FNR – Capítulo 53 – O dia do caçador



Ferus está com sua adaga apontada para Darts, depois de provocá-lo ofensivamente.

“Que conversa mole é essa que eu estou dizendo?…. Vencer?…. Esse elfo com um parafuso a menos conseguiu sair com pouco dano do meu ataque. O acertei com sorte, pois ele não sabia sobre o 『Ghost Step』

Ferus resolveu mudar seu armamento:

『Shackle dual swords』¹

As adagas de Ferus tomaram a forma de duas espadas longas, essa técnica foi desenvolvida enquanto ele treinava com Cyous.

Darts observa aquilo e comenta:

— Heeeeee! Mudando o armamento para um com um alcance melhor! Teria funcionado se tivesse feito isso mais cedo, agora que me mostrou seus trunfos, nunca mais vai conseguir me tocar, um reles animal nunca venceria um caçador precavido.

“Esse filho da puta! Até o começo de tudo, ele se refere a mim como um animal, talvez ele ache isso de todos os bestiais em geral”

Ferus dispersa sua habilidade energética, ele queria economizar o poder, afinal, essa forma da [Indigo energy] consome muita estamina.

O elfo negro guardou uma de suas espadas kukri e pegou quatro facas com uma das mãos, entre seus dedos, as facas foram imbuídas com sua energia púrpura.

Darts, explica a Ferus com um ar de superioridade:

— Escute bicho do mato! Devo admitir que você não é um animal comum, afinal conseguiu usar um overbreak, no entanto você manipula sua habilidade energética como um amador.

— ….

Ao notar que Ferus não tinha ideia do que ele estava falando, Darts riu com desdém, enquanto mostrava seu rosto insano:

— Ahahahaha! Você não tem ideia, não é?…. escute! A habilidade energética não é só um poder que potencializa seus ataques e defesa, há mais nela do que você pode imaginar.

Darts, ativou mais uma vez sua habilidade energética:

[Purple reinforcement]

A energia púrpura revestiu seu corpo, todavia não era como uma explosão contínua como a [índigo energy], ela era mais calma e serena.

Darts explica:

— A habilidade energética tem fundamentalmente quatro etapas para seu domínio. A primeira etapa é a ativação, qualquer idiota que levou a sério seu treino pode conseguir uma (Na teoria), o problema são as outras três etapas, vejo que você não sabe nada sobre elas! Mas eu não sou seu professor, também não acho que seja útil saber sobre isso já que vai morrer!

Darts, atirou suas facas contra Ferus, o jovem lobo usa suas espadas e deflete cada uma delas.

O elfo negro salta por cima de Ferus, aproveitando-se da abertura que suas facas criaram, Ferus tentou contra-atacar Darts por cima, mas o experiente elfo usou seu pé direito para pisar no antebraço de Ferus assim evitando o balanço de sua espada.

Com a outra perna, Darts chutou a cabeça de Ferus, mas o jovem lobo evitou seu ataque abaixando.

Ainda de cima, Darts lançou outra faca que Ferus repeliu com sua braçadeira, o problema é que os ataques com as facas eram pesados, pois havia energia neles.

Darts, saltou para trás tomando distância de Ferus, o lobo negro não entendeu a atitude do seu inimigo, afinal ele tinha uma vantagem, então, por que tomar distância? Essa pergunta teve sua resposta em seguida:

『Energy Web』

Fios de energia com a coloração púrpura, saíram das pontas dos dedos de Darts e se conectam facilmente nas espadas e na braçadeira de Ferus. Suas espadas foram enroladas pelos fios de energia assim como seu braço direito.

— Droga! Que merda de truque é esse?

— Truque? Affs! Animais são mesmo idiotas, isso não é um truque sua besta, é apenas um ataque combinado.

Ferus forçou suas espadas para tentar se livrar dos estranhos fios, mas sua força foi anulada de alguma forma.

“O que é isso? Como ele foi capaz de lançar seus fios de forma tão precisa? Quando percebi já estava preso por eles”

Ferus então se lembrou das facas imbuídas de energia, os fios se conectam exatamente nos locais que ele usou para rebater as facas.

— Entendo! Foram as facas!

O elfo bateu palmas para Ferus enquanto ria ruidosamente:

— AHAHAHAHAHAHAHAHAHA! Parece que esse animal sabe pensar um pouco! Isso mesmo! A 『Energy Web』 se conecta automaticamente em pontos onde minha habilidade energética atingiu. Embora você seja um animal irracional, ao menos foi capaz de notar isso, todavia você não olhou para seus pés.

Ferus rapidamente olhou para baixo, no tronco onde ele estava, inúmeros grãos de energia estavam espalhados a sua volta.

O lobo negro sentiu o perigo da morte eminente e se apavorou:

— DROGA!

Os pequenos grãos brilharam com intensidade….

— BRUUUUUUUUUUUUUUUUUUUM!

Uma explosão ocorreu no local onde Ferus estava, a fumaça e o cheiro de cinzas fez Darts relaxar sua postura.

— AHAHAHAHAHAHA! Parece que não sobrou muita coisa para se fazer de troféu! Bem! Isso foi entediante, então vou ter muita diversão com aquelas mulheres do restaurante.

Darts, foi traído por sua expectativa, um brilho poderoso de coloração azul índigo afastou a fumaça revelando o lobo negro intacto, a energia que manifesta como a face de um lobo foi vista mais uma vez, embora estivesse fraca.

O caçador, clicou a língua:

— Tsk! Usou o overbreak para aguentar esse ataque! Você é persistente para um animal coagido.

Ferus estava ofegante e cansado, em seguida ele dispersou sua habilidade energética mais uma vez, contudo, os fios púrpuras ainda selavam os movimentos de seu braço direito e de suas espadas.
Darts, suspirou cansado e declarou:

— Affs! Chega disso! Vou te matar imediatamente! E me divertir com aquelas mulheres.

『Energy Web』!

Mais uma vez os fios foram criados das pontas dos dedos de Darts, como Ferus não conseguiu se mover, os fios púrpuras entrelaçam o corpo do jovem lobo deixando-o completamente preso, assim como um inseto em um casulo.

— Guh! Me solte desgraçado!

— Vou soltar sim! SOLTAREI QUANDO VOCÊ PARAR DE SE MEXER! MUAHAHAHAHAHAHAHAHA!

O elfo negro, puxou o corpo de Ferus com uma força terrível, ainda preso pelos fios, Ferus estava a mercê de Darts, sua vida e seu destino estavam “amarrados” às vontades de seu algoz.

Darts, que puxava Ferus pelos fios, desferiu em seguida uma possante joelhada na boca do estômago de Ferus.

— Guuuuh!

Ferus vomitou sangue, mas a maldade de Darts, apenas havia começado.

— Agora morra com muita dor! ME DIVIRTA BERRANDO COMO UM CACHORRO! AHAHAHAHAHAHAHA!

O elfo negro girou o corpo de Ferus preso pelos fios por toda a área, o lobo negro bateu com força em troncos de árvores que boiavam pelo caminho, mas Darts, não parava seu movimento, sua face mostrou um prazer doentio em trazer sofrimento alheio, de forma cruel ele batia Ferus contra um tronco grosso que estava a sua frente, depois de bater Ferus ali, ele mais uma vez repetia o processo.

— AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! VOCÊ, É UM LOBO, MAS VAI MORRER ESMAGADO COMO UM INSETO AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! SOFRA! SOFRA! SOFRAAAAAA!

A face de Darts, estava desfigurada, o rosto de um demônio sedento pelo desespero alheio se formou ali, sua língua longa foi mostrada enquanto ele ria, saliva voava de sua boca, devido a excitação doentia que estava sentindo, ele não era uma pessoa normal, foi claro para Ferus.

O garoto sentiu que os impactos violentos quebram lentamente os ossos de seu corpo, havia muita dor para se preocupar com o desespero, sua consciência ficou nublada.

“Eu… eu vou mesmo morrer? Depois de chegar aqui…. eu vou morrer? Fenrir não pode me ajudar…. que pena…. mesmo depois de passar por tantas tragédias…. queria uma vida boa!…. é pecado querer viver?…. pensando bem, talvez eu não mereça…. tentei deixar para trás meu passado ignorando aqueles que eu perdi…. pai, mãe…..e ….”

A imagem de Natã Greivis, passou pela mente de Ferus, um breve sorriso de seu irmão finado queimou em sua mente.

“Eu… vou vê-lo em breve…. irmão….”

Sua mente começou a perder a força e lentamente seus olhos estavam fechando, mas uma imagem queimou em suas lembranças, a lembrança de Hiekf entrando com ele em Harp:

“Ei menino! Não cause problemas, ok”

“Guh! Você sempre acha que vou fazer alguma coisa errada!”

“Ahahahahaha!”

“NÃO RIA!”

Ferus arregalou seus olhos recobrando a consciência que quase foi perdida, nesse momento a memória que ele tentou esquecer, queimou como uma chama em seu peito, as memórias de seu pai abatido enquanto tentava proteger sua família, sua mãe morta e transformada em cinzas diante de seus olhos, seu irmão, que no âmago do desespero o lançou no abismo, como um gesto final de tentar proteger seu irmãozinho burro.

Os olhos opacos de ferus, cintilam mais uma vez com um brilho vívido, as lembranças dolorosas de seus traumas foram sobrepujadas por novas lembranças:

Um gnoll velhote passando a mão em sua cabeça e rindo amargamente e pensando em como resolver os problemas que ele sempre lhe causa.

Uma pequena roedora que está ali, sorridente e cordial, apesar de sua aparência de criança, ela é madura como uma irmã mais velha e sempre está disposta a aconselhar.

Uma coelha cinzenta, que com sua fachada autoritária, não consegue esconder a empatia, nunca se negou a acolher e aceitar as condições de Ferus, ainda que ele tenha trazido problemas.

E por último, Hellen, a garota bestial por quem ele se apaixonou, embora ela raramente mostrasse um sorriso verdadeiro, ele ainda teve o privilégio de presenciar aquele belo sorriso.

Em meio a essas lembranças, Ferus juntou um pouco de força para reagir, com essa pouca força que lhe restava, Ferus tentou se livrar das amarras, porém foi inútil usar a força bruta, foi então que ele teve a ideia de usar a mana nos fios.

Sua mana incolor se espalhou pelos fios de Darts, fazendo-os enfraquecer.

  • Nova magia desenvolvida: {Manipulação de energia}

{Manipulação de energia}: permite controlar, cancelar e mudar formas de energia, seu uso se restringe a apenas a tipos de energia, não funciona em seres vivos.

Darts, mostrou uma cara ridiculamente incrédula, sua 『Energy Web』 foi dissipada, Ferus se soltou das amarras de seu inimigo, mas ao custo do seu vigor, que não era o dos melhores nesse momento.

— Como?…. Como isso pode estar acontecendo?…. Mesmo poderosos monstros não foram capazes de quebrar minha 『Energy Web』 que é meu orgulho, está me dizendo que um bestial inútil conseguiu tal façanha? DE JEITO NENHUUUUM!

Ferus, que acabou de se libertar da prisão de Darts, ofegava com força, sua visão embaçada mostra que esse esforço pediu muito dele, para começar, o jovem lobo já tinha gastado muita mana com a primeira magia que usou.

O elfo negro teve uma reação de ódio implacável, a humilhação de ter uma orgulhosa técnica sobrepujada por uma “besta selvagem” o fez furioso, sua face torceu mais uma vez forma doentia, nem mesmo havia sinal de alguma clareza em seus olhos insanos.

Os atos de Darts, deixaram Ferus muito surpreso, ele parecia um sujeito composto, mas na verdade esse elfo com certeza sofria de alguma perturbação mental.

— Maldito lobo! como ousa? COMO OUSA! COMO OUSA! UM LIXO DE CACHORRO QUERENDO TIRAR UMA COM A MINHA CARA!

— Eu sou um lobo desgraçado! Coloque isso na sua mente perturbada, seu psicopata asqueroso! E também não sou um animal ou um bicho do mato, sou um bestial!

Darts, torceu sua face perturbada:

— HÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃ???? SE EU DISSE QUE VOCÊ É UM CACHORRO, ENTÃO É UM CACHORRO SEU ANIMAL MERDA!

Com muito esforço, Ferus ergueu seu corpo cambaleando para o lado, seus pensamentos foram:

“Droga! Usei minha habilidade energética extrema duas vezes, além disso minha mana está esgotada, por mais que meus “pontos de vida” subam devido a habilidade de [Regeneração], ainda não consigo suportar a fadiga devido ao esgotamento de mana, mesmo um passo é tortuoso nesse momento…. preciso vencer esse cara maluco!”

O elfo negro analisou a situação de Ferus e se acalmou, com os olhos semicerrados ele declara:

— MUAHAHAHAHAHAHA! Um último esforço inútil de uma besta moribundo, não é?

— Tsk!

Darts deu os ombros:

— Hanf! Eu admito! Ser capaz de se soltar de minha 『Energy Web』 é um feito respeitável, porém também será o seu último! Você não tem forças e nem vigor para continuar lutando — Darts retirou sua lâmina kukri mais uma vez e mostrou sua face insana com sua língua para fora — Vou acabar com você! Não lhe darei mais nenhuma chance de “brilhar” novamente, MORRAAAAAAAAAA!

Darts, cruzou suas lâminas e as infundiu com energia, o jovem lobo não estava em condições de esquivar.

Darts, chutou o chão e avançou contra Ferus desferindo um golpe duplo com sua espada:

『Double Cut』

O golpe desenhou um “X” no peitoral do lobo negro, o corte foi poderoso o suficiente para superar a dureza da armadura de aço negro, o sangue de Ferus voa pelo ar.

— GAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH! — Ferus gritou de dor.

A ausência de força devido a fadiga, sequer deixou o jovem lobo levantar seus braços para armar uma defesa, para falar a verdade, já era um milagre ele continuar de pé.

Com sua face doentia e repleta de prazer, Darts provoca com desprezo:

— AHAHAHAHAHAHAHA! Você é bem resistente, qualquer um iria dobrar seus joelhos com um golpe desses, mas você ainda permanece de pé, devo dar-lhe minhas congratulações, os animais de Lemur são mesmo resistentes! AHAHAHAHAHAHAHA!.

A visão turva de Ferus, fez com que seus olhos perdessem o foco, sua consciência já estava voando para longe depois desse golpe, Darts percebeu isso:

— UHUHUHUHU! Você já está morto! Apenas se esqueceu de cair.

A situação do corpo de Ferus, não era a das melhores, suas pernas estavam trêmulas só com o esforço de se manter de pé, o sangue escorria por seu ferimento, a respiração não estava bem, a visão turva, seus sentidos começaram a falhar pouco a pouco.

Darts, se aproximou do corpo debilitado de Ferus sem temer.

— Vou acabar logo com Isso de um jeito bem doloroso!

O elfo negro deu um chute empurrando Ferus de cima do tronco, o jovem lobo caiu no lamaçal afundando aos poucos, mesmo assim ele insistiu em continuar, com braçadas fracas ele conseguiu alcançar o tronco evitando seu afogamento.

Darts, mais uma vez se aproximou da figura patética de Ferus cheio de lama e se agachou de uma forma que seu alcance fosse próximo.

— Tsk! Você é mesmo persistente…. MORRA ANIMAL PATÉTICO!

Darts, agarrou a cabeça de Ferus e o afundou no lamaçal com a intenção de afogá-lo.

O jovem lobo batia seus braços em desespero, mas Darts não soltava.

— Acho que uns cinco minutos devem ser o suficiente! AHAHAHAHAHAHA! LOGO LOGO PODEREI ME DIVERTIR MACULANDO O CORPO DAQUELAS MULHERES AHAHAHAHAHA!

O elfo negro segurava forte a cabeça de Ferus para que ele não escapasse, Darts definiu que seria prejudicial prolongar esse combate, contudo isso não foi o pior, Darts sentia um imenso prazer com o que estava fazendo, assistir aquela cena se tornou tortuosa.

— Vamos! Não seja tão insistente, sua morte vai ser menos dolorosa se parar de lutar, não se preocupe! Vou tratar bem aquelas garotas — disse o elfo enquanto lambia os lábios.

Um sentimento de alerta fez Darts pressentir o perigo. Ao notar do que se tratava ele suspirou farto.

Nilo e Mike, que até o presente momento apenas assistiam o desfecho estão agora em uma posição hostil armando ambos um ataque contra Darts.
O elfo riu com desdenho e declarou:

— AHAHAHAHAHAHAHA! Minha mania de ignorar insetos insignificantes ficou a mostra!

Darts avaliou seus arredores e clicou a língua:

— Tsk! Foi um ato de cavalheiros ficarem para trás enquanto suas amigas fogem, mas sinto dizer que não vai acontecer, já decidi que vou me divertir com elas primeiro, quando acabar com esse cachorro irei atrás das duas e vou estuprá-las com vocês assistindo, isso vai ser excitante!

Mike encarou aquele ser com nojo e repulsa:

— Cale a boca e solte Ferus, seu maluco! — Gritou Mike.

— Me obrigue! — Respondeu Darts com desdém.

Mike e Nilo iniciam seu ataque contra Darts, ele estava em uma posição ruim por segurar Ferus, a vantagem era deles, porém…

[Purple Reiforcement]

Ambos atingiram o alvo, todavia suas espadas foram repelidas pelo poder energético de Darts, ele sequer se mexeu dali, a energia foi tão forte que as lâminas nem sequer chegaram perto de sua pele morena, sua atitude arrogante mostrava claramente que ele não se intimidava com as existências fracas que o atacavam.

Mike clicou a língua e se afastou iniciando um cântico mágico:

“As chamas que não carecem no âmago da escuridão, rogo-te ao teu auxílio para que assim abra o caminho para a vitória…. AAAAAAAH!

Uma faca perfurou o peito de Mike fazendo-o ajoelhar enquanto o sangue escorria por seu ferimento.

— MIIIIIIIIIIIIIIKEEEEEE! — Gritava Nilo em desespero.

— Hãããããã? Quem diabos iria ficar parado enquanto um animal acéfalo abre a guarda desse jeito? Só faltou tatuar um alvo no peito seu retardado!

Nilo corre até Mike, ele deita seu amigo e cuidadosamente tenta retirar a faca, mas…

— Stok!

— URGH!

Nilo mostrou uma face cheia de dor, ao se virar percebeu que uma faca perfurou suas costas.

De longe, Darts que ainda segurava a cabeça de Ferus falou enquanto voltava o braço no qual usou para arremessar a faca:

— Ei! Ei! Ei! Ei! Roedor desgraçado! Você é idiota? Virando as costas assim do nada? Isso aqui não é um festival seu animal de merda!

Nilo caiu por cima de Mike sem forças, os dois ainda respiravam, porém Darts foi preciso, ambos foram atingidos em pontos vitais.

O elfo negro ignorou os tolos que o atacaram de forma infantil e continuou mergulhando a cabeça de Ferus no lamaçal enquanto ria prazerosamente.

— AHAHAHAHAHAHA! Acho que mais dois minutos….

Ferus se debatia em desespero procurando uma fagulha de ar para respirar, porém seu desejo não foi atendido, chegando ao seu limite seu corpo perdeu os movimentos e sua consciência se foi.

…..

— Ping!

Uma gota caiu audível nas águas, sua queda criou ondulações que se espalharam por toda a superfície, como uma pequena onda tremulante.

Com isso, eu abri meus olhos, surpreso percebi que meu corpo boiava sobre uma água límpida, no entanto nada e nem ninguém estava ali por perto, nem mesmo um ruído foi escutado.

Levantei meu corpo perplexo, em minha confusão notei que não existia nada próximo a mim, apenas um espaço branco límpido, minha visão não conseguiu captar nenhum limite ou barreira, apenas o branco puro e imaculado daquele espaço sem barreiras.

Fiquei de pé, surpreendido por não afundar naquelas águas sob meus pés, andei por cima dela como se fosse o próprio solo, foi nesse momento que notei algo fora do lugar, meu corpo estava menor que o habitual.

Como que por um reflexo, olhei para minhas próprias mãos, confirmei então que elas estavam menores que o habitual.

— O que está acontecendo?

Passei levemente minhas mãos sobre a face e confirmei.

Esse não era o corpo de Ferus, esse era o corpo de William Greivis, ou seja, meu antigo corpo.

— Por…. porque isso agora?

Foi engraçado, mas a sensação em meu peito foi a de que alguma coisa estava errada, foi como se eu estivesse em algo que não me pertencia, em outras palavras, não sentia esse corpo como sendo o meu.

Mediante a esse desconforto, senti-me desesperado, então corri, corri e corri, porém não havia avanço, corri mais rápido, contudo permanecia no mesmo lugar, ou talvez o lugar era tão igual que a sensação de estar avançando não foi notada.

Esse lugar branco, até as águas sob meus pés tinham essa cor branca, um branco imaculado, um branco puro, as águas não mostravam meu reflexo.

Foi então que uma ideia prevaleceu em meus pensamentos:

— Eu morri?

Diante daquele mundo branco infinito, cai sobre meus joelhos, frustrado por minha falha singela.

Torci meu rosto vexado, eu falhei, certamente, eu falhei…

— Guh!

As lágrimas correram em meu rosto e macularam as águas puras abaixo de mim, cada gota caída formava uma ondulação contínua.

— Droga! Guh!

A sensação de falhar me fez cair em desespero, com as mãos na cabeça comecei a chorar, os gritos de pranto foram audíveis, mesmo que não houvesse ninguém para escutá-los.

— Uaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!

Bati furioso minhas mãos sobre as águas, a sensação foi a mesma de atingir o solo, ainda que gotas se espalhassem pelo ar a cada golpe.

— De novo?….

A memória do sorriso de minha mãe torturou minha alma, aquela mãe gentil e adorável que pereceu nas chamas até que se tornasse cinzas diante da maldade de Sillas, a dor daquela perda mudou o meu irmão e a mim para sempre.

— Uuuuaaah! Eu…. eu falhei novamente?

Meu pai, um homem honesto e alegre, que dava duro por nossa família em seu trabalho, era raro vê-lo nos dias de semana, mesmo assim, ainda que tarde da noite, entrava em meu quarto só para me ver meu rosto dormindo, a sensação dele levantando meu cobertor era quente e terna.

— Não! Não….

Um irmão, meu amado irmão…. sempre lendo seus livros, inteligente, ao contrário de mim, compreensivo e super protetor, cético quanto a tudo, mas no final de sua vida, orou aos deuses que ele duvidava existir, só pela minha proteção, acreditando suas orações poderiam criar um milagre no final de sua vida…. Por mim, ele conheceu a fé.

— NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!

Bati meus punhos sobre as águas mais uma vez, agitando-as com grandes ondulações.

— Vou perder tudo de novo? Eu…. eu não quero isso!

Ergui minha mão para aquele céu branco, as lágrimas dolorosas escorriam como cachoeiras de meus olhos.

Minha vida, ou melhor, a vida de Ferus passou diante de meus olhos:

Hiekf, sorrindo amargo enquanto passava sua mão em minha cabeça:

Não arrume problemas, ok!

Guh! Porque toda vez que fala comigo, tem relação com supostos problemas que eu nem sequer causei? Eu não fiz nada ainda!

Como você mesmo disse, “ainda” …. Ahahahahahahahaha!

NÃO RIA!

Uma pequena dama sempre sorridente pertencente ao clã roedor, ela tem uma simpatia cativante e está disposta a dar bons conselhos, apesar da aparência infantil, ainda pode agir como uma irmã mais velha de vez em quando, seu nome é Millin.

Bom dia Ferus! O que vai querer hoje!

Carne!

Gah! E eu ainda pergunto!

A dona daquele lugar, o lugar que chamo de lar agora, ela, a senhorita Stela, muitas vezes tive aversão a algumas atitudes de sua parte, com o tempo, percebi que isso é apenas uma fachada boba, na verdade ela é uma mulher gentil e generosa que gosta de mostrar sua bondade de forma sutil.

FERUS! Você mudou a estrutura dos cômodos sem me dizer novamente!

Guh! Esqueci de avisar, foi mal! Ahahahaha!

Argh! Você não tem jeito!

A garota que comecei a gostar, a mais linda do mundo, ainda que para muitos seja um título exagerado, ela é a mais linda para mim. Nós geralmente temos muitas brigas, mas aos poucos, alguma coisa começou a mudar entre nós, não foi uma mudança sutil, pelo contrário…. foi uma mudança bem drástica, porém…. eu gosto dessa mudança.

Eu não odeio você! Eu não penso mal de você, mesmo que seja um lobo, estou agradecida por tudo que fez por mim e finalmente não existe nenhuma mulher no mundo que odeio o homem que vem a seu resgate! Lembre-se disso!

Chu!

Foi o dia em que ela me beijou no rosto.

Ao ser bombardeado com essas lembranças peguei com a mãos na região onde fica meu coração e apertei frustrado, eu, que uma vez perdeu tudo, iria perder mais uma vez?

— Eu não quero! Não quero perder nada! Nunca mais quero sentir a dor de perder alguém importante para mim!

Diante daquela água branca que não refletia nada, cerrei meus punhos, me levantei decidido e com todas as forças de meus pulmões gritei para aquele lugar vazio:

— EU NÃO MORREREI AQUI! DEFINITIVAMENTE VOU PROTEGER ELES! NUNCA, NUNCA MAIS VOU DEIXAR ALGUÉM SER TIRADO DE MIM! SE PARA ISSO EU TIVER QUE TER O MUNDO COMO INIMIGO! QUE ASSIM SEJAAAAA!

Um brilho misterioso tomou as águas sob meus pés, naquele instante vi o meu reflexo, porém não era Willian refletido ali, aquele que foi refletido, foi aquele que também é uma parte de mim, o lobo da fama, aquele que até os deuses temeram, o Fenrir.

Em meio ao reflexo repentino, o grande lobo mostrou um sorriso destemido e falou determinado:

Enquanto você se erguer, enquanto você não desistir, eu o Fenrir, estarei junto e realizarei seus sonhos e vontades, pois você Willian Greivis, faz parte de mim, sua felicidade, sua dor e tristeza também são minhas, logo seus sonhos e vontades também pertencem a mim…. agora diga, em alto e bom tom…. qual é o seu desejo?

Para aquele que me representava no outro lado desse reflexo, respondi com convicção:

— Não quero perder mais nada!

Então torne-se poderoso a ponto de que ninguém possa tirar algo de você!

— Não quero que ninguém morra na minha frente!

Torne-se forte a ponto de desafiar a morte!

— Não quero mais ignorar aqueles que precisam de mim, não quero mais que ninguém morra em meus braços!

Então torne-se implacável ao ponto de conseguir lutar contra o mal que as pessoas fingem não ver!

— Quero proteger tudo que é importante para mim! Quero poder ajudar aqueles que amo, quero fazer por eles o que não pude fazer por minha família!

Ferus! Sonhos não são coisas palpáveis, um sonho ambicioso e grande, não é diferente de um sonho simples normal, manter a promessa de que vai se tornar o rei do mundo é tão difícil quanto dizer que sempre protegerá sua amada! Ter sonhos…. é o mesmo que declarar guerra contra o destino, por isso, ainda que seja um sonho tolo ou um sonho grandioso, a resposta ainda será a mesma…. Fique forte!…. forte a ponto de vencer o destino!

Isso mesmo! Não posso desistir, se falhar aqui, será o mesmo que falhar com eles, a minha nova família, nunca vou esquecer a dor de ter perdido minha antiga família, mas também não posso suportar a possibilidade de perder a minha nova.

A dor da solidão me deixou forte, a dor da perda me fez decidido, o sofrimento me ensinou o valor dos laços, por isso….

As imagens de Hiekf, Stela, Millin, Jana e Hellen, ficaram claras na minha cabeça, nesse momento sentia a força tomar meu ser.

— Já me decidi! Não importa a adversidade que o destino jogar em mim, vou vencer, tudo em nome da minha vontade, ainda que seja um desejo hipócrita e egoísta, definitivamente não vou perder mais nada!

Cerrei mais uma vez meus punhos e senti uma sensação nostálgica, quando olhei novamente para minhas mãos, senti que novamente era Ferus.

Ao olhar para o reflexo nas águas, vi que o reflexo de Fenrir, também se tornou Ferus, a força do meu olhar estava cintilando entre as águas brancas.

Meu reflexo ainda era o Fenrir, embora mostrasse a imagem de Ferus:

Willian! Não…. Ferus! Você aprendeu a aceitar quem você foi, agora aceitou quem você é, falta agora a última coisa…. que é você me aceitar!

— Não diga besteiras! Eu te aceitei desde o primeiro dia em que nos conhecemos!

O Fenrir, mostrou um sorriso gentil e explicou:

Ferus, a partir de hoje, não só os nossos corpos serão um, mas também as nossas memórias, você vai herdar meu passado, embora seja um processo lento, gradativamente a existência de Willian e a minha vão desaparecer dando lugar a Ferus.

Mostrei um grande sorriso e respondi:

— Ahahahaha! Não importa! Nunca vou esquecer que fui Willian, assim como você nunca vai esquecer que foi o Fenrir, porém a única coisa que eu tenho certeza nesse momento, é que sou Ferus!

Mais uma vez, meu reflexo mostra um sorriso sereno e diz:

Não tenho mais nada a dizer!

Senti uma poderosa luz tomar o meu ser, a voz de Fenrir falou uma última vez em minha cabeça:

No momento atual, você só pode herdar cerca de 0,1% do meu ser, como vivi um tempo superior a dez mil anos, creio que isso se resume aos dez primeiros anos da minha existência… minhas memórias, minhas experiências, meus sofrimentos e conquistas, serão seus, pouco a pouco…. fique forte Ferus e no final aguente o peso da minha existência….

Com essa despedida, sentia as memórias de Fenrir entrando em minha cabeça, foi como se aquelas memórias fizessem parte de mim a muito tempo:

No início um filhote de lobo pequeno e fraco nasceu, em meio ao terrível frio de uma terra desolada e coberta por neve, não havia conhecimento de quem eram seus pais, pois foi abandonado à própria sorte no momento em que nasceu, havia apenas um filhote solitário de pelagem negra, largado ao frio de uma tundra infernal.

Sua pelagem negra azeviche o destacava em meio a neve branca, então o filhote teve que aprender a não ser notado, lutando pela sobrevivência, correndo de seus predadores, vivendo cada dia como uma batalha de vida ou morte.

O filhote que se destacava na neve, estava em desvantagem com essa natureza adversa a ele, mas o filhote aprendeu com o tempo, aprendeu a usar a noite como um manto que ocultaria sua presença, pois em meio à noite, sua pelagem se mesclava com a escuridão, tornando-o um com ela, foi assim que ele viveu e caçou para sobreviver.

Cada dia sua ferocidade aumentava, cada dia sua força crescia, não demorou muito até que aquele lobo de pelagem negra conquistasse aquela região gélida, adversários maiores, adversários mais velozes, adversários superiores, todos foram superados por suas garras e presas.

Não mais um filhote, agora ele era o mais forte daquela região…

Essas foram as lembranças, de forma resumida ele inicialmente foi um lobo normal que lutou pela sobrevivência e alcançou grande força, em relação a essas lembranças, minha existência como Willian Greivis, era apenas uma brincadeira de criança.

Devo voltar! Devo lutar para proteger aquilo que é importante para mim, nunca mais, nem mesmo por uma vontade divina, meu lar ou minha família será tirada de mim!

Aquele elfo lunático, vou mostrar para ele, como um lobo pode ser aterrorizante quando sua família é ameaçada.

— É melhor se preparar para a revanche, elfo desgraçado!


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores