FNR – Capítulo 60 – De voltar ao lar (2)



O som da água derramando sobre a prataria suja é o único ruído audível neste momento.

A água lentamente se mistura ao sabão, para que assim a sujeira seja retirada. uma garota que não parece ser adequada para esse tipo de tarefa, observa a pia se encher com a água, mas seu olhar azul, embora estivesse apontando para essa ação, vagava longe da realidade.

A bela menina que agora tinha cabelos curtos, não estava focada em sua tarefa, ela pensava em outra coisa, seu corpo estava ali, sua mente, no entanto parecia viajar por um outro mundo.

A garota bestial felina, tem belos cabelos negros, sua pele branca que não possuía sequer um sinal, foi uma ótima tela para a obra de arte que ela representa, em Lemur, onde o pedigree e pureza significa tudo, essa garota não teve chance de brilhar, pois embora seja bela a ponto de sua discrição parecer fictícia, a garota em questão não possuía “pureza” sanguínea, ou seja, ela é uma mestiça.

Se fosse em um outro país, não havia dúvidas que a jovem felina seria cortejada a ponto de ser entediante, mas em Lemur, sua beleza cativante é apenas “boa demais para ela”.

Aos seus quase dezesseis anos de idade, a menina nunca havia experimentando sentimentos profundos, algo que é comum em sua idade, contudo o coração da garota foi cativado.

Algo inesperado aconteceu recentemente, Hellen conheceu “ele”, um garoto diferente de todos, cheio de defeitos, desastrado, petulante, arrogante e nada inteligente…. havia mais defeitos a serem descritos do que qualidades, mesmo assim…. ele foi o único que não a julgou.

Ainda que tenha sofrido como alvo de seu ódio desenfreado, embora ele mesmo não tinha nada haver com isso, não a julgou por seus atos egoístas, pelo contrário, o jovem lobo parecia ser o único a ter entendido os sentimentos da felina.

A menina suspirava enquanto a água da pia caia ao chão sem que ela percebesse, derramando sob seus pés, a água molhou completamente o chão da cozinha.

— HELLEN! O QUE HÁ COM VOCÊ?

Uma bestial roedora de pequena construção e um cabelo azulado, gritou para a felina desligada.

Hellen finalmente saiu de seu estado letárgico e ao avaliar seus arredores se surpreende:

— EH? EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEH?

Uma bagunça total foi feita graças a sua mente desligada, a pequena Millin inflou suas bochechas com ira:

— Uuuuuuuuh! Eu não vou limpar isso! Trate de deixar tudo seco!

Hellen, abaixa sua cabeça:

— Desculpe Millin! É que eu….

— Hellen! O que está acontecendo com você? Embora seja muito desastrada e inútil para cozinhar, isso já está demais!

— Urgh! Po… poderia ao menos me perdoar com parte do “inútil para cozinhar”!

Millin colocou as mãos em sua cintura e bufou:

— Uuuh! Limpe tudo antes da patroa chegar, tire um descanso depois disso, quero conversar com você a respeito dessa atitude desligada que vem tendo ultimamente.

Embora Hellen seja como uma parente para Stela, Millin é a única capacitada a ocupar seu posto enquanto ela está fora, isso acontece por causa da inabilidade de Hellen para administrar a cozinha. Millin não aparente, mas possui um forte senso de responsabilidade e dever, uma verdadeira adulta, se não for levado em conta sua aparência infantil.

A felina também a respeita profundamente, já que todas as tarefas que em que ela é apta, são graças aos ensinamentos de Millin.

Hellen limpou tudo com facilidade, embora seja inútil na cozinha, adquiriu com o tempo boas habilidades para limpeza e atendimento ao público.

É um dia fraco de movimento, apenas um cliente ocupava o interior do restaurante, Jana foi o suficiente para administrar essa tarefa. Com isso, Hellen segui o conselho de Millin e tirou um descanso.

Antigamente, os descansos eram tirados na cozinha, mas depois que Ferus apareceu e remodelou o andar de cima, as garotas fazem isso com mais frequência na sala desse andar superior.

A estética de Ferus quanto a arquitetura, foi diferente para a maioria das pessoas, ele dá muita ênfase ao aproveitamento de espaço, a mobília também foi escolhida para ser funcional.

Na sala, que se encontra de primeira logo depois de subir a escadaria, tem um conjunto de sofás e poltronas, uma mesa de centro e uma janela na lateral para esse ambiente elaborado.

As garotas começaram a passar muito tempo aqui em suas folgas, a janela proporciona um frescor, devido ao ar circular de forma satisfatória, perfeito para se tirar um longo descanso.

Hellen, sentou-se no sofá de dois lugares e se deitou sem reservas de costas.

A felina não havia dormido de forma satisfatória ontem a noite, tudo porque seus sentimentos estão uma bagunça, apesar de orgulhosa, ao menos ela não era idiota o suficiente para negar que Ferus mexia com seus sentimentos.

Para todos os efeitos, a garota estava ciente que gostava de Ferus. Ela sabia bem que é dona de uma invejável aparência, todavia sua experiência amorosa é zero.

Só porque é bonita, não significa que a garota tinha uma grande confiança, para falar a verdade, ela estava muito insegura, pois era a primeira vez que experimentava o sentimento de estar apaixonada.

Ferus, não aparecia a dois dias, hoje será o terceiro. A felina não consegue deixar de pensar que essa situação aconteceu pela sua precipitação.

A lembrança de beijar Ferus no rosto, fez o rubor espalhar-se pela face atraente da felina, um sentimento constrangedor e vergonhoso tomou sua alma, sentindo uma vontade de gritar por seu constrangimento, ela abafou seu grito na espuma do sofá.

Depois de alguns minutos, a garota finalmente conseguiu retomar a calma, ainda deitada de costas, ela tentou se distrair olhando para os arredores, sua cauda delgada balançava lentamente de um lado para o outro, assim como a cauda de um gato preto que se espreguiçava no sofá.

Seu olhar passeou pelos cômodos, até que por um momento encarou a porta do quarto de Ferus.

— ….

A felina se levantou, um pouco relutante foi até a porta do quarto do jovem lobo, que para sua surpresa estava aberta.

O quarto não era uma bagunça completa, mas estava bem desarrumado.

— Uh! Ele é como parece ser afinal!

Hellen andou um pouco pelo quarto, não havia nenhum luxo, ou mesmo alguma coisa que lembrasse alguém, foi como se ele não tivesse nenhuma pista de quem realmente é.

Geralmente, pessoas dessa idade, ao morar sozinhas tem consigo uma ou duas lembranças de seus familiares, porém Ferus não tinha nada parecido. Uma cama, uma mesa com cadeira, seu quarto se resumia a isso.

— Talvez ele guarde tudo no seu {Espaço dimensional}, incluindo as roupas.

Ferus não tinha roupas pelo quarto, não é como se ele não mudasse de roupas, mas o rapaz tinha certas preferências, vestia roupas simples e de fácil mobilidade, quase sempre usava sua roupa de aventureiro e gosta da cor preta, suas roupas não eram nada bonitas.

Hellen, aproxima-se da janela do quarto, é uma boa vista de fora, colocando sua mão sobre o vidro da janela, a felina tentou ver mais longe, realmente era uma linda vista.

Ousadamente, a jovem se senta sobre a cama de Ferus, em seguida deita-se sobre ela aconchegando-se no colchão macio.

— Confortável!

a felina espalha seu corpo sobre a cama deitando-se de bruços, seu rosto encostou nos lençóis de Ferus, com um pequeno murmúrio, ela diz enquanto apertava os lençóis com suas mãos:
— Tem o cheiro dele.

Antes que percebesse, ela adormeceu ali.

….

— Ferus! Tem certeza que está bem?

Mike, me apoia quando quase perdi meu equilíbrio, foi por pouco.

— Eu… eu estou de alguma bem de alguma forma, apenas meu corpo que está muito enfraquecido!

— Fique um pouco mais deitado! Depois de terminar o relatório para a guilda, vou levá-lo direto para sua casa como me pediu, por favor, aguarde só mais alguns instantes!

— Guh! Me desculpe por isso Mike, é que quero logo chegar na minha casa, estou preocupado com as pessoas de lá!

Mike falou com Nilo, que estava junto de nós:

— Nilo! Deixe isso para mim, Leve Ferus para casa!

— De jeito nenhum! Fazer o relatório é o meu dever como líder do grupo.

Mike coçou sua cabeça e expressou sua opinião:

— Seu dever é manter a segurança do grupo, como líder a prioridade está sobre os membros do partido, minhas esposas não estão bem para andar mais, depois do relatório vou às levar para casa, você é o único que pode fazer isso, já que Ferus não quer fazer nenhum relatório no momento.

Nilo apertou seu rosto e cedeu:

— Vo… Você tem um ponto!

Quero muito voltar para casa e ver como as coisas estão, Hellen é o alvo de Ranpa, como o elfo loucão falava demais, ficou claro que eles pretendem agir rápido, não posso perder mais nenhum minuto.

— Nilo, me perdoe por ser egoísta, mas por favor…. me leve, pessoas importantes para mim correm perigo!

Nilo que me viu em um estado de fraqueza plena, fez um apontamento que eu não havia pensado:

— Ferus! Você não está apto para salvar ninguém nesse estado, se suas amigas estiverem em maus lençóis, o que pretende fazer assim?

Essas palavras feriram meu orgulho, contudo não posso rebater esse argumento lógico, minhas mãos trêmulas não me permitem levantar uma espada, a musculatura dolorida fazia tudo piorar.

Olhando para minha própria mão, lembro-me da minha habilidade energética intensa, na qual Darts chamou de Overbreak.

“O custo de ativar a minha habilidade energética na forma plena é muito grande! Usar aquele trunfo, pode não ser a melhor ideia do mundo!”

Nilo propõe:

— Contrate alguém!

— Hã?

— Estou te dizendo para contratar alguém, contrate um grupo ou um indivíduo forte para proteger as pessoas na qual falou!

“Isso é uma ótima ideia! Como sou bem idiota, nunca pensaria em uma solução assim, não é fácil achar alguém confiável, espere aí?….”

Olhei para o Nilo com um sorriso, ele apertou a face em desgosto ao perceber o que eu pensei:

— Bom! Eu confio nos seus serviços, então espero que trabalhe duro!

— Guh! Fe… Ferus! Meu grupo não é tão forte assim! Você sabe muito bem disso, não é?

— Pago mil moedas de ouro!

— Urgh!

Mike arregalou os olhos ao escutar e respondeu por Nilo:

— ACEITO! SERVIÇO ACEITO!

Nilo reclamou:

— Ei!…. Eu não concordei com isso!

— Concordar? São mil douradas meu chapa! Aventureiros do nosso calibre não ganharia essa bagatela nem em seis meses de trabalho!

Embora as esposas de Mike não estavam ali, os dois decidiram após Mike convencer Nilo.

Nilo, ficou incumbido de me levar para casa deixando para Mike a tarefa terminar o relatório. Mike me encontraria na Toca da Coelha mais tarde.

Meu corpo está privado de qualquer equilíbrio, isso só prova que não devo usar aquela habilidade energética do jeito que eu quiser, o estresse que o corpo sofre é incomparável.

Mesmo com dificuldades devido a diferença de peso, Nilo emprestou seu ombro para me levar até o restaurante. Barbatus me pediu para que primeiro desse meu depoimento, mas infelizmente não vai ser possível, tenho que voltar logo.

…..

O líder da guilda de aventureiros de Harp, Jedhar Panthers. Um homem honesto e íntegro, respeitado, temido, admirado e odiado.

Jedhar, é um bestial que em nenhuma vez sequer em sua vida aceitou fazer algum negócio ilícito, sua integridade é reconhecida até mesmo pelo rei Darbas.

Nesse momento ele tinha em suas mãos uma notícia chocante que havia chegado mais cedo, ele ainda não estava ciente sobre a situação de Ferus, pois já tinha problemas demais para lhe dar.

Por meio de um comunicado expedido por Aurus, uma notícia espalhafatosa foi descrita.

Hiekf, um gnoll vindo de um vilarejo desgarrado, havia derrotado Aufis Panthers. Com essa notícia perturbadora, foi confirmada a queda do terceiro membro da predatory.

— Isso só pode ser brincadeira Hiekf!

Jedhar, sabia bem o que isso significava, a predatory não iria ficar mais de braços cruzados, uma retaliação eminente está vindo para Harp, pois aqui reside o maior inimigo da predatory, o lobo negro Ferus.

A pobre pantera velha, sentiu o estômago arder de dor, uma tensão jamais sentida por ele, fez com que quase tivesse um AVC.

— Pelos deuses! Nada pode ser pior que isso!

Em meio às lamúria de Jedhar, a porta de seu escritório se abre e de lá apareceu Barbatus e Zizis.

“Oh! Como sempre, Aurus agiu rápido, ele provavelmente enviou esses dois para reforçar a segurança de Harp!”

Mau sabia a velha pantera que estava redondamente enganado.

Barbatus, adentrou o escritório de forma abrupta e se aproximou de Jedhar como se fosse natural, a velha pantera sabia da atitude direta do grande bestial, por esse motivo não achou necessário apontar essa atitude.

O grande rinoceronte ficou frente a frente com Jedhar.

Jedhar fala:

— Oh! Aurus foi rápido! Fico feliz que tenha vindo grande amigo! Mais do que nunca, Harp precisa de proteção.

— Hã?

Barbatus e Jedhar falharam em se comunicar, a verdade é que Barbatus e Zizis vieram para Harp, porém seu assunto foi sobre a investigação da reprodução desordenada das víboras deviantes.

A velha pantera fica perplexa com a forma de agir de Barbatus, porém ele foi afiado em perceber que o grande bestial veio por outro motivo.

— Me diga Barbatus! Qual o motivo de sua vinda para Harp!

O rinoceronte percebeu que o velho estava passando por problemas.

— Vim investigar a reprodução sem controle das víboras deviantes, foi esse o motivo de ter sido despachado para cá, mas vejo que pensou em outro motivo, poderia dividir comigo sua preocupação?

Jedhar suspirou um pouco, provavelmente, Barbatus e Zizis foram primeiro averiguar a situação antes de pisarem em Harp, os dois são muito diligentes com o dever.

— Que seja! Talvez tenha sido uma benção disfarçada.

Zizis se juntou a conversa:

— Jedhar! Você tem um grande problema em suas mãos!

— Sim! Eu sei, com a morte de Aufis, a Predatory vai retaliar, estou fazendo um pedido formal aos dois como suporte para essa situação.

Zizis grita surpresa:

— AUFIS FOI MORTO?

Jedhar, inclinou a cabeça confuso, algo não parecia natural ali, então para encerrar a confusão.

— Digam-me o que tem a dizer, farei o mesmo em seguida!

Zizis começa:

— Aurus nos incumbiu de uma determinada investigação, as notícias ainda não chegaram em Harp, contudo estranhas hordas de aberrações atacam a capital sem cessar, o foco desse surto sempre ocorre onde uma reprodução desenfreada de certas espécies de monstros aparece. Uma parte da floresta de Harp tinha esse perfil, provavelmente Aurus não queria preocupa-lo, então conduziu a investigação sem o informar.

Uma veia azul salta da cabeça de Jedhar:

— Aquele cachorro de uma figa! Algo dessa proporção acontecendo em meu quintal e ele não me diz nada? Vou acabar com ele!

A velha pantera encerra sua reclamação com um golpe na mesa, Zizis poderia entender a frustração de Jedhar, por isso não se surpreendeu com tal ato.

Tendo isto em vista, Zizis tem uma revelação sombria para Jedhar:

— Senhor Jedhar! O criminoso procurado, chamado de Darts “o lunático”….

— Ah! Sim! Embora muitos saibam de seu paradeiro, nenhum aventureiro em Harp, excluindo minha filha pode dar cabo dele. Algum problema com esse verme repulsivo?

Barbatus respondeu com um sorriso irônico:

— Ele foi morto ontem em batalha….

Jedhar arregala os olhos surpreso:

— Oh! Céus! Onde ocorreu esse acontecido?

Zizis fala com ironia:

— No seu quintal!

— …. Não pode ser! Próximo a Harp? Não existe aventureiro em Harp que possa lidar com Dar…

Antes de completar a frase, a imagem de Ferus com um sorriso cínico, passou pela mente de Jedhar.

— Não pode ser!…. Ele não poderia ter feito isso, não é?…. Não, não pode…. Droga!

Jedhar colocou as duas mãos sobre o rosto e colocou sua cabeça sobre a mesa em lamentos:

— Pelos deuses! Darts é considerado um trunfo da predatory, Aufis era um dos lideres…. Essa não!

A pantera pensa:

“Parando para analisar, não é impossível que Ferus tenha vencido o lunático, afinal ele não pode ser julgado pelos critérios comuns, um rapaz que veio de lugar nenhum, derrotou Laruk, em seguida salvou Harp de um monstro sem precedentes, logo depois derrotou o rei macaco…. não é uma possibilidade…. Ferus derrotou Darts, isso é simples se pensar bem”

A pantera velha se levantou de seu assento, trêmulo com os resultados disso tudo, ele entendeu que o grupo predatory perdeu muito de seu poder, o impasse que durou desde a morte de Laruk Tigar, vai chegar ao fim.

Zizis pergunta:

— Aufis realmente morreu senhor Jedhar?

— Sim pequena! A notícia chegou a mim hoje, a essa hora, Aurus deve estar arrancando os cabelos!

…..

Capital de Lemur, Bérius:

Com um bilhete nas mãos, Aurus tremeu em sua base. Sua irmã Leslie, que sempre anda junto de seu irmão, percebeu a indignação do cão negro.

— O que aconteceu irmão? Seu rosto está branco!

Aurus se jogou sobre sua poltrona, olhando para cima com um olhar perdido, murmurou:

— A guerra vai começar!


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores