DA – Capítulo 97 – As serpentes de fogo


— Bem, como sempre fazemos, hoje será um dia dedicado para lutas internas, para ver como vocês se aprofundaram em nossas artes e no seu próprio cultivo! — Um homem com casaco de um sol acima de uma espada anuncia, com voz forte.

Esse era um instrutor do clã Espada sob o Sol. Todo ano, no sexto mês, acontecia uma apresentação de faixa etária para verificar se todos estavam sucedendo bem em seus cultivos.

— Jovem sábio!

O homem grita pelo pequena NOVA.

Eles estavam na frente da casa de Mythro. Suife e Grásio estavam tomando banho de sol e Núbia acariciava seu rosto contra a perna do pequeno NOVA, que sentava na varanda, em uma cadeira de balanço.

Ele vestia uma camisa de algodão, aberta até metade do peito, dando visão a sua tatuagem do arco celeste. Seus longos cabelos estavam presos em um coque de cabelo de cavalo.

Ele comia uma maçã, de pernas cruzadas.

— O jovem sábio é tão bonito, uma pena que ele já é noivo.

— Fiquei sabendo que a noiva dele é Mits Paschi do clã anfitrião do leste.

— Nossa!

Algumas garotas comentam. Maki está no meio delas, mas diferente de admiração, seu rosto se mostra irritado e choroso.

— Ser de um clã anfitrião não é grande coisa assim…

— Maki, quando você vai superar o professor? — Uma jovem se aproxima, é Lenlen. Acompanhada por ela está a gêmea.

— Sâmela e Lenlen. Estão atrasadas. Mythro vai ficar bravo, somos do time dele. — Maki reclama, virando o rosto e cruzando os braços.

— Estamos na hora, você que basicamente não sai daqui. — Sâmela ri e beija o rosto de Maki.

— Mythro já falou que não quer que nós usemos o primeiro nome dele. — Lenlen reclama, com voz cômica.

— Eu posso! Eu sou a princesa do clã.

— Ui! — Sâmela e Lenlen dizem juntas.

Mythro se levanta de sua cadeira e vai até as três.

— Vocês irão lutar contra as três das Serpentes de Fogo hoje.

Os jovens do clã olham para as Sâmela, Lenlen e Maki e seus olhos ardem. Elas eram referência de força da jovem geração, não só dentro do clã Espada sob o Sol, mas em todo o oeste de fora. A fama delas e do time de expedição Serpentes de Fogo cresceu muito em dois meses em que Mythro esteve os ensinando, e os armando.

— Entendidos?

— Sim, jovem sábio! — Eles gritam em uníssono.

Eles se movem e fazem 10 filas. Cada fila tinha por volta de 30 pessoas.

— Jovem sábio! — Um menino sai do fundo da fila e grita por Mythro.

— Ei, o que você está fazendo? É desrespeitoso. — Maki grita com o jovem, que para e se ajoelha.

— Maki! — Mythro a adverte.

Por um bom tempo, a princesa do clã Espada sob o Sol tem sido obcecada com o pequeno NOVA, mas ele não podia dar a mínima, em seus olhos, alma e espírito só existia Mits. A menina ia tão longe como gritar com pessoas do próprio clã para mostrar seu favoritismo a ele.

— Mythro? — Sua voz baixa e fica graciosa. A mudança óbvia e gritante deixa todos desconcertados, mas todos ali, concordavam no fundo.

Se a princesa do clã tivesse um homem como o jovem sábio ao lado, a prosperidade do clã seria eternizada.

— Permita que ele venha. Estou aqui para ensinar a todos, nada de monopolizar, okay? — Mythro fala calmo, com voz amena.

— Bem, se você não tem problema. — Maki se vira para o menino e levanta a mão apontando para o pequeno NOVA, permitindo que ele vá.

— Jovem sábio — Ofegante, ele se vira para Mythro e com mãos dadas, começa seu pedido. — Eu gostaria de lutar contra o senhor, pois, eu o vi lutar uma vez usando suas adagas e, me inspirei a usar adagas também!

— Qual é o seu nome?

— Tenho um nome comum no oeste. Sou Germano. — O menino se curva duas vezes enquanto fala.

— Germano, você entende que eu uso adagas porque não sou preso a sua cultura, e assim faço como eu quiser, certo? Sua cultura o prende a uma cultivação de fogo e espada, seu corpo, seu espírito e sua alma pertencem a uma espada flamejante.

O garoto olha intensamente para Mythro, como um religioso buscando alimentar seu fanatismo.

— Embora você possa usar adagas, se for usá-las, use-as de forma secundária, seu corpo deve ser um com a extensão da espada, e seu corpo não pode fugir disso. Foi passado para você de centenas de anos atrás, por meio de seus ancestrais. Se você quiser mudar, vai ter que derrubar toda sua cultivação.

— Eu não poderia, meus pais gastaram muitos recursos para me criar, mas eu não sei porquê, jovem sábio, meu manejo com a espada não tem melhorado tanto nos últimos anos.

— Vamos trocar uns golpes, acho que assim eu consigo ver seu problema.

Todos ficam maravilhados com as palavras ditas por Mythro. Eles dão espaço e se sentam de forma côncava.

— Professor, você não vai usar adagas, não é? — Lenlen pergunta preocupada.

Sâmela se vira e corre para o final do amontoado de pessoas.

Mythro só olha para Lenlen e sorri. Os cabelos da nuca dela se levantam, ela corre e fica atrás de Sâmela.

Maki fica inquieta, ela fica com a mão na altura da boca. Ela estende a mão para Germano e depois a recua, como se tentando encontrar um jeito de impedi-lo de fazer isso.

— Pode vir, Germano! — O pequeno NOVA invoca uma espada de seu saco azul, que estava preso a sua cintura.

A espada tem um formato único. A guarda dela eram chifres de carneiro, feitas de diamante. A lâmina era longa, feita de um ferro negro, e, se olhasse intensamente nela, dava pra perceber uma forte aura de fogo e relâmpago. Artérias negras pulsavam pela lâmina, que tinha o tamanho de Mythro, passando uma impressão formidável. O corpo da espada era feito da arcada dentária de algum animal, e seu punho tinha algodão nuvem negro.

Era uma espada que emanava, ambas, beleza e atrocidade.

— A espada de 5 estrelas de Mythro… Ele a puxou.. — Maki dá dois passos para trás. Sua mente viaja com uma imagem do pequeno NOVA abrindo um homem da barriga a garganta com a lâmina obscura.

Três diagramas brilham na espada, e o pequeno NOVA toca no primeiro. Chamas negras e o baixo rugir de um trovão são invocados na longa espada.

Ele a gira três vezes, e aponta a extremidade para o garoto.

Germano treme, a espada dá uma sensação horrível para ele. Ele vai se afundando em seu medo, ele encara a ponta da espada, basicamente se imaginando passado por ela.

— Germano, você não pode ter medo da arma inimiga. Sua espada não pode refletir medo, apenas convicção. Vontade é o caminho da lâmina, mostre que seu corte pode perfurar aço e dividir montanhas.

Mythro usa sua Ordem de Cima e isso encoraja o menino a seu limite.

O garoto puxa sua espada da bainha e o ataca com um Primeiro corte de fogo. Uma aura vermelha começa a tomar o contorno de seu corpo, é a Aura de Fogo do clã Espada sob o Sol.

Balançando a espada e lançando um corte de chamas negras, Mythro suprime o ataque do menino.

Germano se joga violentamente para frente e usa seu Passo-Fogo, que o lança a 15 metros à frente, chegando rapidamente na frente de Mythro.

O pequeno NOVA aponta sua espada na frente do menino e suas chamas começam a se rebelar e expandir. Uma serpente de fogo negro se levanta e vai contra Germano.

— Ele vai matar o Germano? — Lenlen diz, atrás de Sâmela.

— Acho que não, esse feitiço da Samarina é forte, mas o professor diminuiu a energia. — Sâmela está com apenas um olho aberto, assistindo a luta.

Germano grita, seu corpo fica coberto por chamas e seu Qi de espada vai ao limite, e então cai.

— Entendi seu problema. — Mythro levanta sua espada novamente e controla a serpente para voltar, antes que ela acabe machucando o menino.

O garoto fica surpreso e seu Qi cessa, ele cai sem energia o revestindo direto na barriga do pequeno NOVA.

— Senhor Mythro, você moveu sua serpente depois de jogá-la, incrível!

— Não foi nada demais. Germano, você tem um problema na sua artéria enérgica.

O garoto no chão, já no chão, deita sua cabeça e começa a chorar.

Todos respiram frio, semblantes desanimados.. Era comum isso significar o fim para um cultivador.

— Mas da pra salvar. Grásio. — Mythro estala os dedos e a Serpente Jade Negra pula, de cima de Suife, até o pequeno NOVA.

Ela rasteja de seus ombros até o menino e então o morde. O corpo do garoto começa a tremer, sangue começa a sair de sua boca aos montes.

— Instrutor, o leve daqui. Ele precisa descansar.

O homem fica atônito. Pegando o menino que vomita sangue, e parece estar sendo chicoteado pelos espasmos frenéticos, o instrutor sai usando seu Passo-Fogo para longe.


Autor: Mateus Lopes   │   Revisor: BCzeulli   │   CQ: Heaven



Fontes
Cores