DA – Capítulo 137 – O leilão vai começar(4)


— Tenho que ir atrás daquele jovem. Ele pode ficar um pouco chorão conhecendo a humilhação pela primeira vez na vida. Hui.

— Sim, Patriarca. Senhores. — Helt Hui se curva e deixa o lugar andando junto com Helt Hong.

Mythro observa eles indo até que a maré de gente esconda suas silhuetas.

— Jovem Sábio. — Velho Shun chega perto de Mythro e balança sua mão. — Parabéns por sua coragem. Você salvou a princesa do seu clã, suas recompensas serão justas.

Mapok dá uma risada e coloca sua mão no ombro do pequeno NOVA.

— Este é Aran Shun, ancião do clã Céu Espelhado. O clã Espada Sob o Sol compartilha laços de sangue com este velho tolo.

— Ancião Shun. É um prazer conhecê-lo.

— Estamos indo para o Ritual de Fogo. Conseguimos um bom empréstimo do clã Haokon para poder colocar nossos jovens gênios nesta grande oportunidade. — Shun diz com bochechas rosadas.

— Muito bem, vamos. Jovem, eu comprarei este Coração do Trovão. — Mythro vira para o menino que vendia o item para a cura da mãe. — Me diga, qual o problema dela?

— Os curandeiros dizem que ela está sofrendo de paralisia enérgica. Durante o treinamento dela um demônio do coração tentou atacar, mas, ela o fez ficar preso no mesmo lugar do qual ele invadiu. Quando a criatura viu que não tinha mais como conseguir o que queria, ele inverteu na vértebra da mamãe por qual lugar deveria sair a energia e o sangue.

— Então onde deveria passar energia está passando sangue?

— Sim.

— Impossível. Problemas nas artérias não tem cura. — Velho Shun balança a cabeça.

— Grásio. Vá com ele e cure a mulher.

A Serpente Jade Negra desliza até ficar perto do menino e expande até ficar com 6 metros.

— Suba. Aponte a direção. Grásio vai morder sua mão, mas não se preocupe, ele possui um veneno que faz a energia e o sangue pararem e reiniciarem desde o início de sua saída. Isso vai fazer com que a ordem original seja restaurada.

Todos ficam impressionados. O que seria um veneno acabou se tornando a cura.

— Você acredita?

— Sim, obrigado Jovem Sábio.

O garoto sobe em Grásio e aponta a direção, sua esperança exalando.

— Sua cobra é realmente incomum. O seu cavalo e gata sem pelo possuem artes especiais?

— Desse tipo não.

Mythro mentiu sobre os efeitos da mordida de Grásio. A Serpente Jade Negra controla o fluxo de energia, o tomando para seu controle ou desviando da maneira que quiser. Não existe veneno algum. Mas com todas essas pessoas de alto escalão do lado, deixar para que eles pensem no que Grásio poderia ser capaz, é pior.

O segundo reino recém adquirido faz deles mais fortes do que muitos, mas não os mais fortes. Se um destes anciões criasse gosto para a Serpente Jade Negra, nem 1000 Mythros fariam fronte..

Subindo em Suife eles se apressam para onde o ritual estava sendo conduzido. Os olhares encharcam os sensos do pequeno NOVA, ele sente vários sentimentos… Paixão, hostilidade, felicidade, agradecimento, tesão e muito mais.

A temperatura começa a subir enquanto eles descem para a região em que o ritual será realizado, diversos guardas de Déka empunhando espadas, lanças e escudos cumprimentam a passagem de Mythro e os grandes clãs do oeste.

— Pai, vovô!

Um garoto em cima de um cavalo de pelagem marrom sendo guardado por dois anciões chama levantando a mão.

— Filho, chegamos.

Suta apressa seu voo e fica ao lado do menino, que desmonta. O garoto olha para Mythro e cerra os olhos.

— Você… Quem diria que seria um jovem herói do oeste.

— Obrigado por ter avisado sobre a filha da Angela naquele dia.

— Hunf. Pensei que você era bem do tipo de nariz empinado, como a gente do oeste profundo.

— Eu não sou do oeste. Meu orgulho está na consciência do meu valor. Meu objetivo é a morte de todo o norte, não o de ser o mais famoso ou poderoso de um dos cantos cardeais.

O jovem Roman fica em silêncio. Há uma guerra centenária rugindo a todo momento, mas apenas aqueles que estão no segundo estágio do segundo reino podem participar de seu fronte. Os mais jovens não têm ainda a consciência de que a força deles será testada junto com a força de suas convicções. Muitos morrem não por serem apenas fracos, mas por possuírem convicções finas, facilmente penetradas pela ferocidade inimiga.

— Jovem sábio!

Machist voa rapidamente até onde Mythro está. Ele trás consigo um saco preto.

— Aqui está sua… hm… recompensa.

Recebendo e abrindo o saco preto, o pequeno NOVA se assusta. Ele vê um cartão cristalino que tem diversas linhas douradas flutuando. Focando seus olhos, ele percebe que são mini-notas douradas com a numeração 1 milhão.

— O que é isso?

— São notas de 1 milhão. Creio que você nunca deve ter visto antes.

Mirmo Mapok junta energia na ponta do dedo e tira três notas para que Mythro possa vê-las.

— As notas não vão até cinza?

— Mm… Esse tipo de circulação é coisa do oeste de fora, a partir do meio oeste as notas mais usadas são essas, já que, carregar um bilhão ou mais em notas cinzas custaria diversos sacos espaciais. Claro, mesmo sendo em notas douradas, carregar tantas ainda assim seria trabalhoso, então, este cartão-dinheiro foi criado para melhorar a movimentação monetária. Sabe qual é o truque que possibilita isso?

— Há formações nas notas que fazem com que o espaço necessário no cristal seja menor. Claro que no cristal também há uma formação bem feita que possibilita tudo isso. Se bem que algumas notas estão um pouco fora de ordem…

— Sim, temos anciões artesãos que criam essas notas em uma grande formação na casa da moeda do oeste profundo. Infelizmente algumas não saem 100%.

— Tudo okay.

Mythro vê dentro do saco preto 5 tomos. Dois emanam poderosas intenções elétricas. Um emana intenção aquática, outro emana fogo e o último emana intenção terrena.

— Somente esses?

— É o que foi concordado entre os nossos reis.

— Hmm… okay. Vamos prosseguir, fizemos os outros esperarem demais. Gostaria que Núbia, Grásio, Yabang, Yibang e Suife participassem também, tem algum problema?

— Contanto que pague! Parece que qualquer pessoa pode ficar tomando o tempo dessa princesa como se ela fosse uma mortal.

Uma garota com uma pequena coroa em formato de chamas aparece impondo sua aura. 4 Asteroides a rodeam. 3 São completos e um é perfeito.

Do seu lado, uma pessoa que Mythro já tinha visto antes. Zou Uin!

— Zou Uin. Há quanto tempo.

— Mythro, você ousa pisar no mesmo recinto que esse jovem mestr—

— NÃO ME IGNORE.

— Oh, quem seria você?

— Sou a princesa do secto Dragão Flamejante, Mariana Drak. Estaremos sendo promovidos para o oeste profundo em breve. Por isso, não posso perder tempo aqui esperando um herói menor.

— Entendi, você quer lutar lagarta grande? Vou fazer seu pai invadir o palco para salvar sua garganta gorda. Que nem Zou Uin há tantos anos atrás.

Zou bate os dentes e invoca seu próprio poder. Sua imagem espectral pula para fora. Dois Asteroides Completos e um perfeito se mostram.

Mariana cobre sua garganta com as duas mãos. A menina não tinha sobrepeso algum, mas sua garganta era de alguma forma grande que deixava o resto do seu corpo parecer estranhamento desproporcional a sua cabeça.

— Não me coloque no mesmo nível de antes. O eu de hoje não perderia para um simples, um simples abismal!

— Muito menos eu perderia para um cão de uma vila qualquer no oeste de fora. Os sectos malignos cairão pelas minhas mãos nesta era.

— Vocês falam bastante e agem pouco. Um dia existirá um palco para eu chutar a bunda de vocês.

— Já chega!

Um homem se aproxima com vestes estampadas com um grande oceano com furiosos redemoinhos. É Caluf Uin, Patriarca do clã Ondas Barbáricas.

— Ora, se não é o menino Mythro… Condensação de Anima? O clã anfitrião cuida bem de um abismal, mas aos pedidos dos clãs que lutam a centenas de anos ao seu lado, não pode ajudar se não recusar.

— Senhor Caluf, sabes que situações são diferentes. Além do mais, quem vendeu para você o tomo de como melhor formar Asteroides Perfeitos? Seu filho parece estar bem.

Machist não recua mesmo na presença de um rei. Ele retruca a ofensa.

— Tch…

— Mas isso é muito injusto, não é? Tem umas centenas de bilhões dentro desse cartão-dinheiro. Se minha menina matar alguns insetos do Ciclo Cósmico Pessoal ela ganhará o mesmo? A levarei agora para contribuir ao oeste.

Um homem com um dragão vermelho coberto em chamas estampado em seu casaco chega, e se põe do lado de Caluf.

— Não acho que sua filha conseguiria lidar com centenas de cultivadores no mesmo nível que ela. Vocês ainda não pisaram no oeste profundo, então é bom não darem motivo para revogarmos sua ascensão. Marcus Drak!

Munica Yulang, acompanhada de outros três anciões da lua aparece com os braços cruzados e um olhar feroz.


(Nota do autor: Acho que vocês não se lembram do valor de cada nota e sua respectiva cor, já que isso era coisa do começo do DA, tá aqui um lembrete: Valor monetário da Gradã: azul(10), amarelo(50), roxo(100), vermelho(500), cinza(1000), bronze(10.000), prata(100.000), dourada(1.000.000). Da bronze em diante não tinha sido apresentada, então não se preocupem de voltarem os caps e não acharem a informação da bronze em diante.)


Autor: Mateus Lopes   │   Revisor: BCzeulli



Fontes
Cores