FNR – Capítulo 12 – De volta a jornada (1)


Ferus contemplava o corpo morto de Laruk em sua frente, na face do tigre falecido ainda de pé, a expressão de um sorriso destemido permaneceu, o estado de Ferus depois dessa batalha não foi diferente de um trapo jogado ao chão.

A forma orgulhosa que o homem tigre mostrou em seu fim, fez o ego de Ferus estremecer.

O sol que se punha por trás de Laruk faz a sua sombra cobrir o corpo Ferus, que ficou pequeno diante daquele bestial.

Os lacaios de Laruk choram pela perda de seu respeitado líder e de forma cuidadosa recuperam seu corpo.

Injúrias de ódio e vingança por parte dos servos de Laruk foram jogadas para Ferus, que as escutou em silêncio.

E com isso os homens tigres deixam o vilarejo gnoll.

Com a vila desocupada pelos homens tigre, Ferus sente-se tonto.

Hiekf e Gruvus vão a seu encontro:

— Jovem Ferus?

— Senhor Ferus!

— Ploft!

Devido aos inúmeros ferimentos causados pela batalha intensa, Ferus vai inconsciente de encontro ao chão.

Três longos dias se passaram desde a feroz batalha entre Ferus e Laruk no remoto vilarejo gnoll.

Graças a desocupação do clã dos tigres, o clã gnoll recupera sua aldeia e assim o vilarejo aos poucos vai retomando sua vivacidade, de pouco em pouco os antigos residentes retornam as suas moradas.

O líder desse vilarejo, que também foi o único a ficar, para assim proteger aqueles que fugiram de Laruk, era ninguém menos que Hiekf.

Hiekf, sempre foi o mais sábio e resoluto entre os seus iguais, todos o respeitam e acatam suas decisões dentre os de seu clã.

Gruvus está agora em viagem atrás dos antigos residentes da vila para avisar que o perigo já passou, até agora ele já entrou em contato com a metade dos residentes, pois é essa quantidade que já retornou à cidade.

Na residência de Hiekf há um jovem sobre seus cuidados, este mesmo ainda não recobrou a consciência, o rapaz em questão é um bestial lobo de pelagem negra, na qual nunca se viu semelhante, seu nome é Ferus.

Uma residente da vila trata o corpo de Ferus por ordens de Hiekf, os ferimentos do jovem lobo se curaram a uma velocidade alarmante, tudo que o mantinha na cama só podia ser a fadiga mental.

Hiekf chegou a essa conclusão por ser alguém que já presenciou esse acontecimento, ele notou que Ferus é um garoto anormal, mas mesmo assim é inexperiente, ele deve ter subido vários níveis de uma só vez, nesse mundo esse fator é chamado de overdose de níveis.

O corpo de Ferus não aguentou o quantitativo de informações recebidas, com isso a fadiga mental o atacou, casos mais graves levam ao coma.

Por sorte, Ferus parecia bem, na verdade ele só precisava de um descanso, embora já tenha dormido por três longos dias.

Hiekf não conseguiu verificar o status de Ferus, ainda que ele estivesse inconsciente.

A velha hiena não tem um bom pressentimento sobre a conduta descuidada do rapaz, para começar em nenhum momento, Hiekf caiu na conversa mole de Ferus sobre ele ser de um clã desgarrado e também de ter vindo de outro país.

O jovem lobo mentia bem mau, também não tinha nenhum senso comum, Hiekf não conseguia chegar a uma opinião sobre Ferus, porém uma única coisa foi suficiente para ele.

Ferus, salvou sua aldeia, não importa de onde ele veio e qual é seu objetivo, o jovem salvou seu povo, isso é tudo que Hiekf precisa saber.

Ponderando sobre tudo isso a hiena tomou sua decisão.

— Argh! … que dor… onde estou? …

Eu acordo e dou de cara com um teto que não conheço, mas meu corpo está fraco demais para que eu me levante, uma dor de cabeça terrível está me atacando no momento.

— Urgh!

Eu escuto a porta do quarto se abrir e vejo uma face nova, era uma figura como Hiekf e Gruvus, contudo sua silhueta é feminina, apesar de manter a cabeça de hiena era claro que se trata de uma fêmea.

Ao ver a metade de meu corpo erguida sobre a cama a mulher hiena correu gritando:

— CHEFE HIEKF! ELE FINALMENTE ACORDOU!

Ao escutar o nome de Hiekf eu finalmente me relembro dos acontecimentos, a luta que travei contra o homem tigre Laruk, foi ele que me deixou nesse estado lamuriante.

Minutos depois, Hiekf adentra o quarto onde estou, com um rosto aliviado ele expressa:

— Ah! É um alívio vê-lo bem jovem!

Eu forço um sorriso para ele, mas…

— Ronc! …

Meu estômago fez um grande barulho me deixando envergonhado.

Hiekf, então ordena a mulher que o acompanhava para fazer uma refeição, ela responde com um arco e deixa o local.

Hiekf se sentou em uma cadeira que ali estava.

O homem hiena me observa como se estivesse me analisando, ele esperava que eu iniciasse alguma conversa ou algo do tipo, eu senti o clima um pouco pesado com a atitude de Hiekf.

Mediante isso eu decidi me expressar:

— Hun?… Por quanto tempo eu dormi?

— Contando com hoje… Três dias!

— Trê… Três dias? … is… isso explica minha fome!

— Haha! Certamente.

Hiekf ainda me encarava como se esperasse que confessasse algo.

— Hã? Senhor Hiekf… há algo te incomodando?

O senhor Hiekf descansou suas costas na cadeira e suspirou cansado, depois de passar a mão sobre seu rosto ele responde:

— jovem! Eu sei bem que está escondendo algo…

Eu torci meu rosto com a dedução afiada de Hiekf, mas infelizmente o segredo de minha origem eu não devo partilhar com ninguém, também não conheço Hiekf a tanto tempo a ponto de confiar cegamente nele.

Um sorriso forçado foi a melhor resposta que pude dar.

Hiekf que avaliou minha conduta continuou:

— (Suspiro)! Bom! Eu não sei o que esconde, mas há algo que devia ter dito antes de começar essa conversa…

Hiekf se prostrou no chão e de joelhos declarou:

— Obrigado, Jovem Ferus!

A forma como ele me agradeceu foi muito resoluta, contudo vê-lo ajoelhado assim me pareceu errado.

Envergonhado eu rapidamente pedi:

— Le… levante-se… você… não precisa me agradecer!

Hiekf voltou a ocupar sua cadeira depois disso.

Ele mais uma vez fala:

— Jovem lobo! Eu sei que tem muitos segredos, eu não vou insistir neles, porém ousa-me. Essa estória de que é de um clã desgarrado não vai colar aqui, use outra…

— Guh! Vo… Você não caiu né?

Hiekf sorriu e respondeu:

— Ninguém cairia!

— Guh!

A hiena esperta me encara sorrindo ainda, como se soubesse de tudo que se passa na minha cabeça.

Então ele fez outra pergunta:

— Ferus! Qual é a sua idade?

— Quatorze anos!

— …!… Serio?

Eu posso entender o porquê dele não acreditar em mim, afinal quando eu renasci como Ferus, meu corpo de alguma forma pareceu amadurecer, entretanto a idade não mudou no meu Status.

Hiekf coçou a cabeça preocupado e deduziu alto:

— Argh! É por que você é só uma criança!

— Hã? …

Hiekf que notou minha expressão de dúvida mais uma vez suspirou cansado.

Antes de começarmos outro diálogo a fêmea gnoll que me viu acordar entrou com uma bandeja de madeira, em cima dela há uma tigela na qual exala uma fumaça que atingiu meu olfato em cheio, o aroma aflorou meu apetite de três dias e fez meu estomago roncar.

Presenciando som de meu estômago, Hiekf riu alto:

— Ahahahahahahahahahaha! Coma jovem Ferus! Conversaremos depois.

Envergonhado, eu não tive escolha a não ser aceitar os fatos.

Eu finalmente tive minha primeira refeição em três dias, foi uma sopa leve, Hiekf disse que algo mais pesado faria mal, dado o fato que não ingeri nada por três longos dias, mesmo assim estava delicioso.

Assim a moça gnoll recolheu a louça e se retirou do quarto.

Hiekf, que parecia querer retomar nossa conversa continua:

— Me diga Ferus, até onde pretende ir com sua jornada?

Eu cocei minha cabeça com a pergunta de Hiekf, na verdade eu só quero encontrar uma cidade no momento e obter informações sobre esse mundo já que não sou daqui, mas esse é um segredo que não posso compartilhar.

Eu cruzei os braços e depois de refletir por alguns momentos decido contar alguns pontos para Hiekf sem mentir.

— Hiekf, eu vou ser sincero com você, eu não sei nada sobre esse lugar, nada mesmo! Estou completamente perdido, apesar de não poder contar a você de onde eu vim, eu posso afirmar que não vou causar nenhum mal.

Hiekf cravou seus olhos nos meus como se quisesse ver meu interior, ele deu os ombros com minha confissão pela metade e respondeu:

— (Suspiro)! Bom! Todos temos alguns segredos, se você me diz que não vai fazer nada de mal, eu vou ter que acreditar, não é?

Ele decide não perguntar mais nada para mim, o que me deixou aliviado…

— Ferus… eu vou acompanha-lo em sua jornada!

— Eh?

A decisão repentina de Hiekf, me fez agir como um pateta, fiquei completamente sem ação nenhuma.

— Es… Espere? Por que? …

— Você não conhece nada daqui não é?

Antes de terminar de questioná-lo, ele me cortou com uma pergunta lógica, para dizer a verdade, ter Hiekf me auxiliando pode vir a ser uma mão na roda.

O homem Hiena sorrir ao notar que fiquei sem argumentos.

— Escute-me Ferus. Você não entende o senso comum do país de Lemur, por isso vou acompanhá-lo, eu vou ensiná-lo sobre tudo daqui, além de facilitar sua mobilidade entre as cidades, a primeira coisa que devemos fazer é nos registrar como aventureiros na cidade de Harp, situada ao norte de Lemur.

Eu não podia deixar de desconfiar e perguntei:

— Porque faria isso por mim?

Hiekf pareceu surpreso com minha pergunta.

— A pessoa que salvou minha vila me pergunta isso?

Eu lembro-me então que realmente enfrentei Laruk para o bem deles, contudo foi apenas uma decisão impulsiva e irresponsável da minha parte, minha arrogância me levou a um combate que quase resulta em minha morte.

Vejo nesse momento o quanto sou infantil, desde que me tornei Ferus, fiquei muito confiante, não posso ser destemido ao ponto de não pensar nas coisas.

Eu suspiro em minha mente.

A hiena esperta apenas me observava sem dizer nada, como se aguarda-se minha resposta.

Eu olho sério para ele e peço com humildade:

— Senhor Hiekf, eu ficaria grato se me guiasse.

O bestial hiena fecha os olhos por um momento e sorrir de forma quase imperceptível.

Ao abrir seus olhos ele me respondeu:

— Fico feliz que entenda.

Meu corpo ainda não parece bem, eu não tenho nenhum ferimento no corpo, mas uma intensa dor de cabeça tira de mim as forças.

A única coisa que posso fazer no momento é verificar meu status.

[Status]

STATUS

Nome: Ferus Raça: Bestial Lobo Divino Gênero: Masculino
Idade: 14 anos Classe: Guerreiro das Correntes Nível: 20
Força: 1.100 +100 Resistência 900
Agilidade 1.100 +100 Destreza 1.100 +100
Sabedoria 200max Inteligência 200max
Carisma 200max Poder Mágico 1.100 +100
Pontos de Vida 1.150 Mana 970
Ataque 1.100 +115 Defesa 1.000 +45

Equipamentos:

Arma Bônus Propriedades Material
Correntes Gleipnir +100 FOR, AGI, DES e PM Não avaliável Não avaliável
Proteção Bônus Propriedades Material
Armadura de couro leve +15 FOR Obra prima Couro + Carapaça
Braçadeiras selvagens +25 DEF Obra prima Couro + Carapaça
Botas selvagens +10 DEF +10 ATQ Obra prima Couro + Carapaça

Perícias:

Saltar NV MAX, Acrobacias NV MAX, Escalar NV 07, Sobrevivência NV MAX, Esportes NV MAX, Artes marciais NV MAX, Arquitetura rupestre NV 05, Artesanato NV 05, Confecção de Ferramentas NV 05, Arte rupestre NV 03, Culinária NV 06, Concentração NV MAX, Usar arma exótica (correntes) NV MAX, mestre usuário de correntes NV MAX, Furtividade NV MAX, Esconder-se NV 05, Ocultar presença NV 04, Desmantelar NV 08, Corte e costura NV MAX, Sentir presenças NV MAX, Sentir intenção assassina NV MAX

Habilidades:

Status, Avaliação NV 04, Regeneração NV 04, Força dos gigantes NV 03, Pele de titânio NV 03, Resistência a magia NV 03, Ocultar Status NV 04, Super sentidos NV 03

Habilidades Especiais:

Imunidade a magias mentais NV 04, Imunidade a venenos NV 05, Vínculo de existência(especial)

Habilidades Únicas:

Crescimento rápido, aprendizagem rápida, Desenvolvimento acelerado

Habilidades Mágicas:

Espaço dimensional, Usar magia simples

Poderes:

Índigo Energy, infundir energia

Técnicas:

Índigo Chains NV 05, Connection with Chains NV 07, Guilhotine Chains NV 03

Títulos:

O senhor da montanha

Uau! Dez níveis! Isso foi um grande salto…

Mesmo os três longos meses na floresta junto com os lobos de chifre não me fizeram elevar tão rápido quanto essa batalha contra o homem tigre Laruk.

Eu fiquei pasmo com os resultados, não esperava um crescimento tão rápido em um único combate.

*Classe especial única subiu de graduação:

  • Usuários de correntes se tornou guerreiro das correntes.
  • Sua aptidão com sua corrente ficou maior.
  • Sua ligação com sua arma favorita (corrente Gleipnir) se tornou mais forte.

Você ganhou + 10 níveis somando + 20 em todos os atributos, graças a habilidade única, crescimento rápido x10, a soma mudou para +200 em todos os atributos.

*Nova técnica adquirida:

  • Shackle Dagger: Faz com que os grilhões da Gleipnir tomem uma forma mais compacta facilitando seu manuseio imitando o tamanho de punhais, isso possibilita uma luta armada a curta distância.


*Usar magias moderadas adquirido:

  • Permite o uso das magias elementais moderadas.

*Usar magias avançadas adquirido:

  • Permite o uso das magias elementais avançadas.

*Vínculo de alma fortaleceu:

  • As habilidades ligadas a Índigo Energy sofreram um aumento de poder.

Nossa! Realmente um grande aumento, uma batalha me fez evoluir tanto quanto os meses de treino na floresta, também tenho que levar em consideração que Laruk era 58 níveis acima de mim.

E também meus poderes e técnicas ligadas a minha habilidade energética [Índigo Energy] se fortaleceram, isso é muito bom.

Além de que, agora posso usar magia “útil” pelo visto.

Eu lembrei-me que nunca avaliei o status de Hiekf, aproveitei então o momento para averiguar o status dele.

[Avaliação]

STATUS

Nome: Hiekf Gnoll Raça: Bestial Hiena Gênero: Masculino
Idade: 34 anos Classe: Usuário de Lança Nível: 31
Força: 132 Resistência 84
Agilidade 100  +03 Destreza 85
Sabedoria 94 Inteligência 102
Carisma 45 Poder Mágico 83
Pontos de Vida 103 Mana 92
Ataque 108 +10 Defesa 108 +08

Equipamentos:

Arma Bônus Propriedades Material
Lança selvagem +3 +10 ATK e 03 AGI Pele de ferro
Proteção Bônus Propriedades Material
Cota de couro +08 DEF Couro batido

Perícias:

Sobrevivência NV 08, Liderança NV MAX, Senso de direção NV 05, Saltar NV 03, Usar lanças NV MAX, Obter informações NV 05, Blefar NV 04, Negociações NV 03, Desmantelar NV 04, fazer armadilhas NV 02.

Habilidades:

Auto avaliação, Avaliação NV 02, Sentidos apurados NV 03. Pele de ferro NV 01 (Concedida pela lança selvagem)

Técnicas:

Spiral Sting NV 03

Títulos:

O líder da aldeia

Como pensei, por minha habilidade [avaliação] subir de nível, agora posso ver mais informações no status das pessoas.

Coisas como, magias e habilidades únicas, ainda não ficaram visíveis, mas penso que se subir ainda mais o nível da minha habilidade eu consiga vê-las.

Hiekf pergunta:

— Já terminou de me avaliar?

— Guh!

Eu me espantei com a acusação precisa de Hiekf.

Ele balançou a cabeça em reprovação e me alertou:

— Meu jovem, a forma com que você me encarou, foi fácil para adivinhar que estava avaliando meu status, tome cuidado com isso, pois muitos tomam esse ato como ofensa, principalmente quando você esconde os seu status…

Eu dei um sorriso amargo para Hiekf, que me repreendeu.

— Você tem muito a aprender rapaz, primeiro, se for avaliar o status de alguém faça isso de forma reservada.

— Si… sim.

Hiekf colocou sua mão no queixo e me pediu:

— Menino, poderia me deixar ver o seu Status?

A pergunta de Hiekf me abalou por um momento, eu sei bem que meus status são anormais, era simples concluir isso, comparando o meu status com o de Laruk, que era nível 68, eu estava em pé de igualdade em números, mesmo no nível 10.

O homem Hiena percebeu meu apreço e completou:

— Garoto! eu sei bem que você é diferente, eu não vou contar nada sobre o que eu vou ver, mas como seremos aliados de viagem eu preciso saber do meu companheiro, entende?

As palavras de Hiekf tem todo o sentido, também sei que ele não tem intenção de me prejudicar, mas…

Eu cocei a parte de traz da minha cabeça com um sorriso sem graça e falei:

— Eu não sei como te mostra meu status, sabe? Ahahahaha…

Hiekf colocou a mão em seu rosto e deu um longo suspiro cansado.

— Ferus, me aceita como aliado?

— Hun? Sim por que?

*Aliado adicionado Hiekf Gnoll foi adicionado como aliado, a listagem de aliados está liberada para uso.

Os benefícios são:

  • Experiência dividida: os aliados têm sua experiência dividida por esse benefício.
  • Visão de status: os aliados têm o direito de ver a situação dos status do outro, mesmo que distantes.

Hiekf, não perdeu tempo e viu meus status, sua expressão ficou azul…

— Mas… que diabos! … Moleque… você é um dragão ou coisa assim?

Eu sabia que ele reagiria dessa forma, ainda sim foi bem exagerado me comparar a um dragão.

O homem hiena coçou a cabeça com força, um rosto preocupado se formou ali.

Eu que não podia fazer nada a respeito, permaneci calado.

Hiekf cruzou os braços e declarou:

— Eu não sei suas circunstâncias, mas por favor não apronte em meu país!

— Eu… Eu não pretendo fazer nada de mal, eu juro!

— Argh! Eu pensei que você era do tipo raro, mas me enganei…

— Tipo raro?

Hiekf que notou minha curiosidade explica:

— Sim! Dentre todas as raças existentes nesse mundo, entre elas existem aqueles que são especiais, geralmente suas raças são definidas de uma forma um pouco diferente, por exemplo, se eu fosse um homem hiena do tipo raro, minha raça seria definida como: Bestial hiena “raro”…

— Ho!

— É cedo para se impressionar jovem lobo, há casos ainda mais especiais…

— Serio?

— Sim, como o tipo “heroico”, ou o tipo “único” e ainda muitos outros tipos.

Hiekf falou sobre um assunto aleatório, mas me pareceu muito interessante, talvez tê-lo por perto não seja uma má ideia.

Hiekf focou seu olhar em mim e falou seriamente:

— Eu nunca em minha vida, vi uma raça definida como “divina”!

Eu torço o rosto com as palavras de Hiekf.

— Ferus, que diabos é você?

Eu cocei meu rosto e falei:

— Não sei!

Hiekf suspirou mais uma vez, ele deu os ombros mostrando que finalmente desistiu de me interrogar.

Ao se levantar ele deu as costas e me disse:

— Vou fazer os preparativos para nossa viagem, recupere-se jovem…

E assim ele deixou o quarto.

Eu deitei na cama e respirei aliviado, de fato eu não sei nada sobre esse mundo e ter Hiekf me acompanhando pode ser melhor, mas talvez não seja bom para ele.

Realmente eu não acho que Hiekf seja uma má pessoa, não posso ser ingênuo a ponto de confiar em alguém que conheço a um dia ou dois.

Talvez futuramente eu possa me abrir com ele.

Depois de tanto ponderar, minha consciência adormeceu.

Eu caminho por minha vila que finalmente retornou a seu habitual modo de ser, muitos moradores retornaram as suas antigas casas, alguns poucos decidem deixar a vila e procurar outro modo de vida, eu não podia culpá-los, quem sabe quando outro viria subjugar-nos por sermos considerados um clã “inferior”.

— Bom dia líder Hiekf!

Um jovem residente me cumprimentou.

— Bom dia meu jovem! Como andam as coisas em sua morada?

— Graças aos deuses bem! Estamos ajudando os outros que tiveram suas moradas destruídas.

— Muito bem meu jovem, chame a todos, nesse momento devemos ser solidários aos próximos.

— Sim líder!

O jovem corre para chamar aqueles que estão de bobeira, a batalha entre o jovem Ferus e o Chefe dos tigres Laruk, deixou algumas sequelas nesta vila, mas nada que o esforço não possa resolver.

O que me incomoda é que Ferus é mesmo apenas uma criança, ainda que tenha o poder que ele possui, esse mundo não é gentil a ponto de deixar algo assim passar em branco.

Há muitos segredos que ele não quer me contar, mas sei que ele não é uma má criança, eu simplesmente não posso abandona-lo.

Eu preciso ensiná-lo muito antes de irmos, primeiro devemos inventar uma estória sobre sua origem, graças aos deuses eu já pensei sobre isso.

Vou dizer que ele foi abandonado por sua mãe e criado em nosso vilarejo pelo clã gnoll, se o incidente de Laruk vir estourar, seria uma boa explicação do por que ele protegeu o vilarejo.

Outra coisa que pensei é fazê-lo mentir sobre a raça, já que ele possui uma rara habilidade de ocultação de status vamos usa-la e dizer simplesmente que ele é um mestiço, isso explica a cor da pelagem e também descartaria a desconfiança sobre ele.

Infelizmente ele vai enfrentar um terrível preconceito, mas esse é o melhor plano que eu consegui pensar.

Uma outra coisa que me incomoda é que esse jovem lobo é definido como divino, que diabos é isso? Ele é um deus por acaso?

— EI! HIEKF!

Um grito me assusta e eu perco o foco em meu pensamento, quando me viro para olhar o autor desse grito dos infernos vejo Gruvus.

— Mas que diabos! Quer me matar Gruvus?

— Des… Desculpe, mas eu estou te chamando a um tempão e você me ignorou com esse rosto pensativo…

— (suspiro)! Me desculpe, eu estou tentando pensar em algumas coisas…

— Hun? É que me disseram que você queria muito falar comigo!

— Ah! Sim! Isso é um fato Gruvus.

— Hun? Então? Do que se trata?

— Eu vou deixar a vila por um longo tempo e você será o líder.

— Eh?

— Não me venha com esse “Eh?”, por que diabos acha que eu o treinei até o momento?

— Mas… Mas líder?

— Líder não! Esse agora é você!

Gruvus fez um rosto muito preocupado, ele parece apavorado, eu entendo bem isso, quando meu pai deixou a vila e me encarregou como o novo líder, eu fiquei do mesmo jeito, para falar a verdade no início eu fui um desastre, todos sempre me comparavam com meu pai, que foi bem melhor líder que eu, mas com o tempo eu o superei, espero o mesmo de Gruvus.

Eu me aproximo dele e pego em seus ombros, ele me encara e ali eu decido usar as palavras de meu pai:

— Gruvus, ninguém nasce líder, você se torna um, se não tem a capacidade, torne-se capacitado! Foi assim comigo e será com você, eu confio em você, por isso eu o escolhi.

Gruvus que mudou um pouco sua face nervosa me responde:

— Vou dar o melhor de mim!

A frase de Gruvus foi o bastante para me aliviar, sempre quando ele tenta seu melhor, ele consegue.

Naquela noite eu anunciei ao vilarejo a minha decisão de deixá-lo e partir em uma viagem com o nosso bem feitor, muitos não queriam isso, entretanto a decisão é minha então eu só os ignorei.

No dia seguinte expliquei meu plano ao jovem Ferus que concordou com tudo sem alarde, mesmo explicando sobre o forte preconceito que poderia sofrer, ele não pareceu se importar com isso.

Daqui a três dias partimos para cidade de Harp, lar do clã dos camundongos, mais conhecidos como clã roedor, uma cidade restrita fica ao lado, por isso devemos ser cautelosos.

E assim aguardamos os dias fazendo os preparativos.


Autor: Marcus | Revisor: Heaven

QC: Bczeulli


Contribua com a Novel Mania!
Alterar fonte
Cores