DA — Capítulo 34 — Mudança de planos



Mits pega as armas que foram deixadas no chão pelas mãos mortas de seus companheiros de vila e clã.

Mas a diferença do metal a qual Hu Ming e Hu Xu empunham é muito diferente, quase todo ataque das espadas estraçalham e  afundam o metal do abismo.

“O metal do abismo tem energia corrosiva Yin, eles praticamente estão quebrando por si mesmos. Menina Mits, o saco azul está com você não é? Pegue uma arma dele!”

— Mas Gornn, eles vão ver que roubamos assim! — Mits pensa, desesperada, essa é a segunda luta em que ela vê oponentes que podem se opor contra ela.

“Se você morrer, eles vão pegar o saco do mesmo jeito.”

Como se uma maçã tivesse caído em sua cabeça, Mits pega algo de sua camisa e tira um machado que é maior que ela por 40 cm.

— Irmão! — Hu Xu grita, eles sabem o que é aquilo!

— O saco azul, nossos itens estão lá! — Hu Ming.

O machado na mão de Mits emana uma forte presença, ela transfere sua energia cósmica, um brilho vermelho irradia da arma.

— Há feitiço naquela arma!

“Este machado pode produzir fogo, sinta a imagem no meio do cabo e ligue com seus canais ocultos das mãos cósmicas”

Mits grita, um grito de guerra! Ela levanta o machado, ela reimagina as mãos cósmicas sendo acordadas e balança o machado para baixo, uma forte drenagem de energia cósmica é puxada de seu corpo, sua imagem viva fica ilusória, isso quer dizer que muita energia cósmica foi utilizada, apenas a árvore não muda seus aspectos.

Deste golpe três serpentes de fogo voam da lâmina e vão atrás dos dois irmãos Hu!

Hu Ming e Hu Xu ficam lado a lado, eles fincam suas espadas no chão e fazem uma série de selos de mãos, então, runas brilham em suas mãos.

— Isso…

“Runas deificadas, mas as deles não são tão poderosas quanto as suas, está na hora de você aprender uma técnica. Menina, jogue uma espada para ele.”

Mits joga uma espada para Mythro, esta espada tem seu tamanho exatos 130cm, 1 metro e 30 cm! Ela pesa na mão do pequeno NOVA, mas ele a empunha com força, e corre na direção dos dois, que acabaram de invocar uma boca feita de vento!

— Parede repressora de vento! — Hu Ming

— Parede repressora de vento! — Hu Xu

Essa parede morde e ataca as três serpentes, ambos golpes tentam superar um ao outro, mas logo vê-se que a parede tem mais força.

Quando ambas habilidades estão para sumir, por trás delas, aparece Mythro, envolto em relâmpagos!

“A runa já está em seu corpo, é só comandá-la! Com a liberação dos dragões gêmeos é possível usá-la! Relâmpago inquieto do senhor da noite!”

— Eu não serei impedido! Eu sou como o relâmpago dos céus!

A força de vontade de Mythro alumia novas forças, seu relâmpago cria nele uma capa, uma capa que não é ornada em suas costas, mas sim em sua espada! Esta capa é o segredo desta técnica, outros seres divinos que treinam nela falham em criá-la em 5 anos de treino, seres normais em 30 anos de treino, mas Mythro a fez em sua primeira execução!

As habilidades que lutavam por supremacia estão quase desintegrando, agora somente uma das serpentes está manifestada, mas Mythro pula e corta a parede repressora de vento, diversos raios rastejam pela parede e a faz dissipar, a cobra então volta ao seu ataque aos irmãos Hu, acompanhada de Mythro.

Os irmãos Hu não estavam prontos para ver sua parede de vento ser facilmente destruída assim, eles pegam suas espadas, mas em mãos frágeis, elas tremem como chão em terremoto.

Um corte em horizontal vindo da lâmina embebida em relâmpagos e raios de Mythro, faz-se. A espada de Hu Ming é como o mais fraco aço abismal, diante da força de Mythro, ela é cortada como faca quente passando por manteiga, após destruir a arma de Hu Ming, o pequeno NOVA dá mais um passo à sua frente e olha nos olhos de seu inimigo, ele não recua! Ele não vai mais temer ao tomar a vida de um homem, era ele ou si mesmo.

Mais um corte sobe na diagonal, este é pra cortar Hu Ming ao meio, e deixar seus órgãos e sangue espalhafatosos no chão, para que sua irmã trema e caia de medo, sabendo do que lhe espera.

Só que no meio de sua execução, a espada de Mythro para.

— Criança, você acha que vou assistir você matando meus filhos?

É Hu Ping! Hu Ping chegou, e segura a espada de Mythro em sua mão.

— Pai! — Hu Xu corre e abraça seu pai.

— Quão mortal é sua lâmina garoto, você vê o ombro de minha filha? Farei dez vezes pior com sua noiva! — Hu Ping junta energia cósmica na sua mão e estapeia o ar, um onda percorre o espaço e bate direto em Mits, que voa 5 metros até bater em uma carroça.

“Mande levarem ela, você afaste esses três daqui, está na hora de usar o teleporte da adaga. Ela o deixará 10km a frente, lembre-se disto!”

Isso mesmo, ainda tinha o teleporte da adaga!

— Levem a Mits, agora! — Mythro grita!

Os guerreiros que entravam na ponte morriam aos montes, 10 mil caçadores e guerreiros morreram em minutos!

Sabendo que não era possível lutar contra Riolo, Mitri e Fernan ordenaram que alguns distraissem enquanto outros fugiam, algumas vidas poderiam ser salvas desse jeito.

Trinto volta da ponte e pega Mits, que tinha batido na carroça e sem energia desmaiou.

“O recuo da liberação dos dragões gêmeos deve vir por agora.”

Mythro recua de pouco a pouco até que sua visão embaça e ele quase cai no chão, seu interior começa a gritar, uma dor avassaladora o toma, sangue começa a sair de sua boca.

— O que são esses dragões gêmeos Gornn? — Mythro lança um pensamento para Gornn, em desespero.

“Okkur Draxfz Mourd, na língua ancestral, liberação dos dragões gêmeos! É o feitiço que aqueles que cultivam a dança Éterea dos dragões que guardam o sol podem usar para se fortalecer em conjunto, o recuo não mais existirá quando vocês fundirem seus sóis.”

— Sua imagem espectral é magnífica! Você será um ótimo recurso para o norte, e pela ofensa de ter machucado uma de minhas crianças, lhe farei um bom escravo! — Hu Ping se move e pega Mythro pela garganta e o joga no alto.

O despencar da altura até o chão quebra o braço direito de Mythro.

“Corra para o começo da ponte e use o teleporte.”

Mythro se levanta como uma lesma, se colocar de pé é mais difícil que sobreviver a uma árvore caindo na sua cabeça enquanto dorme.

Ele começa a se arrastar, de quatro e vai em direção a ponte.

Hu Ming e Hu Xu não perdem a oportunidade e correm para chutar Mythro enquanto ele anda.

— Pelo meu ombro, seu abismal nojento. — Hu Xu grita descontando sua raiva, e cuspindo em Mythro.

— Deixar você tremendo de medo foi bem simples, o norte está cheio de moscas se fingindo de leões, como você? — Mythro rebate a menina, que o chuta com ainda mais força na boca do estômago.

Hu Xu levanta sua espada, ela desce com rapidez, Hu Ping de longe grita, ”não”, mas a menina já foi tomada por sua raiva e humilhação, e não escuta seu pai, mas uma pessoa se joga em Hu Xu e a joga a  um metro.

Ela pega Mythro e começa a correr em direção a ponte. Mythro olha para ela, e embora sua visão o esteja deixando, ele sabe quem é essa pessoa.

— Marsca…

É Marsca, a mulher que inseriu Mythro no campeonato, e documentou seu noivado com Mits!

— Segure-se garoto, você tem que viver… por nós que morreremos aqui, no abismo. — Lágrimas caem do rosto de Marsca, Mythro vê em seus olhos apenas esperança e medo.

Uma lança assobia e acerta o dorso de Marsca, e atravessa sua caixa torácica, sangue sai de sua boca como em uma fonte, mas ela continua andando, apenas mais alguns passos, até que cai no chão.

O pequeno NOVA olha para a mulher no chão, que ainda não fechou os olhos, seus dedos quase sem vida apontam para a ponte.

— Marsca…

Mythro volta sua face para os Hu, os três estão andando em sua direção, Hu Ming olha para Marsca com um sorriso indecente. Diversos guerreiros da vila da caça tentam interceptar seu caminho, mas todos são cortados violentamente por Hu Ping.

Reunindo energia cósmica na adaga, Mythro se levanta mais uma vez e olha para os Hu.

— HU PING, EU, MYTHRO ZUMB’LA, JURO SOLENEMENTE MASSACRAR TODO O NORTE, INOCENTES E CULPADOS SEM DISTINÇÃO, EU AFUNDAREI TODO O NORTE EM SEU PRÓPRIO SANGUE.

Quando a voz de Mythro cai, uma mão pega em seu ombro, ele olha para trás e vê Riolo.

— E você planeja fazer isso como, morto?

Riolo levanta sua mão, atrás dele homens e mulheres estão cortados aos pedaços, apenas os gritos de Mits do outro lado da ponte podem ser ouvidos, parece que ela conseguiu sair.

Carregando ela, está Mitri, que perdeu um dos braços. Fernan carrega um corpo pela metade consigo… é Trinto.

A palma de Riolo desce, a pressão que ela cria começa a desmontar Mythro, como se um cometa estivesse prestes a cair em cima de uma flor.

Mas então, um grande terremoto se anuncia, e toda a energia cósmica se desfaz do ambiente, como se tivesse sido sugada.

Acima nos céus, algo cai, em direção ao abismo.


Autor: Mateus Lopes Jardim Revisor: Bczeulli



Fontes
Cores