FNR – Capítulo 49 – Companheiros?



Mike me olha cheio de expectativas, a alguns segundos ele me perguntou se queria fazer parte de sua equipe.

Coloquei minha mão no queixo e comecei a pensar nos prós e contras:

“Hmm! Isso é bem precipitado, no entanto penso que ele não é um membro da Predatory, já que é um mestiço, ele também não mostra ódio ou raiva para mim, seus olhos tem um brilho diferente dos olhares habituais que dizem “eu te odeio” mesmo sem proferir palavras. Talvez deva arriscar, não posso confiar apenas em Hiekf, isso parece carga demais para ele, já que minha condição é especial. Contudo, tem um enorme problema, ao aceitar alguma pessoa em seu grupo, uma aba oculta no status aparece, essa aba se chama “parceiros”, a vantagem dessa aba é que ela mostra o status dos membros do grupo, a desvantagem é a mesma que a vantagem.”

Suspirei em minha mente, mas acho que terei que recusar, esconder meus status é minha prioridade de vida, ao menos isso que o Hiekf apontou.

— Espere aí….

Me lembrei de uma coisa, eu possuo a habilidade [Ocultação de status], será que ela vale para isso também?

Me viro para ele e respondo com sinceridade:

— Vou tirar uma duvida sobre algo, minha resposta vai depender disso, será que pode aguardar um momento?

O jovem homem fez um rosto sério e falou sem falhar:

— Sim! Mesmo que seja uma minúscula chance, vou esperar, trabalhar com você é um sonho para todo o mestiço em Harp!

Fiz um sorriso amargo para sua resposta, mas fui em seguida ver o senhor Jedhar.

Jedhar Phanters, o líder da guilda de aventureiros da cidade de Harp, na verdade não tenho motivos para confiar ou desconfiar dele, contudo, meu amigo Hiekf confia, ele também me passa uma imagem nostálgica, a mesma que Hiekf me passa, embora não entenda o porquê.

Chegando até a recepção perguntei de forma cordial a recepcionista que imediatamente me levou a seu escritório, não haviam motivos para me restringir, ainda sim achei que meu pedido foi atendido fácil demais.

O escritório de senhor Jedhar não é um escritório que poderia julgar como “luxuoso” em vez disso eu poderia descrevê-lo como “funcional”, não haviam pilhas de papéis sobre a mesa, ou excesso de utensílios, ao menos podia dizer que tinha tudo que um escritório deveria ter, com exceção de um grande cristal em sua mesa, parece bem grande para ser apenas um enfeite.

Jedhar parou de ler alguns papéis que tinha em punho e olhou para mim.

— Oh! Ferus?…. ao que devo a honra de sua visita? Algum problema em relação a proteção das mulheres do restaurante no qual você mora?

Dei um sorriso amargo com a observação de Jedhar, de fato sou diligente com esse assunto, no entanto, nunca monstro interesse em nenhuma outra coisa, os pensamentos desse bestial são sempre baseados na lógica, tenho ficado afiado ultimamente em meus julgamentos, graças a influência de Hiekf.

Com um suspiro, neguei o fato:

— Não! Reparei que existem ao menos cinco guardas disfarçados cuidando das garotas, o número dobra quando saio de casa, então estou satisfeito com esse assunto.

Jedhar arregalou os olhos e largou delicadamente os papéis sobre a mesa, ele repousou as costas em sua poltrona e juntando as duas mãos perguntou:

— Hmm! Então o lobo negro mostrou interesse em outras coisas afinal, tenho observado você, reparei que é diligente com seu treinamento, talvez esteja querendo alguma informação?

Direto ao ponto, esse cara é mesmo como Hiekf, por meio de eliminação ele adivinhou minhas intenções, duvido que algum dia eu atinja esse nível de intelecto ou sabedoria.

— É exatamente como disse! Contudo é uma simples informação, perdoe-me te perturbar com uma coisa dessas.

Jedhar deu um modesto sorriso e respondeu:

— De modo algum! Afinal é meu dever guiar os jovens aventureiros, ainda que seja uma dúvida boba, vou responder de forma adequada.

Isso! Agora tenho que perguntar de um jeito que não pareça estranho, afinal meu senso comum e o senso comum desse mundo são bem diferentes, ainda que tenha se passado meio ano depois de vir a esse mundo, ainda sou leigo em certos assuntos, então vou usar a proposta de ser um “caipira” que viveu isolado no vilarejo de Hiekf.

— Como você já deve saber, sou um tipo raro — não havia motivo para esconder isso, a guilda inteira já deve ter uma noção desse fato — Infelizmente fiquei alienado as condutas do mundo, porque vivia isolado com Hiekf em seu vilarejo, então não ache estranho se eu perguntar.

— Estou ciente de sua situação criança, fique livre para perguntar o que quiser, como disse antes, vou responder qualquer pergunta, ainda que seja tola.

Que alívio.

— Gostaria de saber se posso ocultar meu status caso eu entre em uma equipe!

Jedhar fechou os olhos e respondeu:

— Isso depende!

— Pode me explicar melhor?

— Vamos ver…. para resumir, existem duas formas de fazer isso!

— Quais são?

— A primeira é um item de ocultação de status, contudo esse item não é o comum que se compra nas feiras, ele é um pouco mais específico, eu diria. A outra forma é com uma rara habilidade de [Ocultação de status].

Justamente o que queria escutar, isso quer dizer que meu status está seguro, uma vez que eu possuo tal habilidade.

Não conseguia esconder o sorriso de satisfação, Jedhar leu minha cara e sorriu:

— Ahaha! Bom! Parece que fui útil afinal.

— Muito obrigado! Senhor Jedhar! — Disse curvando minha cabeça.

De qualquer forma, obtive a informação que desejava, mas havia outro assunto a resolver.

— Senhor Jedhar! Sobre aquele favor que te pedi outro dia…

A velha pantera deu um sorriso modesto e revelou:

— O nome dos escravos que te atacaram? Sinto muito, mas vai demandar um tempo até recolher todos, espere um pouco mais.

— Sobre o que seus corpos…

— Hun! Sobre isso, pedi que um enterro digno fosse proporcionado a eles, infelizmente haverão taxas que…

— Eu pago!

Jedhar se surpreendeu com minha resposta abrupta que interrompeu sua explicação.

— Uh! Eu não estou te cobrando, só queria explicar que seu pedido é um pouco complicado, mas vendo seu olhar determinado vou aceitar sua oferta por respeito ao que está fazendo.

— Mais uma vez, obrigado.

Com a minha conversa concluída, fui ao encontro de Mike. Ele tinha um rosto apreensivo devido às expectativas, então dei a notícia:

— Ok! Vamos formar uma equipe, me apresente seus amigos!

Mike ergueu seu punho com um “ISSO!”, depois que me viu o observando ele fingiu uma tosse seca e pediu:

— Venha comigo Ferus! Vou te apresentar aos meus amigos.

Mike me levou até seus amigos, eles estavam aguardando do lado de fora da guilda, posso entender já que a guilda de aventureiros está lotada.

Em minha frente vejo três pessoas, duas mulheres e um rapaz. As duas mulheres têm uma boa aparência, embora nem cheguem perto dos pés da Hellen.

A primeira é uma bestial felina como a Hellen, seu corpo é magro e delgado, não tem muitas “proporções” avantajadas, contudo ainda possui boas curvas, dava para notar que é uma mulher de longe, diferente da Hellen, ela tem uma pelagem branca, olhos verdes e um rosto bonito.

A segunda é uma bestial do clã dos cães, com uma pelagem marrom clara diferente da primeira, suas orelhas são eretas e atentas, o oposto das orelhas longas e caídas de Jana. O clã dos cães parece ser aquele que possui uma maior diferença nas características individuais, essa garota também possui muita “proporção”, um grande quadril e busto, talvez maior do que o da Hellen.

O terceiro é um rapaz do clã roedor, tem um cabelo azulado claro, orelhas arredondadas como a de um camundongo e uma longa cauda delgada, sua aparência se assemelha a de uma criança de treze anos, mas sei que não é sua idade real, tendo Millin como referência, posso afirmar que essa pessoa é mais velha do que aparenta.

Dito isso, há um enorme detalhe, todos são mestiços. Sem perder tempo lancei avaliação sobre eles:

STATUS

Nome: Cristine Raça: Bestial felina (mestiça) Gênero: Feminino
Idade: 17 anos Classe: Guerreira Nível: 27
Força: 65 Resistência 45
Agilidade 112 Destreza 139
Sabedoria 78 Inteligência 132 (Max)
Carisma 135 Poder Mágico 50
Pontos de Vida 90 Mana 22
Ataque 101 +12 Defesa 86 +15

Equipamentos:

Arma Bônus Propriedades Material
Conjunto de facas +12 ATK – 0 – Aço temperado
Proteção Bônus Propriedades Material
Camisa de pele +15 DEF  – 0 – Pele de coelho deviante

Perícias:

Acrobacias NV 07, Saltar NV 08, Escalar NV 04, Sobrevivência NV 04, Esportes NV 03, sedução NV 03, Lábia NV 05

Habilidades:

Status, movimento rápido NV 04

 

STATUS

Nome: Mary Raça: Bestial cão (mestiça) Gênero: Feminino
Idade: 18 anos Classe: Caçadora Nível: 29
Força: 78 Resistência 69
Agilidade 98 Destreza 71
Sabedoria 50 Inteligência 80
Carisma 167 Poder Mágico 34
Pontos de Vida 138 Mana 12
Ataque 73 +19 Defesa 86 +16

Equipamentos:

Arma Bônus Propriedades Material
Arco longo composto +19 ATK – 0 – Aço temperado
Proteção Bônus Propriedades Material
Camisão de cota de malha +16 DEF – 0 – Tecido composto

Perícias:

Sobrevivência NV 07, Rastrear NV MAX, Furtividade NV 03, Sentir presenças NV 02, Desmantelar NV 07

Habilidades:

Status, olhos de águia NV 02

 

STATUS

Nome: Nilo Raça: Bestial roedor (mestiço) Gênero: Masculino
Idade: 23 anos Classe: Ladrão Nível: 32
Força: 100 Resistência 59
Agilidade 140 Destreza 112
Sabedoria 112 (Max) Inteligência 150 (Max)
Carisma 176 (Max) Poder Mágico 101
Pontos de Vida 118 Mana 448
Ataque 117 +14 Defesa 86 +15

Equipamentos:

Arma Bônus Propriedades Material
Espada curta +14 ATK – 0 – Aço temperado
Proteção Bônus Propriedades Material
Camisa de malha +15 DEF – 0 – Tecido composto

Perícias:

Furtividade NV 04, Lábia NV 03, Obter informação NV 04, Armadilhas NV 03, Espreitar NV 07, Abrir fechaduras NV 08, Desmantelar NV 04

Habilidades:

Status, Reflexos em combate NV 03

Técnica:

Movimento silencioso

Basicamente são um grupo bem balanceado, uns equilibram as faltas dos outros, eles têm em comum o fato de que são todos mestiços.

Falando nisso, em que eu me enquadro? Não sou realmente um mestiço, em vez disso, eu seria uma espécie nova de bestial? Vamos por esse pensamento para lá, afinal isso não importa agora.

— Prazer em conhecê-los, meu nome é Ferus, fui convidado por Mike para participar da sua equipe. — baixei minha cabeça com a apresentação — espero que sejamos amigos.

Os três arregalam os olhos:

O roedor grita:

— EEEEEEEEEEEEEEEEH! FERUS? O lobo negro Ferus?

Apontei para meu cabelo revelando o óbvio, a felina branca ficou sem palavras e sua amiga canina pediu:

— Guh! Desculpe ser rude! Mas o que um aventureiro bem-sucedido quer com o nosso grupo mediano?

É verdade, não me considero bem-sucedido, no entanto não posso discutir quanto a força, sou bem superior afinal, a pergunta dela é plausível, falar a verdade é a melhor opção, então serei direto:

— Bom!…. para falar a verdade, estou em falta com a experiência de trabalhar em equipe, também vejo benefícios em andar com companheiros, há um limite para o que posso fazer sozinho, basicamente estou usando vocês para ganhar experiência em trabalho de equipe!

O roedor chamado Nilo, pensou um pouco com a mão em seu queixo, ele pareceu ter chegado a uma resolução e respondeu:

— Seu argumento é convincente, gosto das pessoas que falam a verdade logo de cara, se você dissesse algo como “Quero me dar bem com vocês” ou “vamos ser amigos” ficaria em alerta na hora, mas você expôs suas intenções, nesse caso só posso lhe dar as boas vindas!

Nilo se aproximou e estendeu a mão para mim, gostei da personalidade dele então recebi seu cumprimento com um sorriso:

— É um prazer!

— Sim! Igualmente, embora não seja um aventureiro do seu calibre, espero estar em uma posição amável em sua avaliação.

— Com certeza! Você não me parece hipócrita, com isso você já cresceu em meu conceito, pode acreditar!

Olhei para as garotas, elas pareciam nervosas então eu declarei dando os ombros:

— Por favor, não fiquem tão tensas, não sou nenhuma celebridade e se acham que sou uma, vou pedir para que não me tratem de forma especial, isso me deixa desconfortável.

Mike sorriu e falou enquanto pegava no meu ombro:

— Bom! Agora teremos algo para nos gabarmos, afinal somos a primeira equipe a ter o famoso lobo negro como parceiro!

A felina branca chamada Cristine, se aproximou e disse para Mike:

— Querido! Não deveria nos consultar antes de tomar essa decisão?

“Querido? Eles são amantes?”

Então no final das contas eles são mais uma família do que um grupo, interessante.

A garota canina também se aproximou com um rosto surpreso e pediu a Mike:

— Eu concordo com a Cristine querido, você devia ter avisado.

“Ela chamou ele de querido também? Que diabos de confusão é essa? Melhor eu confirmar de uma vez!”

— Eeeeh! Mike, posso lhe fazer uma pergunta?

— Eh? Sim é claro!

— Hmm! Essa garota é sua esposa?

Mike falou com um tom casual:

— Ah! Sim, Cristine e Mary, são ambas minhas esposas!

“Bigamia! Isso é permitido aqui?”

Olhei para Mike com uma veia azul saindo de minha testa, um ódio desenfreado passou por mim, eu que nunca sequer tive uma namorada agora estou de frente com um maldito galã dos infernos.

Mike deu um passo para trás ao perceber meu olhar penetrante:

— Guh! Fe… Ferus? Por que esse olhar irritado?

Forcei um sorriso mostrando as presas:

— Irritado? Isso é um engano! Sempre tive um rosto assim! Vai ver que é por isso que não sou popular! Ahahahahahahaha!

— Não! Você está definitivamente irritado!

— Já disse que é um engano! Ahahahaha!

Mike engoliu o próprio ar, Nilo se aproximou de mim e bateu em minhas costas dizendo:

— Eu te entendo! Eu te entendo perfeitamente amigo!

Deve ter sido ainda pior para Nilo, ele parece ser membro desse grupo a algum tempo, então uma hora ou outra ficou assistindo os olhares amorosos dessas garotas para esse filho da puta que tem duas esposas “Tch!” eu quero matá-lo.

Fingindo um sorriso sussurrei para Mike entre os dentes:

— Quero que um raio caia em você!

— Hã?

Virei-me para Nilo e falei:

— Então! Vamos conversar sobre a missão que seu grupo pretende fazer.

Mike se recuperou colocando as mãos em sua cintura e dizendo com confiança:

— Ahahahhahahahaha! Isso mesmo, vamos discutir as estratégias!

Nilo e eu respondemos simultaneamente com um olhar frio:

— Você não é necessário!

— Guh!

Nilo discutiu comigo a missão que consiste na eliminação de monstros, uma certa espécie de víbora monstruosa se prolifera a um ritmo assustador, ninguém sabe o real motivo, mas é preciso combater esse mal, a natureza desse monstro é maligna, ele se alimenta principalmente dos filhotes de criaturas, crianças bestiais não são exceção ao apetite bizarro desse monstro.

Com a missão escolhida, perguntei sem hesitar:

— Me responda Nilo! E a missão da capital, vai ignorá-la?

Nilo sorriu ironicamente e respondeu:

— Essa missão deve ter um significado maior do que aparenta, a capital já é fortemente armada, não vejo motivos para ir em uma missão onde meus serviços podem ser inúteis, fora isso, há também o fato de que sou um mestiço, estive na capital quando criança, fui agredido e expulso pelos clãs nobres de lá, infelizmente a capital é muito arisca conosco, a cidade de Harp é um bom ambiente para os mestiços devido a gestão de Jedhar, embora ele não seja o regente da cidade, ao menos ele se esforça para criar um governo igualitário.

Só podia sorrir amargamente com a resposta de Nilo, mais uma vez entendi o quanto é difícil ser um mestiço.

Tentei mudar o foco da conversa:

— E então? Como vamos agir?

Nilo deu um modesto sorriso e pegou de sua mochila um mapa, após estica-lo no chão, ele explica apontando para os locais:

— Veja! Ao Norte daqui, exatamente nessa região, é lá que os ataques acontecem com mais intensidade.

Haviam áreas circuladas no mapa, embora não pudesse ler um mapa de forma efetiva, ainda pude perceber que ele fez uma boa pesquisa de antemão.

— Oh! Você pesquisou antes de escolher a missão?

Ele deu um sorriso irônico e respondeu com sinceridade:

— Sou o líder desse grupo, não sou o mais forte, no entanto eles confiaram essa importante tarefa para mim, o mínimo que posso fazer é garantir a segurança deles, mesmo que seja apenas fazendo pesquisas!

Ele fala de um jeito autodepreciativo, todavia acho brilhante sua forma de agir, por a segurança em primeiro lugar é uma coisa que falta em minha personalidade difícil.

— E então? Vamos partir hoje?

— Sim! Se formos hoje poderemos chegar lá amanhã, infelizmente não há outro jeito senão acampar.

Me senti nostálgico agora, faz tempo que não acampo, para falar a verdade sinto um pouco de saudades do tempo que vivia com os lobos de chifre, isso vai ser bom afinal.

— Bem! Eu não preciso de equipamento, já estou preparado!

— Ótimo! Nós também já temos nossos bens preparados depois de tudo!

Nilo se levantou do chão e limpou suas vestes, ele não é muito alto, ganha da altura infantil da Millin por pouco.

Ao me levantar fiquei em destaque, pois sou bem mais alto que Nilo, em uma última medição de altura, estava medindo 1,79m, tenho medo de ficar muito alto, ainda tenho quatorze anos, não quero ser um jogador de basquete de jeito nenhum.

Nilo correu até os companheiros e conversou com eles sobre o que foi decidido, assim partimos sem nem mesmo ir a outro lugar, não falei com Stela, mas ela deve entender de alguma forma.

Andamos um bocado, mas não me senti cansado, na verdade foi bem relaxante, fiquei trancado na cidade um bom tempo, viajar assim de vez em quando é uma boa coisa, o ar é diferente afinal.

Mike veio até mim com um sorriso brilhante, já tinha me acalmado do meu surto de inveja.

— Ei Ferus! Achamos um bom lugar para acampar!

— Isso é bom!

Segui Mike com bom humor.

Usei meu espaço dimensional para retirar utensílios e outras provisões de acampamento.

— UOAH! Você pode usar magia espacial? — perguntou Mike, com um rosto impressionado.

— Ah!… sim, eu posso! Na verdade essa habilidade é bem útil!

Depois de retirar muitas coisas para ajudar na montagem do equipamento, finalmente começamos a descansar sentados em uma pedra.

Nilo estava montando as barracas e as garotas fazendo o jantar, de forma que os únicos sentados são, Mike e eu.

Havia uma coisa me matando de curiosidade, infelizmente minha personalidade grosseira não conseguiu se conter:

— Hmm! Senhor Mike, desculpe a minha pergunta grosseira, mas como é a história de você e suas duas esposas?

Mike olhou para mim como se não se importasse com a pergunta, ele tinha um galho em sua mão, que usou para arranhar a terra do chão como um passatempo, com um rosto frio ele começou a falar:
— Eu era um escravo…

Não pude esconder minha surpresa, mas Mike continuou:

— … algum tempo atrás eu era um escravo, um escravo que vivia como um inseto, dormia ao relento, cheguei até a comer lixo…

“Essa história está me dando angustia”

— Bom! Eu nasci um escravo, de forma que toda minha infância foi um sofrimento somente por respirar, nessa mesma época conheci Cristine e Mary, como eu, elas eram escravas também, não demorou muito até nos tornarmos dependentes uns dos outros, afinal, em meio ao sofrimento achamos a felicidade no calor do seu semelhante.

Mike olha para mim com um sorriso amargo e continua:

— Nos raríssimos dias de folga trabalhei para os outros e consegui juntar dinheiro para comprar minha liberdade, mas não podia deixar elas, as pessoas importantes que me ajudaram a viver um dia a mais, então me tornei um aventureiro, foi difícil, tiveram momentos em que achei que seria o fim, porém ao me lembrar delas conseguia força sobreviver.

Mike continuou a riscar o chão com o galho seco de sua mão.

— Com muito esforço juntei mais dinheiro até poder comprar a liberdade das duas, nós começamos a viver felizes juntos e antes que percebesse estávamos casados, minha história não é a de nenhum cara sortudo que casou com duas belas mulheres, eu não nego que as amo acima de mim mesmo, porém mesmo se elas tomassem outro companheiro em vez de mim, ficaria feliz se elas também fossem!

“Guh! Droga! Eu julguei mal esse cara! Ele é um homem de verdade!”

Quase tive vontade de chorar com essa história, mas meu orgulho me impediu de tal ato vergonhoso, mesmo assim não devo ignorar meus erros:

— Urgh! Mike, eu sinto muito! Avaliei você mal por causa da minha inveja!

Ele sorriu divertidamente e respondeu:

— Ahahahahaha! Você! Com inveja de mim? Sei que minhas esposas são muito belas, mas não acho que lhe falte fêmeas.

Ele é um cara fácil de conversar.

— Ahahaha! Você está enganado, tenho esse rosto assustador, então as garotas me evitam!

Mike me olha incrédulo:

— Sério? Tenho certeza que você seria popular com as mulheres, embora seja embaraçoso admitir isso a um homem, posso afirmar que você tem uma boa aparência!

— Affs! Um elogio de um homem não me deixa feliz! Ahahahahaha!

— Certamente que não! Ahahahahahahaha!

Depois de gargalhamos um pouco, Mike limpou seus olhos e perguntou com seriedade:

— Alguma garota que você goste?

— Urgh!

“Esse assunto veio mesmo, não é?”

Sempre quando penso em alguém especial a primeira a vir em minha mente é Hellen, mesmo que seja vergonhoso, eu admito que gosto muito dela, na verdade tinha me conformado em não ter nenhuma esperança, mas…

A cena de Hellen me beijando no rosto apareceu em minha mente.

— Aaaaaaaaaaaaah! — exclamei enquanto esfregava meus cabelos com força.

Mike viu a cena, mas não mostrou nenhuma reação, como se ele tivesse visto além do meu modo de agir.

— Então tem mesmo alguém que você gosta! — afirmou Mike enquanto riscava o chão com o galho seco.

— Guh! Ela é uma garota que trabalha onde eu moro, para falar a verdade, já nutria sentimentos por ela a algum tempo, só que nunca tive expectativas, algumas coisas complicadas aconteceram entre nós, sabe?

— Hmm! Então o que está te dando esperanças agora?

— Gah! Você é afiado Mike! Você é uma faca por um acaso?

Mike simplesmente sorriu enquanto riscava o chão, ele aguardava minha resposta:

— Arf! Ela mudou…. sabe, antes ela era bem arisca comigo, mas agora vejo que ficou muito gentil, mas o que realmente me deixou intrigado foi que…

Limpei a garganta ruborizado e falei um pouco tremido:

— E…. Ela me deu um beijo no rosto!

— Hmmm! Entendo! Você se confessou para ela?

— Eh? Cla…. claro que não! Nem sei se tenho alguma chance!

— E como vai saber se não falar? Você está satisfeito com sua atual situação?

Não podia refutar essa pergunta irônica, claro que não estou satisfeito com isso, queria uma relação mais próxima com a Hellen, para falar a verdade, queria que ela fosse minha namorada.

— Tsk! Droga!

— Posso te dar um conselho?

Olhei para o Mike sem responder, mas ele tomou meu silêncio como um sim:

— Na sua situação se confessar só tem benefícios!

— Eh?

— Ahahaha! Não me olhe tão incrédulo, veja bem, você nem tem uma relação com ela para começar…

— Urgh!

— A dúvida está te massacrando, então pense assim! Se você não falar nada, essa situação vai perdurar por muito tempo, se for sincero pode receber um “Sim”, se isso acontecer será ótimo, mas se porventura receber um “Não” ao menos vai saber quais são os sentimentos dela por você, isso vai te dar forças para desistir dela e seguir em frente a procura de outra pessoa.

“A sabedoria desse cara não é de se jogar fora, esse é o poder de um homem que tem duas esposas?”

Suspirei em minha mente, Mike realmente tem toda a razão, em vez de encarar o problema eu corri dele, até saltei pela janela para evitá-la, eu sou o pior.

Mike ainda falou mais:

— Ferus! Temos que viver a vida certificando-se que não teremos arrependimentos, você é um aventureiro, mesmo que seja forte, ainda existe risco de perder a vida em uma missão, então, como se sentiria se morresse sem dizer nada a ela?

Droga! Mike fez outro apontamento fundamental, agora não consigo pensar em nada a não ser confessar meus sentimentos.

— Argh! Não sou bom nisso! Tem algum conselho para uma confissão convincente?

Mike sorriu irônico e respondeu convicto:

— Para começar seja sempre sincero! Pode não parecer, mas as mulheres têm um poder sobrenatural de saber que você está mentindo, nesse caso se tiver algum segredo confesse antes de começar o relacionamento, assim nenhuma parte será enganada. A verdade é a melhor política para lidar com uma mulher, mesmo se for traição ela pode perdoá-lo se confessar tudo, mas de maneira nenhuma as mulheres perdoarão uma mentira encoberta por seu amante, nunca esqueça isso!

— Oh? Você parece falar com experiência própria!

Mike virou o rosto rápido, ele estava pálido e nervoso, melhor não insistir nisso. Ele limpou a garganta com uma tosse forçada e falou:

— De…. de qualquer forma, nunca caia na luxúria, se esse cenário aparecer para você, primeiro se pergunte como vai ser sua vida sem a mulher amada.

— V…vou ter isso em mente.

A conversa com Mike foi esclarecedora, nunca pensei que as experiências dos outros serviriam para mim como conselho, já me decidi, vou dizer a o que sinto e também vou dizer a verdade sobre, tenho certeza que quando ela saber sobre minha origem, ela vai me rejeitar, mesmo assim poderei seguir em frente depois.

Com esse pensamento amargo e pessimista, aproveitei a refeição simples do acampamento e depois dormi debaixo de um lindo céu estrelado.


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores