FNR – Capítulo 50 – Companheiros!



Em uma distância segura, um misterioso homem observa suas presas do alto da árvore, seu olhar doentio emana uma quantidade significativa de intenção assassina, mas a essa distância, nem mesmo um ranking adamantium perceberia.

O homem possui um manto negro que cobre seu corpo, uma máscara esconde sua identidade, mesmo assim a parte superior de seu rosto está a mostra, uma tonalidade de pele morena e longas orelhas pontudas destacam essa misteriosa pessoa, não era difícil reconhecê-lo como um elfo negro.

Sentindo uma presença por perto, o misterioso elfo ordena:

— Saia! Com seu nível nunca vai conseguir se ocultar da minha percepção!

De trás de uma árvore apareceu um bestial, esse bestial de meia idade é um membro do clã dos lobos azuis e também um valioso retentor de Ranpa, uma cicatriz em seu rosto junto a barba bem-feita são suas marcas, seu nome é Besker!

— Huhuhuhuh! Sou um bom caçador, sempre me orgulhei de minhas habilidades de ocultação, precisei delas para capturar bestiais mestiços e assim aumentar o nosso capital, no entanto, mesmo diante a anos de refinamento, perdi feio para sua capacidade de sentir presenças.

O elfo negro saltou da árvore para junto de Besker, sem interesse no assunto anterior ele perguntou:

— Algum recado de Ranpa?

Besker negou com a cabeça, mas falou:

— Não! Simplesmente lhe trago o segundo serviço, depois de derrotar sua nova presa, devemos recuperar a felina de olhos azuis, mandei lacaios ao restaurante no qual ela trabalha e sua existência foi confirmada lá.

— Entendo! Esses lacaios? Não podemos usá-los?

Besker sorriu ironicamente:

— Não! Acabou que eles se tornaram inúteis e depois correram com o rabo entre as pernas, pois foram moralmente esmagados pelo lobo negro, claro, que receberam seu castigo devido, nesse mesmo instante as árvores da floresta me agradecem pelos nutrientes que ofereci para suas raízes.

O elfo negro continua a olhar entre as árvores da floresta, Besker faz um comentário:

— Como dizem as más línguas, sua visão é mesmo capaz de ver através das coisas, não é?

O elfo negro simplesmente olhou para Besker e depois desviou o olhar sem dizer nenhuma palavra, Besker suspirou dando os ombros e relatou:

— De qualquer forma, já subornei o regente de Harp, mesmo se causarmos um pouco barulhentos poderemos sair sem problema.

— E Jedhar?

— Ele é um velho impotente sem sua filha por perto!

— Não subestime a pantera velha! Ele tem um poder que pode derrotar a força bruta, falo do poder da influência!

Besker olha para baixo pensativo, mas abre um sorriso em seguida:

— Ahaha! Isso é verdade, temo que enfrentaremos algumas tribulações, mesmo assim, não há o que temer, pois o mestre Ranpa possui o poder que supera a influência.

O elfo negro abriu um sorriso e respondeu por Besker:

— Riqueza!

— Exatamente, mesmo um rei não é nada se a sua coroa não for de ouro, em um mundo como esse, a riqueza é o verdadeiro poder!

— Hunf! Não posso contestar seu pensamento!

Besker se aproximou e ousou outra pergunta:

— Me diga Darts! Por que ainda não avançou contra ele? Poderia ter tido sua chance ontem de noite!

Darts encara Besker nos olhos e responde:

— Já decidi meu campo de caça, mesmo o mais exemplar dos caçadores não enfrentaria um dragão marinho dentro da água, a paciência para derrotar sua presa no melhor momento é a marca de um caçador promissor.

— Hmm! Não está com medo dele, está?

O comentário zombador de Besker não afetou Darts, em vez disso ele respondeu com sinceridade:

— Um bestial mestiço que ninguém sabe de onde saiu, não consigo ler seus status, também ele é o mesmo que derrotou Jù yuán, não vou tratá-lo levianamente por uma questão racial imbecil criada por idiotas que se clamam superiores! Falo é claro, do termo “mestiço” e o termo “Sangue puro”.

O rosto de Besker tremeu um pouco, mas ele conseguiu segurar sua raiva para Darts e respondeu a altura:

— O termo depreciativo, “meio-elfo” também é uma conotação imbecil?

Darts encarou Besker com um olhar penetrante, mas fez um sorriso no final:

— Sim! Esse também é, afinal nenhum puro, tanto bestial quanto elfo subiu as escadas da liga adamantium, a coelha branca certamente chegará lá um dia, mas como posso dizer?…. É triste ver uma mulher ter que fazer um trabalho que nenhum homem de sua espécie conseguiu!

Besker, cerrou o punho com um olhar feroz e virou suas costas para Darts, antes de ir ele avisa:

— Acabe rápido! O limite de tempo é até amanhã!

Darts, não respondeu, ele apenas colocou seu olhar novamente em sua presa que não fazia ideia de estar sendo observado.

Darts fez um sorriso que podia ser notado mesmo debaixo de sua máscara, com um olhar perturbado ele murmura:

— Mal posso esperar pelo momento onde farei esse bestial sofrer, o que eu farei primeiro? matar aquelas mulheres em sua frente? amputar seus membros? Aaaaaaah! essas escolhas me deixam excitado!

— Uaaaaah! Que noite relaxante! Faz tempo que não durmo ao ar livre!

— Oho! Então você gosta de acampar Ferus? — Nilo perguntou com um sorriso no rosto.

— Sim eu gosto! Embora só tenha percebido agora!

Todos estão desarmando o acampamento, as duas esposas de Mike me pediram para guardar seus pertences em meu espaço dimensional e eu aceitei, afinal não preciso ser mesquinho com isso, sinto que meu espaço dimensional não tem fundo afinal.

Nilo é um bom líder, sempre se empenha e prepara contramedidas para evitarmos perigos desnecessários, ao longo do caminho apareceram alguns monstros, mas eles conseguiram dar cabo de todos sem minha ajuda.

Mike usava sua magia de forma bem eficaz e ainda reagia bem como um guerreiro, ele é um “faz tudo” na minha opinião, não tenho muito interesse em magia para falar a verdade, contudo sei de sua utilidade, minha magia única é um campo novo, então só eu posso melhorá-la.

Chegamos finalmente a área de caça, Nilo parou o grupo e deu instruções:

— Bem! Nossos inimigos são Víboras Deviantes, animais que receberam uma evolução devido ao alto fluxo de magia da floresta, elas têm cerca de quinze metros e podem engolir um homem inteiro, seu veneno é mortal, por esse motivo vamos atacá-las juntos, um será a isca e os demais atacarão seus flancos.

Eu levantei a mão e pedi:

— Deixe-me ser a isca!

Todos me olharam com surpresa, essa deve ser uma função que ninguém quer, mas tenho um motivo para isso:

— Eu possuo uma forte habilidade de [Imunidade a venenos], sou o melhor para o trabalho!

Mike deu um louvor:

— Uau! Uma [Habilidade especial], nunca vi alguém que tem uma!

O que eles diriam se soubessem que possuo três [habilidades únicas]?

— Ahahaha! Eu possuo um número sugestivo de habilidades!

Mike cruza os braços e pondera balançando a cabeça:

— Hun! Isso é normal para um aventureiro notório, não me surpreenderia se tivesse um número ridículo de cinco habilidades!

Na verdade, esse numero que te deixa impressionado nem raspa perto do meu total de habilidades.

Sou realmente leigo com o senso comum desse mundo, acho que perdi muito tempo sem me relacionar com as pessoas, por isso não sei como as coisas realmente funcionam.

— Eeeeh! Eu sinto muito, mas não posso revelar quantas habilidades possuo, não me levem a mal por favor!

Nilo balançou a cabeça:

— Não! Nós é que fomos rudes! As habilidades são o trunfo dos aventureiros, manter segredo sobre elas é como proteger a própria vida!

Mike percebeu que foi rude e se desculpou:

— Me desculpe camarada! Foi rude agir desta forma descontraída com você!

— Longe de mim! Prefiro que aja dessa forma afinal, todavia eu agradeço se puder evitar assuntos relacionados ao status, isso já é o suficiente.

Mike sorriu alegre e respondeu:

— Fechado!

Embora revelar uma habilidade seja perigoso, acabei dando com a língua nos dentes e revelei que possuo [Imunidade a venenos], tenho que parar de ser idiota, mas é difícil para um idiota autodeclarado mudar assim.

— (suspiro)!

O assunto foi dado como encerrado, então fomos a caça. Mary conseguiu pegar um rastro de uma Víbora Deviante, foi fácil chegar a sua localização.

Todos ocultaram suas presenças para não chamar a atenção do animal, nos movemos de um jeito silencioso evitando o mínimo ruído, Mary estava liderando na frente, quando de repente gesticulou com sua mão pedindo atenção.

Mary colocou seu dedo na boca pedindo silêncio, em seguida apontou para frente, nos adiantamos até a posição de Mary para averiguar seu achado.

Lá estava, uma serpente absurdamente grande enrolada sobre o próprio corpo, embora seu comprimento não fosse tão impressionante, sua largura era descomunal, mesmo um boi adulto poderia ser engolido por essa serpente terrivelmente perigosa. (Obs.: Se quiser saber a aparência da serpente confira aqui)

[Avaliação]

STATUS

Nome: Víbora Deviante Raça: Animal Deviante Gênero: Fêmea
Força: 120 Resistência 200
Agilidade 70 Destreza 98
Sabedoria 09 Inteligência 08
Carisma 12 Poder Mágico 68
Pontos de Vida 104 Mana 144
Ataque 400 Defesa 34

Habilidades:

Envenenar NV 08, Constrição NV 02, Sentido térmico NV 02

Interessante, agora consigo ver os pontos de vida e a mana dos monstros, é mesmo uma mão na roda subir o nível da habilidade de [Avaliação] falando nisso ela atingiu o nível 08, o que será que ela vai se tornar quando atingir o nível máximo? Afinal as habilidades evoluem para habilidades mais fortes quando chegam ao nível 09.

No entanto não é hora para pensar sobre isso, essa criatura tem uma habilidade chamada [Sentido térmico], isso sugere que de alguma forma consegue sentir o calor corporal e localizar suas presas, um ataque surpresa não vai adiantar.

— Pessoal! Acho que é inútil um ataque surpresa, esse monstro consegue sentir nossa aproximação pelo calor do corpo!

Os quatro olharam para mim, Nilo falou com a mão em seu queixo:

— Uma fêmea, hein?

— Hã? — fiz um rosto duvidoso.

Nilo sorriu e explicou:

— Essa criatura tem suas fêmeas como os seus representantes mais fortes, os machos são mais delgados e não possuem o sentido térmico!

Realmente é uma fêmea, porém sei disso por causa da minha habilidade de avaliação, Nilo, no entanto chegou a essa conclusão apenas com informação adquirida, pode ser simples para qualquer um, mas para mim é um feito incrível saber que alguém pode chegar a essa conclusão somente com isso.

— Bom! Vamos com o plano original, estou indo! — Declarei enquanto salto para cima do monstro.

— Cuidado! — Avisou Nilo.

Acenei minha cabeça como resposta e avancei para o alvo, não adianta ser cuidados então caminho calmamente contra a grade serpente, vendo-a de perto, ela é bem grotesca, sua pele acinzentada com manchas negras lhe deu um aspecto parecido com as cobras do meu mundo, porém sua cabeça era levemente diferente, seu olhar atroz se encontrou com o meu.

Armei meus grilhões:

『Shackle Daggers』

Os grilhões em minhas mãos tomam a forma de adagas, a serpente ergue sua cabeça percebendo minha hostilidade, o monstro prova o ar com sua língua bifurcada, mostrando-se preparada para acabar comigo, as presas afiadas do monstro são expostas para me intimidar, contudo apenas sorri para seu ato.

Devo ir de acordo com o plano de Nilo, não tenho dúvidas que posso derrubar facilmente esse monstro, mas meu foco aqui é aprender a trabalhar em equipe, então vamos com isso.

Corri para cima do monstro que não perdeu tempo em dar um bote veloz, com um movimento acrobático evitei suas presas, a víbora se recuperou fácil e deu outro bote certeiro, pulei pisando em sua cabeça e habilmente saltando para o outro lado.

A posição é perfeita, ela deu as costas para a equipe, uma flecha acertou precisamente o olho esquerdo do monstro.

— KIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!

O silvo audível foi proferido pelo monstro enquanto se contorcia de dor sobre seu corpo, essa ação o fez parecer um emaranhado de nós malfeitos.

— AGORA MIKE! — gritou Nilo.

— SIM!

Mike inicia um cântico mágico:

“As chamas que não carecem no âmago da escuridão, rogo-te ao teu auxílio para que assim abra o caminho para a vitória, seu nome é fogo

{Bola de fogo}

Uma esfera incandescente foi lançada pelas mãos de Mike em direção a grande víbora, seu corpo recebeu em cheio o ataque.

— BRUUUUUUUUUUUUM!

As chamas junto a explosão tomaram o corpo da criatura que ainda não havia se recuperado do primeiro ataque.

Protegi meus olhos da explosão, após a poeira baixar, estava ali, a serpente morta sem se mover, fumaça e um cheiro de queimado emanava do corpo da criatura assassinada.

Nilo grita para Mike:

— EI MIKE! VOCÊ EXAGEROU! COMO PODEREMOS VENDER A PELE DELA AGORA?

Mike coçou as costas da cabeça lamentando o ocorrido:

— Guh! Me…. me desculpe Nilo, foi empolgação!

Nilo coloca a mão no rosto farto e pede:

— Vamos evitar o uso de magia na próxima ok!

— Si…. sim!

Ri um pouco da situação, mas foi um bom ataque, foi fácil para mim exercer o papel de isca.

Nilo lamentou com os ombros caídos:

— Urgh! A pele das fêmeas tem um valor maior, acontece que elas são raras de cada dez víboras deviantes nove são machos.

— EU SINTO MUITO! — Mike se desculpa desesperado.

Eu tento acalmá-los com uma informação recém adquirida:

— Vamos! Não é tão ruim! Afinal há muitas dessas para matar — Falei apontando para uma grande fenda ali perto.

Minha perícia de sentir presenças havia detectado esses monstros a algum tempo, contudo achei melhor manter o foco no primeiro monstro.

Mike e Nilo, foram checar a fenda curiosos e suas faces ficam azuladas, uma quantidade absurda de víboras deviantes enroladas umas nas outras, a visão chegou a ser macabra, acho que passou fácil o número de cem.

Com um sorriso falei para esses companheiros:

— Bem! Vamos trabalhar!

— Eh?

— Hã?

Eles fizeram rostos cheios de surpresa, deve ser porque eles não querem que eu tenha muita influência na batalha, eu entendo, afinal todos desejam experiência para evoluir, não sou tão mesquinho.

— Fiquem tranquilos! Vou apenas exercer o papel de isca, vocês finalizam os monstros!

Nilo arregalou os olhos e falou:

— Ei Ferus! Isso é brincadeira, não é?

Que cara honesto, claro que não estou brincando, vou trabalhar em equipe em vez de receber toda a glória.

Peguei no ombro do Nilo e falei com um sorriso:

— Não se preocupe, não estou interessado em receber nada, só quero aprender o trabalho em equipe, então estou indo.

Saltei para cima daquela quantidade de serpentes sem temer, Nilo gritou:

— ESPERE FERUS! VOCÊ ENTENDEU ERRADO!….

— Conto com vocês!

Por horas lutamos contra a quantidade absurda de víboras deviantes, claro que só me esquivava e distraia elas enquanto os outros finalizam com muitos ataques combinados, para facilitar, atraia uma de cada vez, depois de umas três ou quatro horas finalizamos todas.

Estiquei meus braços para o ar dizendo:

— Aaaaaaah! Foi um bom exercício, e então como estamos indo?

Os quatro estavam no chão suando litros de água, acho que eles se esforçam além de seus limites, pessoas que dão o melhor de si são admiráveis.

Mike olhava para o céu, enquanto seu corpo deitado com as pernas espalhadas colapsa de cansaço, suas esposas ofegam muito com as mãos apoiadas no chão.

Nilo exclamou espantado:

— Eu…. eu…. Arf! Arf! Eu subi cinco níveis em um único dia! Nunca achei que uma coisa assim fosse possível! Arf!… Arf!

— Eu subi quatro! — comentou Mike.

Fui até as serpentes e comecei a retirar suas peles com uma faca, Nilo perguntou:

— E…. ei Ferus? O que está fazendo?

— hmm? Desmantelando oras! Temos muito trabalho.

Os quatro olharam para os inúmeros cadáveres das serpentes e exclamaram com rostos cheios de pavor, eu entendo um pouco esse sentimento.

— Sei que desmantelar é tedioso, mas fica divertido com o tempo!

Mike exprime:

— Que vigor monstruoso é esse que você tem, Ferus?

Olhei para Mike e comentei:

— Ahahahaha! Hiekf vive falando isso!

Os quatro desabaram mais uma vez no chão como se a vida tivesse sido espremida deles.

— Qual é pessoal, desmantelar não é tão ruim assim! — reclamei sério para eles.

Nilo fala com um sorriso amargo:

— Ferus! Você é inesperadamente denso para ler o humor, não é?

— Hã?…..

Do alto das árvores, Darts observa com atenção cada movimento de Ferus, um sorriso doentio se formou na face desse caçador:

— Uhuhuhuhu! Esse é o momento! Os lobos em geral são presas violentas e insistentes, espero ter uma boa caçada! Mas acima de tudo…. quero escutar seus gritos de desespero! Ahahahahahahaha!


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores