FNR – Capítulo 26 – Lobo vs Felina



Muita coisa aconteceu enquanto Hiekf e eu nós registramos na guilda de aventureiros da cidade de Harp.

Houveram alguns contratempos, como um súbito ataque de membros da Predatory, porém resolvi fácil o problema usando a força.

Infelizmente esse contratempo fez-me perder a oportunidade de realizar missões hoje, estou no ranking cobre e pretendo subir o mais rápido possível, mas Hiekf já parecia cansado por isso decidimos começar amanhã, o que fez Hiekf feliz.

Sem mais o que fazer voltamos a “Toca da coelha” o local é na verdade um restaurante, contudo alugamos uma parte do local para morarmos enquanto estamos em Harp.

Essa cidade apesar de tudo é bem amistosa, a maioria da população são de bestiais do clã roedor, eles são pequenos em relação a seres humanos comuns, todavia possuem uma linda aparência, são bestiais que não tem sua forma ligada demais a sua parte animal, parecem humanos assim como meu caso que tenho como traços diferenciais as orelhas e a longa cauda.

Já Hiekf é um exemplo de bestial que tem uma forte ligação a sua contraparte animal, ele é um membro do clã Gnoll, sua cabeça é como a de uma hiena apesar do corpo humanoide.

Depois de uma longa caminhada chegamos seguros da Toca da coelha, o horário do almoço já havia passado, minha fome estava no limite.

Ao adentrarmos o conhecido ambiente a primeira pessoa a nos atender foi uma das funcionárias de Stela, a pequena roedora chamada de Milin.

Como sempre ela nos tratou de forma educada e cordial:

— Bom dia senhor Hiekf e Ferus, notei que chegaram tarde, por um acaso já almoçaram em outro local?

Hiekf respondeu:

— Infelizmente não minha pequena! Aconteceram algumas coisas desagradáveis, então viemos direto para cá!

— Hun! Nesse caso aguardem! Eu vou preparar alguma coisa!

Feliz com a atitude cordial de Milin eu a agradeci com um sorriso:

— Obrigado Milin! Eu estou realmente cheio de fome!

Sorrindo Milin retornou a frase:

— Não agradeça! Essa é uma obrigação minha afinal!

Fiquei feliz em saber que não perderia uma refeição, no entanto estou muito suado, acho que um banho primeiro será a melhor opção.

Eu aviso a Hiekf:

— Vou tomar um banho! Quando acabar venho te acompanhar na refeição!

— Ahahahaha! Como sempre você tem um hábito bem diligente com sua higiene corporal rapaz, parece até uma garota!

— Ei! Tomar banho diariamente é um hábito que todos temos que ter! é muito desagradável feder! Ainda mais com minha pelagem, embora só se resuma a cabeça e calda, coça muito se não lavar.

Milin também entrou na conversa:

— Eu entendo como se sente! Também temos que ter muito cuidado com pulgas e parasitas!

Meu rosto se torna azul com as palavras de Milin, eu não pensei sobre a possibilidade de pegar parasitas como, piolhos, pulgas ou coisas assim!

Eu me despedi e voltei a meu quarto para fazer meus preparativos para o banho, costumava a carregar tudo em meu espaço dimensional, mas acho que isso não é uma boa atitude, então agora uso meu quarto para armazenar meus utensílios de uso pessoal como roupas e coisas assim.

Eu entro tranquilamente em meu quarto, mas uma coisa estranha está aqui.

Um cheiro insuportável e pútrido, vem de alguma parte do meu quarto, como meus sentidos são mais apurados em relação a outros bestiais, a anciã de vomito bateu na altura de minha garganta, graças a deus não havia me alimentado, caso ao contrario uma pintura nojenta “enfeitaria” o chão.

— Blurhg! QUE…. QUE PORRA DE CHEIRO É ESSE?

Foi uma tortura, o cheiro é tão forte que meus olhos lacrimejaram.

Rapidamente procurei a fonte do fedor, para minha surpresa ela vinha da minha cama, eu tirei meu travesseiro da cama e vejo um rato enorme morto, quando digo enorme, eu quero dizer uma coisa com quase um metro de comprimento.

A imagem da felina que trabalha para Stela veio a minha mente, se não me engano o nome dela é Helen.

A fúria em mim foi forte, o sangue subiu até minha cabeça, vermelho de raiva eu pensei em correr e reclamar com a maldita gata.

No entanto inesperadamente eu me acalmei, depois de um tempo ri sinistramente:

— Haha…. Hahahaha! Me aguarde felina! O TROCO VAI SER O MELHOR POSSÍVEL! MUAHAHAHAHAHAHA!

Com muito atraso eu desci até o restaurante, Hiekf me viu e reclamou:

— Nossa rapaz! Que banho demorado! Entendo que goste muito de asseio, mas tudo tem limites! Eu não consegui espera-lo então já tive minha refeição!

Demorou muito tempo para retirar o odor pestilento do meu quarto, tive que usar minha magia de {separação} para ter certeza de que nenhum germe ficou ali.

Me livrei do rato atirando-o pela janela, mas não sei se vou conseguir dormir naquela cama novamente.

Só depois de cuidar desse assunto pude tomar meu banho.

Sem dizer sobre o ocorrido eu me desculpei com Hiekf:

— Eu sinto muito Hiekf! Algumas coisas deviam ser resolvidas rápido e eu as resolvi!

— Hunf! quando um fato similar ocorrer novamente, avise-me com antecedência ok!

— Combinado! E mais uma vez, me desculpe!

Milin notou minha chegada e correu até a cozinha para trazer minha refeição, a gata apareceu descaradamente ali.

Com seus cabelos longos ela focou seu olhar cheio de desdém em mim:

— Pfffs!

A maldita felina nem se preocupou em esconder o risinho, veias de raiva quase estouram em minha testa.

A vingança contra a água fria que joguei nela junto com os ossos velhos foi terrível, mas essa é uma faca de dois gumes, logo terei minha vingança.

Hiekf me chama:

— Eh? Ferus?

— Uh? Oh! Deseja algo Hiekf?

— Não é que… o rosto que fez agora pareceu o rosto de um vilão!

Sorrindo cinicamente eu respondi:

— É mesmo? Isso é bom, pois vou fazer algo terrível! Fufufufufu!

Milin que acabou de chegar com minha refeição se assustou um pouco ao ver a forma que agia.

Depois do “banho” a gata não se aproximou mais de mim, todavia a vingança dela foi longe demais, então é claro que irei longe demais também.

— Fufufufufufu!

Assustada com minha conduta, Milin disse:

— Hun! Ferus… sua refeição está aqui… infelizmente ela esfriou por demorar tanto!

Eu tranquilizei Milin com um sorriso e falei:

— Tudo bem Milin! Afinal a vingança é um prato que se come frio!

A gata foi tão descarada que ficou ali me encarando como se nada acontecesse, meu olhar e o dela saiam faíscas quando se encontravam.

Hiekf suspirou:

— Aaaaaaaaah! Não vai prestar!

Milin que ficou perdida olhando de um lado para o outro vendo nosso atrito inflou as bochechas furiosa.

— Huuuuuuun! Ferus! Você e a Helen tiveram outra briga?

Eu respondi:

— Não! Esqueça sobre isso Milin, deixe tudo comigo!

Milin saiu dali olhando furiosa para Helen que pareceu intimidada.

No fim as duas foram para cozinha longe da minha vista.

Era noite e eu fui me deitar, tenho uma mania de observar sempre os hábitos diários das pessoas, uma coisa que sabia nesse pouco tempo que moro aqui é que a gata sempre toma seu banho por último, Stela não está esta noite no restaurante, então deixei uma surpresa terrível no banheiro.

— Muahahahahaha! Logo, logo vai acontecer!

— KYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

— AHAHAHAHAHAHAHA! BEM NA HORA! MUAHAHAHAHAHAHAHA!

Eu deixei próxima a banheira o corpo de uma cobra enorme que matei outro dia, ela não valia nada então não foi vendida, mas achei um bom uso para ela, meu espaço dimensional conserva as coisas nele em seu melhor estado, então pelo menos não cheirou mal quanto o rato que a maldita colocou em meu quarto.

O susto que a felina levou ao notar o corpo da cobra foi tão grande que seu grito estridente poderia quebrar vidros, com minha autoestima nas alturas eu cai no sono com um sorriso.

É uma bela manhã, ótimo dia para começar com as missões que peguei na guilda de aventureiros, mas infelizmente estou de joelhos no chão com a maldita gata ao meu lado também de joelhos.

Uma coelha cinzenta me encara com muita raiva, Hiekf também não está nada feliz comigo, até Milin ficou com as bochechas infladas cheia de raiva.

Stela se volta para mim e a gata, seu olhar foi tão feroz que senti frio mesmo sendo verão.

A maldita gata que se encontra na mesma situação que eu, também pareceu tensa.

Hiekf farto de tudo foi o primeiro a falar:

— Affs! Escute jovem! Sua atitude já está indo longe demais!

Eu me defendo:

— Tsk! Se for por causa da cobra que coloquei banheiro eu peço que pergunte a gata aqui do lado o motivo para que agisse assim!

A maldita felina tremeu após entregá-la.

Stela perguntou com olhos semicerrados para ela:

— Então Helen! O que diabos você aprontou para Ferus ter agido assim!

A gata fez um olhar soslaio evitando Stela tensa.

Eu respondi por ela:

— A gata aqui colocou um rato morto e mal cheiroso na minha cama, foi um saco remover o cheiro podre do meu quarto!

A felina me encarou cheia de ódio, eu sorri cinicamente para ela.

Hiekf me repreendeu com raiva:

— Todavia, isso não é desculpa para colocar uma cobra morta no banheiro e assusta-la, você agiu com infantilidade Ferus.

— Urgh!

Milin dá sua opinião:

— Hunf! o atrito entre Ferus e Helen me deixa muito nervosa, eu não sei o que fazer, embora não lancem palavras um contra o outro a relação ácida deles é muito sufocante.

Stela concordou:

— Sim! Por mais que a maior parte da culpa é da Helen isso já passou dos limites!

— Ouch!

A gata sentiu-se para baixo quando Stela atribuiu a maior culpa a ela, suas orelhas e cauda felina baixaram com a intimidação.

Stela completa:

— Helen! Você será punida!

A gata arregalou os olhos para Stela, desesperada ela reclamou:

— Eh? Es… espere senhorita Stela! Por favor….

Stela no entanto não deu ouvidos às preces da gata.

Senti vontade de rir da desgraça dela, mas Hiekf falou:

— Ferus também será punido!

Eu me levanto rapidamente e protesto:

— EEEEEH? Eu não sou o culpado! Tentei ser gentil com ela na primeira vez que nos vimos, mas ela me ofendeu sem motivos, me deu ossos velhos como alimento e ainda deixou um rato morto no meu quarto, eu só agi para devolver o que ela me jogou!

Hiekf me encarou com seriedade e respondeu:

— Sim! Você está certo…

Eu suavizei minha expressão ao sentir que Hiekf entendeu, porém…

— No entanto Ferus! Ainda assim você agiu com infantilidade, também não buscou outra forma de resolver o assunto a não ser da pior forma possível, você poderia ter reclamado com Stela, ou me falado sobre o ocorrido, mesmo assim preferiu a solução de pior resultado, esse é o motivo da sua punição!

Eu fico muito furioso com o acontecido, a gata deu um risinho ao ver me dar mal, quando me foquei nela, ela virou o rosto com desdém.

Ela realmente me irrita, essa gata maldita!

Hiekf declara:

— Ferus! Você não vai participar das missões essa semana!

— O QUE?! mas você sabe que… que eu estou ansioso por isso…

— Sim eu sei! Por isso é que se chama castigo! Agora eu vou confiscar sua Gleipnir!

Eu senti muita raiva agora, sinceramente pensei em dizer “Nem a pau!” e ignorar, mas eu não consigo faltar com respeito a Hiekf.

Foram poucas as vezes que me separei dela, para resumir é como se me arranca-se um braço.

Com muita injúria eu entreguei as correntes para Hiekf.

Essa gata de uma figa! só me causa problemas.

Hiekf ainda falou mais:

— Agora vamos dar um jeito nessa situação, como te conheço bem Ferus, sei que vai achar uma forma de deixar as coisas pela metade…

Stela propõe:

— Vamos punir os dois dando a eles a mesma tarefa, assim vão aprender a não causar problemas e a conviver um com o outro…

Milin pediu:

— Hun? Senhorita Stela, eu… eu acho que não deveria obrigar a Helen trabalhar junto com Ferus… Você sabe não é? …. Helen não se dá bem com o clã dos lobos!

Stela suspirou e respondeu Milin:

— Eu sei bem disso Milin! Mas não podemos ficar presos em coisas assim! Talvez essa lição também seja uma coisa boa para Helen, não acha?

Eu que escutei tudo calado até o momento, fiquei muito puto, foi como se minha opinião não valesse nada.

Reclamei enfurecido:

— Hunf! eu aceito calado meu castigo, todavia não vou ficar perto dessa felina de merda de jeito nenhum!

A maldita gata se levantou e apontou seu dedo para mim:

— Calado! Seu cão sarnento!

Ao escutar a palavra “cão” sendo atribuída a mim, sinto a raiva subir a minha cabeça, se ela não fosse uma mulher eu a estrangularia até a morte.

Hiekf bufou:

— Aaaaah! Não vai prestar! …

Stela pergunta a Hiekf:

— Ei! O que foi?

— O garoto se irrita sempre que alguém o chama de “cão” é como uma bomba chama-lo assim sabe!

Sem aguentar mais eu me segurei ao extremo e declarei para a gata maldita:

— Kukukuku! Você tem sorte de ser uma mulher! Pois se fosse qualquer outro, já estaria dando graças ao seu criador.

Eu me virei a Hiekf e Stela e Expresso com minha fúria:

— De maneira nenhuma vou fazer qualquer coisa junta com essa gata maldita, se quiser vão ter que amarrar a ela!

Stela e Hiekf me confrontam com um sorriso sinistro no rosto!

— Verdade?

— Hou!

Minutos depois eu estou lavando a louça do restaurante com a maldita gata ao meu lado, ela me encara com muito ódio e eu devolvo o olhar para ela, havia uma corda magica amarrada a mim e a ela.

Essa corda tem uma distância de dez metros e dava um maldito choque se tentarmos tirá-la, Stela e Hiekf nos amarraram um ao outro pela afronta que fiz.

É com certeza o dia mais humilhante de minha vida, Milin foi incumbida de vigiar a nós dois, qualquer briga ou agressão terá como punição mais um dia ligado ao outro.

O castigo é de uma semana, parece que vou ter que ficar junto com essa gata de merda por um bom tempo.

A maldita gata me encarou com uma atitude bastante agressiva, seus cabelos negros pareciam arrepiados, seu olhar ficou ameaçador, os olhos azuis dela que são um ponto forte da sua aparência ficaram com pupilas verticais, suas orelhas felinas foram para trás mostrando uma atitude feroz em relação a mim.

Com aquela demonstração de ameaça eu me virei para ela e desdenhei com meu habitual cinismo.

— Ahahaha! Agora só faltou você silvar com um “Ssssschiiii” e me arranhar!

Uma veia azul apareceu na testa dela e de forma abrupta ela atacou-me com sua mão.

Senti garras raspando em meu rosto, se não fosse por minha pele resistente eu com certeza ficaria com uma cicatriz no meio da cara.

Ela se surpreendeu ao notar que seu ataque não fez nada comigo, eu não tirei o sorriso da face por nenhum momento.

Eu a provoco:

— Essas garras são bem frágeis né?

O olhar dela me diz que me mataria se pudesse.

Voltando a lavar os pratos eu suspiro:

— Aaaaaarf! Cuidado para não quebrar as unhas ok!

— Seu…. Seu! ….

Eu a vi tremendo de raiva e a provoquei mais:

— Hun? Não escutei o que disse! Será que também é uma retardada que nem sabe elaborar uma frase? Ah sim! Talvez seja apenas uma idiota felina de merda!

Ela saltou furiosa em cima de mim me colocando no chão, então me arranhou por toda a parte, felizmente não foi capaz de me ferir, mas minhas roupas rasgaram em pedaços, como não reagi a seus ataques, ela continuou me arranhando sem parar.

Milin que chegou no momento em que ela me atacava furiosamente e se desesperou com a cena, a pobre menina correu e chamou por socorro.

Hiekf tirou a felina furiosa de cima de mim com dificuldades, mesmo segurando-a longe ela ainda balançava suas garras tentando me arranhar, eu simplesmente me levantei e bati minha mão sobre o que restou da roupa que uso para tirar a poeira.

Encaro a felina novamente mostrando que seu ataque não surtiu nenhum efeito em mim, dei um sorriso provocador para ela.

Irritada a gata gritou:

— Grrrr! DE QUE DIABOS VOCÊ É FEITO?

Eu respondi cínico dando os ombros:

— Quem sabe?

Stela apareceu nervosa e viu a cena toda, rapidamente ela mostra sua fúria para nós dois.

No final fomos punidos com mais uma semana, isso foi horrível.

Fiquei um dia todo amarrado a maldita felina, sabia bem que ela partilha da mesma insatisfação que eu.


Autor: Marcus | Revisor: Heaven



Alterar fonte
Cores