisa, mesmo assim, ele ainda pode ser o homem que esse país precisa, pois tem a capacidade de tomar uma decisão que ninguém poderia tomar. Esse é Aurus Cannis, a engrenagem que move Lemur”

Hiekf coçou a cabeça e entendeu a situação um pouco:

— Bom! Me usar como escudo parece covarde até para você, Aurus.

O cão negro apertou os olhos quando percebeu que o gnoll entendeu seu plano.

Hiekf com um sorriso cordial concordou:

— Tudo bem! Vou jogar seu jogo, mas devo dizer que Ferus não é tolerante, ele vai guardar rancor de você pelo resto da vida.

Aurus não respondeu, mas deu a ordem para seus guardas:

— Predam o gnoll!

Os guardas se aproximaram, mas uma presença esmagadora e horrenda fez com que todos eles caíssem como moscas no chão, mesmo alba sentiu um arrepio sombrio subir por suas costas.

Hiekf e Aurus também sentiram isso, os três bestiais seguidores de Hiekf também sofreram como os guardas.

Alba notou uma aura absurda vinda de Cyous, uma intenção assassina de primeiro grau, ela estava melhor que os outros, mas sentia que não podia respirar direito.

— Guh! O…. o poder de um adamantium!

Cyous que estava irado ao extremo, falou com uma voz cheia de ódio:

— Aurus! Com quem pensa que está falando? Ousa mesmo ignorar minha vontade? Você é corajoso, mas deveria temer pela vida.

O cão negro sentiu a dor parecida com cem lâminas perfurando sua carne, mais um pouco e ele perderia a consciência apenas com isso.

Sendor e Donovan, pareciam alheios a essa pressão monstruosa, como se não os incomodasse.

Hiekf se levantou com dificuldades e pediu:

— Cy…. Cyous! Pare por favor, eu irei com Aurus!

Cyous respondeu:

— De maneira nenhuma! Não vou compactuar com a decisão de um vira-lata meticuloso e covarde.

Hiekf aguentou bem aquela pressão, ao ponto de Donovan se impressionar:

— Hou!…. você é duro na queda velhote.

Vendo Hiekf sofrer aguentando, Cyous cessou a pressão exercida e Hiekf finalmente teve uma folga.

O velho gnoll ofegante pediu a Cyous:

— Deixe comigo! Arf… Arf… vou…. vou dar um jeito nessa situação!

Sendor Yami, mostrou reprovação:

— Hiekf! Não pense que pode convencer pessoas como Aurus, ele é um tipinho repulsivo que não mede esforços para obter o que quer, você vai estar em grande perigo!

Hiekf sorriu:

— Vou ficar bem! Aurus não ousaria me tocar sabendo que Ferus retalharia da pior maneira possível.

Aurus se levantou recobrando as forças, alguns guardas também conseguiram recobrar a consciência.

O cão negro limpou sua roupa, como se a cena anterior não tivesse acontecido.

— Guardas! Prendam o gnoll!

Os guardas se aproximaram, mas Donovan deixou um aviso perigoso:

— Aurus! Infelizmente não tenho intenção de me meter em assuntos dos países alheios, mas — Donovan mostrou um olhar perigoso que fez os guardas darem um passo para trás trêmulos — Se o gnoll sofrer qualquer tipo de maltrato, mesmo ofensas verbais, vou acabar com a sua raça e a de quem o agrediu, fui claro?

Aurus que mostrou uma face fria e polida, abaixou sua cabeça e garantiu:

— Hiekf gnoll será tratado com a melhor das cortesias, eu dou minha palavra, contudo ainda vou leva-lo sob custódia!

Os três bestiais seguidores de Hiekf ficaram aflitos, Tânia pediu de joelhos:

— Mestre, nos leve com você, não podemos deixá-lo sozinho!

Antes de Hiekf dar a resposta, Cyous falou:

— Aurus, leve esses três e dê a eles o mesmo tratamento do gnoll, eles são guarda-costas dele, quero a melhor proteção para meu amigo!

Aurus apertou seu olhar para Cyous, usar a palavra “amigo” foi uma indireta para dizer que ambos possuem alguma ligação, ou seja, não poderia fazer nada com Hiekf se ele não fosse avisado de antemão, se fosse um aventureiro qualquer, seria uma conduta diferente, porém um adamantium possui um prestígio superior ao de um nobre.

Com um suspiro farto, Aurus aceitou levar os três também.

Os guardas se recuperaram e prepararam amarras para os quatro, mas Aurus disse:

— As amarras são desnecessárias, tratem eles com a mesma cortesia de um prisioneiro político importante, pois é isso que eles são agora.

Prisioneiros políticos, são aqueles que podem desencadear uma grande reviravolta nos cenários políticos de grandes países, pois seu valor é inestimável em negociações visando barganha por sua libertação, um gnoll que possui três “amigos” da liga adamantium não era diferente.

Hiekf se despediu de todos e foi levado junto com seus três companheiros, Utus, Norne e Tânia.


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores