FNR – Capítulo 37 – A tempestade depois da tempestade



Um dia inteiro havia se passado, mesmo agora minha musculatura dói, fiquei sabendo que estive três dias desacordado, me pergunto quando essa dor vai embora, pensando nisso, minha regeneração não funciona nessas situações, não sei o motivo.

O pior é que não tive nenhum avanço de nível, isso é simples, eu não lutei com Jù Yuán de verdade, o que eu venci foi o seu poder, no caso, suas cópias residuais, mesmo quase tendo morrido não ganhei nada dessa batalha a não ser o leito da cama.

Ainda são quatro horas da manhã, a dor não me deixou dormir direito, minha situação e muito constrangedora, como meus braços não se movem tenho sido alimentado na boca por Millin e Stela, isso me faz querer morrer de vergonha.

Poderia ser pior se fosse a Hellen, eu não entendo, mas não consigo me dar bem com ela direito, eu não tenho nada contra ela, nós até nos tornamos amigos, mesmo assim quando se trata dela eu não penso direito.

Outra coisa que impede meu sono, são meus sentidos, desde que venci Jù yuán, tem sido difícil me acostumar com os novos sentidos aprimorados que ganhei. A minha habilidade [Sentidos Sobrenaturais] aumentou exponencialmente minhas capacidades, minha visão é muito boa, contudo o que mais me incomoda são a audição e o olfato.

Nos horários de pico, escuto com perfeição os clientes lá de baixo, meu olfato me incomoda também, tenho sentido todos os tipos de aromas, sem saber decorei os aromas da Millin, Stela e também da Hellen, antes de entrarem no meu quarto posso dizer quem é, vou manter isso em segredo, pois não quero que pensem que sou um pervertido que fica cheirando elas.

Hiekf não deu as caras, perguntei sobre seu paradeiro para Stela e ela me disse que ele está resolvendo muitos problemas relacionados a mim.

Mesmo um idiota como eu sabe que derrubar uma montanha traz consequências, me pergunto se Hiekf está bem.

— (Suspiro)!

Suspirar é tudo que tenho feito esses dias.

Eu lembro da minha luta contra Jù yuán, se o Fenrir não estivesse comigo naquele momento era fim de jogo para mim.

Tenho que treinar! Todos dizem que meu maior defeito é minha falta de experiência, desde que cheguei em Harp nunca fiz sequer uma missão como aventureiro.

— Affs! Tenho que ficar mais forte!

“ ISSO É UM FATO PEQUENO LOBO!”

Sinto uma voz nostálgica falar em minha cabeça.

— Fenrir! É você?

“SIM! ISSO É ÓBVIO JÁ QUE SOU O ÚNICO EM SUA MENTE E CORPO, NÃO É?”

Escutar a voz dom Fenrir novamente me fez alegre, eu tento me comunicar com ele sem usar palavras, já que ele está em minha mente, talvez me escute.

“Fenrir! Você finalmente despertou?”

“DIGAMOS QUE MOMENTANEAMENTE, EU DESPERTEI ANTES DA HORA PARA SALVA-LO, MAS INFELIZMENTE A ENERGIA QUE ACUMULEI NÃO SERÁ O SUFICIENTE PARA ME MANTER, LOGO, LOGO VOU ADORMECER MAIS UMA VEZ.”

“Desculpe-me! Por causa da minha fraqueza você teve que tomar essa abordagem.”

“NÃO É VERDADE! FIQUEI FELIZ QUANDO ACEITOU O DESAFIO DE JÙ YUÁN MESMO SABENDO QUE ERA MAIS FRACO, ISSO MOSTRA O QUANTO É ORGULHOSO. FERUS O ORGULHO SERÁ COMO SUAS GARRAS E A CORAGEM SUAS PRESAS, NUNCA FRAQUEJE, POIS É ASSIM QUE SOU EU, O FENRIR.”

“Ahahaha! Embora não seja nenhuma besta lendária, eu detesto perder, sabe? Deixa um gosto amargo na boca! Eu odeio a sensação de derrota!”

“AHAHAHAHA! SIM! SIM! É ISSO MESMO! EU PERCEBI ISSO! … FERUS! SEI QUE NÃO É A HORA, MAS ME DIGA! O QUE FARÁ DAQUI PARA FRENTE?”

A pergunta de Fenrir tem toda a importância, mas eu estou perdido, nem sei se quero realmente me vingar da igreja de Isoltis, antes de responder o Fenrir me interrompeu:

“FERUS! FUGIR TAMBÉM É UMA OPÇÃO, NÃO ESTOU DIZENDO PARA ESQUECER, MAS JÁ QUE TEM DÚVIDAS, NÃO QUERO QUE SE FOQUE EM UM CAMINHO QUE POSSA GERAR ARREPENDIMENTOS.”

Eu não sei como responder ao Fenrir, forcei um sorriso e não consegui encontrar palavras, mas o Fenrir continuou:

“ FERUS! VOCÊ SE INTITULA UM IDIOTA, ENTÃO JÁ QUE ACEITOU ISSO DE VOCÊ, NÃO TENTE DAR UMA DE INTELECTUAL!”

— EEEEEEH? Is… Isso ofende sabia?

“SIM, EU SEI! MAS … IDIOTAS NÃO CONSEGUEM PENSAR A LONGO PRAZO, EU, O FENRIR PARTILHO DESSE FATOR COM VOCÊ, ENFRENTEI SOZINHO OS DEUSES POR ME ACHAR O MAIS FORTE E COMO CONSEQUÊNCIA DA MINHA ARROGÂNCIA ACABEI SELADO NAQUELA MASMORRA, NO FINAL QUASE MORRI POR UMA ARMA FEITA POR MEROS HUMANOS, EU SOU O MAIS IDIOTA DO MUNDO”

O Fenrir desabafou comigo com tom de descaso, mas sei que achou humilhante sua derrota pela máquina de Sillas, afinal ele morreria como eu se não fizéssemos o contrato de alma.

Com o ar de desdém eu perguntei ao Fenrir em minha mente:

“Ahahaha! Já que é assim, o maior idiota de todos! (Risos)! Dê um conselho a esse pequeno idiota aqui!”

Fenrir, que não achou nada engraçado da minha parte, e me aconselhou:

“FAÇA UMA COISA DE CADA VEZ! FOQUE-SE NO QUE GOSTA!

“ Ahahaha! Que conselho é esse? Só fiquei mais confuso agora!”

“AAAAAH! FERUS, FAÇA AQUILO QUE PODE AGORA, POR EXEMPLO: FIQUE MAIS FORTE….”

Minha expressão séria volta a meu rosto.

“TREINE QUANDO SE RECUPERAR, ATÉ VOCÊ ENTENDEU QUE DAQUI PARA FRENTE OS INIMIGOS SERÃO INÚMEROS… TAMBÉM APROVEITE PARA SE REALIZAR, COMO HMMM! …. TENTE TER UM RELACIONAMENTO…. 

“Eh? EEEEEEEEEEEEH? Por … por que diabos esse tópico agora?”

“É VERGONHOSO TER QUE ESCUTAR VOCÊ CHEGANDO PERTO DA MORTE E GRITAR QUE NÃO QUER MORRER VIRGEM!”

“ AAAAAAAAAAAAAAAH!”

Eu compreendo agora a coisa vergonhosa que gritei… espere! Se não me engano Hellen falou que mais pessoas assistiram meu combate! Será que escutaram essa parte? Será que ela escutou essa parte?

— AAAAAAH! ME MATE POR FAVOR!!!

“ PENSANDO NO ASSUNTO, POR QUE NÃO TENTA TER UM RELACIONAMENTO COM AQUELA FELINA? VOCÊ PARECE TER TOMADO GOSTO PARA ELA…”

— PARE POR FAVOR! AAAAAAAAAAH!

Mesmo doendo muito eu levantei a metade do meu corpo, a vergonha percorreu até o limite da minha alma.

Enquanto gritava no meio da madrugada a porta do meu quarto se abriu, eu me virei para ver quem era.

Hellen inesperadamente entrou em meu quarto, seu rosto mostrou preocupação comigo.

Rapidamente gritei:

— O…. O… O… O QUE FAZ AQUI A ESSA HORA!

Ela me responde inflando as bochechas:

— Hunf! Estou cuidando de você idiota insensível, eu, Millin e a senhorita Stela temos nos revezado para tomar conta de você! Por isso estou dormindo de na sala.

Eu não tive tempo para sentir simpatia, pois vi Hellen em uma camisola transparente, dava para ver sua roupa intima, tinha uma cor preta com laços vermelhos, uma única palavra podia descrevê-la ali…. “Erótica! ”, muito erótica! Tão erótica quanto as capas de revistas masculinas do meu antigo mundo, o corpo dela não é brincadeira.

Foi o maior estímulo que senti em toda minha vida, minha cabeça começou a girar e meu sangue a ferver.

Hellen grita preocupada:

— FERUS! SEU NARIZ ESTÁ SANGRANDO! VOCÊ ESTÁ BEM?

Antes de desmaiar devido a fraqueza em que meu corpo ainda se encontra, eu respondi com um largo sorriso:

— Sim! Estou muito bem! Eu vejo o paraíso!

Assim eu caio desacordado na cama.

— Tsk! Maldito Fenrir, graças as brincadeiras de mal gosto eu não consigo parar de pensar na nela!

NÃO FOI BRINCADEIRA! EU FALEI SÉRIO!

— AAAARGH! CALADO! Mas que porra!

Finalmente consigo me mexer um pouco depois de ontem, a dor ainda foi infernal, pelo menos consigo me mexer, ainda que limitado, eu aproveito e pergunto ao Fenrir, que no momento está acordado na minha consciência:

— Ei Fenrir! Por que dói tanto? A regeneração não deveria cessar isso?

VOCÊ ESTÁ CERTO! POR ISSO EU DESLIGUEI SUA REGENERAÇÃO ATÉ SE CURAR DE FORMA NORMAL!

— Eh? MAS QUE PORRA!… TÔ MORRENDO DE DOR E VOCÊ AINDA DESLIGA MINHA REGENERAÇÃO?

SIM! ISSO SE MOSTRA NECESSÁRIO!

— POR QUE EU…

ESCUTE! EXISTE UM PROCESSO QUE ACONTECE NOS SERES VIVOS DE CARNE E OSSO, ESSE PROCESSO É O FORTALECIMENTO DOS MÚSCULOS POR MEIO DA REGENERAÇÃO NATURAL DAS FIBRAS MUSCULARES. O PROBLEMA É QUE A HABILIDADE [REGENERAÇÃO], NÃO CONCEDE OS BENEFÍCIOS DE UMA MUSCULATURA MAIS PODEROSA DEPOIS DE CURADA, ESSE BENEFÍCIO SÓ PODE SER ADQUIRIDO COM A REGENERAÇÃO NATURAL COMO A DE TODOS OS SERES VIVOS, ESTÁ DOENDO AGORA, MAS ISSO LHE DARÁ UMA MUSCULATURA PODEROSA NO FUTURO.

Depois da explicação do Fenrir, não posso deixar de aprovar sua escolha, há um dito no meu antigo mundo entre as pessoas que frequentam academias de musculação, “Sem dor, sem ganho” *(No pain. No gain) agora entendo seu significado.

A porta do meu quarto se abre sem ninguém bater, foi Hellen, ultimamente ela tem vindo bastante a meu quarto, não posso refutá-la, pois ela cuidou de mim até me recuperar.

Ela entrou e fechou a porta, eu não entendia o que ela pretende, então apenas a esperei falar.

— Hmm! Ferus, sobre ontem… esqueça sobre como estava vestida! E…

— Ah! A camisola ultra erótica com as roupas debaixo sexy?

— AAAAAAAAAAH! POR FAVOR ESQUEÇA SOBRE ISSO!

Hellen é meio cabeça de vento! Só depois ela deve ter percebido que não se vestiu “adequadamente” se bem que para mim pareceu bem adequado, contudo eu nunca direi isso.

Bom! Eu passei um constrangimento dos infernos por causa disso, a maior culpa foi dela por não prestar atenção em si mesma.

Eu coloquei meu sorriso cínico no rosto e brinquei malvadamente:

— Esquecer? Impossível! Eu vou forçar minha mente para guarda tal cena para sempre em meu cérebro! Muahahaha!

— EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEH! Por favor pare!

Os olhos marejados da felina me fizeram tremer um pouco, não sei o porquê, mas queria provocá-la mais e mais:

— De jeito nenhum! Agora sei o porquê um príncipe a compraria por dois milhões de platiniuns, você é muito linda!

A gata ficou corada, ao ver aquilo eu percebo que falei demais, foi vergonhoso, não ter nenhuma experiência com garotas é uma merda, se meu irmão popular ainda estivesse vivo, pediria umas dicas a ele.

Eu fiquei sem jeito e comecei a coçar minha parte de trás da cabeça, Hellen ficou ali parada sem dizer nada, isso me deixou ainda mais nervoso.

“AFFS! FALE ALGUMA COISA IDIOTA! VAI FICAR PARADO COMO UM DOIS DE PAUS? AJA! VOCÊ AINDA SE DIZ UM MACHO?”

Droga! Esse maldito volta o dormir quando?

Hellen que pareceu chegar ao limite do meu silêncio saiu rápido do meu quarto e desceu as escadas.

Eu não sei como agir quando o assunto é romance, então é melhor não pensar muito nisso, minha prioridade é treinar, mas acho que esse nível de dor não vai permitir isso hoje.

Eu me deitei novamente na cama, ainda há tempo até o café da manhã, aproveito o momento e pergunto ao Fenrir:

— Escute! Há algum tipo de treino que me recomenda?

HMM? UMA BOA PERGUNTA! SOU BASICAMENTE UM LOBO COMPLETO, COMO SOU QUADRÚPEDE E NÃO TENHO MÃOS, NUNCA USEI ARMAS EM MINHA VIDA… COMO VOCÊ USA ARMAS PARA LUTAR, NÃO SEI O QUE DIZER.

As falas do Fenrir faziam todo o sentido, um lobo maior que uma montanha não precisa usar armamento nenhum.

FERUS, EU QUERO PERGUNTAR ALGO?

— Pergunte!

POR QUE NÃO USA SUA MAGIA EM COMBATE? VOCÊ USOU TÉCNICAS BASEADAS NA SUA MAGIA, MAS NÃO A MAGIA EM SI, EXEMPLO, QUANDO O MACACO EXPLODIU O CHÃO PARA SELAR SUA MOBILIDADE, VOCÊ PODERIA USAR SUA MAGIA DE REPARAÇÃO PARA RESTAURAR O TERRENO OU ATÉ USAR A MUDANÇA DE ESTADO PARA AMOLECER O CHÃO E PRENDER JÚ YUÁN!

Eu sou um grande retardado? Nunca pensei em usar minha magia assim em combate!

O Fenrir suspirou quando notou meus pensamentos, fiquei constrangido por isso.

Sendo legal comigo, o Fenrir mudou de assunto.

POR QUE NÃO COMEÇA DOMINANDO AS OUTRAS ARMAS?

— Hã? Como assim?

VOCÊ USA A GLEIPNIR PARA IMITAR ARMAS JÁ EXISTENTES, MAS NÃO POSSUI PERÍCIAS NESSAS ARMAS, POR ESSE MOTIVO SEUS MOVIMENTOS SÃO AMADORES, VEJA BEM, A PERÍCIA COM A GLEIPNIR É ALTA, CONTUDO QUANDO USAR AS OUTRAS FORMAS SEUS MOVIMENTOS FICAM MAIS LENTOS, ISSO PORQUE NÃO COMPREENDE DIREITO A ESSÊNCIA DE CADA ARMA.

Entendo! Apesar da arma que uso ser a Gleipnir, eu luto com armas que não são o que ela representa, devo mesmo dominar as outras armas.

— Obrigado Fenrir! Agora sei por onde começar!

ACHO QUE FICAREI ACORDADO PELO PERÍODO DE DOIS DIAS, ATÉ LÁ VOU LHE DAR UMA MÃO, NO MEU CASO UMA PATA!

— Certo!

Uma coisa vem me perturbando. Onde está o Hiekf? Ele não apareceu em nenhum dia enquanto me recuperava, os estragos que fiz devem ter sido bem maiores que imaginei.

Quando penso em Hiekf levando um sermão por minha causa, só consigo pensar na raiva dele quando voltar, que dor.

— Ronc!

Minha barriga exige comida, acho melhor descer e pedir como sempre, ter as garotas me alimentando é muito constrangedor, principalmente Stela que se diverte brincando com meu coração frágil, “Vamos! Diga Aaaaaah!”, droga.

Eu desci as escadas e me surpreendo com o quanto está movimentado aqui, os clientes são bem regrados, pois não escutei nenhum barulho incomodo mesmo com minha audição apurada, eu devo estar me acostumando finalmente.

Sento-me na mesa e pego o cardápio como fazia sempre, a dor muscular é grande, mas voltar à normalidade me fez feliz.

Senti o cheiro de Millin se aproximando, sem olhar para ela eu peço:

— Hmm! Millin, o que temos com carne hoje?

— Eh? Como me viu chegando? Seu rosto não se virou nenhuma vez.

Millin perguntou enquanto inclinou a cabeça para o lado, claro que não podia falar que foi por causa do cheiro dela, isso me faria um pervertido de primeira.

— Ah! Sim! Hmm! … SEUS PASSOS! Eu … eu escutei seus passos pequenos se aproximando! Foi por isso!

Millin achou minha fala forçada, mas:

— Dizem que os lobos têm bons ouvidos, vejo que é verdade!

— Si… Sim! Ahahahaha!

Millin mudou de assunto respondendo minha primeira pergunta:

— Hmm! A carne está escassa hoje, posso ver com a senhorita Stela…, mas ela está fora no momento…

Millin juntou as mãos e perguntou:

— Não quer ver o que temos na cozinha? Posso fornecer um prato com os ingredientes de lá.

— Eh? Não tem problema um estranho entrando assim?

— Ahahaha! Você não é um estranho Ferus! Praticamente faz parte do elenco do nosso restaurante.

— Ehehehe! Fico feliz! Obrigado Millin.

Millin deu um sorriso e disse:

— Não, eu sou aquela que deve agradecer, Hellen é como minha irmã mais nova, obrigado Ferus!

Ela diz irmã mais nova, mas eu penso que Millin tem uma aparência tão infantil que o mais certo seria ela dizer “irmã mais velha” em vez de irmã mais nova.

Eu coço meu rosto sem graça e resolvi acompanhar Millin até a cozinha, notei que todos do restaurante me encaravam e cochichavam sozinhos, eu podia escutar suas conversas, mas resolvi deixar para lá.

Na cozinha Hellen lavava a louça, quando me viu evitou o contato visual, eu achei sua atitude fofa, mas também estou com muita vergonha para dizer algo.

Millin mostra os ingredientes, carne seca, algumas salsichas, um pedaço de carne pequeno, o restaurante está completamente pobre de carnes.

— Ei! Ei! Como vou sobreviver sem comer carne?

— A patroa (Stela) foi comprar mais ingredientes, se quiser algo diferente vai ter que aguardar até de noite.

O ronco de minha barriga foi feroz, então me lembrei de uma coisa.

— Millin! Consegue cozinhar qualquer coisa né?

— Basicamente sim! Meu verdadeiro trabalho é auxiliar a patroa na cozinha, já que Hellen não tem jeito com os alimentos.

— EU… EU ESTOU MELHORANDO TÁ!

Hellen gritou de forma infantil com Millin, isso me surpreendeu, eu só conheço o pior lado dela, não sabia que ela é facilmente provocada.

Millin deu a mão para o ar e revelou com um tom de ironia:

— Melhorar de carbonizado para queimado não é uma evolução, sabia?

— is… isso não é verdade! Eu consegui ontem fazer algo comestível!

Ei! Sentir orgulho por fazer algo “comestível” é bem engraçado de se escutar, eu encostei no balcão e observei a cena divertida:

— Algo comestível? Você é a única pessoa do mundo que consegue queimar um ovo frito!

Eu quase não consigo esconder meu riso, faz sentido que a felina não consiga cozinhar, afinal ela me disse que teve um tratamento focado na etiqueta quando era escrava, provavelmente a culinária não foi incluída em seus dotes.

— Eu…. Eu vou melhorar! Você vai ver!

— Espero estar viva quando isso acontecer!

Hellen desdenha de Millin:

— Com sua aparência infantil, não me admiraria se vivesse tanto quanto um elfo!

— EU NÃO SOU INFANTIL!

Eu comecei a rir:

— Muahahahahahahahahahahahahahaha!

As duas voltam seus olhares furiosos para mim, eu levantei minhas mãos e me defendo, e disse:

— Não estou rindo de vocês… é que as duas são muito amigas, então achei divertido.

As duas inflaram as bochechas uma para outra e viraram os rostos, claro que não vou me meter, meu pai sempre me disse para não interferir em uma amizade feminina, poderia ser a última coisa que faria.

Para mudar o clima eu perguntei a Millin:

— Voltando ao assunto, você pode mesmo cozinhar qualquer coisa?

— Embora não seja tão boa quanto a chefe, eu tenho confiança em minhas habilidades culinária.

— Ótimo, mas os clientes?

— Todos já foram servidos! Pelo horário aposto que ninguém mais virá.

— Millin, quero comer carne de Javali deviante, sabe preparar?

— EEEEH? Ferus! Vo.… você sabe o quão caro é essa carne? Só os nobres a comem.

Eu abro meu espaço dimensional, Hellen e Millin ficam surpresas com a visão, eu coloquei minha mão e puxei uma grande peça de carne, era do tamanho de um porco inteiro.

Eu jogo a peça enorme de carne sobre a mesa e peço:

— Vamos comer essa carne juntos!

Millin arregalou os olhos e perguntou com seu pequeno corpo tremulo:

— Ferus! Você é rico?

— Hmm? Não tenho ideia! O que você considera rico?

— Uma pessoa que tem dez mil moedas de ouro para comprar uma carne dessas é rica no meu ponto de vista.

Eu coloco a mão em meu queixo e revelo:

— Eu e Hiekf temos juntos a soma de quinhentas mil peças de ouro, isso é muito?

Millin ficou azul, ela pegou uma cadeira e se sentou, Hellen também ficou boquiaberta com o que falei.

Millin inesperadamente me dá uma bronca:

— FERUS! …

Eu dei um passo para traz reflexivamente e Millin começou seu sermão:

— … Não saia falando por aí o quanto carrega consigo, o mundo é cheio de pessoas maldosas, isso que fez foi muito irresponsável da sua parte!

— Guh! Desculpe!

— Hunf! O Hiekf vive reclamando que você não tem senso comum, agora entendo o dilema dele.

— Urgh!

Escutar que Hiekf reclama sobre mim me magoou um pouco.

Hellen tenta me salvar:

— Millin! Acho que já deu, aliás temos que fazer o pedido de Ferus, não é?

Millin parece ter deixado de lado, ela encarou a iguaria e falou com entusiasmo:

— Fufufufu! Em pensar que teria a chance de cozinhar algo tão fino e difícil de obter.

Eu perguntei curioso:

— Todos falam que é bem difícil obter essa carne, mas eu tenho muita dela, por que é tão difícil obter essa carne?

Inesperadamente Hiekf adentrou a cozinha.

— Hou! Já de pé rapaz? Sua capacidade de recuperação é mesmo sem par!

Fiquei feliz em finalmente poder ver o Hiekf.

— Hiekf! Onde estava e por…

— SOCK!

Fui golpeado na cabeça, foi um forte golpe, os golpes do Hiekf está cada dia mais potentes, mesmo minha habilidade [Pele de titânio] não consegue absorver seus socos.

—MERDA! POR QUE ME BATEU?

— Hunf! Os problemas que me causou, esse golpe não foi nada comparado, sabia disso?

Eu desviei um pouco os olhos, não queria ver a face brava de Hiekf, mas ele não pareceu tão aborrecido como esperava que ficasse.

Hiekf continua:

— Veja bem Ferus! De alguma forma convenci as autoridades que você não é uma ameaça e agiu em legítima defesa, no entanto eles me deram um ultimato, ou seja, se aprontar outra coisa como explodir uma montanha, eu e você seremos presos e julgados na capital, então evite isso ok!

— Si…. Sim!

Hiekf notou a carne de javali deviante sobre a mesa e falou:

— Oho! Uma iguaria aqui? Stela deve estar faturando muito.

Millin revela:

— Na verdade foi Ferus que forneceu, ele disse para a comermos juntos.

Hiekf lançou um olhar soslaio para mim, eu fingi que não era comigo virando o rosto, devíamos ter vendido toda a carne para o bestial javali da feira, mas eu escondi uma boa quantidade comigo.

— Te conhecendo bem, acho que tem uma quantidade absurda dessa carne com você, mas vou deixar passar é bom ver um desastre social como você fazendo amigos!

— Urgh! Essas palavras doem!

Hiekf perguntou a Millin:

— Então pequena Millin, como deseja fazer a iguaria?

— Hmm! Infelizmente nunca cozinhei algo tão fino, estava pensando em como fazer.

Hiekf estufa peito e diz com orgulho:

— Deixe para mim! Eu tenho uma receita que deixa a carne em seu pleno sabor, se quiser eu te ensino, são meus famosos bifes.

Eu recomendei para Millin:

— Aceite Millin! O modo como ele prepara é o melhor! Simplesmente a melhor carne que já comeu.

Alguns instantes haviam passado, os clientes deixam o restaurante pouco, a pouco, afinal o horário do almoço já tinha se ido.

Hiekf começou a preparar a deliciosa carne enquanto Hellen arrumava as mesas, Millin é claro está aprendendo a receita de Hiekf.

O cheiro agradável da deliciosa carne sendo grelhada deixou meu apetite ainda mais forte, o ronco é audível, mal podia aguentar para cravar meus dentes mais uma vez em uma carne tão gostosa.

Graças aos deuses o momento chegou, todos nós sentamos à mesma mesa e aproveitamos a deliciosa iguaria.

Hellen e Millin se espantaram ao sentir o delicioso sabor da carne que parecia derreter em suas bocas, qualquer um se apaixonaria por esse delicioso prato, a carne simplesmente é a melhor opção de alimento na minha opinião.

Millin comeu com um brilho nos olhos, realmente deve ter achado a carne muito saborosa, mas Hellen tive uma reação ainda mais exagerada.

Ela degustava com as bochechas cheias da iguaria, com a mão em seu rosto ela comentou com paixão:

— Hum! Que maciez deliciosa! A forma como a carne derrete em sua boca, a doçura que se mistura aos temperos! A gordura na medida certa! Essa realmente é a melhor carne!

Hiekf comenta a reação de Hellen com animação:

— Ahahaha! Fico feliz que tenha gostado disso menina, acho que você é uma verdadeira carnívora assim como o Ferus, não é?

Hellen percebeu que sua forma de agir em nossa frente foi exagerada ruborizou, mas continuou comendo.

Millin brinca com o comentário de Hiekf:

— Ahahaha! Hellen adora carnes, principalmente aves e peixes.

Eu comento:

— Hou! Sem dúvidas é uma gata!

Hiekf completa meu comentário:

— Sim! Assim como você definitivamente é um lobo que só come carne!

— Eh? Mas carne é a melhor comida do mundo!

Isso é verdade, mesmo quando ainda era um humano, eu preferia a carne sobre todos os alimentos, a carne é a melhor!

Millin que apenas escutava virou a cabeça para mim e comentou:

— Eu prefiro grãos, no entanto…

Algo parecido com: “Como esperado de um camundongo” passou por minha mente, todavia seria rude deixar essas palavras saírem de minha boca.

Chamar os membros do clã roedor de “ratos’ é considerado um ato de ofensa depreciativo, já que o termo “rato” também é usado para se referir a bandidos e charlatões, por isso é considerado crime de ódio racial.

Millin me encarou com as bochechas infladas de raiva e acusou:

— Hunf! Você está pensando em algo rude, não é?

Eu neguei.

Tudo pareceu correr bem depois disso, mas algo inesperado acontece quando alguém adentra o recinto do vazio restaurante chamado de “Toca da coelha” eu nunca havia visto esse bestial, mas Hiekf se levantou rapidamente com sua lança em punho.

Senti a hostilidade e pedi para as meninas correrem para cozinha, a pessoa que entrou no restaurante é um bestial enorme com um corpo de gorila, bem diferente de Jù yuán que é um macaco esguio, apesar da musculatura definida.

Hiekf murmura como se fosse um rosnado:

—Dà Ching!

O gorila, contudo, não mostrou intenção de lutar, ele estendeu a mão mostrando que não tinha intenção de iniciar um combate.

— Eu não vim para um combate Hiekf Gnoll! Dessa vez sou apenas um mensageiro de meu mestre, Jú yuán.

O gorila voltou seu olhar para mim, seus olhos são tão afiados quanto os de uma águia, com um sorriso desdenhoso ele fala:

— He! Então você é o famoso lobo negro que derrotou as cópias de meu mestre! Dou meus louvores a ti como um irmão guerreiro!

Eu não respondi uma palavra sequer, apenas continuei encarando-o, mostrando que ele não é bem-vindo.

O gorila soltou um riso e seco e abaixou a cabeça um pouco rindo da situação, ele declara como ultimato:

— Ferus! Tenho uma mensagem de Jù yuán para você, se não quiser ouvi-la me irei imediatamente.

Eu estou muito enfurecido, mas não devo deixar a raiva ser meu condutor, preciso agir com razão também, ter o pavio curto é um grande ponto fraco meu, então decido escutar o que o bestial gorila tem a dizer:

— Vou escutar a mensagem, mas se tentar alguma coisa…

— Não me compare aos membros usuais da Predatory! Sou um habitante de Ryo-Shun, prezamos os duelos limpos e justos, o ato de meu mestre ter sequestrado a garota deste restaurante foi um tanto desesperado, pois ele achou que estava se escondendo nos arredores da cidade de Harp.

Dizer isso como uma desculpa realmente me fez querer arrebentar a cara desse gorila, mas já decidi mudar meu temperamento explosivo, suponho que engolir minha raiva aqui conte como um treino.
Me segurando ao máximo, forcei um sorriso e convidei:

— Sente-se! Me fale sobre a mensagem de Jú yuán.

Hiekf ficou impressionado com minha demonstração de compostura, só que não precisava fazer uma cara tão surpresa.

Dá ching se sentou, assim como Jù yuán ele possui uma forma muito própria de se movimentar, mesmo ao se sentar não mostrou aberturas.

O gorila foi direto ao assunto sem rodeios:

— Essas são as palavras de meu mestre:

“Lobo negro Ferus, você realmente me divertiu naquele dia, apesar da sua falta de experiência posso dizer que você irá chegar aos patamares mais altos, reze para não me encontrar pessoalmente, eu não vou dar nenhuma chance para você! Dito isso aqui está seu prémio”

Dà ching retirou do bolso de sua veste oriental um emblema redondo dourado e passou para Ferus, o emblema está escrito com caracteres diferentes da língua de Lemur.

Hiekf se levantou espantado e exclamou:

— Ei! Ei! Esse é o emblema do céu! O que pretende dando-o a Ferus?

Dá ching respondeu com olhos afiados:

— Meu mestre aprovou Ferus, por isso foi indicado para ser um dos representantes do torneio dos mestres que acontece a cada três anos.

Hiekf desdenha:

— Hunf! Em pensar que o velho macaco iria tão longe para trocar golpes com Ferus novamente? Esses viciados em batalhas malditos!

Dá ching diz a Hiekf:

— Eu também recomendei seu nome Hiekf Gnoll, embora não seja influente como o mestre que pode garantir a entrada de um lutador apenas com a recomendação, eu pelo menos enviarei a você um convite para passar pelas preliminares.

— O que quer com isso? Dá ching!

Dà ching mostra uma aura assassina para Hiekf, ele ignorou totalmente minha existência, apenas Hiekf estava em sua visão.

— O que quero com isso? Não me faça rir gnoll, “aceitar a humilhação da derrota para amadurecer”, esse foi seu conselho para mim, mas eu não pretendo esperar uma vida toda para mostrar os resultados de meu “amadurecimento”! O sabor insalubre da derrota que deixou em minha boca, eu o farei engolir dez vezes mais.

Dá ching se levantou e se dirigiu a porta para ir embora, mas parou antes de ir, ele se virou para mim e falou com um sorriso desdenhoso:

— A felina que anda com você! Ela corre perigo, meu mestre avisou ao antigo dono dela sobre seu paradeiro e parece que o príncipe dos demônios ainda a quer, então prepare-se para uma tempestade depois de outra.

Meu rosto tremeu de agonia, se não me engano o homem que foi o “dono” de Hellen chama-se Ranpa e é um dos membros da Predatory, além de ser a pessoa mais rica em Lemur.
Hiekf não entendeu direito o que acontecia, eu irei explicar mais tarde.

Escutei um som de alguém caindo, quando me viro vi Hellen tremendo de joelhos no chão, apoiada na parede com o rosto pálido, a gata desmaiou.

— Ei! HELLEN!

Corri para seu socorro.


Tradutor: Marcus | Revisor: Heaven



Fontes
Cores