DA – Capítulo 177 – Pacto com Lilati


Malik Zumb’la, um dos seis progenitores! Um dos grandes Dominadores do universo. Lilati estava com o poderoso item na mão olhando para Mythro como se ele estivesse completamente na palma de suas mãos. Ela sabia que o chamado por este item jamais poderia ser apagado de sua mente, não, de sua alma depois que ele passou os olhos por ele.

— Eu posso dar a você este Diamante do Céu Escuro, você só precisará entrar no segundo estágio da Condensação de Anima aqui e agora, depois juntar o diamante ao seu corpo e durante os nove meses de gestação da sua alma, fundir ele a sua cosmicidade.

Mas diferente do que ela pensava, recuando a ganância no seu olhar, o pequeno NOVA olha para ela e pergunta:

— Muito bem, mas primeiro, faremos um pacto para eu ter certeza que você não vai me trair, nem mentir, ou me usar.

Os belos olhos de Lilati saltam para outra cor, a vermelha, e ela morde suas arcadas dentárias em fúria.

— COMO ASSIM MOLEQUE?

— Você está fora de si, cega por vingança. Eu mesmo tenho minhas promessas para cumprir… Minha irmã, Namhr, vem antes de tudo. Depois irei para as Areias Douradas, para entender melhor de como poderei foder com os Neteru. Ainda tem a família de Gornn… Meu karma já está bem cheio de coisas a fazer, se você quiser realmente fazer parte dele, entre na fila.

O ser na frente de Mythro era um dos mais velhos do universo, e ela entendia muito bem que um cultivador faria tudo por mais poder. Existiam Daos nesse mundo em que para ser trilhado, matar a própria família era só um dos muitos passos. Então, neste momento, esta criança divina na sua frente falando que se ela quisesse usar ele como ajuda em sua vingança contra a morte de suas irmãs, ela teria que entrar na fila… Mesmo dando a ele um dos itens mais poderosos do universo, que faria e já fez seres bilhões de vezes maior que ele em cosmicidade, cultivação e conquistas virem a ela e jurarem lealdade a deixou completamente confusa.

— Sei muito bem da oportunidade que você está me dando. Mas o que você quer de mim também não vai ser conquistado amanhã, nem depois de 10 mil anos. Você está falando de lutas no nível Primordial. Nem que a antiga você me passasse toda a sua cultivação, acho que não adiantaria, ainda assim você seria um fragmento de três, e por ser assim incompleta. Eu já tenho muitas coisas nas mãos, e não estou dizendo que estou com medo de obter outras. Mas além do que eu nasci para fazer, eu tenho também o destino que eu me concedi, e eu vou seguir ele. “A natureza não se apressa, e ainda assim tudo é realizado”. O que eu vou obter indo pelo caminho que eu pavimentei, será muito maior do que indo direto pelo que raios você planejou na sua cabeça para eu cultivar e pular reinos de maneira jamais vista. Se você for se juntar a mim, e a minha cosmicidade, terá de aceitar ser uma igual, não superior.

Lilati morde os lábios e algumas lágrimas saem de seus olhos. Ela esperava contra-propostas, mas jamais igualdade! Ela era a Frugalidade(Marp) de sua tríade, mas quando as outras duas foram mortas, ela perdeu muito de suas características boas, sua cosmicidade foi estilhaçada.

— Um pacto de sangue? Isso vai mudar nós dois, sem saber como os céus vão agir quanto a nossa existência. — Lilati se abraça, pela segunda vez na sua vida, medo se esboça em seu rosto.

— Este lugar está cheio de runas que você colocou para afugentar sensos do divino. Contanto que eu não diga o nome de uma existência diretamente, ela jamais poderia nos encontrar, não é mesmo? — Mythro caminha em direção a imagem adolescente do ser Ancestral.

— Eu estou presa a esse lugar há tantos milênios… Acordei algumas centenas de anos atrás depois de entrar em uma hibernação forçada, e minha alma está rachada e se mantendo pelo pouco que eu consegui fazer nesta terra assolada de yin corrupto. Até mesmo modifiquei esta terra para sobreviver melhor às custas de um bioma em que a energia vital se tornasse rica o mais rápido possível para tentar tirar essas rachaduras, mas era apenas sonhos, até que finalmente encontrei Kether e Chokmah… Eu não posso abrir mão dessa vingança, não só pelas minhas irmãs, mas pela traição a Fumu que as Luzes Corpóreas ousaram instigar. Isso é Fumumjorb(parricídio).

OBS: Mjorb é o verbo “Matar” na língua ancestral.

— Lilati, nunca esteve tão claro em minha alma. Aceitar você é algo que poderá realmente decidir o futuro do universo. Aceite-me agora, como o seu senhor. Não lhe tratarei mal, e quando estas lutas acabarem, te darei liberdade para agir como a Fumu sempre quis. Mas eu não posso fazer concessões ao que decidi para mim. Nossos caminhos se encontram no fim, mas eu estou no início de algo. Se você não deseja me acompanhar agora… nem no fim nos encontraremos mais. Seremos fundamentalmente seres independentes um do outro, sem qualquer karma a ser compartilhado. Me aceite agora, ou nunca mais. Continuarei os testes, ou desistirei deles aqui e agora, e retornarei de onde vim.

A Frugalidade chora incessante por muitos minutos, seu dantian fragmentado se joga ao peito do menino a sua frente. Mythro através do seu augúrio compartilha o pesar dela e seus joelhos tocam o chão. Ele sente uma dor que provavelmente não aguentaria se não fosse por Kether e Chokmah estarem filtrando a maior parte para fora. Isso, como fortuna disfarçada, ajuda a sua compreensão do seu poder Lutuoso aumentar.

— Uma dor que atravessa as eras… O pesar dela é muito maior do que o meu. Como estou aqui, ao lado da cultivação de meu irmão pequeno, sei que ele também compreende desde o início que esse chamado é muito maior que minha guerra particular com os Neteru. Por que então ele prefere adiar a necessidade do universo a minha? — Ammit pergunta para Kether, que se senta ao seu lado.

A Coroa das Emanações(Kether) olha para a mulher negra mais bela das Areias Douradas. Os pontos brilhantes que irradiam de sua pele faziam um se confundir se realmente estava olhando uma mulher, ou o céu a noite e o universo em curvas humanas.

— Você é a irmã dele. É claro até mesmo para nós, as Sefirás, que ninguém vai se levantar ao nosso auxílio apenas por poder. É pelas coisas que queremos que vivam em um universo de liberdade que lutamos. Estamos lutando pelo direito a escolha, se um lado tiver mais poder que o outro, a vida de todos será restringida ao bem querer de um bando de idiotas no Planalto da Luz, onde descansam as fadas com maior autoridade. Você não está sob a sombra do seu irmão Ammit, você é uma das luzes que iluminam o caminho dele. Sem você ele tropeçaria muito mais.

Em meio a dor que Lilati passa através de Mythro, até mesmo Ammit chora. Nyx, Érebo e o restante das armaduras ficam em silêncio. Também contemplando e se perguntando sobre o que o futuro os aguardava. Uma coisa no entanto, era certa, eles encontraram o melhor Senhor num menino que não tinha mais idade do que seu tempo de formação em meio às estrelas.

Se recuperando da explosão de seu pesar, Lilati se levanta e suas raízes se desfazem, seu corpo físico, que era a uma das joias presas às raízes da Semente de Terceiro Véu, cai na mão do pequeno NOVA. Mythro sente o enorme abismo de cosmicidade que existe entre ele e a joia. O sentimento de ter a joia em suas mãos é como o de poder olhar os segredos mais ocultos espalhados pela matéria escura existente.

OBS: Matéria escura é o “escuro do espaço no universo”.

— Lilati. — Entrando em seu NOVA Statum, Mythro inicia seu cumprimento Arfoziano — Ao se tornar propriedade de um Zumb’la, você será somente dele, não importa o pacto, se um dia você quebrar a confiança de sangue que lhe é dada, apenas a morte lhe espera. Você será, você mesma, e a mim. E enquanto viver, honrará, a mim primeiro, depois você.

Com as suas mãos cósmicas se transformando em garras, o seu sangue desce e penetra a joia de Lilati. Como se também aceitando o pacto, a Semente de Terceiro Véu se move e vai até a ponta da garra. Mythro também deixa seu sangue entrar na majestosa semente.

As outras joias também se movem, quando seu sangue invocando o pacto as toca, Mythro consegue ver o rosto das outras irmãs de Lilati.

— Tilali e Laliti. Três sílabas, compondo três seres iguais, mas em posições diferentes… Se tornando um, mas ao mesmo tempo três entidades diferentes. Meu castelo será o refúgio que vocês não tiveram. Minha coroa garantirá não só a minha, mas a sua majestade.

Nesse momento, a energia cósmica e vital da região começou a se concentrar fortemente onde Mythro estava. Os jovens místicos ainda não podiam entrar onde Lilati residia seu corpo principal, existiam runas que baniam qualquer coisa divina da região. Mas Suife, Núbia e Grásio podiam entrar. Sentindo algo de fundamental mudando nele, eles não se seguram e vão em direção ao pequeno NOVA.

A floresta ao redor deles começa a mudar. O chão se torna completamente azul, um azul celeste profundo e metálico, brilhando o reluzir das runas de sol acima. As árvores se tornam douradas, e todas as folhas e flores se tornam azul. Isso era igual a formação “Uma Árvore Fazendo Florestas”.

Núbia sendo a mais rápida chega e até mesmo ela é pega de surpresa pelo que vê. Mythro está sentado em posição meditativa. Kether e Chokmah se sentam em posições diagonais ao seu irmão.

O dantian de alguém no segundo reino ainda é na área Jing, mas se torna também os Asteroides. Existem 14 Asteroides rondando Mythro nesse momento.

A imagem de Lilati aparece na frente dela, e com o acenar de suas mãos, ela convida a Núbia a se sentar com eles.

Logo Suife chega junto com Grásio em seu pescoço. Eles acompanham a Núbia.

Com todos juntos, a formação floresce novamente e terra santa é criada. O raio de 10 quilômetros é inundado pela divindade do que acontece.

Então, com 14 Cristais Ars no ar, Mythro abre os olhos e os colide, para que o embrião anímico possa ser criado.


Autor: Mateus Lopes   │   Revisor: BCzeulli



Fontes
Cores